16/05/14

Sob o Jardim (PARTE I)

Oi gente, mais uma vez venho aqui com uma série do Micheal Whitehouse (autor de Hora de Dormir, Na Colina, etc...) que será dividida em 10 partes. Espero que gostem.
-



Frederick amava o seu jardim, quase tanto quanto amava matar. Ele gastava horas de sua semana regando, cortando, e nutrindo o gramado e os canteiros. Tinha muito orgulho de ter, sem dúvida nenhuma, o maior e mais impressionante jardim da cidade. 

Era maio e Frederick estava torcendo para que nas semanas seguintes, fosse escolhido pela Associação de Entusiastas de Jardim como o melhor jardineiro amador da área pelo sexto ano seguido. 

Ele sabia que, uma vez que os juízes começassem a avaliar os jardins, podiam chegar em qualquer dia sem nenhum aviso prévio - visitas surpresas eram a especialidade deles - mas estava confiante que seus arranjos florais e sua grama intocada seriam mais uma vez os melhores. Tudo que tinha que fazer era sabotar seus rivais durante a noite, usando um pouco de um determinado produto químico que matava plantas. É claro que sabia que ganharia de qualquer jeito, mas também não queria dar sorte ao azar. 

Tudo seria perfeito, contanto que as coisas não saíssem do controle, como havia acontecido dois anos antes. Lucy Rindridge tinha cuidado e produziu naquele ano um maravilhoso jardim na parte da frente de sua casa. Até Frederick admitia que o que ela tinha feito era de se orgulhar, enquanto olhava as exuberantes tulipas, rosas, cravos e sorria enquanto conversava com Lucy; enquanto na verdade pensava em sua cabeça: "Não posso deixar uma negra me vencer".

Uma semana depois do julgamento, ele fez o que tinha de fazer. Foi difícil não levantar suspeitas, é claro. As vítimas de Frederick sempre eram aquelas que ele achava que não fariam falta; mendigos, andarilhos, imigrantes ilegais, mas sua especialidade eram os "fujões" - é muito fácil manipular crianças. 

Lucy Rindridge era diferente. 

Ela era conhecida, tinha amigos que moravam perto e uma filha que estava fora da cidade. Frederick não tinha pensado em matá-la inicialmente, só queria envenenar o jardim; ensinar a ela a lição de não se meter com ele ou ter esperanças de ganhar no território dele. Mas quando ela chegou mais cedo que o esperado naquela noite, quando ele estava dando uma mijada no jardim dos fundos depois de despejar a última garrafa de produtos químicos em uma das roseiras, o sentimento de compulsão que Frederick tentava reprimir começou a se agitar dentro dele.

Ele sentiu esse sentimento estranho pela primeira vez quando tinha onze anos. O cachorro do vizinho tinha entrado no jardim da casa dele e começou a cavar e destruir a Flor-de-Lis-da-Sibéria premiada de sua mãe. É claro que Frederick não podia deixar que uma criatura tão nojenta quanto aquela destruísse o trabalho maravilhoso de sua mãe. Sem pensar, esmagou o crânio do animal com uma pedra do jardim. Imediatamente, ficou intoxicado com um desejo quase que luxurioso que só conseguia ser satisfeito com a morte. Sendo criativo como era, rapidamente ele desenvolveu uma habilidade para não ser descoberto, um talento que ele se orgulhava quase tanto quanto se orgulhava de seu jardim.

Uma vez que esses sentimentos começassem a borbulhar dentro dele, Frederick não conseguia resistir a oportunidade de usar a pobre e velha Lucy Rindridge. "Menos um negro na vizinhança", ele pensou enquanto esperava do lado de fora, escondido pela escuridão. Foi muito fácil; a senhora tinha deixado a porta dos fundos destrancada. Enquanto entrava furtivamente na casa, Frederick encontrou sua presa na sala de estar. A casa consistia em uma acumulação de objetos de uma longa vida, peças de cerâmica, estatuetas estranhas, um relógio antiquado, fotos de família e amigos que já haviam morrido a muito tempo; o lugar lembrava muito a casa da avó dele - a vadia sem coração!

Ele se arrastou lentamente até a o braço da poltrona de Lucy Rindridge, cada passo acompanhado pelo sentimento crescente de excitação borbulhando dentro dele. A bruxa velha não tinha ideia do que estava por vir, e Frederick mal podia esperar para ver o medo e a dor nos olhos dela enquanto tirava a vida dela com as próprias mãos.

