10/09/13

Creepypasta dos Fãs: Mistérios dos Sonhos

Essa creepypasta é um relato real que fez com que eu mudasse o conceito que eu tinha sobre sonhos.

Eu acordei de um leve pesadelo às 6:00 da manhã, um pouco antes do horário que eu levantava para ir para escola.


Eis a descrição do pesadelo: Eu estava na frente da casa de uma amiga, o céu estava vermelho e nublado. Não lembro sobre o que conversava com ela, mas lembro que ouvia o que ela falava sem mexer a boca, o que já deixa o sonho meio estranho. Comecei a ouvir tiros e som de carros em alta velocidade. De repente eu estava na rua próximo a minha escola e procurava desesperado pelo meu irmão mais novo e um amigo, eu via corpos pelo chão mas não reconhecia nenhum dos corpos. De repente estava olhando para o meu irmão numa sala de cirurgia operando a região do baço. Saí pelo hospital procurando meu amigo, mas ninguém falava comigo, apenas observavam minha agonia com olhares de profunda tristeza."


Depois desse pesadelo estranho, fui para escola. O tempo estava nublado, o que me deixou desconfortável pela similaridade ao sonho. Na escola contei o pesadelo para alguns amigos, inclusive para o amigo que eu procurava no sonho.


Em dois dias da semana sempre havia aula no horário da manhã e da tarde. Nesse dia havia aula de tarde, então dava tempo de voltar em casa para almoçar e cochilar um pouco antes de voltar para escola. Ao voltar para escola tive uma noticia bem ruim, soube que uma amiga (não é a mesma amiga do sonho) tinha convidado uma outra menina para almoçar na casa dela e que as duas ao atravessar a rua foram atropeladas e que a minha amiga tinha falecido. Ficamos muito tristes, todos lamentaram a perda, até que chegou a noticia que a amiga da menina que faleceu estava na sala de cirurgia pois havia lesionado gravemente a região do baço. Pronto! Lembrei do sonho que tive no mesmo dia, e logo alguns amigos vieram falar sobre o sonho que eu havia contado.


Bem, sinceramente é muito raro eu ter pesadelos, mas nada me tira da cabeça que esse pesadelo me mostrou em outro quadro o que iria acontecer naquele dia. Interpretei o pesadelo como o amigo que eu não achava sendo a amiga que faleceu e meu irmão sendo a menina que feriu o baço. Os tiros e barulho de carros mostraram a letalidade do acidente e os corpos desconhecidos mostravam que parte dos acidentados que eu não conhecia (a amiga da minha amiga) e a cirurgia no baço foi realmente o procedimento que a menina teve que ser submetida.


Pode ter sido muita coincidência ou não.

Ela foi enterrada em um túmulo que fica a 10 metros dos túmulos dos meus avós e nos dias de finados minha mãe coloca flores para meus avós e para ela. Talvez nenhum amigo lembre da Mariah, mas eu lembro toda vez que vou naquele cemitério.


Escrito/Enviado por: Mário Gomes


11 comentários:

  1. Gostei... Prendeu minha atenção até, e faz sentido(Apesar de ser meío previsivel) 8/10

    ResponderExcluir
  2. Gostei, me parece verídico, já tive uma experiência de sonhar e algo extremamente semelhante acontecer na vida real... sorte que não foi uma fatalidade. Eu sonhei que ia achar dinheiro na sexta-feira (13) do ano passado e achei 100 reais na rua u.u kkk

    ResponderExcluir
  3. Muito maneiro ... vejo que não sou a única com "premonições" kkkkk. Sempre que eu tenho pesadelo acontece merda ¬¬

    ResponderExcluir
  4. Eu quase nunca lembro dos meus sonhos
    E quando eu lembro é sempre tudo embaçado :|
    Queria poder sonhar como as outras pessoas ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aww, que peninha... desejo-te mais sorte no mundo onírico :)

      Excluir
  5. Todos os meus pesadelos se passam na minha cidade, mas meio que misturada com silent hill, com neblina, monstros e bruxas. E apesar de eu me assustar neles, ainda sim me acho fodão por ter uma silent hill só para mim ;D




    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­
      ­

      Excluir
  6. Um fato sobre mim : NUNCA tive pesadelos.

    ResponderExcluir
  7. Um fato sobre mim : NUNCA tive pesadelos.

    ResponderExcluir
  8. Uma vez sonhei que meu dente caía contei pra minha mãe e ela disse que alguém ia morrer '-' dois dias depois um primo meu morreu

    ResponderExcluir