06/11/2011

Bob Esponja: O episódio perdido (Patrick's Leg)



Eu estava navegando na internet há alguns anos atrás em torno das 1:00, procurando episódios antigos de Bob Esponja (eu era um grande fã quando criança e os novos episódios que eles mostravam na TV eram uma merda). Então, depois de passar por vídeos de má qualidade em sites estrangeiros e outros sites inundados com anúncios, deparei-me com um site não-oficial que havia episódios completos grátis. Ok, a qualidade não era muito boa, mas era melhor do que todos os sites em que eu já havia procurado. Porem, na parte inferior da pagina, havia um link que dizia "Episódio Perdido de Bob Esponja". Sendo o idiota que sou, eu cliquei nele. Achei que ele seria provavelmente um “screamer” ou algo assim, mas cliquei nele de qualquer maneira. Eu estava entediado o suficiente para clicar no vídeo e assisti-lo. Porem, para minha surpresa, acabei me esquecendo completamente sobre a procura de episódios antigos...

O episódio tinha qualidade baixa, e o episódio em si já tinha sido basicamente esquecido pelos escritores. Como todos os episódios, este começou com a canção tema. O titulo do episódio dizia "Patrick’s Leg", com as letras em forma de bolhas divertidas bolha que todos nós conhecemos e amamos. A primeira coisa que não parecia certa era que após o titulo, a transição, ao invés de bolhas, era apenas um borrão para o início do episódio. Ele começou como um episódio de Bob Esponja inofensivo, com Bob Esponja e Patrick assistindo ao pôr do sol. Mas então, Patrick decide ir surfar na areia, e nisso, Bob Esponja concorda e eles o fazem. Até ai, um episódio muito normal. Patrick, então, tenta fazer algum tipo de manobra com sua prancha, mas fracassa. Como resultado, Patrick cai e quebra a perna, e Bob Esponja vai atrás dele para ver se ele está bem. Durante esta cena, ao vez de a música temática “Havaiana”, uma musica muito mais séria e de suspense toca. Além disso, Patrick solta gritos muito mais dolorosos e desesperados do que ele normalmente faria. O suficiente para que eu pudesse sentir. Bem, eu acho que faz sentido… Quero dizer, ele apenas QUEBROU A PERNA! Nada muito fora do comum, certo?

Bom, tirando a abertura e a música desta cena, o episódio prossegue como qualquer outro episódio comum. A próxima cena acontece em um hospital, onde o médico diz ao Patrick que ele precisa ficar em uma cadeira de rodas por um tempo. Enquanto eles saem de lá, Bob Esponja está empurrando Patrick em uma cadeira de rodas, quando eles se deparam com algumas garotas. As garotas começam a falar com Patrick por causa de sua perna e perguntam se elas poderiam assinar seu gesso, enquanto se afastam junto com Patrick, deixando Bob Esponja sozinho. Até agora, está tudo indo como um episódio normal. Eu não me lembro muito bem do que aconteceu durante o episódio depois desta parte, então vou pular algumas cenas.

Esta é a parte onde tudo fica assustador. Mais tarde naquela noite, Bob Esponja bate à porta de Patrick. Nesta cena, os cenários estão mais realistas do que o habitual. No entanto, tentei ignorá-los. Quando Patrick abre a porta, Bob Esponja diz a ele que ele está proibido de ver essas garotas, e que nunca mais poderá vê-las. Patrick fica furioso, e eu quero dizer furioso MESMO. Ele nunca ficara daquele jeito em nenhum dos outros episódios. Esta era uma raiva muito mais realista. Logo em seguida, ele diz que odeia Bob Esponja. As garotas então saem de lá com medo. Foi ai que eu comecei a me sentir perturbada por este episódio. Bob Esponja, em seguida, grita com uma voz invulgarmente profunda, algo do tipo "... Ah é?! Bem, enquanto você me odiar, eu irei fazer isto..." e então começa a bater violentamente na perna quebrada Patrick com uma pedra. Depois disso, a tela muda para estática por uma fração de segundo, e corta para uma cena em que Bob Esponja e Patrick estão desculpando por alguma coisa durante o dia, exceto que o forro da animação e as vozes não se encaixavam, e estavam bem atrasados.

A animação nesta cena é muito pobre, como se ficasse se repetindo, e continua por uns bons 4 ou 5 minutos. Fiquei muito assustado, mas de qualquer maneira, queria ver como o episódio terminaria. A tela então fica preta por um minuto ou dois, e depois corta para uma cena de um outro episódio, em que Patrick está com Jefferey Jellyfish em um vagão de trem, e diz: "Vamos, Jefferey!" E a tela fica preta novamente, desta vez por apenas cerca de 30 segundos. Porem, o que veio em seguida foi demais para mim...

A tela corta para uma cena, onde Patrick corta e abre o estômago de Bob Esponja com um pedaço de coral quebrado, muito sangue jorrando em animação de desenho, enquanto olha para a tela com os olhos dilatados de sangue. Sua boca não se move, mas você pode ouvi-lo dizer baixinho "Eu sabia que esse dia chegaria!" com uma voz ecoando. Eu não pude acreditar no que estava vendo! O que diabos era aquilo?! O mais assustador, porem, é que você também pode ouvir Bob Esponja rindo baixinho, por algum motivo. Isso me deu calafrios na espinha. A cena prossegue por mais 3 minutos, mas nada pode ser ouvido alem de estática, que vai aumentando cada vez mais, até ficar insuportavelmente alto. Em seguida, os créditos normais aparecem, mas com uma imagem muito fraca da última cena ainda sendo mostrada no fundo e com aquela musica de suspense da cena anterior tocando. Meu deus, essas merdas vão ficar queimadas em minha mente para sempre! O logotipo da United Plankton também não é mostrado no final, diferente dos outros.

Depois que o vídeo terminou, a pagina travou, então tive que atualizá-la, mas ela não estava mais disponível. Eu não conseguia mais encontrar o site. Até mesmo quando eu procurei “Patrick’s Leg” no Google, nada apareceu. Eu entendo se você não acreditar em mim, mas eu sei o que vi, e aquela imagem do final (em conjunto com a musica) aparece em minha mente de vez em quando para que eu me lembre disso. Droga, o que diabos eu estava fazendo acordado aquela hora da noite?!

05/11/2011

As Aventuras de Sonic: O episódio perdido (Episódio 66)



Alguém pode me ajudar aqui? Estou à procura de um episódio perdido de As Aventuras de Sonic the Hedgehog. Tenho certeza que alguns de vocês se lembram dele, pelo menos os que moram no norte da Virgínia, assistiram o programa e puderam ver isso. Pelo que eu me lembre, assisti este episódio pela primeira vez quando tinha oito anos. O número do tal episódio era o 66º da primeira temporada (e havia apenas uma temporada), e só foi ao ar no norte da Virgínia, já que a emissora havia ignorado o aviso de não passar este episódio final do pacote devido ao seu conteúdo adulto ao extremo. Porem, esta foi a escolha da estação de TV, já que eles haviam comprado os direitos de distribuição na sua área, mas logo depois do episódio ter ido ao ar, vários pais preocupados processaram-nos depois de várias crianças ficarem com hemorragia neural a luz, que causou pesadelos e vômitos em excesso. Vendo que este episódio não matou ninguém, e que os espectadores mais velhos pareciam imunes aos efeitos colaterais do mesmo, um congelamento foi colocado na produção e as noticia foram abafadas no noticiário. O show foi substituído pela série simplesmente chamado de Sonic the Hedgehog.

