02/08/16

Série Runners/Corredores (PARTE 7) - Antes: Pouquíssima Coragem

ATENÇÃO : ESSA SÉRIE/CREEPYPASTA É +18. CONTÉM CONTEÚDO ADULTO E/OU CHOCANTE. NÃO É RECOMENDADO PARA MENORES DE IDADE E PESSOAS SENSÍVEIS A ESSE TIPO DE LEITURA. LEIA COM RESPONSABILIDADE. 
***
Se não leu as outras partes ainda, clique abaixo na parte desejada e será redirecionado:
(PARTE 1) - (PARTE 2) - (PARTE 3) - (PARTE 4) - (PARTE 5) - (PARTE 6)


Nota da tradutora: Antes da creepy, queria pedir desculpas para todos os leitores por meu sumiço e das postagens diárias/semanais da série Runners. Eu estava de férias do meu trabalho e por esse motivo não tinha acesso a computadores onde pudesse fazer as traduções (ou colocar um post informativo da minha ausência), mas espero que entendam o acontecido. A partir de hoje tentarei postar uma por dia para compensar meus dias sumida. 
Também, como vocês sabem, sou uma mera mortal como vocês (peço perdão a todos leitores vampiros e imortais por aí, também adoro vocês!), e aqui pude encontrar muitos termos técnicos que são bem complicados, científicos e além do meu conhecimento. Mas farei de tudo para traduzir da melhor forma possível para o nosso entendimento, com ajuda de pesquisas (te amo, google!) e "achometro" (se eu achar que é isso, vou por isso - as vezes eu volto atrás e modifico, mas tentarei mantê-los cientes quando fizer isso). 
Aliás, vocês já perceberam que as vezes durante o texto eu destaco algumas palavras em vermelho e sublinhadas, né? Então, se você clicar nelas, será redirecionado para algum site externo (são sites sempre seguros e de confiança) de onde achei referência para aquela palavra ou termo, ou as vezes gosto de colocar uma foto para ilustrar melhor do que se trata. Espero que isso seja útil para vocês, sendo que faço isso não só nessa série, mas em todos os contos que traduzo. Ah, claro! Se você souber de um termo melhor ou encontrar algum erro de português e/ou digitação, me avise! Eu sempre leio os comentários e tento responder a maioria. 

Sem mais delongas, boa leitura e keep creepying! 

Encontrado na escrivaninha de Ethan Yau
Fundador e Chefe Executivo, Dinâmica Aplicada

Pode considerar essa carta como minha nota suicida. 

De imediato, ordenei o extermínio da fase de teste do Yau-Mathieu. Dr. Luc Mathieu foi liberado para a divisão de Engenharia Hema. Todos os módulos de teleologia foram irremediavelmente corrompidos e estão inacessíveis devido comando de transmissão por PHz. Pelo menos 24 indivíduos contendo módulos ainda estão vivos e incontroláveis.  Além do mais, o desenvolvimento espontâneo dos módulos é previsto junto com aqueles afetados secundariamente ou terciariamente por infestações MR332b, devido a execução de códigos ocultos nos respirócitos. Como resultado, essa carta também serve como iniciação da contingência Yau-Billings-Abaye. 

O comando de Aida sobre o desenvolvimento do composto do recipiente MR332b pode ser considerado somente como um desaste. O meu orgulho é parcialmente culpado, sendo que minha influência foi o primeiro ditador sobre a Axiologia de Aida. Em retrospectiva, é fácil ver como a caracterização imprópria dos valores fez com que tudo saísse fora de controle. Enquanto sou capaz de compreender os conceitos básicos dos motivos de Aida, e  também consigo vislumbrar o potencial no fim, as manobras de Aida pareciam impossíveis no atual cenário, em ordem de alcançar o desejado, mas isso é totalmente estranho para minha pessoa. Sei que isso tudo foi demais para mim, assim como para Aida. 

É esperado que a população de uma pequena cidade seja relocada ou despareça por completo nos próximos dias. Não consigo determinar qual. Aida é o único que tem essa informação, e tenho certeza que não disponibilizará para ninguém. Já dirigi equipes para as cidades com a maior probabilidade de visitação dos 6 Desconhecidos e também preparei os membros de cada equipe para uma viagem de tempo indefinido. 

Amanhã, ou talvez no dia seguinte, quando os relatórios começarem a chegar, há uma chance que o AppDyn seja implicado. A culpa cairá sobre minhas costas, e meu legado será de um monstro; um experimento em seres-humanos não voluntários com intuito do avanço de meus projetos. 

