10/09/13

Creepypasta dos Fãs: Altruísmo

Sabe quando você vê alguém pedindo ajuda, normalmente um mendigo ou alguém muito mal vestido, mas ninguém para ou se importa em olhar e fazer alguma coisa, como se essa pessoa fosse invisível? Pois é, talvez ela seja mesmo e apenas você pode fazer algo por ela, mas a que custo?

Vou contar minha história para que ela sirva de alerta a todos vocês. Sempre fui uma pessoa altruísta, nunca me importei em ajudar os que estão em necessidade, mas dificilmente me vi prestando socorro à um desconhecido. Normalmente sempre ajudo meus amigos e entes queridos, mas nunca suportei a ideia de ver alguém sofrer e saber que eu poderia ter feito alguma coisa, talvez por causa disso é que eu estou tão encrencado hoje.

Meu nome é Daniel (não tenho porque inventar um nome, não sei quanto tempo vou viver depois disso). Aproveitei minhas férias para ficar até tarde da noite programando e navegando pela internet, deixei meu face book aberto para jogar uma partida de poker quando estiver cansado de ver todos aqueles malditos loops, if e elses (comandos usados por programadores). Até aí tudo bem, nada de mais acontecendo na internet, só dois contatos online, um deles é meu amigo que mora à poucas ruas da minha casa, normalmente à essa hora ou ele está dormindo ou está jogando Diablo, então não me preocupei em puxar algum assunto com ele.

Quando eu estava pensando em ir dormir ou comer alguma coisa ele me chama.

- Cara o que eu faço? Tem uma mulher na frente de casa gritando por socorro!

Acho muito estranho mas ao mesmo tempo engraçado, então respondo:

- Vitor, pelo amor de Deus, são três e quinze da manhã, para de zoar com isso, ninguém à essa hora em sã consciência estaria por essas bandas, ainda mais pra pedir ajuda a pessoas que supostamente deveriam estar dormindo!

Após um ou dois minutos sem falar nada, Vitor me responde:

- É sério cara, ela está lá fora e está implorando ajuda!

Achei que ele realmente está falando sério, escreveu com tantos erros que é provável que ele esteja bem nervoso.

- Já chamou a polícia?

 Pergunto, já começando a ficar preocupado - Afinal pode ser que ela tenha sido assaltada ou estuprada, ou pode até mesmo ser um novo método que esses bastardos inventaram para invadirem nossas casas.

- Não, ainda não... vou ligar, valeu cara, tinha ficado tão preocupado que me esqueci disso -

Vitor agora parece mais relaxado.

Desliguei o PC, não me preocupei muito com o que aconteceu, afinal Vitor é esperto o bastante para não cair nesse truque e sei que ele tem uma arma escondida em seu armário, sei que ele a usaria em último caso.

Resolvi fazer uma boquinha antes de deitar, sobraram algumas fatias de pizza e meu estomago está reclamando por comida há algum tempo, acho que talvez até assista um filme antes de ir me deitar.

Meu celular toca. "Vitor seu babaca, se eu estivesse dormindo te ignoraria com certeza!", lógico que não posso culpá-lo, deve estar assustado com tudo o que está acontecendo, mas já tem quase uma hora que eu falei com ele, se ele ligou para a polícia como eu sugeri, com certeza eles já passaram por lá.

- Cara, você não vai acreditar, foi só a polícia chegar que os gritos pararam e a mulher sumiu! - Vitor nem mesmo me espera dizer "alô" e já fala tudo isso tão rápido que eu mal consigo entender.

- Velho, tem certeza de que não era o Diablo não? Nunca joguei o terceiro mas tenho certeza que eles devem ter caprichado no inferno, talvez tenha sido isso, afinal você passa tanto tempo jogando que deve até ter se confundido. - É o que respondo, mas percebo a tensão em sua voz, algo está errado.

- Não Daniel, você não está entendendo, primeiro eu jogo Diablo em inglês, os gritos dela eram em português, segundo, eu fui até a janela, eu a vi, parada em frente ao meu portão! Sorte minha meus pais terem acordado quando a policia chegou e disseram que também ouviram os gritos, porque os caras já estavam achando que ou eu estava bêbado ou drogado!

- Mas seus pais também a ouviram? - Confesso que comecei a ficar nervoso, sei lá porque.

- ESSE é o problema - Ele diz - Meus pais não ouviram nada, apenas mentiram para a policia para que eu não tivesse que ir até a delegacia, ser interrogado e o caramba!

Começo a achar tudo muito estranho, então para descontrair eu respondo:

- Ah Vitor, deixa de ser paranoico, acho que você passa tempo demais lendo creepypastas... Aposto que ta só assustado demais com alguma que leu e com o inferno no Diablo! haha vai me dizer que o Slenderman se juntou a ela agora?

Ele fica em silencio por alguns segundos e então fala:

- Oh seu otário, acha que eu iria te ligar as quatro e meia da manhã pra fazer piadinha?! Foi só a policia ir embora, meus pais terminarem de me dar um sermão sobre ligar pra policia sem motivo que os gritos recomeçaram!

Agressividade, tai uma coisa que quase não vejo no Vitor... Acho que a porra ficou séria mesmo...

- Vitor, se acalma... se ela fosse realmente uma entidade maligna ou o raio que o parta, ela entraria na sua casa e terminaria o serviço antes mesmo de você perceber, faz o seguinte, coloca uma música bacana, enfia o fone no ouvido e vai dormir, uma hora essa maluca se cansa e vai embora.