Eu comecei minha busca do episódio após os pesadelos do dia em que assisti o desenho retornarem após 16 anos. Os pesadelos eram vividos, contendo visões de pessoas em uma longa linha - todos eles segurando seus rostos em desespero. As pessoas nesta linha estavam espalhadas por toda a extensão da rua e todos tinham aparentemente abandonaram seus carros, deixando as portas abertas, para se juntar aos outros. Todos estavam mortalmente magros e nus, e quando falaram, eles o fizeram no que parecia ser uma língua estrangeira ao contrario, mas não muito era dito alem dos soluços e gritos desamparados. Tudo tinha um tom de vermelho escuro, como se o sol estivesse queimando no por do sol, mas que ainda não sumira totalmente. Aqueles que não estavam na linha estavam espalhados pela rua, mortos. Não me lembro de muita coisa do sonho, além do que havia indícios de roubos e destruição - coisas como uma linha de policiais mortos, janelas quebradas, carros arrebentados, e até mesmo um arranha-céu desabado na distância. O pesadelo termina com uma das pessoas da linha olhando diretamente para os meus olhos. Ele não diz nada, mas se desloca para uma posição estranha e meio macabra, os braços dobrados em ângulos de 45 graus e pernas espalhados em uma caixa sobre o chão, sua boca extremamente aberta. Depois dele fazer isto, o resto do povo na linha fez o mesmo, fazendo posições um pouco diferentes da posição original - todos olhando para mim. Então eu finalmente acordei, com lágrimas nos olhos.

Meu primeiro passo lógico para encontrar este episódio perdido foi na estação que o episódio foi ao ar. Não havia nada de estranho sobre a estação; sua equipe já havia se mudado de lá há muito tempo, “cometerem suicídio”, como o novo gerente me disse. Com uma xícara de café, o novo gerente e eu discutimos sobre o passado daquela estação, e eu intencionalmente entrei no assunto sobre o episódio perdido, e acontece que eu acabei fazendo a coisa certa. Quando eu trouxe o assunto à tona, John (como ele passara a ser conhecido), literalmente, derramou seu próprio café em seu colo. Ele me disse que este assunto era uma questão pessoal para ele; pelo que parecia, John era o filho do proprietário original. Ele teve a gentileza de me explicar que as ameaças que seu pai estava recebendo, em conjunto com os e-mails que ele recebia dos pais das crianças pressionaram-no tanto, que ele acabou se enforcando na cozinha da família. Fiquei um pouco surpreso com esta notícia, e achei que estava mexendo muito na ferida dele, então decidi abandonar essa loucura e acabar com aquela conversa, mas antes que eu pudesse sair do escritório de John, ele me disse que me enviaria o e-mail, na esperança que ele pudesse me ajudar de alguma forma. Ele queria que eu soubesse o que havia acontecido, sua curiosidade era quase tão profunda como a mente, e isso não surpreende, considerando que este episódio havia literalmente matado seu pai. Eu lhe disse que ia dar uma olhada mais profunda naquilo tudo e dar noticias a ele quando descobrisse alguma coisa.

As cartas que ele recebera eram como seria de se esperar: mães irritadas perguntando que diabos de estação colocaria ao ar aquela porcaria, honorários advocatícios dizendo que os ameaçariam em centenas de milhares de dólares (o suficiente para mandar qualquer estação na década de 90 falir), e claro, desenho de crianças retratando cenas do episódio, que eram coisas bem distintas, como o sangue e cores extraordinariamente aborrecidas que persistiam por toda parte, e coisas ainda mais horríveis, como Robotnik vomitando sangue e Tails chorando sobre o cadáver de uma ave de penas sem cabeça.
Uma carta, porem, chamou especialmente a atenção, como se fosse uma carta do estúdio que produziu a série: "Obrigado por ter adquirido os direitos de transmissão de As Aventuras de Sonic the Hedgehog © Sega 1993-1994. Todos os direitos reservados.” Logo abaixo estava a lista de episódios da série, descrições dos episódios de 1-66 (a totalidade da primeira temporada) e informações legais relativas às classificações e os tempos de ar. Em má caligrafia, na parte inferior da página, uma nota rabiscada foi colocado com as palavras "Episódio 66 não deverá ser exibido! Isso foi um erro do banco de dados e contém material danificado." As iniciais JS em seguida.

Propus-me a encontrar este episódio, mas não adiantou. Meu segundo plano era pedir às pessoas que enviaram as cartas raivosas sobre o episódio que me dessem a sua opinião sobre aquilo. Aqueles que não haviam se mudado desde então me deram somente respostas do tipo "Não sei" ou "Isso de novo não", mas eu finalmente encontrei um rapaz mais ou menos da minha idade que não só se lembrava, mas que também havia gravado o episódio. Ele me convidou para sua casa e me mostrou sua cópia VHS do episódio. Porem estava bem decadente por causa dos anos de negligência em sua garagem, e as únicas partes que eu pude assistir e entender foi o Tails gritando para o Sonic, com lágrimas nos olhos "Como você pôde, Sonic?! O que você fez?!", e o resto do episódio da fita era apenas estática ocasional, e figuras torcida – não animais ou pessoas, mas figuras olhando para o espectador, a boca circular aberta e os olhos negros que me davam arrepios. A fita literalmente me deu calafrios na espinha, e logo em seguida perguntei se poderia levar a fita para uma pesquisa que estava fazendo no episódio. Ele concordou muito facilmente e eu prometi mantê-lo atualizado.

Eu levei a fita de volta para John e nós a assistimos por cerca de 20 minutos, até que de repente John pulou de susto em sua cadeira. Ele me disse que havia visto a figura com olhos negros, e que ela havia falado com ele por um breve momento. John alegou que viu os lábios da criatura se moverem e dizerem a palavra que ele pensava ser "Eternidade". Vimos aquela mesma parte por umas trinta vezes, e toda vez que tentávamos congelar o quadro, a figura simplesmente desaparecia da tela. Decidi dar um fim naquilo, pois precisávamos de uma cópia melhor daquele episódio se quiséssemos descobrir por que aquele tal episódio acabara com a série inteira e me deu pesadelos durante grande parte da minha infância.