Josef Mengele. Shirō Ishii. Ethan Yau.

Sem querer prolongar ainda mais do que já fiz, irei descrever as terminologias das porções divulgadas da contingência entre Yau-Billings-Abaye. Dr. Frederick Billings e Dr. Mzuzi Abaye irão supervisionar as porções restantes da contingência e continuarão com as operações da AppDyn depois de minha morte. Serão grandes líderes e terão força e dignidade para orientar a companhia durante esse "furacão" que está prestes a se formar. 

Contigências Yau-Billings-Abaye: Divulgação de Terminologias - Inciada

MR332: Composto de cogumelo orgânico. Ultrapassa as barreiras entre cérebro-sangue com pouco esforço. Originalmente considerado um mecanismo para drogas anti-cancerígenas. Pouco tolerado. Severos efeitos colaterais, tanto psicológicos quanto físicos. Incapaz de se fundir a outros compostos. 

MR332b: Uma versão sintética do composto de cogumelos MR332. Ultrapassa as barreiras entre cérebro-sangue com pouco esforço. Útil nas drogas e módulos de recepção nanobóticas por ser facilmente fundível. Pouco tolerado. Muitos efeitos colaterais, tanto psicológicos quanto físicos. A junção nanobótica do MR332b carrega o risco de auto-propagação quando seus firmware estão corrompidos. 

Aida: Agente discreta de inteligência artificial (no original: Artificially intelligent discreet agent). Desenvolvida para o descobrimento de transições entre o MR332 e MR332b. Bem sucedida. Foi requerido tempo adicional de CPU para processar efeitos de entrega secundários e terciários. Descobriu variáveis desconhecidas. Foi requerido recursos extras de CPU para investigação. Começou processo recursivo de auto-aperfeiçoamento para identificar a variável desconhecida. A cascata recursiva afetou a axiologia. A cascata continua inabalável. Não foi possível concluir o processo de desligamento. 

Viagem: Refere-se a um movimento instantâneo de um ponto no espaço para outro ponto. Desenvolvido e compartilhado por Aida durante os primeiros minutos da cascata. Cobaias mamíferos necessitam de um reforço de respirócitos. Probabilidade média de encontrar condições no vácuo. Passageiros experienciaram efeitos subjetivos de passagem de tempo, porém não físicos. Módulos de teleologia são recomendados para melhorar este efeito. 

Módulo de Teleologia: Imita a funcionalidade direta de certos fungos parasitas. Desenvolvido e compartilhado por Aida durante os primeiros minutos da cascata. Criado pelos sinais-PHz de montagem dirigida por respirócitos in-vivo

Desconhecido 1: Sistema de valores de Aida.

Desconhecido 2: Variáveis descobertas por Aida durante o rocesso de transição entre MR332 e MR332b. 

Desconhecido 3: Fonte dos sinais PHz resposável pelos eventos que levaram a morte de Rakesh Patel. 

Desconhecido 4: A extensão das contaminações ambientais do MR332b e as consequências na fauna e flora por causa do MR322b.

Desconhecido 5: Referências de "tuneis" e/ou "tunelamento" feito por KYB nas evidências forenses de 24 de 156.

Desconhecido 6: Os "visitantes" e "visitações" referenciadas por Aida nos recentes estágios da cascata. 

Contigências Yau-Billings-Abaye: Divulgação de Terminologias - Encerrada

Há mais uma coisa que gostaria de trazer à tona. Isso é em relação aos testes KYB: Kara Yvette Bernard. Nos primeiros momentos de fase teste do módulo de teleologia, eu confortei Kara quando ela estava mais apavorada. Permiti que ela confiasse em mim. Então, quando ela estava mais vulnerável, cometi atos os quais levaram as cenas mais horripilantes que já me deparei nesta Terra durante meus 51 anos de vida. 

Droguei Kara Yvette Bernard com um derivado hedônico do MR332b, então a estuprei enquanto ela estava sob efeito. A gravidez resultante foi uma consequencia não-intencional, mas a qual no final me foi útil. Injetei em cara um composto não testado, MR332c, para ver o que aconteceria com o feto. O seu desenvolvimento acelerado foi totalmente inesperado - assim como a destruição violenta de Kara. 

