19/11/15

KATHERINE.exe (ATUALIZADO)

Só para vocês saberem, não estou escrevendo isso para obter atenção, ou karma, ou que seja. Só estou tentando compartilhar algo que achei muito interessante. Também não é por razões nobres, honestamente, só sou um carinha tedioso e não estou acostumado a me envolver com essas coisas loucas.  

Meu nome é Jay. Trabalho em um pequeno prédio comercial como assistente de vendas de uma pequena marca de software de segurança. Não irei entediar você com os detalhes sórdidos do meu trabalho não-interessante – a única razão a qual eu o aguento é para sustentar minha namorada e minha filha, que nasceu faz 11 meses. Normalmente eu perco a maior parte do meu tempo no meu escritório navegando na internet, esperando que algo interessante aconteça que não seja as fofocas rotineiras que ficam circulando por aí.

A duas semanas meu desejo se realizou de um jeito bastante trágico. Meu colega de trabalho, um representante de RH que vou chamar de Dan (para não revelar seu nome real), chegou ao escritório surtando porque tinha perdido um pendrive. Ele fez toda uma cena, jogando no chão coisas que estavam em cima da mesa dos outros, gritando com o gerente e, basicamente, teve um ataque de pânico ali no meio do escritório. Ficava repetindo que era um pequeno pendrive vermelho com a letra “K” escrita na parte de trás com marcador preto.  Pegou todos de surpresa, não tínhamos ideia do que estava acontecendo, mas os seguranças do prédio vieram e tiraram ele dali. Naquela noite, Dan se matou com um tiro na cabeça. No dia seguinte todos ficamos chocados e tristes de ouvir aquela notícia.

Antigamente Dan era um cara bastante extrovertido e amigável, mas cerca de seis meses atrás a filha de oito anos dele, Katherine, foi atropelada por um carro enquanto andava de bicicleta e entrou em coma.  Dan era pai solteiro e amava sua filha mais do que qualquer coisa nesse mundo, sua mesa estava sempre cheia de fotos dela e estava sempre contando a todos as coisas maravilhosas que ela fazia na escola; aparentemente ela tocava violoncelo muito bem. Não preciso nem dizer que quando ela se acidentou ele acabou se fechando. Katherine ficou em coma por aproximadamente três meses antes de falecer. Dan tinha feito um funeral privado para ela, ou pelo menos foi o que fiquei sabendo, e se recusava a falar da morte dela com qualquer pessoa que seja. Se distanciou de todo mundo e raramente emitia qualquer som, até o dia que surtou antes de cometer suicídio.

Fico pensando, se tivesse encontrado o pendrive, ele teria se matado mesmo assim? O destino funciona de maneiras misteriosas – enquanto Dan não conseguiu de jeito nenhum encontrar o pendrive, eu o achei hoje de manhã. Estava fazendo uma xícara de café na sala de intervalo e acidentalmente deixei cair um pacotinho de açúcar atrás da mesinha de café. Me abaixei para pegar e lá estava o pendrive vermelho com a letra “K” escrita em caneta permanente preta. Chocado, o peguei e fiquei pensando no que fazer com aquilo. Refleti o dia inteiro e decidi levar para casa e ver o que tinha dentro.

Sei que soa egoísta, provavelmente eu devia ter entrado em contato com sua família para devolver o pendrive, mas honestamente fico feliz de ter pego, pois acabei tendo um dos dias mais intrigantes da minha vida.

Quando cheguei em casa logo o coloquei no meu computador. O drive estava nomeado “K” e tinha apenas quatro pastas dentro. Uma chamada “FOTOS” (PICS, em inglês), outra “ROLAND”, outra “ENSINAR” (TEACH em inglês) e a última era “FALAR” (TALK em inglês). 

No folder “FOTOS” haviam algumas fotos bem bonitas de Dan e sua filha se divertindo juntos em um parque de diversão. Obviamente não me sinto confortável de dividir o conteúdo na internet. São memórias dele, não algo para mostrar para o mundo inteiro.  

Na próxima pasta, “ROLAND”, havia um conteúdo um pouco mais perturbador. Pareciam ser alguns artigos escaneados. Era um pouco difícil de ler, mas era sobre projetos feitos por uma empresa chamada “Roland Biomech” (tentei googlear esse nome, mas nada relevante apareceu). Aparentemente essa empresa fazia experiências com certos tipos de tecnologia para ajudar pacientes com deficiência ou lesionados. Um artigo falava de um paciente que tinha perdido todos seus dentes, então trocaram toda sua mandíbula com algum tipo de sistema que fragmentava a comida antes de ir para seu esôfago. Haviam uma nota de rodapé dizendo que o sistema inteiro sofreu um colapso, afundando a face e crânio do paciente; o sujeito em questão não sobreviveu.

Outro artigo se referia a um experimento, que consistia em colocar aparelhos eletrônicos no cérebro de uma paciente que estava com depressão, utilizando uma técnica para tentar ”retirar” a depressão de lá, projetando imagens felizes da Internet na mente dela. No começo tinha sido um experimento bem-sucedido, mas logo foi determinado que o paciente tinha recebido “informação demais” e ela entrou em um estado catatônico depois de gritar por horas que “sabia tudo de uma vez só”.