Em uma “pequena” viagem a França que eu fiz depois de alguns dias, decidi ligar para o estúdio de animação do desenho. Sem mais detalhes, eles me disseram que não havia nenhum episódio 66, e que o 65º fora o ultimo da temporada. Sabendo que aquilo era um beco sem saída, liguei novamente para outro telefone e pedi as informações de contato dos atores de voz. Ao que se parecia, todas as informações eram fora de data, já que os telefones dos atores de voz de Robotnik, Scratch, Grounder e Sonic estavam todos como "número não disponível". No entanto, eu consegui entrar em contato com Christopher Evan Welch, a voz de Tails, e marcar uma entrevista com ele sobre seus papéis da televisão nos anos 90. Chris apareceu como seria de esperar; roupa casual, grande sorriso em seu rosto, e parecia um sujeito simples e comum em seus 20º anos.
Depois de se sentar, perguntei sobre alguns de seus papéis em bandas e televisão, eventualmente chegando ao assunto sobre Sonic. Quando eu o fiz chegar lá, porém, ele ficou muito quieto e evasivo. Perguntei-lhe especificamente sobre o episódio 66, e ele parou de repente no meio de sua respiração. Suas pupilas se retraíram à quase nada, e então ele olhou para mim, dizendo que os episódios só iam até o 65. Claro, eu sabia melhor, e perguntei-lhe sobre seu roteiro conversando com Sonic, e o que ele (Sonic) havia feito de errado. Ele agarrou seu rosto, não como se estivesse frustrado, mas para limpar os olhos, que estavam implorando para chorar. Ele respirou fundo, e me disse que o episódio foi escrito por Jeffrey Scott; ele me disse que o que já esperava dele, que sempre fora um bom homem e que era muito paciente com Chris sempre quando lia o script (sendo que Chris tinha 11 anos na época), mas no tempo em que a primeira temporada chegava ao fim, Jeffrey tornou-se muito irritado com todo mundo, incluindo o próprio Chris com 11 anos de idade. Os atores de vozes do Robotnik e Sonic ameaçaram se demitir se ele não melhorasse aquele comportamento, mas o produtor executivo pagou aos dois grandes somas de dinheiro na mão ali somente para lerem o script que Jeffrey havia escrito. Aparentemente, Jeffrey tinha uma ordem de cima - o topo da Sega na medida em que Chris sabia na época - para produzir este episódio, e que ela havia sido listada como uma prioridade de negócio.

Chris me explicou que à medida que liam o roteiro, eles sentiam grande tristeza e terror, como se tivessem perdido um amigo próximo ou familiar, e que tivessem visto eles morrerem diante deles . Ele me contou sobre a cicatrização de suas cordas vocais dos gritos que involviam a leitura do script. Ele me disse sobre o sangue que escorria das bocas dos atores vozes do Robotnik e Sonic. A sessão terminou com a segurança levando os dubladores para fora do estúdio, antes de morrerem pela perda de sangue no processo de gravação. Sua mãe o tirou do estúdio no dia seguinte, temendo por sua segurança. Parei a entrevista lá mesmo e perguntei se ele poderia me dar uma cópia do episódio, mas ele me disse que nunca enviaram cópias de volta para os dubladores.

Este foi o mais longe que minha busca sobre o episódio 66 chegou. Ouvi dizer que há uma cópia no estúdio na França, mas não tenho como chegar lá no momento, por causa de meu baixo orçamento. Eu SEI que ela existe e SEI que muitos lá fora devem ter pelo menos uma cópia VHS, de modo que é por isso que eu peço a internet. Me ajude em minha pesquisa pela verdade.

04/11/2011

Ren & Stimpy: O episódio perdido (My Poor Stimpy)




Em 2004, um dos maiores desenhos animados de todos, Ren & Stimpy, foi cancelado por causa da incapacidade dos escritores para lidar com o criador do desenho, John Kricfalusi. Muitos ex-funcionários do Sr. Kricfalusi admitiram que era muito difícil de trabalhar com ele, e que muitas vezes ele pedia mais do que os funcionários pudessem fazer. Logo, Kricfalusi estava completamente sem escritores. Em janeiro de 2004, foi enviado um aviso da Nickelodeon Studios, afirmando que eles teriam que cancelar o programa, a menos que mais episódios fossem produzidos, e rapidamente. Kricfalusi começou a criar animação de um episódio final do desenho em sua casa. Durante o processo, ele não respondia nenhuma das chamadas de ex-funcionários ou executivos de rede, até que a produção havia finalmente terminada. Em fevereiro de 2004, uma cópia do episódio foi levado aos estúdios da Nickelodeon, e foi impermeabilizado por seu grande amigo, que não poderá ser nomeado aqui.

Diversos funcionários da Nickelodeon declararam que o Sr. Kricfalusi estava muito animado naquele dia, enquanto seu amigo tinha um olhar de vergonha e ceticismo em seu rosto pouco depois que lhe foi entregado a fita. No dia seguinte, a fita foi ao ar exatamente as 13:45. Kricfalusi afirmou que ele queria que poucas crianças vissem o episódio, já que a maioria estaria na escola neste horário. O que se seguiu foi a exibição do ultimo episódio inédito da série Ren e Stimpy na Nickelodeon.

A musica tema começou com algumas poucas esquisitices. Houve um período de 10 segundos de escuridão e silêncio antes da música começar. Era mais maluca do que de costume, com as cores parecendo mais vivas e brilhantes do que antes. A canção terminou e o Cartão de Titulo apareceu, mostrando somente Ren saindo do buraco. O título ainda era 'The Ren & Stimpy Show', mas Stimpy não estava mais lá.

O titulo do episódio apareceu em seguida, escrito somente "My Poor Stimpy (Meu Pobre Stimpy)" com um desenho de Stimpy cercado de escuridão, encolhido em um canto e de costas para a câmera. Todos os creditos iniciais estavam escritos a palavra “EU”, ao invés do nome do escritor ou animador. O episódio começou do lado de fora da casa dos personagens, a tela focada em uma caixa de correio. As cores eram muito mais escuras do que o normal.

Ren arromba a porta e corre para a caixa de correios, arrancando um grande pacote de lá. Seus olhos se arregalaram de sua cabeça com entusiasmo enquanto ele comicamente cheirava a enorme caixa, e então ele começa a gritar de alegria. A parte estranha é que não havia áudio do diálogo de Ren, mas havia música. Em seguida ele corre pra dentro e bate a porta.

Chegando à sala, Ren rasga rapidamente o pacote e tira um disco de vinil autografado, o autógrafo sendo muito ilegível para conseguir ler. Ele coloca o disco em uma vitrine sobre o manto. Neste momento, Stimpy entra em quadro, parecendo machucado, mas ainda bobão e feliz, como de costume. Ele olha pra Ren e diz: "Caramba Ren, mas que disco fantástico!". Ren se vira e grita para Stimpy, novamente sem som. Seus olhos pareciam viciosos e cheios de malicia, e suas mãos tremiam de raiva. Ele empurra Stimpy na parede e soca seu estômago repetidamente, mais brutalmente do que o habitual. Ele sussurra algo no ouvido Stimpy, e em seguida o empurra para o chão, e então caminha até seu quarto. Stimpy olha pra cima e em direção ao disco, parecendo chocado, e começa a chorar. A cena termina com o choro de Stimpy, enquanto a tela muda pra preto.

