14/01/16

Os 1% Parte 6: Theresa/#1302/Brittney

PARTE 1 // PARTE 2 // PARTE 3 // PARTE 4 // PARTE 5

                   

Três mulheres estavam jogadas no tapete branco e penicante do quarto. Elas olhavam para o nada que era o teto branco e liso. O quarto é abafado e cheira levemente como desinfetante. Não há barulho, a não ser o trânsito lá fora.

Theresa gosta do silêncio. Ela raramente fica em silêncio quando estava com sua filha. 

#1302 não nota o silêncio. Ela só consegue notar as ferroadas de dor que cada respiração trás. Um dos seus pulmões tinha sido perdido durante as diversas cirurgias. 

Brittney preenche o silêncio com uma corrente de pensamento infinita. Vai até sua infância. Lembra do balão rosa que ganhou no seu sexto aniversário. A bexiga se soltou de seu pulso e voou até o teto da sala de estar. Ficou lá por quase um ano até que caiu, derrotado, no chão. Se lembra de ver a casca murcha caindo tristemente até o piso. Lembra também de chorar quando finalmente encostou no chão. 

Theresa não gosta das outras duas mulheres. Fazem a sua vida mais difícil. Preferia se concentrar no jantar do que lidar com as distrações constantes.

#1302 não gosta nem desgosta de nada. Não tem mais a habilidade de sentir emoções. Mesmo que a maioria de suas funções cerebrais funcionem normalmente, ela é incapaz de formar uma opinião.

Brittney gosta das outras duas. Nunca teve amigas em sua vida. Cresceu totalmente solitária. Quase nunca lhe é permitido sair. Teve que desenvolver uma relação consigo mesma para conseguir continuar. Conversa consigo mesma o tempo todo - em sua cabeça, é claro. Conversa sobre os meninos que costumava sair no ensino médio. Lembra de como eles escolhiam suas roupas e nunca se desculpavam por serem violentos na cama. Eles eram doces algumas vezes, por que ela era linda. Bittney linda, rainha do baile. Até que conheceu Greg. 

Toodas as mulheres sentiram um arrepio.

É tudo culpa do Greg. Ele é o culpado por tudo de ruim que aconteceu. Até #1302, que só fala quando é mandada, sabe o quão terrível Greg é.

Greg tinha o cabelo mais macio do mundo. Isso foi a primeira coisa que atraiu Brittney. O cabelo loiro escuro caía delicadamente em seu pescoço. Ela sempre estava tentando passar a mão, mas ele não gostava. Então ficava a noite inteira acordada assistindo ele dormir, observando os fios voando e caindo com a respiração. Amava-o muito.

Theresa se senta. As outras também. Theresa não quer pensar no passado. Ela tem coisas para fazer. Tem tarefas que precisa realizar antes que sua filha chegue em casa. Theresa gosta de pensar no futuro. Se imagina com mais filhos e mais liberdade. Que alegria seria ter amigas assim como as outras mulheres tem.

Mas Brittney sempre volta. Ela pensa em como o bolor começou a crescer na geladeira do apartamento que Greg comprara para ela. Começou pequeno, como um pingo de tinta verde em uma tela branca. Mas parecia crescer incessavelmente. Fedia tanto que ela nem ia na cozinha. Dependia totalmente de Greg; ele que trazia comida para ela.

Greg gostava de dar comida a ela. Na verdade, era a única coisa que faziam. Explicara que só estava tornando-a mais linda. Quanto mais comesse, mais bonita ficaria. Ela rapidamente pulou dos 55kg para os 130kg. Ficou maior do que qualquer roupa que tinha, então estava sempre nua em casa. Não tinha nada para fazer a não ser olhar TV e esperar Greg voltar. E cada dia parecia que ela crescia mais.

#1302 não tem muitas memórias. Foi criada a dezoito anos atrás. Lembra de luzes muito claras e de muita dor. Lembra de assistir sua pele sendo descascada. Lembra da sensação de ter a gordura do seu corpo ser retirada e colocada em uma travessa de metal. Lembra da furadeira fazendo buraquinhos em seu crânio. Mas essas memórias parecem distantes. Como se tivessem acontecido como outra pessoa.

Theresa chegou ao limite. Não quer mais isso. Ela se levanta. As outras duas também.

Brittney lembra de uma época em que não conseguia se levantar. Foi por volta dos 200kg. O peso de seu corpo fazia seus ossos estalarem. Doía demais se mover. Greg, é claro, amava o corpo enorme dela.  Se deleitava nele. Transava com ela como se o sexo fosse a manter gorda. A visitava todos os dias. Banhava ela com elogios e comidas fritas. Brittney gostava da atenção.   

Theresa teria dado um tapa em Brittney, se pudesse. Teria feito diversas coisas violentas. Fantasiava com assassinatos quase que diariamente. Variava entre atropelar diversas pessoas com sua minivan até cortar a garganta de sua filha. Nunca realizava essas fantasias, é claro. Ela é muito boa em manter o autocontrole. 

#1302 é melhor ainda nisso. Se mandada, poderia ficar parada em um canto por dias sem se mover. Poderia experienciar uma quantia indescritível de dor sem fazer nenhum barulho. 

Brittney não tem autocontrole. Quando seu corpo ficou grande demais para sua cama queen size, Greg a arrastou para o chão. Disse que, de qualquer forma, os ângulos das câmeras ficariam melhor lá. Ele a filmava diariamente para sites adultos. A chamava-a de "Peggy a Porca". Ela tinha fãs por todo o mundo. Greg faturava muito dinheiro. Brittney fazia tudo que ele mandava. Usava quaisquer objetos que pedia ou dormia com qualquer estranho que Greg convidada para seu apartamento. Ela o obedecia completamente. Até o dia que ele trouxe um porco de verdade e ordenou que ela transasse com o animal.  

