11/02/13

Casa dos Rostos

Ao entrar em sua modesta cozinha em uma abafada tarde de agosto de 1971, Maria Gomez Pereira, uma dona de casa espanhola, espantou-se com o que lhe pareceu um rosto pintado no chão de cimento. 


Estaria ela sonhando, ou com alucinações? Não, a estranha imagem que manchava o chão parecia de fato o esboço de uma pintura, um retrato.

Com o correr dos dias a imagem foi ganhando detalhes e a noticia do rosto misterioso espalhou-se com rapidez pela pequena aldeia de Belmez, perto de Cordoba, no sul da Espanha. Alarmados pela imagem inexplicável e incomodados com o crescente número de curiosos, os Pereira decidiram destruir o rosto; seis dias depois que este apareceu, o filho de Maria, Miguel, quebrou o chão a marretadas. Fizeram novo cimento e a vida dos Pereira voltou ao normal.

Mas não por muito tempo. Em uma semana, um novo rosto começou a se formar, no mesmo lugar do primeiro. Esse rosto, aparentemente de um homem de meia idade, era ainda mais detalhado. Primeiro apareceram os olhos, depois o nariz, os lábios e o queixo.

Já não havia como manter os curiosos a distância. Centenas de pessoas faziam fila fora da casa todos os dias, clamando para ver a “Casa dos Rostos”. Chamaram a policia para controlar as multidões. Quando a noticia se espalhou, resolveu-se preservar a imagem. Os Pereira recortaram cuidadosamente o retrato e puseram em uma moldura, protegida com vidro, pendurando-o então ao lado da lareira.

Antes de consertar o chão os pesquisadores cavaram o local e acharam inúmeros ossos humanos, a quase três metros de profundidade. Acreditou-se que os rastos retratados no chão seriam dos mortos ali enterrados. Mas muitas pessoas não aceitaram essa explicação, pois a maior das casas da rua fora construída sobre um antigo cemitério, mas só a casa dos Pereira estava sendo afetada pelos rostos misteriosos.

Duas semanas depois que o chão da cozinha foi cimentado pela segunda vez, outra imagem apareceu. Um quarto rosto - de mulher - veio duas semanas depois.

Em volta deste ultimo apareceram vários rostos menores; os observadores contaram de nove a dezoito imagens.

Ao longo dos anos os rostos mudaram de formato, alguns foram se apagando. E então, no inicio dos anos oitenta, começaram a aparecer outros.

O que - ou quem - criou os rostos fantasmagóricos no chão daquela humilde casa? Pelo menos um dos pesquisadores sugeriu que as imagens seriam obra de algum membro da família Pereira. Mas alguns quimicos que examinaram o cimento declararam-se perplexos com o fenômeno. Cientistas, professores universitários, parapsicólogos, a policia, sacerdotes e outros analisaram minuciosamente a imagem no chão da cozinha de Maria Gomes Pereira, mas nada concluiram que explicasse a origem dos retratos.





17 comentários:

  1. hum... Mais ou menos, até que foi tenso! Por que essas coisas não acontecem aqui em casa?!

    ResponderExcluir
  2. Quando era crianças dormia ao lado de um rosto de uma mulher que me dava muito medo. Se o Leon quiser eu vendo pra ele porque o rosto ainda está lá, apesar de ter sido reformada diversas vezes.

    ResponderExcluir
  3. bom saca só eu já vi essa história no meu livro "Acredite Se Quiser"
    e tinha dito que a origem dos "retratos" era porque ela vivia bem embaixo de um cemiterio antigo
    =D

    ResponderExcluir
  4. bom saca só eu já vi essa história no meu livro "Acredite Se Quiser"
    e tinha dito que a origem dos "retratos" era porque ela vivia bem embaixo de um cemiterio antigo
    =D

    ResponderExcluir
  5. Tenebroso. Por que será que apenas na casa deles que os rostos aparecem? Isso é bem maneiro. Eu já conhecia essa Creepy de outro blog, mas adorei ler ela nessa versão.

    ResponderExcluir
  6. Curioso "fenómeno".
    O fato de não terem dado com o motivo dos rostos estarem pintados no chão daquela casa é frustrante. Nhã.
    Wait, wait, "Centenas de
    pessoas faziam fila fora da casa todos os dias, clamando para ver a Casa dos Rostos [...]" Aham, vejo um negócio com futuro.

    Gostei do texto.

    ResponderExcluir
  7. velho, tem um filme contando a historia
    não e de terror nem nada mais a historia e pareçida, tipo, apareçe um rosto na csa do cara e todo mundo q tem uma doença toca la e fica curado
    o nome é "O paraiso é logo ali" acho eu '-'

    ResponderExcluir
  8. Eu tinha visto isso num livro do acredite se quiser, então parte (ou toda) da história é verdadeira

    ResponderExcluir
  9. Legal,gostei muito! já vi também um rosto na minha casa,já tinha ouvido falar dessa creepy da casa dos rostos mas nunca tinha lido

    ResponderExcluir
  10. Eu desenho, e quando estou sem ideias olho para as marcas das paredes aqui e fico montando rostos com as manchas, buracos, e tals hueheueheu é como olhar para as nuvens e imaginar coisas entende?

    ResponderExcluir
  11. Apesar de ser assustador, é apenas uma ilusão de ótica. Reconhecemos formatos de rosto pois é isso que aprendemos a reconhecer desde bebês. Por isso não saímos por aí abraçando uma geladeira, sabemos que tem rosto é humano e qualquer imperfeição que virmos em um objeto tomará forma de olhos e boca, pois, foi a primeira forma que vimos quando bebês.
    Assustador, sim, sobrenatural, não!

    ResponderExcluir
  12. Eu vi essa história no livro ''O Livro dos Fenômenos Estranhos''...
    Realmente, é uma história tensa! AHUAHUAHA

    ResponderExcluir
  13. tem até um grupo de reportagem que foi nessa casa https://www.youtube.com/watch?v=xXYMbzzDjs4

    ResponderExcluir
  14. Existe um fenômeno psicológico chamado pareidolia, em que é comum ver formato de rostos em objetos inanimados, mas essa história é real, me lembra que passava direto na TV em uma determinada época.

    ResponderExcluir