Circulou a poltrona, se movendo rapidamente, mas ficou extremamente desapontado com o que tinha sido presenteado. A velha estava doente. Ela devia ter voltado mais cedo da sua noite de bingo porque estava mal e, estava claro que mesmo sem o "trabalho manual" de Frederick, Lucy Rindridge não ficaria muito mais tempo nesse mundo. Ela o encarou, com dificuldade para respirar, enquanto apontava para o telefone residencial que estava em uma mesinha próxima; implorando por compaixão com seus olhos silenciosos. 

Frederick começou a rir incontrolavelmente. 

"Ah, você quer que eu chame uma ambulância?" ele zombou enquanto pulava alegremente em direção ao telefone. Levantou-o do gancho e colocou na orelha: "Alô, é do hospital? Será que vocês pode vir até a casa 68?" Ele se virou para a senhora indefesa "É 68, não é querida?", e depois voltou para sua conversa fictícia, "sim, 68, Avenida Dupin. Por favor, venham rápido, ou eu acho que essa pobre e indefesa velha preta não vai sobreviver". Batendo com força o telefone no gancho, Frederick continuou a rir loucamente enquanto cambaleava de forma jovial até a poltrona dela.

Olhando em direção a senhora que agora tinha os olhos completamente marejado, Frederick se inclinou, sussurrando na olha direita dela. "Eu sinto muito, querida, mas o seu tipo não pertence a esse lugar, se eu pudesse queimaria todos vocês, como antigamente. Mas como minha mãe dizia 'você tem que se virar com o que Deus te dá', e nesse caso, Deus me deu isso".

Frederick olhou para suas mãos protegidas com luvas de couro com um sorriso que ia de orelha à orelha. Circulando a garganta da mulher indefesa com seus dedos, apertando com toda força que podia, sentiu uma imensa satisfação correndo por seu corpo. 

Assim que as lágrimas desciam pelo rosto de Lucy e a luz sumia de seus olhos, Frederick riu sozinho e sussurrou: "A propósito, envenenei seu jardim também. Parece que vencerei esse ano novamente". Ele cerrou seus dentes, perdendo a compostura por um segundo e chacoalhou violentamente o corpo da velha, segurando-a pelo pescoço. 

"Bem como deveria ser"

Ela estava morta e Frederick aliviado. 

(CONTINUA...)



53 comentários:

  1. Frederick malvado, isso não se faz.

    o Frederick me pareceu o coringa misturado com o chapeleiro louco co um toque da Hera

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele me parece mais o Eric cartman do South Park! shashahsahsa

      Excluir
    2. Fabrício DLÇ kkkkkk mtu gato

      Excluir
    3. Fabricio vai ser mais assediado q a Agnes agora.

      Excluir
  2. 10 partes??????????? potz vai acabar nunca!!! u...u

    ResponderExcluir
  3. Huehue , Frederick é racista :v


    Adeus , Manolinhos

    ResponderExcluir
  4. Queria saber se o CPBR ainda aceita Creepys dos fas...se sim , como eu poderia enviar a minha? :D


    Adeus , Manolinhos

    ResponderExcluir
  5. Esse negocio de trapacear me lembrou corrida maluca não sei pq!!! Então isso dai seria competição maluca de jardins?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ja pensou o episodio proibido de corrida maluka ou maluca epica dik vigarista matando todos e no final é assasinado por seu cachorro kkk..

      Excluir
  6. oi, estou a meia hora tentando comentar ,então não me deixem no vacuo, obg dnd :3

    ResponderExcluir
  7. Assassino fi de moita, acho que vai ser a unica vez que nao vou gostar do principal :p

    ResponderExcluir
  8. "Quando ele estava dando uma mijada.." pera cara, oque? você é racista e mija em jardins? heuheje

    ResponderExcluir
  9. lool isso me lembrou Jeff The Killer, mas essa parece ser muito mais f#da!

    Isso mesmo Fred, n deixe essas negaZ te roubarem o teu primeiro lugar!

