04/06/14

Sob o Jardim (PARTE IV)

-

Foi fácil remover o sangue superficial da própria pele, mas ficar de pé em cima do corpo da menina enquanto se banhava era um tanto constrangedor; mas Frederick teve muito prazer em fazer aquilo, cravando seus calcanhares no corpo dela com satisfação, rindo sozinha enquanto a água lavava o sangue de suas mãos e rosto.

Demorou uma hora para cortar o corpo em pedaços manejáveis, mas  já havia desmembrado diversos corpos antes, e depois de uma certa quantidade conseguia fazer um bom trabalho em pouco tempo. Colocando a cabeça e braços em uma sacola grossa de lixo preto, o tronco em uma caixa de plástico grande de armazenamento e as pernas em outro saco, Frederick tomou outro banho e, em seguida, colocou as sacolas e a caixa no porta-malas de seu carro. Frederick sempre estava trabalhando em seu jardim em horários esquisitos, então a movimentação de caixas e sacolas tarde da noite não era algo fora do comum para seus vizinhos.

Agora já estava bem tarde da noite e depois de dirigir por 15 minutos, chegou na divisa da cidade, lamentando seu azar enquanto passava pela fazenda Rossier com as lindas macieiras no fundo. Frederick tomaria conta daquilo depois. Não existia possibilidade alguma dele deixar alguém o impedir de ganhar o prêmio de melhor jardim pela sexta vez consecutiva.

A cidade em que Frederick morava era rodeada de paisagens exuberantes, mas a noite se tornava um tanto quando ameaçadora. Não para ele, claro. Enquanto dirigia durante a madrugada pelas estradas de terra com o corpo de uma menina cigana no porta-malas, ria sozinho pensando que na verdade era ele que as pessoas deviam temer.

Dirigia cuidadosamente pois mesmo que as estradas estivesses desertas a essa hora da noite, não queria chamar atenção desnecessária para si ou para sua passageira morta. Conhecendo bem a área, imediatamente se dirigiu a antiga pedreira, a qual ficava no fim de uma estrada abandonada. Seria um tanto difícil chegar lá por causa das plantas e árvores que haviam crescido no caminho por causa de anos de negligencia da prefeitura, mas pelo menos ninguém frequentava o lugar fazia anos e o lago que ficava lá era um lugar perfeito para se livrar de um corpo.

E então mais azar e mais frustração. Enquanto se aproximava da pedreira, Frederick notou um carro dirigindo em sua direção, como se acabasse de ter saído da pedreira. Não conseguia acreditar no seu azar. O que alguém estaria fazendo ali naquela hora da madrugada? Com certeza era algo doentio, parecia que o motorista estava na companhia de um velho magro que estava no banco traseiro.

"Bixas" Com raiva Frederick falou sozinho. Não teria se importado em lidar com aqueles dois, mas o problema atual era prioridade. Tinha que se livrar do corpo e voltar para casa o mais rápido possível para começar a limpar as coisas. Não havia dúvidas de que a polícia começaria a investigar o desaparecimento da menina dentro de um ou dois dias. Levaria pelo menos uma semana para trocar o carpete que estava encharcado de sangue, o papel de parede e o banheiro; e tudo isso sem levantar suspeitas. Significava que teria de encontrar um papel de parede bem parecido com o antigo e carpetes já usados para que quando a policia entrasse na casa não parecesse que ele tinha trocado tudo recentemente, o que seria bem suspeito.

Tinha que manter o foco, o corpo era prioridade!

Não havia outra alternativa, teria que enterrar o corpo em outro lugar e esperar pelo melhor. Talvez depois que o caso do desaparecimento esfriasse pudesse desenterrar e descobrir um jeito melhor de lidar com o que sobrasse.

Depois de usar vários atalhos para sair de perto da pedreira e passar por vários campos e quilômetros de floresta, Frederick finalmente achou um lugar decente para descartar a garota. O carro subiu a pequena estrada de terra enquanto as suspensões do carro sofriam com a estrada cheia de buracos. Por um momento achou ter ouvido alguma coisa se mexendo no banco de trás, mas era óbvio que era só por causa do terreno irregular.

Frederick não era nem de longe um homem supersticioso, mas se lembrou de uma história que sua mãe havia contado quando ele ainda era uma criança, algo como "o azar vem se você ignora um cigano na sua porta"; bem, ele tinha feito um pouco mais que só ignorar.

Frederick achou graça disso.

