01/12/12

Dakhma


19 de Janeiro de 2003 - Autoridades Indianas se aventuraram em uma selva profunda para investigar diversos relatórios de pessoas desaparecidas de cidades próximas. O que eles encontraram foi uma "Torre do Silêncio" (N.T: Tradução literal de Tower of Silence) ou dakhma. Zoroastrianos usam esses locais para depositar corpos a céu aberto. Enquanto locais como esses não são incomuns em certos locais da Índia, peculiaridades sugeriram algo mais incomum:

1. Nenhum dos corpos retratados na foto foram identificados. Moradores das proximidades que inicialmente ficaram surpresos com o enorme número de cadáveres no dakhma, mostraram-se  incapazes de reconhecer os corpos. Os corpos também não correspondiam com as descrições dadas sobre as pessoas desaparecidas.

2. Não haviam nenhum animal exceto por larvas e moscas. Zoroastrianos invocavam aves como urubus para eliminar os corpos, na crença que estavam contribuindo de volta à Terra. Autoridades acharam os corpos intocados por qualquer outro tipo de animal.

3. Não há uma contagem oficial dos cadáveres. Na verdade, pouco foi feito no local, e essa foi a provável causa de que apenas uma foto foi divulgada. Autoridades evitaram o lugar não apenas porque se sentiam apreensivos ao olhar, mas também pelas seguintes questões a seguir :

4. O poço profundo no centro da fotografia estava preenchido por litros e litros de sangue purulento. Muito mais do que os corpos no lado de fora podiam conter. O fedor fétido era tão insuportável que muitos dos oficiais começaram a sentir náuseas quando ainda estavam apenas se aproximando do dakhma.  A expedição foi terminada quando, acidentalmente, um morador chutou um pequeno osso dentro do poço, penetrando a coagulada superfície da piscina. Uma grande explosão de gás do sangue em decomposição eclodiu do poço, respingando nos que estavam olhando para lá, juntamente com o fotografo.

Esses pegos pela explosão foram imediatamente mandados para o hospital mais próximo onde ficaram em quarentena por possíveis infecções.  Nas horas seguintes eles ficam delirantes e com febre, gritando sobre "terem sidos pintados com o Sangue de Ahriman ( a personificação do mal no Zoroastrianismo)", mesmo que nunca tivessem tido nenhum contato com esta religião.  Em fato, muitos deles não tinham ideia o que era o dakhma quando o viram pela primeira vez. Os delírios se tornaram em loucura quando muitos deles começaram a atacar os funcionários do hospital até que serem sedados. A febre eventualmente matou todos eles.

Quando as autoridades voltaram ao local no dia seguinte, o local estava vazio. Todos os corpos tinham sido removidos e espantosamente, a piscina de sangue tinha sido drenada. Tudo que sobrou sobre o incidente foi esta fotografia. 




13 comentários:

  1. Kd o sangue nessa "Piscina" véi, mas olha o tanto de gente morta, eu queria ter presenciado pessoalmente isso

    ResponderExcluir
  2. A creepy é muito boa, mas é cientificamente provado que urubus são incapazes de comer carne humana...fazer oq? ;DD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ninguém ta discutindo ciência aqui...O fato e que esse costume de deixar os corpos ao ar livre para os pássaros e uma tradição até hj.

      Excluir
  3. Bah, que nojooo! Achei o maximo. Parabens.

    ResponderExcluir
  4. Parei de ler no " FEDOR FÉTIDO..."

    ResponderExcluir
  5. estou doida para ler a próxima historia, espero q seja especial de natal

    ResponderExcluir
  6. Pode ate ser que urubus nao comam carne humana , mas corvos comem , e alias , no creepy diz que os corpos n foram tocados por animais...

    ResponderExcluir