A próxima cena começa com Ren sentado à mesa lendo um jornal. Stimpy estava brincando com uma bola de beisebol do lado de fora. A bola então é vista quebrando a janela da sala e caindo muito perto do disco. Ele cuidadosamente recupera a bola, não querendo perturbar Ren. Mas enquanto Stimpy descia do manto, ele acaba escorregando, puxando o disco com ele. Ren, então, entra na sala com uma expressão de fúria em seu rosto. Não há mais música neste momento, nenhum som pra falar a verdade, exceto por um zumbido muito baixo. Ren e Stimpy olham então para o disco. Esta é a hora em que o episódio se torna estranho demais para ser ignorado... Os olhos de Ren ficam extremamente pequenos, e afundados em seu crânio. Seus lábios tremiam com a frustração. Ele começa a fazer barulhos estranhos e asfixiados, como se estivessem cortando sua garganta, seus primeiros efeitos sonoros do episódio. Stimpy corre e começa a se esconder, parecendo completamente assustado. Isso definitivamente não era a mesma raiva cômica que Ren exibe em outros episódios... Isso era simplesmente mórbido ao extremo. A tela lentamente dá um zoom em seu rosto, enquanto o zumbido ficava mais alto. Após cerca de 45 segundos dessa cena, a tela escurece novamente.

A cena final começou em seguida. Ren estava sentado em sua cadeira, apenas iluminado pela luz da televisão. A TV estava sintonizada no Programa do Mudskipper Muddy. A câmera novamente foca no rosto de Ren. Ele parecia estar com insônia, e tinha grandes olheiras em volta de seus olhos. Enquanto a câmera ficava focada em rosto, outro som estranho começou a surgir. Desta vez, era um ruído muito baixo e inquietante. Após 30 segundos, Ren, finalmente, piscou os olhos, e falou sua primeira fala do episódio. Ele disse, em um tom baixo: "Este era seu programa favorito...". A câmera vai pra sua direita, e revela uma grande bola pelula e preta atrás da cadeira de Ren. A câmera novamente vai se aproximando lentamente do grande caroço preto. Depois de um minuto completo, a cor ilumina e revela o que era aquela bola disforme: Era o corpo de Stimpy, deitado de lado e cercado por cacos de vidros e pedaços quebrados do disco. Sua pele estava mutilada e muito suja de sangue, e sua mão fora colocada sobre sua orelha. Ele foi colocado virado pra longe da câmera, com algo escrito em suas costas. A imagem foi desenhada de uma forma mais realista, com que Kricfalusi normalmente tendia a animar algumas cenas. Ren começa a chorar incontrolavelmente em sua cadeira. A TV desliga, deixando apenas o som dos soluços de Ren durante vários minutos, até que o episódio finalmente termina, desvanecendo-se para preto.

O episódio foi retirado do ar imediatamente, e o programa foi cancelado. Kricfalusi disse que “My Poor Stimpy” era apenas um projeto de animação, e não era o episódio que ele pretendia mostrar.

“Ren & Stimpy Adult Party Cartoon” foi ao ar na Spike TV pouco tempo depois.


03/11/2011

Shadow the Hedgehog



Desde criança eu sempre gostei de jogos violentos, e quando me tornei um fã da série Sonic the Hedgehog, quase me apaixonei pelos personagens. Me lembro de ter ficado alucinado quando vi as cenas do jogo Shadow the Hedgehog, para PS2. Os gráficos poderiam ter sido melhores para a época, mas era um bom jogo em geral. Assim, após cerca de um ano, consegui comprar a versão PlayStation 2 do jogo pré-vendida em uma loja de jogos chamada GAME.

Eu estava muito feliz pelo fato de ter conseguido comprá-lo. Shadow, como um personagem por si só, nunca me agradou com seu passado triste e deprimente, com a morte de sua melhor amiga Maria. No jogo, eu ainda não sabia sobre os exercitos Black Arms, não sabia que Shadow obtera a capacidade de lutar usando armas (como uma pistola e uma bazuca), e que ele falava palavrões em algumas partes ao longo do jogo.

Depois de voltar da loja com meus pais, imediatamente fui para meu quarto e liguei meu PlayStation 2. Coloquei o jogo, e ele começou. O jogo carregou normalmente, e o menu para salvar meus dados apareceu. Eu, naturalmente, escolhi um novo arquivo e quase pulei de susto por causa do súbito som de tiro que saiu de minha pequena TV quando o fiz. Maldito jogo... Eu não sabia que isto iria acontecer. Imediatamente me recuperei e assisti a apresentação do jogo. A música tema de Shadow the Hedgehog sempre teve meu voto como a melhor trilha sonora em um jogo de Sonic, mas o estranho é que a música "I Am All Of Me" não estava tocando... Apenas os sons de uma cidade sendo atacada no fundo.

A cena mostrou Shadow de pé em frente a uma lua destruída pela metade. Engraçado, pois isto não extava na apresentação original, e eu também havia me lembrado da história por trás desta lua. De volta à Sonic Adventure 2, Dr. Eggman havia explodido metade da lua, como uma ameaça para o planeta Terra. Pensei: “Devo ter uma versão especial um ou algo assim! Isso é tão legal!”

O ouriço preto parecia ter um tom de cor um pouco mais escura do que o normal. Sua postura tambem era estranha; ele estava segurando um soldado da GUN morto em uma mão, e o que parecia ser uma Esmeralda do Caos vermelha brilhando na outra. Mais uma vez, pensei que era uma versão melhor. Nunca gostei das Federações Unidas de qualquer maneira.

A tela, de repente, foi cercada por aliens pretos chamados de “Death Leeches” em torno do soldado morto. Então Shadow deu um sorriso maligno, e um arrepio desceu pela minha espinha. A tela então desapareceu para mostrar somente seus brilhantes olhos vermelhos e seu sorriso por um breve momento. De repente, o jogo foi levado para outro menu, desta vez para o menu principal para iniciar o jogo. Eu iniciei, e em seguida, não havia nada de diferente em tudo. Nenhuma diferença para o jogo ou as fases. Westopolis estava um desastre como deveria ser.

Enfim, continuei jogando normalmente, até que eu vi um soldado da GUN lutando contra um soldado Black Arms. Quando vi essa cena, de repente senti um ataque de fúria de Deus sabe onde, e ataquei o soldado. Ele gritou em agonia quando Shadow disparou contra ele, novamente com um pequeno sorriso embaixo de seu focinho. Sangue escorreu ao redor do morto e nos patins de Shadow, manchando o design branco deles. Eu também sorri para ele... Um já se foi, só faltam 29.

De hora em hora, eu atirava e matava os agentes da GUN, até que me deparei com o final da fase: a Esmeralda do Caos flutuando dentro de um anel. Pulei dentro dele e esperei para a tela de Ranking aparecer, mas a tela só mostrava Shadow ali, parado com a arma em sua mão esquerda. Nada mais aconteceu por um tempo, até que ele largou sua arma e correu para fora da tela, indo para o próximo nível. Nenhuma cena com Black Doom ou com Sonic... Apenas pulando para a fase GUN Fortress.

