06/01/13

Jogue para ganhar!

Assunto: RE: Encontro 3:  Exercício
De: industrialresolution@gmail.com
Data: Quarta-feira, 12 Dez 2012 07:31:16 +0000
Para: d.j.faulk@well.net


Caro Dr. Faulk,

Deixe-me começar agradecendo você, Doutor. Eu sei o porque de você estar pedindo para eu fazer isso, e eu espero que escrever sobre me ajude a superar. Eu não tenho mais ninguém a quem recorrer, especialmente não aqui, e você é o único profissional que se prendeu a mim apesar de tudo. Eu percebi que é apenas medo de falar. Toda palavra que eu escrevo agora é alguns segundos que eu posso adiar de escrever os detalhes do que aconteceu. Mas eu prometi que eu o faria, não falei?

Começou quatro meses atrás, mas parece muito mais tempo. Eu estudava na Faculdade de Liverpool, tinha começado recentemente. Eu nunca tinha estado longe de casa antes, e eu não tinha noção do que levar comigo. Minha mãe comprou um novo laptop para estudar, e é engraçado, a única coisa que eu me lembro com clareza daquele vago, vazio dormitório escuro era o bocal quebrado de internet. Não havia wi-fi, apenas uma porta de internet, e estava fodida além das minhas esperanças. Quando eu me queixei a respeito, eles disseram que arranjariam alguém que arrumasse, mas demoraria um tempo. Novos estudantes significava que todos estariam ocupados por um tempo. Eu tinha levado alguns livros, mas não seria o suficiente para me manter entretido por muito tempo. O quarto não tinha uma antena para a TV portátil que eu tinha trazido comigo, então eu fui para a cidade procurar alguns DVDs ou algo do tipo.

Bem, quando eu cheguei lá, eu descobri que DVDs estavam fora de cogitação. Eles eram muito caros para que eu gastasse meu dinheiro neles. Entretanto, quando olhei algumas lojas de caridade, eu logo achei um decente número de  fitas VHS que  custavam 50 centavos, muito, muito, muito mais baratos que um DVD. De fato, eu podia comprar 20 fitas pelo preço de apenas um DVD.  Antes de eu comprar, obviamente, eu tinha que ter um tocador de VHS, e eu não via um desses fazia anos. Eu perguntei a respeito sobre isso para o cara na loja, mas ele não tinha ideia aonde eu podia conseguir um desses. Eu comprei as fitas de qualquer jeito, achando que eu conseguiria um em outra loja. Eu devo ter procurado por toda a cidade de Liverpool por um tocador VHS, ou eu estava tão mal acostumado com o lugar que eu achei que tinha. Já quase sem paciência com a coisa toda, decidi dar uma olhada em uma loja de penhores como uma última tentativa. Mas talvez custaria um pouco mais caro.  Mas eu já tinha comprado as fitas, e seria um desperdício, quase como jogar fora, se eu não as assistisse.

Você provavelmente conhece esse tipo de lugar. Tinha o nome de "trato" ou "descontos" ou algo do tipo. Eu acho que provavelmente não está mais lá agora. Algum desses cartazes estavam visíveis na janela, por trás das grades que tinham sido colocado na frente delas.  Eles provavelmente tinham tido problemas com vândalos.

O cara tinha dois tocadores de VHS no fundo da loja e eu poderia ter cada um por 10 libras, mas ele também me disse que eu poderia ter um entregue no campus na manhã seguinte. Aparentemente, ele tinha um amigo que trabalhava com despejo de casa, e ele ficava feliz em se livrar de algumas coisas. Eu fiquei pensando porque ele se livraria de uma venda, mas não me importei. Salvar uma grana é muito importante para estudantes. Então no dia seguinte quando eu chequei com o correio do campus, lá estava. Eu levei o tocador para o meu quarto e o coloquei perto da TV que tinha ficado lá no dia anterior.
Eu vou fazer uma pausa disso agora, Doutor. Minhas mãos estão tremendo, e eu me lembro o que você disse na última sessão sobre levar as coisas mais devagar. Eu começarei de novo quando puder.



Assunto: RE: Encontro 3: Exercício parte 2
De: industrialresolution@gmail.com
Data: Quarta-feira, 12 Dez 2012 09:53:02 +0000
Para: d.j.faulk@well.net


Ok. Eu sei   que tenho que explicar o mais claro possível, então vou fazer aos poucos. Eu vou dar o meu melhor para lembrar de tudo.