Vitor da um suspiro, aceita minha ideia e desliga, estranhei o fato de a mulher ter sumido quando a policia chegou. Talvez ela tenha se escondido e ninguém viu? Que seja, vou pra cama!

Acordo com o barulho da campainha, é o Vitor, ele está bem eufórico e desesperado, a campainha só para quando abro a porta. Ele está em pânico, pálido como uma folha de papel.

- Cara me deixa entrar pelo amor de Deus!
- Calma Vitor, relaxa o que está acontecendo?!
- É ela cara, ela está aqui! Ninguém mais consegue ver, mas ela está aqui!

Ok, agora ele está indo longe demais! Abro o portão para que ele entre, talvez essa brincadeira sem graça acabe se eu fizer isso. Mas tem alguém atrás dele... uma garota baixinha, magra, cabelos curtos e óculos. Cara, amo garotas de óculos e baixinhas.

- É essa a garota que está te seguindo? Gostei do visual, você escolheu bem a garota pra me zoar hein? Sabe que amo baixinhas que usam óculos.

Agora eu vi que realmente tinha algo errado, a cara de espanto do Vitor, ele começa a gaguejar e diz:

- Cara, do que você tá falando? Ela é alta e não usa óculos nenhum!

Mas que diabos? Ok, talvez realmente esteja acontecendo algo, estamos olhando na mesma direção e vendo coisas diferentes. Até acharia que é brincadeira, se não fosse o fato de Vitor estar suando, ofegando e pálido.

- Hum, acho que você tem razão Vitor, talvez ela esteja mesmo precisando de ajuda, talvez seja mesmo um fantasma ou qualquer coisa e ela aparece para nós na forma que mais nos agrada, talvez assim fiquemos mais inclinados à ajudar.

Vitor está paralisado, talvez seja o medo, dou uma chacoalhada nele e digo:

- Por que você não fala com ela, pergunta o que ela precisa? Vai que ela nos guia até seu corpo, para ter um enterro descente, como em todas aquelas histórias que a gente leu no Creepypasta Brasil, e já que ela procurou você primeiro, acho que faz mais sentido, talvez você tenha uma ligação mais forte com ela, talvez uma sensibilidade espiritual maior?

Vitor se aproxima da garota, ele a olha e diz:

- O que você precisa, o que posso fazer pra te ajudar?

Ela o abraça, coloca a cabeça em seu peito, chora por alguns minutos e diz:

- Preciso de sua vida, mas não posso tomá-la apenas que você fale diretamente comigo!

Vitor tomba, fico em estado de choque, não consigo mais me mover. A garota continua ali parada me olhando, esperando que eu diga algo, esperando a oportunidade de me matar!

Consigo me recompor, chamo por ajuda, checo o pulso de Vitor, tento fazer massagem cardiorrespiratória, nada. Ele se foi... Os médicos dizem que foi uma parada cardíaca, mas se fosse, a massagem normalmente salva a pessoa, ainda mais em alguém jovem como Vitor. Foi aquela garota maldita! Tenho certeza disso, e agora ela não sai de perto de mim, fica pedindo para que eu a ajude, chora, grita e implora.


Eu sei que cedo ou tarde eu vou enlouquecer e provavelmente vou mandá-la calar a boca, e nesse instante ela irá me matar, então quero deixar esse aviso, quando algum desconhecido estiver na rua gritando por ajuda ou qualquer coisa do gênero, ignore, a menos que você tenha certeza de que é humano, ignore, talvez assim você consiga salvar sua vida... No meu caso, ela esta aqui o tempo todo, me observa dormir, me encara enquanto uso o computador, sei que meus dias estão contados, é questão de tempo até que ela me mate.


Escrito/Enviado por: Daniel Campos Souza


23 comentários:

  1. Já li esta creepy em algum lugar... Mas não me lembro onde...

    ResponderExcluir
  2. Essa creepy já não foi postada aqui? =s
    Certeza que já li! x.x

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É... Já foi sim.
      http://creepypastabrazil.blogspot.com.br/2013/07/altruismo.html

      Mesma creepy, mesmo autor, outra data!

      Excluir
  3. É 10/10. Historía imprevisivel, não esperava tudo isso. Mas ja foi postada antes mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. verdade, achei que ela sumiria quando ele a ajuda se

      Excluir
  4. Moral da história: Nunca ajude o próximo

    ResponderExcluir
  5. PQP coitado do cara kkk se for pra mim morrer mandava ela ir pra P*ta que paril

    ResponderExcluir
  6. eu meio que tenho uma ideia do porque desse repost. A primeira vez que essa creepy foi postada o autor dela tava nos comentarios e teve uma galera elogiando ele pela creepy e talvez isso tenha tirado um pouco "a graça" da creepy..nao sei só uma supositório (chaves 4ever)

    ResponderExcluir
  7. Tenho a impressão de ter lido isso em algum lugar . . . . . . . . . . . . . .

    ResponderExcluir
  8. Ou eu li essa creepypasta aqui mesmo (repetiu) ou eu li em outro blog.

    ResponderExcluir
  9. Gostei, ainda não tinha lido e.e'

    Sexta-feira 13... nos surpreendam ein XD

    ResponderExcluir
  10. Moral da história, NÃO SEJA ALTRUÍSTA!

    ResponderExcluir