Isso era um pulo em tanto, pois esta era uma das ultimas fases do jogo. Pensei que ele poderia ser um jogo hackeado ou algo assim. Fiquei meio infeliz com isso, mas continuei jogando mesmo assim.

Matei mais e mais soldados da GUN, e de alguma forma, finalmente me encontrei com Black Doom. Ele me cumprimentou e me parabenizou pela minha missão de fazer a humanidade pagar. Shadow nem se preocupou em olhar responder ao líder da Black Arms. A próxima fase , para minha surpresa, não era a luta final com o Sonic, mas sim a fase Sky Troops... A única fase que fazia alguma diferença para mim, pois minha meu nome no titulo, Skye. Tudo bem que o Sky não tinha o "e" no final, mas ainda assim parecia ter alguma ligação comigo.

Outra cena mostrou Shadow e Black Doom, com vista sobre a fase, mas enquanto Black Doom falava sobre a tal fortaleza voadora que havia tinha criado há mais de 2000 anos atrás, Shadow olhou para cima e, pela primeira vez, eu realmente vi seu rosto. Sangue havia manchado sua pele e profundas olheiras se destacam ao redor de seus olhos, como se ele tivesse chorado por horas sem parar. Sua pele também parecia estar mais suja e bagunçada, e isso não se parecia NADA com seu estado normal, ou com seu estado na capa do game. Então Black Doom afundou no chão e deixou o sozinho ouriço.

Uma voz começou a sussurrar das caixas de som na minha TV:

"Por que você me fez fazer isso? Eu quero vingança dos seres humanos sobre o que aconteceu com Maria, mas não desta maneira. Nunca..."

O "nunca" me impactou como um tijolo. Shadow estava falando do jeito que eu estava jogando o jogo e escolhendo seu caminho. Ele então olhou para mim através da tela:

"Por que você fez de mim um monstro, Skye?"

Meu queixo caiu. Shadow tinha acabado de dizer meu nome, e olhando em meus olhos! Meu coração parecia estar afundado em felicidade, mas ao mesmo tempo misturado com horror. Lágrimas correram pelo seu rosto e meu corpo inteiro começou a tremer.

"Eu sei que você se importa comigo. Mas não com as pessoas reais em torno de você. Apenas comigo."

Um sorriso ligeiramente cresceu em seu rosto. Eu não conseguia mais suportar isso. Este Shadow não era o Shadow que eu conhecia e que tinha começado a realmente me importar. Este era o monstro que eu havia criado que apenas se parecia com ele. Mas eu não conseguia desviar o olhar de seu rosto. "Eu não quero mais matar desse jeito... me faça parar... antes que aconteça de novo, Skye..."

Quando eu estava prestes a desligar o jogo, ele gritou para mim. Shadow gritou de dor, enquanto a escuridão tomava conta da tela. Tentei gritar, mas em vão... Minhas emoções estavam transbordando quando nada apareceu na tela. Então, depois de momentos de silêncio, vi uma jovem humana com o cabelo loiro e vestido azul. “Ela não... qualquer um, menos ela!” pensei. A garota ficou lá ,parada com o cadáver de Shadow deitado em volta de uma poça de sangue. Então, enquanto a menina se virava, seu rosto mudou de sua estrutura normal facial para um rosto totalmente desfigurado e ameaçador (principalmente os olhos), e depois mudou para um rosto bastante familiar... Meu próprio rosto! Eu gritei aterrorizado à vista daquela, e então ela começou a rir do cadáver de Shadow. De repente eu ouço a voz de Shadow vindo do jogo novamente.

"Tarde demais... para você... Skye..."

Então o jogo se desligou sozinho, e eu já estava gritando e arrancando meus cabelos com toda aquela loucura. Quando finalmente me toquei que o jogo havia terminado, não sabia mais o que pensar... Fiquei em silencio durante uns 40min, e então desci para saber o que havia acontecido com meus pais, pois já estava estranhando que eles não foram checar o que estava acontecendo em meu quarto nenhuma vez. Depois de toda esta experiencia, eu só queria o carinho e a preocupação deles, e esquecer de tudo que havia acontecido de uma vez, só isso.

Porem, não os encontrei em parte alguma da casa. Já estava achando que eles haviam saido de ultiuma hora, até que encontrei uma carta rasgada e amassada presa por um prego na porta. Sem pensar duas vezes, arranquei-a de lá e comecei a ler. Ela tinha manchas vermelhas (me lembravam sangue) espalhadas por ela, e simplesmente dizia:

"Skye,

Seus pais não voltaram mais. Eu os tirei de sua vida, e tenho certeza que fiz um grande favor para você. Afinal, eu sou o único com quem você se importa, então eles eram apenas desperdicio de espaço. Uma bala na cabeça foi o suficiente para terminar o serviço. Espero que não fique chocado, porque afinal, eu só fiz o que aprendi com meu mestre... Certo, Skye?


Shadow"

02/11/2011

SONIC Colors



Olá, meu nome é Alex. Eu sou uma garota alemã de 13 anos e moro com meus pais em uma casa grande. Não tenho muitos amigos, porque sou diferente. Eu tenho autismo, mas não é disso que esta história se trata! Enfim, preciso voltar ao assunto...

Você conhece o jogo mais recente da SEGA que foi lançado, Sonic COLORS, certo? Bem, sendo uma fã do Sonic, eu estava muito animada para jogar o jogo no meu Wii. Quando ele foi lançado, comprei-o em uma loja varejista normal em que minha mãe havia me levado algumas vezes. Não havia nada de estranho nele. Sem 666, sem sangue ou qualquer coisa assim. Era apenas um jogo perfeitamente normal. O caixa ainda tirou o CD da embalagem para que eu pudesse ver se estava tudo certo. Sem riscos. Estava tudo perfeitamente normal e novo.

Enquanto minha mãe me levava pra casa, eu estava feliz como nunca. O jogo teve criticas muito boas de meus poucos amigos e eu estava feliz já que poderia finalmente jogar um bom jogo de Sonic novamente desde o Sonic Adventure 2 Battle. Quando cheguei em casa, eu imediatamente corri até meu quarto. Cumprimentei minha coleção Sonic (brinquedos, quadrinhos e jogos) e meus outros brinquedos. Então eu corri direto para o meu Wii, inserindo o jogo e aguardando-o carregar.

Quando finalmente carregou, pulei a introdução e fui direto para a tela de título. Também estava tudo normal. O titulo "Sonic Colors" e o fundo não pareciam assustadores para mim. Fiquei feliz em finalmente começar meu jogo, mas quando cheguei à tela do menu onde os arquivos salvos eram mostrados, notei que já havia um arquivo salvo... O nome dele era "SONIC", e estava concluída em 100%. Aquilo me deixou nervosa. Eu tinha CERTEZA de que o jogo era novo! O arquivo não deveria estar lá. Mesmo assim, queria ver o que estava dentro dele, então eu cliquei no arquivo e ele me levou para a tela de carregamento.