Obviamente a primeira coisa que eu fiz foi instalar o VHS. inda era um quarto muito novo para mim, então eu tive que ter certeza que tudo estava onde eu queria que estivesse. Eu coloquei o tocador de VHS no armário de cabeceira, com a TV em cima no lado oposto onde estava a cama no quarto.  Não foi até que eu tinha arrumado tudo que ele cuspiu uma fita para fora. Eu nem sabia que tinha uma lá dentro, então fiquei surpreso.  Eu a tirei da "boca" do tocador e dei uma olhada. Era apenas uma fita de VHS preta, rebobinada até o início. Não tinha rotulo em nenhum lugar, e a única coisa que era estranha na fita era a marca do fabricante. Caracteres japoneses ou chineses, pensando que pelo pouco que eu sabia, podia ser Coreano também. Eu não fazia a menor ideia. Três símbolos. Eu deixei a curiosidade me levar. Qualquer um teria. Eu pensava ser uma sério ou talvez um filme. Nada mais pessoal que um batismo, casamento ou qualquer coisa. No pior, poderia ser um funeral. Deus, eu estava tão errado.

Eu coloquei a fita de novo dentro, e começou a tocar imediatamente. Eu vou descrever exatamente o que eu vi. Com o máximo de detalhes que puder.

A imagem era a mais clara que eu já tinha visto grava em uma fita cassete. Não estava granulada. Não tinha linhas da gravação. A primeira coisa que eu vi no vídeo era uma pequena imagem de um campo, ou uma campina, com uma única árvore nele. Alguém tinha editado umas borboletas, e embaixo da imagem havia mais alguns desses símbolos asiáticos. Depois de alguns segundos uma barra preta foi colocada sobre os caracteres, opaco o suficiente para vê-los por baixo dela. Uma legenda que continham as palavras "Jogue para ganhar!".

Vagarosamente,  a imagem foi sumindo até aparecer um set de estúdio, onde continham dos pódios. Os pódios tinham sido cobertos com um tipo de tecido brilhante, e tinha obviamente sido feito para parecer como um game show. O vídeo era claro o suficiente para ver o pano de fundo, que partes dele era o mesmo pano brilhoso, e partes onde estava descoberto, mostrando o que parecia ser canos e revestimento de placas de metal atrás do pano. Uma voz de fundo em uma língua que eu não conhecia começou a falar entre uns closes de um homem atrás dos pódios, um sorridente e grisalho apresentador. Ele então começou a falar, e a câmera virou para  segundo pódio, onde um homem mais novo estava de pé, parecendo um tanto nervoso. Tinha que ser um game show. Eu estava certo de que era. Apenas um estranho game show da China, ou algo assim. Eu apenas continuei olhando porque parecia tão amador que poderia ser engraçado.

A voz de fundo continuou por um pouco de tempo até que o "anfitrião" aparecesse de novo. Parecia que o programa estava prestes a começar. Ele ergueu alguns cartões em sua mão, e falou em voz alta, muito rápido, com a câmera cortando para o apresentador e para o participante. Eles falavam rápido, cada um na sua vez, e as legendas voltaram, perguntas e respostas se movendo rapidamente na parte de baixo da tela. 

Eu me vi pausando rapidamente para que eu pudesse acompanhar o texto apropriadamente. As  perguntas de início eram fáceis, e o participante respondia-as alegremente. Coisas bobas, como "Quando foi assinada a declaração da independência americana?” e "Como era o primeiro nome de Mozart?”. Depois de um tempo as perguntas começaram a ficar mais difíceis, e mais obscuras. Logo, o participante errou. Ele não tinha sido capaz de dar o nome do segundo campeão mundial de xadrez. Até agora tudo estava bem calmo. Era uma boa ideia. Um jogo rápido de perguntas e respostas que iam ficando difíceis conforme iam sendo respondidas. Mas quando ele errou, ele quase caiu. Ele bateu suas mãos em cima do pódio, e deixou sair de sua garganta um estranho gemido.Eu nunca tinha visto um jogo de perguntas como esse. Eu não tinha ideia de qual era o prêmio. Nem se ele estava perto de ganhar, ou se era um grande perdedor. Então, um homens vestidos em preto, provavelmente para que ficassem bem visíveis para o espectador, apareceras e um deles amarrou uma fita vermelha em cima das sobrancelhas do participante. As perguntas continuaram, mas ele estava visivelmente tremulo e errou mais duas vezes. Mais fitas. Em volta de dois dedos das mãos opostas.