O meu suícidio é uma forma covarde de sair dessa situação, e você não entendeu errado: sou de fato um covarde - um covarde que teme não somente a culpa de uma vida intera pelos atos de abuso e maus tratos, mas medo pelo o que foi encontrado no quarto de Kara Yvette Bernard. Medo das diversas porções de seus fetos desmembrados que consumiram sua mãe ainda viva enquanto ela ria histericamente. Medo dos tentáculos que desenvolveram e das agressões que exibiram. Mas acima de tudo - acima até de minha culpa - é o medo que aquela porção que fugiu virá atrás de mim. Sinto muito, Kara. 

Adeus. 

Ethan Yau

EM BREVE: "Série Runners (PARTE 8) - Antes: Pouquíssima Sanidade"

Se gostou,  comente! Só assim saberemos se vocês estão gostando dos contos e/ou séries que estamos postando. A qualidade do nosso blog depende muito da sua opinião! Obrigada!
KEEP CREEPYING!

Todos os créditos para / All credits to: Unsettling Stories

TRADUÇÃO POR: FRANCIS DIVINA


26 comentários:

  1. Divina, n tem que pedir desculpa, pois acho que pelo menos todos os fãs com noções mentais em seu estado de estabilidade (nunca falaria fãs com estado mental normal, o normal é chato) sabem que sua vida não é so o blog, divina vc é divina e não se preocupe, os seus fãs do coração n vão deixar de ser seus fãs do coração por vc estar alguns dias fora, vc n tem obrigação nenhuma com o blog nem com ninguém, mas ainda assim vc se importa *-*,acredito falar por todos os que te adoram quando digo que vc é foda, te adoramos muito divina, essa parte tem sim termos técnicos complicados, alguns acabei pesquisando para entende-los, mas ainda assim otima tradução divina, vc vive em nossos corações😍

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhhhhhh, quase chorei aqui no trabalho com esse comentário lindo. Muito obrigada mesmo, de coração. Vou estar aqui no blog e na equipe até quando puder! Amo traduzir e trazer conteúdos para o blog, não é a toa que já estou aqui a 5 anos. Eu adoro muito vocês também <3 Obrigada de novo. ♥

      Excluir
    2. Então você usa o seu tempo no trabalho para traduzir as creepypastas ? Interessante.

      Brincadeiras de lado, acho que posso dizer por todos, que sentimos falta de sua maravilhosa presença, entre nós meros mortais.

      Excluir
    3. Void, não conta pro meu chefe (ou espero que você nãoc seja ele disfarçado) hahahahah, brincadeiras a parte, traduzo quando não tem muito movimento e também no meu intervalo.

      Excluir
    4. Eu só não entendo porque só você posta divina, deveriam abrir novas vagas

      Excluir
  2. Divina, eu admiro muito o seu trabalho porque apesar de você sei lá, ter um emprego real(eu acho que você tem,e se tiver, onde vc trabalha?), ainda tem tempo para postar aqui no blog sempre que possível! Eu queria que todos os adms de blogs fossem assim.
    Sinceramente,
    Um fã

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Miguel! Eu trabalho como recepcionista de um posto de saúde :) Também trabalho com ilustrações em pontilhismo nas horas vagas (pode conferir minhas ilustrações no instagram @divinafrancis). Obrigada pelos elogios, sempre vejo você comentando por aqui e fico muito feliz com essa assiduidade. Beijão!

      Excluir
    2. Na verdade, eu sempre li as histórias desse blog, acho que desde 2012. Minha mãe já me proibiu uma vez, mas eu voltei a ler, mas só esse ano eu "tomei coragem" para comentar.

      Excluir
  3. Parece um livro de mecanica quantica, do tipo que você lê as frases mas não conecta as palavras uma nas outras, mas o final explicpu td.

    Bem vinda de volta.

    ResponderExcluir
  4. 1 - Divina, como já disseram ali em cima, você não tem a obrigação de viver pro blog. A gente ficou preocupado com seu sumiço sim, verdade, mas eu particularmente fico feliz que não foi por algo grave! Que bom que pôde descansar e bem vinda de volta! <3
    2 - Ilustrações com pontilhismo? BICHA A SENHORA É DESTRUIDORA MESMO, VIU?! VOU SEGUIR AGORA!!!