Eu apareci no que parecia ser uma versão totalmente revisada da Station Square! Nem sequer sabia que a Station Square estava no jogo. Decidi correr e conversar com os personagens de lá. A maioria deles eram seres humanos. Todos eles me cumprimentaram alegremente. Tails também estava lá. Quando falei com ele, ele disse "Hey, Sonic! Como você está?". Amy e Knuckles também estavam lá, mas não conversei com eles porque eu não gostava da Amy e do Knuckles, e eles não me interessaram. Andei um pouco para ver se havia algo mais para se fazer, mas não havia. O jogo estava terminado.

Eu então reiniciei meu Wii para sair do arquivo e deletá-lo. Depois de deleta-lo, de repente, o jogo me mandou de volta para a tela de título. Agora ele dizia simplesmente "COLORS", e o "SONIC" estava faltando. Eu ri por algum motivo. Achei que tinha encontrado uma falha no jogo, mas eu não sabia o que ainda estava para acontecer. Então criei meu próprio arquivo, salvei e o jogo começou como de costume... Na verdade, QUASE como de costume. Na intrdução, Sonic estava sozinho. Tails não estava com ele, enquanto Eggman dava sua breve introdução ao seu "inocente" parque temático. Tirando isso, a introdução prosseguiu normalmente. Após as palavras de Eggman, na parte onde Sonic deveria zombar dele, Sonic apenas olhou para cima com uma expressão séria. Tails ainda não estava lá. Sonic andou ao redor do parque, sozinho, olhando em volta com um olhar nervoso e um pouco triste. Eu me perguntava por que ele não falava absolutamente nada e por que a cena estava demorando tanto tempo para terminar. Então a cena de flashback, que aparecia normalmente depois do Tails dizer "Não foi tão fácil assim..." ou algo assim.

O elevador foi subindo para o parque temático. "Olá, povo feliz!" Eggman gritou. "Juntem-se todos, enquanto o Elevador Ultra-Acelerador Espacial do Eggman os leva para um país das maravilhas interplanetárias de diversão!" A câmera então mostrou o interior do elevador. Estava tudo em silêncio, e Sonic ainda estava sozinho. A cena muda para o Sonic, olhando para cima. "Talvez aqui eu consiga descobrir quem eu sou." Então o vídeo com os robôs que perseguindo os Whisps começou. Estava tudo normal, exceto pelo fato do Sonic IGNORAR a cena e fugir de lá. Achei isso muito estranho, e nem sabia o que pensar, mas tentei ignorar isto e continuar jogando. O primeiro nível começou, mas não consegui terminá-lo porque Sonic estava correndo muito devagar, e sem a ajuda dos Wisps não havia jeito. Não sabia o que estava fazendo de errado e já estava ficando bastante frustrada com o jogo, então decidi desligá-lo e ir brincar com meus brinquedos pra esfriar a cabeça (Sim, eu ainda brinco com meus brinquedos!).

Na tarde do dia seguinte, comecei a jogar novamente depois da escola. A tela de título ainda mostrava somente "COLORS", e o fundo parecia estar mais cinza sem vida... Algo definitivamente estava errado com aquele jogo. Porem, continuei jogando para ver o que mais acontecia. Selecionei o meu arquivo anterior, e a tela permaneceu preta por um bom tempo. Mas de repente:

"Eu costumava ter amigos." Ouvi o Sonic dizer em um tom muito triste.
"Tudo se tornou tão chato e sem sentido desde que perdi o meu nome."
"Quem sou eu?!"

Fiquei completamente apavorada. Isto não é algo que o Shadow diria? Eu não entendi nada! De repente, quando o jogo finalmente começou, Sonic não apareceu na primeira fase... agora ele apareceu na Station Square, igual ao arquivo deletado. Desta vez, a cidade estava quase completamente cinza. Os prédios, os personagens, tudo... Apenas Sonic, Tails, Knuckles e Amy ainda permaneciam coloridos no local. Decidi conversar com Tails, e para minha surpresa, ele respondeu: "Eu não te conheço..."

O quê?! Tails era o melhor amigo de Sonic! Como ele não se lembrava dele? Enquanto olhava para a tela, as cores de Tails começaram a desbotar, até eventualmente chegarem no mesmo cinza maçante do resto da cidade. Até a expressão dele parecia sem emoção e vazia. Então conversei com Knuckles. Ele apenas respondeu com um "..." e ficou completamente cinza também. Eu realmente não queria falar com a Amy, já que eu não gostava dela , então decidi dar uma volta e procurar algo com que eu pudesse interagir. Depois de um tempo correndo ao redor, percebendo que eu não podia falar com mais nenhum personagem nem fazer qualquer outra coisa que me ajudasse, então decidi conversar com Amy, mais me arrependi ainda mais logo em seguida: "Alguma coisa está faltando. É como se o propósito de minha vida tivesse sumido." Ela disse, enquanto também desbotava ao cinza como todos os outros. Por mais que eu não gostasse da Amy, isso realmente mexeu comigo, e ver a expressão triste e sem vida de Amy, a garotinha ingênua que fazia de tudo para casar com seu amor... isso tirou muitas lagrimas de meus olhos.

A tela mudou para um fundo preto e o texto GAME OVER apareceu.

Alguém pode me dizer o que diabos aconteceu? Isso realmente me assustou muito! Eu não sei o que isso significa, nem sei o que fazer! Estou completamente apavorada e perturbada!

01/11/2011

Metroid (NES)



O meu jogo favorito de infância quando criança sempre foi Metroid. Joguei quase parar durante toda minha infância no clássico Nintendinho. Eu sempre gostava de vir pra casa durante o inverno com meus amigos para ficarmos revezando o jogo durante o dia inteiro. Infelizmente, alguns meses depois de completar meus 17 anos, houve um enorme incêndio, e com isso, perdi meu cachorro e meu Nintendinho. Em tempos mais recentes, eu visitei o sebo do meu pai na Flórida. Era uma loja decente, com um monte de coisas velhas à venda por um preço ótimo. Um dia, eu estava andando pela loja, quando notei que lá havia Nintendinho bem velho. Melhor ainda, eles também tinham o cartucho do jogo Metroid na seção Media. Meu pai então me deu ambos como um presente dele.

Mais tarde naquela noite, liguei alguns fios bem velhos que ainda tinha guardado, testei o sistema, e depois coloquei o jogo. Uma vez que liguei o vídeo game, a tela principal do jogo apareceu. Fiquei muito animado com isso, pois finalmente poderia jogar meu jogo favorito de infância e ter uma ótima seção de nostalgia, depois de tantos anos. Porem, quando apertei o botão Start, a tela ficou um pouco mais escura. Apertei novamente, e ela ficou ainda mais escura. No momento em que eu havia apertado o botão 8 vezes, a tela estava completamente escura. Então, ouvi um som muito alto, e em seguida o jogo começou. Imaginei que aquilo deveria ser uma simples falha no jogo e continuei.

