Postagens Semanais

Segunda-Feira
Francis Divina

Terça-Feira
Gabriel Azevedo

Quarta-Feira
Francis Divina

Quinta-Feira
Gabriel Azevedo

Sexta-Feira
Talisson Bruce

Sábado
==========

Domingo
==========

Série Runners/Corredores (PARTE 15) - Durante: Sexo demais

ATENÇÃO : ESSA SÉRIE/CREEPYPASTA É +18. CONTÉM CONTEÚDO ADULTO E/OU CHOCANTE. NÃO É RECOMENDADO PARA MENORES DE IDADE E PESSOAS SENSÍVEIS A ESSE TIPO DE LEITURA. LEIA COM RESPONSABILIDADE. 
***
Se não leu as outras partes ainda, clique abaixo na parte desejada e será redirecionado:

"Minha esposa será a causa da minha morte". Esse pensamento me preocupou por quase oito semanas. Tudo que ela queria fazer transar. E, particularmente, não sou tipo um Adonis, ou qualquer outro Deus do sexo na cama. Um dia, simplesmente algo estalou dentro dela e se tornou totalmente instável. Tenho 90% de certeza que é por causa daquela dieta vegana que começamos a dois meses, com todos aqueles cogumelos e outras coisais, mas o efeito da dieta em mim não foi nada comparando nós dois. Ela não pareceu interessada em analisar o motivo de estar assim. Apenas sabia o que queria, e ponto final.

No começo eu adorei. Ela sempre estava me esperando na cama quando eu chegava do trabalho, tínhamos alguns minutos de diversão e pronto. Para mim, pelo menos. Parecia que Dianna precisava de mais do que eu podia oferecer. Eu me sentia mal por não conseguir fornecer o que ela queria.

Sei que parte da minha performance ridícula na cama tem a ver com a minha dieta. Sempre foi horrível. Por eu sempre estar tão ocupado com o trabalho, venho comendo muito fast food e outros lixos processados. Mesmo que estivesse me alimentando com as coisas veganas, eu compensava com um Burger King mais tarde. Comecei a ganhar peso, me sentia péssimo, e estava todo o tempo cansado. Quando a instabilidade de Dianna começou a ficar aparente e minha inabilidade de satisfazê-la começou a faze um peso terrível na minha auto-estima, comecei a tentar me tornar mais saudável. Quer dizer, era o mínimo que eu podia fazer; não somente por Dianna, mas pelo meu bem estar.

Funcionou. A última semana foi maravilhosa. Eu tirei algumas folgas do trabalho. Me exercitei todos os dias e minhas refeições eram saudáveis, veganas, cheias de coisas boas como couve, quinoa e muitos daqueles cogumelos locais. Acho que Dianna ficou feliz com as minhas mudanças, mesmo que eu ainda não fosse páreo para sua disposição sexual. Mas me sentia melhor e aproveitava muito mais o sexo. Havia menos pressão, se é que isso faz sentido.

Ontem a noite era nosso aniversário de casamento, então eu queria fazer algo especial. Algo não-vegano, como uma recompensa para todo nosso empenho. Fiz Filé Mignon com cogumelos portbello nouveau e creme de pimenta-preta. Me lembro de rir enquanto eu reduzia o molho na frigideira. Antigamente, Dianna era muito alérgica a cogumelos. Alérgica do tipo que morreria se comesse um pedacinho. Não sei o que fez com que ela os servisse durante um jantar a alguns meses atrás, mas desde aquele dia ela se tornou uma mulher diferente na cama.

Levei nosso jantar para o quarto. Dianna esperava por mim. Ela estava linda. Sexy também. Estava deitada de costas na cama, se presenteando para mim. Era sua posição preferida desde que começou a virar uma ninfomaníaca. Pedi para ela se acalmar; poderia esperar até depois da janta. Não me respondeu, mas deixou que eu a desse pequenos pedaços de filé e cogumelos na sua boca. Eu retirei o pouco de janta da noite anterior que tinha ficado em sua boca e comecei a alimentá-la com nossa janta de aniversário. Minha cabeça girava com amor e afeição enquanto eu empurrava cuidadosamente um pedaço suculento de filé para sua garganta. Fiquei maravilhado como um pedaço de carna quente podia aquecer sua boca. 

Depois da janta, eu não conseguia mais resistir aos encantos de minha esposa. Fizemos um amor quente no nosso pequeno quarto. Quando terminamos e eu estava colocando-a para dormir, percebi algo novo em suas axilas e atrás da orelha esquerda. Liguei a luz para avaliar melhor. Eram pequenos cogumelos que cresciam em tiras. Vida nova. Sorri. Seriamos uma família.
-

EM BREVE: "Série Runners/Corredores (PARTE 16) - Depois: Esclarecimentos na medida certa"

Esse conto foi traduzido exclusivamente para o site Creepypasta Brasil. Se você vê-lo em outro site do gênero e sem créditos ou fonte, nos avise! Obrigada! Se gostou, comente, só assim saberemos se vocês estão gostando dos contos e/ou séries que estamos postando. A qualidade do nosso blog depende muito da sua opinião! 

KEEP CREEPYING!

Todos os créditos para / All credits to: Unsettling Stories

TRADUÇÃO POR: FRANCIS DIVINA