A rodada terminou, e alguns números apareceram na tela, mas sem legenda para explica-los, e Eu não tinha ideia dos seus significados. A câmera voltou para o participante, que estava agora soluçando baixinho para si mesmo. Os homens voltaram, e um deles levantou-o pela nuca, enquanto o outro segurava uma serra de arco. Tudo era tão detalhado, e tão distante de qualquer outro filme que eu já tinha visto. O homem com a serra de arco a colocou encostada embaixo da parte amarrada em sua testa e começou a serrar, lentamente. A câmera deu uma falhada e o participante começou a gritar alto. Depois de alguns segundos de gritos, o som foi retirado, um segundo de silencio até que fosse substituída por uma faixa de risada. A visão dos braços do homem sendo segurados com força e sendo lentamente puxados  me fez sentir tão enjoado, e a risada era tocada em loop até que ficou mais parecida com um guincho alienígena do que uma risada. 

Quando tinha acabado, a câmera focou nos membros sangrentos que estavam caídos no chão, os dedos ainda se mexendo fracamente. O participante continuava a gritar, com sua boca sem som em "O" atrás do som enlatado da risada. Quando os homens terminaram e a câmera focou no homem, ele estava apoiado no pódio, pálido e tremendo.

Outro foco no apresentador, e ele continuou normalmente, como se o homem não tivesse acabado de ser desmembrado na frente de seus olhos. "Segundo round", dizia a legenda, enquanto um dos torturadores colocava um pequeno saco com cubos coloridos no pódio  do participante. "Sem tocar duas cores!" Diziam a legenda em cima da voz do apresentador. O participante tentou pegar um com os dedos que sobravam, mas o sangue tinha sujado todos, e olhando para eles por um segundo e pousou-o no pódio com determinação. A câmera sacudiu um pouco enquanto ele caia para trás com os olhos fechados. Então o  vídeo cortou por um tempo . Sacudiu um pouco até a próxima cena focar. O participante tinha sumido, substituído por uma jovem mulher, que pegou os cubos sangrentos sobriamente colocando todos rapidamente no pódio rapidamente e fazendo o melhor barulho que pudesse. O tempo correu no canto esquerdo inferior da tela. A tela mostrava os dedos dela enquanto fazia o seu trabalho rapidamente, colocando os cubos,  seus dedos manchados com o sangue do homem anterior. Um por um ela fez, e quando o tempo acabou ela começou a correr tentando fugir, pega rapidamente por outro homem vestido em preto. O apresentador riu, uma risada fina, gargalhada falsa de game show enquanto eles amarravam uma fita vermelha na garganta dela. Dois homens entraram para realizar o que tinha de ser feito. Um a segurou, como antes. O outro começou a "trabalhar" com a serra. A câmera deu zoom no rosto da mulher.

Capturando cada centímetro da sua face, e quando a serra começou a deslizar em sua carne, cada traço de sua agonia. Seus olhos se projetaram de seu rosto, e sua feição começou a inchar. Ela gritou o tanto quanto seus nervos conseguiram aguentar, e antes do som ser coberto com a faixa da risada, sangue esparramou por seus lábios e bochechas. Depois, quando seus olhos voltaram ao normal, negligentemente, dentro de seu crânio, a câmera desfez o zoom para mostrar sua cabeça cair. Deram close na cabeça no chão. Apenas lá caída. As pálpebras contraídas, sem estar em sincronia entre si. Os lábios ainda estavam se movendo. Era tão real. Tão real.



Assunto: RE: Desculpe.
From: industrialresolution@gmail.com
Date: Quinta-feira, 14 Dez 2012 15:29:11 +0000
To: d.j.faulk@well.net


Eu sinto muito, Doutor. Eu tenho que parar um pouco com isso. Eu tentei manter isso em segredos das enfermeiras, mas elas estão começando a desconfiar de alguma coisa. Como você disse, eu tenho escondido a medicação que elas me dão para eu conseguir lembrar mais claramente o que eu vi, e está tudo tão vívido em minha mente, mesmo agora. Está ficando cada vez mais difícil de digitar, mas eu sei que eu tenho que terminar isso.