Um minuto depois, porem, Samus foi sozinha em direção a uma bomba, e a tela começou a piscar. A música estava se repetindo constantemente também. Então, alguns sons altos saíram da caixa de som. Se assemelhavam a um monitor cardíaco. Ele continuou a apitar sem parar: "beep beep, beep, beeeeeeeeeeeeeeeee...". O monitor cardíaco então chegou a um ponto onde o sinal sonoro ficara constante, e nunca termina. Era como se eu tivesse perdido alguém. Então olhei para a tela, e me choquei ainda mais: Samus estava deitada no chão, cheia de sangue em torno dela.

Somente após 5 minutos do “beep” interminável, a tela ficou em modo de “epilepsia”, começando a piscar sem parar. Mas entre os flashes, eu vi alguma coisa. Parecia uma imagem de mim mesmo. Não era nem mesmo feito de pixels. Aquilo era muito claro e muito real para ser de um jogo de NES. Mas esse não era o problema... Como diabos o jogo tinha uma foto minha? E por que ela aparecera no meio de tudo aquilo? Em seguida, a tela ficou totalmente preta, seguido por um sinal sonoro ensurdecedor. Eu estava muito surpreso e assustado ao mesmo tempo, então decidi desligar o sistema na mesma hora. Porem, o jogo continuou normalmente, e o controle ainda estava funcionando normalmente.

O jogo então me deu um código. O código tinha apenas 7 dígitos: MICHAEL. Esse era o meu nome! Como é que aquilo sabia qual era meu nome? De qualquer forma, em seguida, a tela desapareceu, e de repente apareceu uma tela bem tensa com Samus me encarando de perto. A música tema da fase Brinstar Depths tocava lentamente à medida que a câmera se aproximava lentamente do capacete de Samus. Ela então, lentamente, tirou o capacete para revelar um horrível rosto sem olhos e sem boca. Um texto na tela apareceu, dizendo. "VOLTE IMEDIATAMENTE".

Eu estava tão assustado que estava chorando e tremendo sem parar. Em seguida, uma foto de minha família apareceu. Agora eu realmente estava apavorado. A tela nos mostrou desaparecendo lentamente. Primeiro meu pai, depois minha mãe, meu irmão, e por ultimo, eu... mas para minha surpresa, eu não desapareci completamente. Somente a minha carne desapareceu, deixando meus ossos e músculos apodrecidos a mostra. Então eu senti o suor escorrer ainda mais pela minha testa, enquanto um outro texto aparecia na tela, dizendo: "VOCÊ É O PRÓXIMO".

Eu estava completamente aterrorizado, não conseguia parar de tremer. Achei que este jogo estava possuído. De repente, uma imagem da Samus decapitada aparece na tela, junto com um grito que era tão alto que literalmente fez meus ouvidos sangrarem. Metroids (aqueles pequenos organismos verdes) apareceram na tela, juntamente com uma Ridley completamente óssea, e risos malvados saíram da caixa de som. Nesse ponto eu já não conseguia mais suportar aquilo. "ME DEIXE EM PAZ!" eu gritei, e com isso e para minha surpresa, a imagem sumiu da tela e o jogo desligou.

Pensei que Metroid seria um jogo divertido para se jogar depois de alguns anos, mas ao que parece, ele não me deu nada além de problemas. Eu nunca mais toquei no vídeo game ou o jogo novamente. Eu nem sequer conseguia procurar sobre o tal jogo na internet, pois estava muito apavorado de fazê-lo. E agora, quase todas as noites em meus sonhos, eu vejo aquela imagem horrível do rosto de Samus, ao lado de minha cama, me observando...

Conker: Worst Fur Day



Acabei de jogar um jogo completamente fudido chamado Conker’s: Worst Fur Day. Fiquei aterrorizado com a experiência, e acho que deveria contar pra vocês a minha história. Quando era jovem, eu tinha um N64, e no meu aniversário, ganhei um jogo chamado Conker’s: Bad Fur Day. Era um jogo direcionado somente para adultos, devido aos freqüentes palavrões, sangue, referências sexuais, nudez, etc. Mas meus pais só viram a capa, e devem ter pensando: “Oh, este parece ser um jogo bonito, perfeito para o aniversário do nosso filho!”. De qualquer forma, eu AMAVA esse jogo (eu não disse nada sobre o jogo aos meus pais, porque já sabia que eles iriam devolvê-lo se soubessem). Adorava jogá-lo e sempre dava muitas risadas (Eu teria rido ainda mais, se eu entendesse algumas piadas mais indiretas na época).

Ok, então hoje cedo, eu estava assistindo a uns vídeos do Youtube sobre Sonic, até que me deparei com um vídeo chamado “Eggman Sings the Great Mighty Poo”. Eu sabia que já tinha ouvido aquilo em algum lugar, então depois de dar uma olhada nos outros videos, finalmente encontrei um vídeo chamado “Conker’s Bad Fur Day: The Great Mighty Poo “, e finalmente me lembrei de onde conhecia aquilo. Onde já se viu um jogo tão genial, a ponto de criar um chefe feito completamente de merda? De repente, senti uma vontade extremamente grande de jogar o jogo. Eu já tinha um emulador de N64 (Project 64) instalado, então joguei no Google “Conker Rom”, exatamente assim, na esperança de facilmente encontrar o jogo. Os primeiros sites eu não confiei, mas então eu encontrei um com o nome “Conker’s Worst Fur Day Rom”. Não me lembro o nome do site, mas cliquei quase imediatamente porque o desejo começara a crescer. Abriu uma página totalmente em branco com apenas um botão no meio dizendo: "Download: Conker’s Worst Fur Day.zip"

Sem pensar duas vezes, cliquei no botão e comecei a baixar. Quando terminou, eu abri o emulador, carreguei o ROM e comecei a jogar. O mais estranho é que o jogo não começou com o logo do N64 saltitando pela tela e Conker serrando-o no meio com a serra elétrica. Ao invés disso, começou com um esquilo cinzento (Igual aquele que fica dentro do bar, no menu principal) andando em uma sala pouco iluminada, e em seguida, um Conker completamente ensangüentado e ferido aparece atrás dele e serra-o ao meio com uma serra elétrica, derramando sangue, pedaços de carne, ossos, etc em todos os lugares da sala. Conker então olha em direção a tela com o rosto ensangüentado, e diz: " Você está no inferno, filho da puta! (Em inglês, é claro)". O estranho é que, no jogo normal, a palavra FUCK é censurada, mas nesse ROM ela não foi. Eu pensei “LEGAL, UM JOGO DO CONKER SEM CENSURAS!". Se eu pelo menos soubesse que continuar a jogar aquele ROM maldito seria uma péssima idéia...