    Quanto à creepy, eu não entendi nada porque foi bem científico mesmo, mas esse final explicou! Ansiosa Ansiosa pro próximo! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, brigadão, flor! Mas já posso garantir que a próxima parte não é tão cientifica, porém beeeem mais bizarra! Bjo <3

      Excluir
  5. É uma honra pra nós leitores termos você, Divina. E não se preocupe quanto ao sumiço, acontece com todo mundo pelo menos quinhentas vezes na vida wjdiwjdiwnx. Obrigada por mesmo com todo o trabalho (e vida) continuar nos alegrando aqui no blog. Mais uma creepy divinissima, fazendo jus a tradução mais do que divina de uma tradutora que não vou citar o nome. ♡ jwejjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Doentona, sempre quis dizer isso: meu deus, como eu amo o seu nickname, sério, acho que é meu preferido HAHAHAHAH, e MUITO OBRIGADA <3

      Excluir
  6. Cada vez melhor essa série! Divina, você é divina! E sobre os termos científicos, estão todos corretos e traduzidos da melhor maneira possível, pelo que me recordo :) particularmente adoro essas creepys científicas. Nunca se sabe quando elas se tornarão reais... Brincando, gente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As vezes eu fico com uma pulguinha atrás da orelha, pensando se isso (ou algo parecido) realmente não está acontecendo em algum lugar do mundo. Claro, não tão bizarro quanto esse, mas algo semelhante... Credo, chegou a passar um arrepio aqui. Muito obrigada, anon!

      Excluir
  7. Ooi Divina! Estou adorando essa série, principalmente por que tem muito a ver com a área que eu decidi trabalhar ;)
    Como você pediu para dar dicas de traduções alternativa e erros eu decidi sair das sombras para te dizer duas coisas que vão ajudar sua tradução ficar ainda melhor:
    1. Na parte que o Ethan fala de Kara tem uma vez que o nome dela foi escrito com c.
    2. O aida pelo que eu entendi lendo o nome em inglês trabalha com variáveis discretas, então em português ficaria mais correto "Agente de Inteligência Artificial Discreta".
    Espero que continue postando séries tão boas quando essas
    Abraço

    ResponderExcluir
  8. 1 - Divina, como já disseram ali em cima, você não tem a obrigação de viver pro blog. A gente ficou preocupado com seu sumiço sim, verdade, mas eu particularmente fico feliz que não foi por algo grave! Que bom que pôde descansar e bem vinda de volta! <3
    2 - Ilustrações com pontilhismo? BICHA A SENHORA É DESTRUIDORA MESMO, VIU?! VOU SEGUIR AGORA!!!

    Quanto à creepy, eu não entendi nada porque foi bem científico mesmo, mas esse final explicou! Ansiosa Ansiosa pro próximo! :)

    ResponderExcluir
  9. Esse Dr. Yau é o responsável por tudo, então haha. Covarde pra caramba, mesmo, desenvolve os esporos que transformam os humanos em monstros e depois se mata...

    ResponderExcluir
  10. E claro, obrigadão, Divina! Por nos trazer essa creepy maneira e pela paciência em traduzi-la, pois essa parte 7 deve ter sido um saco haha!

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. Divina nao te adoro, mas oq a mina la em cima disse ė 100% vdd obrigado, por fazer das minhas tardes tesiosas algo interessante e as vezes sinistro,sempre acompanho o blog, a colina e 1000 voltures sao historias q eu acho incriveis, obrigado.

    ResponderExcluir
  13. não sei se é um erro mesmo,mas na parte onde você explica o "Desconhecido 2" acho que faltou um P em "rocesso"
    "... variáveis descobertas por Aida durante o rocesso de transição entre MR332 e MR332b."

    ResponderExcluir
  14. Olá, antes de tudo gostaria de agradecer por trazer essa história, que por sinal é muito boa. Só queria dizer que a tradução "barreira hemato-encefálica" seria mais adequada no lugar de "sangue-cérebro". Ela é a barreira que impede (ou dificulta) que substâncias potencialmente nocivas passem do sangue para o sistema nervoso. Abraços.

    ResponderExcluir
  15. Espera um pouco, pelo que entendi, estão desenvolvendo compostos químicos baseados no fungo para para se fundir com tecnologia de controle mental e é então a Aida, a tecnologia que controla esse processo todo começou a dar problema... e se... algumas teorias dos comentários estiverem certas e o fungo for mais consciente do que parece, nesse caso a Aida em si pode não ser uma IA destruidora como acontece em vários filmes, mas o fungo poderia ter se fundido a própria Aida e começado começado a controlar tudo a partir daí.

    ResponderExcluir