E parece que de alguma forma Dan tinha se candidatado para fazer parte dos experimentos da Roland Biomech. O requerimento, datado de três meses atrás, continham as informações pessoais de Dan, o estado de coma de Katherine, o tipo sanguíneo dela, e outras coisas desse tipo. Uma das perguntas de sim/não no formulário era “Você está confortável com quaisquer alterações, grandes ou pequenas, que o paciente possa vir a sofrer depois que as operações forem completas? ” Dan tinha marcado Sim.  

Abaixo do escrito “procedimento requisitado”, Dan tinha escrito “Transferência de Consciência”. Abaixo havia um carimbo com a palavra “APROVADO”.

Um dos últimos arquivos era o mais difícil de se ler, mas algumas partes estavam destacadas e notas foram escritas a mão ao lado. Eu não sou um programador, apenas um vendedor de software, mas juro que o artigo parecia ser execuções de programas e códigos. A maioria era reunida em colunas, com coisas intituladas como “Memórias”, “Emoções”, “Resolução de Problemas”, etc. Uma das notas escritas a mão que consegui entender dizia “NOME DAS PASTAS PARA ENTRADA/SAÍDA: ENSINAR/FALAR”

Decidindo que já tinha visto muito daquelas bostas criptografadas, cliquei na pasta “ROLAND” e fui para a “ENSINAR”. Esse era o que tinha mais arquivos, um monte de manuscritos com nomes estranhos como “ola.cpp” “comofoiseudia.cpp”, e “tocarvioloncelo.cpp”

Havia também um arquivo baixável chamado “KATHERINE.exe”. Cliquei no arquivo e o mesmo começou a baixar, apenas uma barra colorida na tela e nada mais. Quando terminou de baixar, uma pequena tela preta apareceu com a frase “INSIRA COMANDO”.

Confuso, minimizei o programa e cliquei na pasta “ENSINAR”. Fui até a última pasta chamada “FALAR”, e vi que estava vazia.

Fiquei bastante desapontado. Que bosta sem sentido era essa? Cliquei de novo na pasta “ENSINAR” e depois novamente em dois arquivos aleatórios: “ola.cpp” e “tocarvioloncelo.cpp”. A pequena tela preta que tinha aparecido antes, fechou. Então, sozinho, a pasta “FALAR” abriu com um novo arquivo – “quemevoce.wav”

Aqui está o arquivo que coloquei no youtube. Há alguns momentos que é bastante alto, então vá com calma no volume. Tem mais ou menos um minuto e quarenta segundos o áudio. Por volta dos 46 segundos eu consigo ouvir claramente um violoncelo tocando. Também consigo ouvir um “who are you?” (Quem é você, em tradução para o português) aos 1:31 do vídeo.

Honestamente eu não sei o que achar disso tudo, mas sei que Dan amava sua filha mais do que tudo, e que se tivesse qualquer jeito de mantê-la por perto, não importa o quão “desonesto” precisasse ser, ele faria. Por qual outro motivo ele teria entrado em contado com essa empresa? O que tinha de tão importante no pendrive que fez com que Dan se matasse?

Essas pessoas da Roland transformaram uma garotinha em um programa de computador, que eu acabei de baixar e me comuniquei com ela.
-
EDIT:

Então, hoje cheguei a noite em casa e achei isso.


Metade de mim está surtando, a outra quer mandar esse pessoal se foder. Preciso de um tempo para organizar meus pensamentos.

Aqui está a tradução do que está escrito:

“Para o inquilino,

Chegou ao nosso conhecimento que o inquilino, Sr. Jay Durst, teve contato recente com propriedades pertencentes a empresa Roland Biomech ou alguma de nossas entidades afiliadas. Nossos registros indicam que o inquilino está redistribuindo esta propriedade, assim visto no site:

http://www.reddit.com

A propriedade em questão está registrada como: Transferência de Consciência. Por favor, considere que quaisquer redistribuições de propriedades pertencentes a Rolando Biomech ou alguma de nossas entidades afiliadas resultará na remoção total das propriedades posteriormente citadas.

Se você tem interesse de marcar um horário com a Roland Biomech para um de nossos serviços únicos de caridade, por favor entre em contado com algum de nossos consultores ou qualquer usuário da Roland Biomech.

Estaremos monitorando quaisquer atividades futuras que acharmos questionáveis.

Lana Porter

Roland Biomechanicals

Gerente de propriedades & segurança”

Que porra é essa?
Preciso de um tempo para pensar. Atualizarei assim que possível.




17 comentários:

  1. Vcs vão traduzir também o Uptade? https://www.reddit.com/r/nosleep/comments/3sgyto/two_weeks_ago_my_coworker_killed_himself_over_a/

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. perturbadora, n sei se gostaria de ser um programa de pc, mais tenho curiosidade.

    ResponderExcluir
  4. não esperava por essa reviravolta no update :O woow

    ResponderExcluir
  5. Nossa, soa tão real! Até mesmo o canal que fez o upload no youtube tem o nome do cara que "escreveu" a creepypasta. Nossa, deu um cagacinho. Parabéns ao autor!

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. In the background, throughout the video, out the parts with white noise, to hear of a move, as if a street at the end of to hear "How are you". Will be the voice of our sweet Katherine ??

    ResponderExcluir
  10. Eitaa, muito boa essa creepy! Parabéns Francis Divina, a tradução ficou bem boa também!

    ResponderExcluir
  11. Eitaa, muito boa essa creepy! Parabéns Francis Divina, a tradução ficou bem boa também!

    ResponderExcluir
  12. O q tem no link do ingur q eu to com medo de ver

    ResponderExcluir