A câmera cortou de novo, e dessa vez, a garota tinha sumido. Havia um homem mais velho agora, aparentemente com uns 40 anos de idade, de pé no pódio. Seus lábios se moveram lentamente sem produzir nenhuma palavra, parecendo que ele estava sussurrando algo para si mesmo várias vezes seguidas, mas podia apenas ter sido retirado o som, como nos gritos. O próximo round começou, e o apresentador segurou um pequeno botão, a câmera apontada para um projetor de slides. O primeiro slide tinha o que parecia com uma equação, com várias partes faltando. A legenda dizia "20 para resolver".  Ansioso o homem deu uma resposta inteligível, e o slide mudou para outro "15 para resolver". Novamente ele respondeu, aflito dessa vez e o projetou mudou. "10 para resolver". Então 5.

A última das respostas que o homem deu foi mais como um grito, mas parece que ele tinha acertado. O projetor desligou, e o apresentador andou até ele e apertou sua mão. Ele tinha ganho, e eu lembro meu coração acelerado enquanto assistia. O homem fechou os olhos por um momento e o apresentado se afastou. "Grande prêmio" apareceu na tela em um flash, e distorcidamente, uma musiquinha de game show começou a tocar. O vídeo começou a ficar em câmera lenta enquanto o homem abria seus olhos, e ele mal conseguiu registrar o que estava acontecendo a sua volta até que a bala o atingisse. Sangue espirrou de sua cara, seu olho direito explodindo em vermelho. A câmera lenta fez tudo parecer tão progressivo. Seu corpo sacudiu para trás lentamente, seu crânio sendo jogado pra trás com a força do tiro, fazendo seu cérebro sair dele como melado. Os créditos começaram a rolar rapidamente, e sem legendas. Quando acabou, havia apenas uma frase restante na fita, e ficou lá nas próximas 3 horas até a fita acabar. Eu sentei lá, olhando a frase, em choque. Eu não conseguia me mexer. Quando a fita terminou. Eu fiquei lá até que a segurança do campus recebeu denuncia do barulho. Era 4 da manhã quando eles chutaram minha porta. Demorou uma semana para eu voltar a falar, e quando eu falei eu já estava aqui. A mensagem na tela:

"Indo para uma cidade perto de você logo!"

Isso é tudo que eu me lembro. Eu não sei onde está a fita agora. Eu não ligo. Eu não quero saber. Eu só quero esquecer tudo.

Eu não quero mais fazer isso, Doutor. Eu não quero falar com você de novo.



15 comentários:

  1. First!-sqn só tenho algo a dizer: wtf eu acabei de ler '-' huahuahua vish

    ResponderExcluir
  2. Não entendi o final, alguem me explica?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. no final a legenda que apareceu falava que estavam indo busca o cara que estava assistindo o video,para o game show jogar la tabem,meio parecesido com seven days

      Excluir
  3. Assunto: REsident Evil: Encontro 3: Exercício
    De: industrialresolution@gmail.com
    Data: Quarta-feira, 12 Dez 2012 07:31:16 +0000
    Para: d.j.faulk@well.net

    auheuaheuaheuaheuaheuaheuaheuaheuahuaheuaheauhe

    ResponderExcluir
  4. Que
    medo.
    Huhueuheuhehueuehe.
    Esse povo tem que parar de comprar coisas que as pessoas querem se livrar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. vdd isso, so por causa dessas creepys nunca comprei nem nunca vou comprar nada usado oO

      Excluir
    2. Você nunca comprou nada usado porque é apenas um garotinho.

      Excluir
  5. queria ver eles se mudando aqui pro brasil iao tomar bala.

    ResponderExcluir
  6. Kkkkk Se eles viessem aqui pro Brasil quem aqueles sequestrassem iam mandar bala neles. XD

    ResponderExcluir
  7. Não entendi o final, a história é boa... Mas esperei mais dela.

    ResponderExcluir
  8. Eu queria ver a creepypasta do Marble Hornets. Dá muito medo.

    ResponderExcluir
  9. Por Favor alguém pode me explicar o final?
    O doutor com que ele conversava na verdade era o carinha do game show??

    ResponderExcluir