    ResponderExcluir
  10. EU SOU A RAINHA DAS DIVAS DA PROSTITUIÇÃO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E tu tem um pônei cósmico vindo da M83 que adorq bananas, mas q as bananas q ele gosta são outras, e tu n qr dividir. Daí ele chama o Tioda Paçoca e dá um Hadouken, mas os ETs chamam o Jaspion q oferece uma maçã pra ele. Mas ele odeia maçã, então a prima dele, Fucking Pinkie Pie, estrangula o Jaspion, que é ressucitado com as 7 esferas do drgão e decide chamar os Village People.
      E assim nasceram as Meninas Super Poderosas, com seus incriveis poderes, marekaii chikyuu marekaii chikyuu marekaii chikyuu boku Hetalia;
      BASTA ELEVAAAR O COSMO DO SEU DRAGÃO DE OLHOS AZUIS 88)

      Excluir
    2. NEM VEM SERDEUMNOMECUPRIDOPRAKCT, PORQUE EU TANHO TODO O DIREITO DE ME PROSTITUIÇÃO DE BONECO!!!

      Excluir
    3. Vocês falam como sabios da terra medieval, sendo assim vcs devem ser da parte asiatica da russia, matheus deve ser o novo hittler por votação democratica de Dilma pois somos todos macacos
      #somostodosasenhoradosabsurdos.

      Excluir
    4. Senhora dos absurdos porra! Sdd dela,porra!

      Excluir
    5. EU VI ESSA PASTA AÍ, SENHORITA TOD

      Excluir
  11. Frederick, tu é mau perdedor…
    Ah, e Fabrício: sobre o blog q você montou: posso participar? Meu e-mail é quase idêntico ao de uma amiga(aqla vadea q criou a conta), vou dxar nesse comment: anaspearow000@gmail.com
    (Aqla éfedepê colocou o msm nome de acc. Vadjea.)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É claro, vou enviar o convite, depois é só verificar sua caixa de e-mail.


      Para quem gosta, já tem até uma ameaça -em inglês- no nosso chat!
      Não dá pra saber quem mandou, mas eu achei top!
      http://fascpbrasil.blogspot.com.br/

      Excluir
    2. Fabrício,chamas de Fabs agr huehuehue,me coloca nesse blog please! Vai no CPU e eu te do meu email blz! Manda o eu e eu te respondo 0/

      Excluir
  12. E então Frederick fundou o Greenpeace pra defende as plantinha e matar os lenhador............................ei Fabricio me coloque tbm email : rodrigobr98@gmail.com

    ResponderExcluir
  13. Nuss.... esse maniaco é mt cartman da vida, se alem de negra ela fosse judia ela seria a vitima perfeita do cartaman

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  15. O cara mija em jardin e racista que manolo

    ResponderExcluir
  16. Ópera, porr...
    PARA COM ESSA PORRA
    FILHO DA PUTA
    Lispector: Away Nilzer
    hu3

    ResponderExcluir
  17. Esse fabricio HBC tem mó cara de punheteiro virgem, as cuecas dele devem feder a goza

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Feder a gozar kkkkkkkkkkkkkk Q? Uahsuahusha

      Excluir
  18. Goza AKA sêmen ou porra, também conhecido como líquido seminal.
    Saca só bicho dá pra ver na foto que os bicos das tetas gordas dele são mó inchados, cheio de espinha.
    Moleque só fala asneira, com essa cueca melada aí cheirando por onde passa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

      Excluir
  19. Que fofo! Viro gay por ele. Mother Russua que me perdoe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que é isso, assiste Hetalia que c percebe que todos os países são gays. :v

      Excluir
  20. Parece que esse cabaço esporra-em-tela atrai uma legião de analfabetos funcionais com ele

    ResponderExcluir
  21. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  22. Só eu que lembrei do Freddy Krueger quando vi o nome Frederick?

    ResponderExcluir
  23. Awn, fofo, porém, racista. ;/ hauahauhah' Vai se ferrar, Frederick do caralho. Mentira. Me bja. Haushahha '-'

    ResponderExcluir
  24. Sinto cheiro de Hitler. ʕ ͡° ᴥ ͡°ʔ

    ResponderExcluir
  25. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK racistas malditos
    mais pera eu so vou mata meu

    meu
    meu
    meu
    meu
    meu
    meu
    meu
    meu
    meu
    meu
    meu
    IMBECIL N DESSSA ATE O FIM OH MY GOD(consciência)
    meu
    meu
    meu
    meu
    meu
    meu
    meu
    meu
    agora você esta amaldiçoado os seus filhos vão ser gays

    ResponderExcluir