De qualquer forma, o jogo começou com Conker entrando no bar, como de costume, mas ao invés do menu aparecer no momento em que ele entra, tudo que eu conseguia ouvir eram gritos muito altos, assustadores, deprimentes e realistas. Eu imediatamente abaixei o volume. Em seguida, debaixo da portinha do bar, começou a jorrar e a escorrer sangue, e ele se misturou com as varias poças de chuva lá fora. Em seguida, a tela mudou para um fundo preto. Então o jogo mostrou a área onde você começa a jogar de verdade, depois da ressaca. Pensei “Finalmente poderei jogar essa versão especial!”. Eu comecei a andar, mas não havia animação nenhuma depois disso, e Conker já não estava mais de ressaca. Apertei B, e Conker tirou do bolso uma serra elétrica, e depois a ligou. Achei isso demais! Eu recebo uma serra elétrica, ao invés de uma frigideira bicha? Sem problemas! De qualquer forma, pulei a cerca para falar com Birdy no meio da plantação. Porem, quando eu caminhei até ele, Conker olhou e disse "Hey amigão, me dê-me uma ajuda!". Então Birdy olhou para ele e disse: "Por que diabos você precisa de ajuda? Você já sabe como jogar, Raleigh.". Pensei “MAS QUE PORRA É ESSA?”. Eu não havia colocado meu nome no jogo! Mas talvez o ROM tivesse lido meu nome de usuário do computador... mas a maneira que Birdy disse meu nome, soou como se o dublador estivesse realmente dizendo-o.

Respirei fundo e continuei jogando. Conker então olhou para birdy e disse: "Seu corno de merda. Vou cortar sua cabeça fora". Então o jogo me deixou jogar novamente. Eu pressionei B, e em seguida, o jogo entrou em uma cena. Estava tudo muito escuro, por algum motivo, e o lugar era iluminado apenas por relâmpagos constantes. De qualquer forma, eu pude ver somente um vislumbre de Conker matando Birdy com sua serra. Então ele disse: "Queime no inferno!". Depois desta cena muito perturbadora (até mesmo para um jogo do Conker), o jogo me deu o controle de Conker novamente, mas a fase ainda estava escura e relampejando. Subi todo o caminho da montanha e cheguei à ponte, mas a gárgula não estava lá, então entrei direto na caverna. Eu estava esperando aparecer indo no caminho do campo brilhante e feliz, mas ao invés disso, Conker foi automaticamente pelo caminho da casa mal-assombrada. Andei um pouco, mas havia me esquecido das cobras que ficam por lá, e fui atacado por uma, mas ao invés de ser mastigado e cuspido como de costume, Conker foi jogando no chão e a cobra começou a literalmente come-lo, atacando-o, mordendo-lhe mais e mais, revelando suas entranhas, ossos e tripas, que começaram a sair de seu corpo, tudo parecendo muito real. Então a serpente esqueleto soltou um grito demoníaco, e pulou pra fora da estrada e cavou de volta para o chão.

Eu esperava que aquilo fosse uma piada doentia do jogo, e que ele me reiniciaria para o checkpoint anterior, mas infelizmente não aconteceu... Ao invés disso, a câmera se afastou um pouco e mostrou um Conker completamente ferido e fudido, deitado em uma sala aparentemente interminável repleta de zumbis (iguais aos da fase do cemitério).

O jogo agora mostrava Conker deitado no chão, vísceras, sangue, tripas, etc espalhadas ao seu redor. Em seguida, ele mostrou seu rosto. Eu fiquei tão chocado e enojado com essa cena que eu tive que me virar e esperar meu estomago relaxar, literalmente. Então, quando finalmente melhorei, voltei a encarar o rosto totalmente cortado e ensangüentado de Conker. Seus olhos foram arrancados do lugar, e no lugar deles, eram mostrados buracos negros e sem vida. Em seguida, depois de soltar um fraco gemido, ele disse:

"Você nunca saberá valorizar... uma coisa... boa... até que... até que... ela desapareça... DESAPAREÇA!".

Quando Conker disse isso, a voz dele era tão alta e aterrorizante que eu me assustei e na mesma hora abaixei o som. Então fui tomar um ar, respirei fundo e voltei. A tela agora mostrava Conker sendo devorado por quantidades infinitas de zumbis. De repente, quando tudo o que restava era a cabeça extremamente perturbadora de Conker, os zumbis encararam a tela e começaram a caminhar em direção a ela. Tentei apertar todos os botões, na esperança de que alguma coisa acontecesse, e quando apertei B, uma espingarda foi puxada para fora (o jogo agora parecia um jogo de tiro em primeira pessoa, como se fosse uma espécie de F.E.A.R.). Apertei o botão de atacar e ela disparou um tiro, afastando os zumbis. Nessa hora, me lembrei que no Conker’s: Bad Fur Day original, os zumbis tinham que levar um tiro na cabeça para morrerem. Assim, eu matei um por um, até que depois de muito tempo, eles pareciam ter finalmente acabado.

De repente, a cabeça de Conker sussurrou diretamente para mim: "Ra... Raleigh..." Eu corri de lá quando ouvi isso, não apenas por causa da surpresa de ouvir meu próprio nome, mas também porque eu sabia que teria que ver aquela cabeça perturbadora... mas eu senti como se tivesse de fazê-lo de qualquer jeito, então tomei coragem e voltei a olhar para a tela, que agora mostrava a cabeça de Conker, sem movimento algum, dizendo:

"Não... Não se... seja... como eu... aprenda a... amar... e não ame ... somente o dinheiro... se... seja... bonzinho... me prometa... que você vai... fazer... isto".

O jogo não fez mais nada, e nesse ponto eu já estava com lágrimas escorrendo pelo meu rosto. Então eu disse um “tudo bem” baixinho para a tela. A cabeça de Conker deu um ultimo suspiro e disse "Ótimo”. Em seguida, a tela escureceu lentamente e o jogo desligou sozinho. Então eu gentilmente exclui o ROM e desliguei meu computador, sem dizer uma palavra sequer. Até mesmo agora, eu ainda posso ouvir sua voz, mas eu reconheço e sei que aquela ROM era somente uma mensagem pra mim. Deixe que isso sirva como uma mensagem pra você também. OK? Ótimo.

ESPECIAL: CREEPYPASTA HALLOWEEK !!!

Então galera, sei que vocês estão a algum tempo sem essas novas e deliciosas Creepypastas, e isso aconteceu porque andei muito ocupado nesses ultimos dias. Muita correria e coisas pra resolver, tá foda...

Mais o Blog ainda está no ar !!! =D

E pra comemorar o Halloween deste ano, estarei dando um presentinho pra vocês: A "CREEPYPASTA HALLOWEEK".

Isso funciona da seguinte maneira: Para comemorar essa data maravilhosa que é o Halloween, nessa semana [31/10/2011 - 06/10/2011] estarei postando pra vocês uma (até duas, dependendo do caso) Creepypasta por dia, até o final da semana. Afinal, é o minimo que vocês merecem depois de todo esse tempo de ausência, e eu acho que é a melhor ocasião pra fazer algo assim... KKKKK'

Enfim galera, como infelizmente não deu pra postar Creepypasta nessa segunda (ontem), estarei postando duas Creepypastas hoje pra compensar o dia perdido, e creio que isso seja o suficiente. Depois dessa semana, as postagens continuaram normalmente, talvez a cada 1 ou 2 semanas, dependendo do cronograma.

Então é isso pessoal, espero que vocês curtam essas Creepypastas novinhas que estarão chegando pra vocês. Qualquer pedido, é só deixar nos comentarios que eu responderei quando possivel.

SWEET NIGHTMARES !!! >=D
\\GB//