Estacionando o carro de baixo de um velho Carvalho, pelo peto solar de seu carro olhou para o céu noturno através dos galhos que pareciam garras. Estava escuro como o breu, sem nenhuma iluminação de postes no caminho, mas Frederick estava preparado e tinha trazido consigo uma pá e uma lanterna.

Nervosismo começou a se rastejar por entre seus pensamentos. E se alguém estivesse por ali também? E se alguém tivesse visto a garota na porta da casa dele? Deus, como poderia ter sido tão amador? Tirando a caixa do carro que continha o tronco dela, sorrindo mais uma vez para si mesmo. Realmente achava que tinha valido a pena; não tinha tido tanto prazer em matar alguém desde o menininho de baixo da ponte de Mansfield, três anos antes.  

Entrar na floresta com a caixa grande foi um tanto difícil. No final ele teve que arrastar a caixa com uma mão enquanto segurava a lanterna com outra. Mas havia algo o incomodando, algo que havia esquecido. Ele não conseguia saber o que era, mas estava certo que eventualmente se lembraria. Entretanto aquela sensação ruim ficaria ainda grudado nele, amarrotado em sua mente.

Três viagens depois através da vegetação rasteiras perto das árvores trançadas, passando por alguns córregos e tropeçando muito no escuro, Frederick conseguiu transportar todas as partes do corpo, colocando-as debaixo de uma árvore que ficava vinte minutos adentro da floresta. O lugar tinha a vegetação crescida e irregular, então ficava claro que ninguém ia ali com frequência. Certamente o corpo não seria descoberto ali. Confiança começou a crescer dentro dele, um sentimento que ninguém encontraria aquele corpo em anos e anos, e quando encontrassem já estaria apodrecido.


Frederick considerava esse um final decente para uma garota cigana. 

(CONTINUA...)


22 comentários:

  1. Tomara que tenha alguma coisa sobrenatural daqui para frente '-'

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nããão, deixa do jeito que tá mesmo.

      Excluir
    2. vai estragar se botarem coisas sobrenaturais no meio :v

      Excluir
    3. Rsrsrsrsrsrs então tá.
      Mas, na minha opinião, a história não está tããão boa assim. Alguma coisa mais chamativa tem que acontecer :/

      Excluir
    4. Por mim ele podia morrer no final, só acho.

      Excluir
    5. Eu já li essa história em inglês... não vai ter nada de sobrenatural, mas o final é satisfatório :v

      Excluir
    6. Realmente, se adicionar algo sobrenatural a história vai perder o sentido.
      Esperava um estupro em algum dos últimos dois ep, podia até ser necrofilia.

      Excluir
  2. Daora, só acho que se acontecesse algo sobrenatural a creepypasta ia mudar muito de rumo e de sentido e ia acabar estragando um pouco.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Os pensamentos do cara se resume em : jardim, jardim, matar, destruir o jardim dos outros, jardim, matar de novo, jardim e + jardim. Porra, ele não pode assistir uma ópera?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo. Hora de Dormir foi bem melhor. Não estou gostando muito dessa. Claro que pode ser porque estão demorando muito pra postar as partes, e daí eu perdi o interesse. O que falta nessa creepy é ÓPERA, PORRA!

      Excluir
    2. Vdd hora de dormir foi bem melhor, ta faltando mais ação e ÓPERA, PORRA!

      Excluir
  5. So quero perguntar q horas sao as de postagens nesse blog eu to aki a ums 5 meses e ainda nao sei

    ResponderExcluir
  6. tomara que morra esquartejado pelo espírito vingativo da cigana e.e
    e gente saindo muuuuito fora da creepy eu dexei rolando a musica de lavender town no fone e....
    tem um I-Doser no fundo.... Creio que isso que levava as pessoas a morte mas... Que I-Doser será esse?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dead?? (So que desse tipo mata de verdade)
      Heueheueheuehe.
      Tu tem i doser no teu PC?

      Excluir
  7. Wow O_O e esse maluco acredita que pode conseguir esconder o corpo de uma cigana?
    Tenho mau pressentimento a respeito dessa ''coisa que ele havia esquecido, porem se lembraria eventualmente'' @_@

    ResponderExcluir
  8. Haushahzahsha' Rapá, quero logo ver o próximo cap, tá meio sem sal a história, mas esperamos que melhore. XD huehue

    ResponderExcluir
  9. bem que ele podia usar os corpos como adubo >.>

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Achei q era sobre isso ao ver o titulo ;-;

      Excluir
  10. Já vai fazer um mês e ainda não saiu a parte V...

    ResponderExcluir