Theresa quer bater com os punhos contra a cabeça de novo e de novo e de novo. Bater até que fiquem as marcas do seu anel de casamento em seu crânio. 

#1302 lembra em silêncio o que se marido faria caso ela se machucasse. 

Theresa se acalma.

Brittney coloca a mão na cabeça e sente os cabelos loiros caindo delicadamente em seu pescoço, assim como os de Greg caiam. Ela sente os pontos escondidos atrás da orelha. #1302 sente a dor profunda que vem ao mexer os dedos. Theresa queria estar sozinha. 

Brittney queria ter matado Greg no dia que o conheceu. Antes do incidente com o porco. Antes dele ficar bravo e ameaçar vendê-la. Antes dela descobrir que nos Estados Unidos, no século 21, uma mulher podia ser vendida para outro homem pelo preço certo. 

Brittney devia ter morrido muito tempo antes de Theresa chegar. #1302 devia ter a matado. Mas Brittney estava cheia de tanto ódio que se recusava ser retirada. 

Então agora, três mulheres ocupavam um corpo que tinha sido dobrado, quebrado, sangrado e renascido. Agora estavam pequena, pesavam menos do que quando Brittney conheceu Greg. A maquiagem sempre estava bem feita. Elas faziam o que lhes era mandado. Até Brittney não era estúpida o suficiente para falar em voz alta. 

As três mulheres ouviram um assobio vindo do andar de baixo. #1302 anda até a porta, ignorando a dor dos seus ossos ao andar. Fica de pé no último degrau, olhando para baixo, vendo seu marido. 

"O Doutor precisa de alguma coisa?" #1302 pergunta com uma voz doce e cantarolada. 

"Alena estará em casa em breve, #1302. Preciso de Theresa."

Theresa sorri. 

"Sim, Allen?"

Allen olha para ela sem emoção. "Hoje a noite você fará bolo de carne. Falará para Alena que passou os dias com suas amigas. Perguntará a ela sobre a escola. Depois da janta, você se deitará comigo e tentaremos ter um filho homem mais uma vez. Estou começando a ficar impaciente." 

"Sim, Allen."

Allen pendura o casaco enquanto sua esposa desce as escadas. "Já fiz trinta abortos em você, Theresa. Se seu utero parar de funcionar, serei forçado a usar outra paciente para ser minha esposa. E você sabe que não sou tolerante com fracassados."

"Sim, Allen."

Theresa sorri docemente. #1302 observa-o pelos olhos compartilhados sem sentir nada. Brittney sente o ódio fervilhar dentro dela. 

Ela tenta se focar naquele balão decadente do seu sexto aniversário, caindo lentamente para sua morte. 

(EM BREVE: OS 1% PARTE 7: ALENA)


Por: EZmisery


26 comentários:

  1. Mds essa creepy é muito boa manooo posta a próxima parte logo Divina

    ResponderExcluir
  2. Não consegui interpretar muito bem. As 3 eram presas no mesmo corpo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, e parece que só a 1302 sente a dor mas são três mentes em um corpo

      Excluir
    2. Na verdade, é uma mulher só, a Brittney. Mas quando foi vendida, ela foi tranformada em #1302, e logo após isso, escolhida por Allen para ser sua esposa, ganhou o nome de Theresa.
      Brittney acabou desenvolvendo personalidade múltiplas por causa de seus traumas.

      Excluir
  3. Allen não é tão mal, ele poupou uma filha

    ResponderExcluir
  4. Uf ainda bem que não é um monstro de 3 corpos. e sinceramente não é tão mau? O cara não meresse ser chamado de alen o nome dele e james e é assim que vou chamalo ou isso ou se filho da puta de dr alen não e se um deles conseguir fugir o #995 é que deveria escapar todos eles meressem fugir mais o #995 tem que se vingar daquele fdp.

    ResponderExcluir
  5. Agora faz sentido. Achei q fosse três mulheres num corpo só, seria estranho.

    ResponderExcluir
  6. Tô namorando todo mundo 99% anjo, perfeito Mas aquele 1% é vagabundo Mas aquele 1% é vagabundo Safado e elas gostam ;>

    ResponderExcluir
  7. Postal o restored da ubloo logo q ta dahora

    ResponderExcluir
  8. *posta o resto* o teclado tava en e inglês

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. Meu, amooo histórias com pessoas com transtorno de personalidade múltipla!!!
    Sem dúvida pra mim essa série só perde pra "penpal"

    Excelente!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ludmila eu não sei como te agradecer por esse comentário. Eu fui ler Penpal depois de ler o seu comentário e MEU DEUS,AQUILO É UMA OBRA DE ARTE. Então muito obrigado por ter comentado

      Excluir
    2. Realmente, Penpal foi uma das séries que eu mais gostei de traduzir. O autor é muito bom.

      Excluir
    3. E eu li na página do autor essa semana que ele está escrevendo algo novo... Se prepare Divina!!!

      Natan, qual parte VC mais gostou? Minha preferida é caixas e passos

      Excluir
    4. E eu li na página do autor essa semana que ele está escrevendo algo novo... Se prepare Divina!!!

      Natan, qual parte VC mais gostou? Minha preferida é caixas e passos

      Excluir
  12. Meu, amooo histórias com pessoas com transtorno de personalidade múltipla!!!
    Sem dúvida pra mim essa série só perde pra "penpal"

    Excelente!!!!

    ResponderExcluir
  13. Quantas partes tera esta creepy?! Estou querendo gravar ela mas.. nao acho em outro forum. E... nao tem completa :/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por enquanto foram escritas 13 partes, mas a série continua em andamento. Ainda não foi postada por completa pelo autor original.

      Excluir