03/08/16

Série Runners/Corredores (PARTE 8) - Antes: Pouquíssima Sanidade

ATENÇÃO : ESSA SÉRIE/CREEPYPASTA É +18. CONTÉM CONTEÚDO ADULTO E/OU CHOCANTE. NÃO É RECOMENDADO PARA MENORES DE IDADE E PESSOAS SENSÍVEIS A ESSE TIPO DE LEITURA. LEIA COM RESPONSABILIDADE. 
***
Se não leu as outras partes ainda, clique abaixo na parte desejada e será redirecionado:
(PARTE 1) - (PARTE 2) - (PARTE 3) - (PARTE 4) - (PARTE 5) - (PARTE 6) - (PARTE 7)


Queridas Almas Gentis, 

As coisas mais estranhas e maravilhosas possíveis aconteceram hoje comigo! Eu estava passeando de bicicleta pelos subúrbios da cidade e aproveitando a linda manhã de verão, quando o som mais alto que já ouvi na minha vida irrompeu pelos céus. Amável leitor, tenho que dizer - foi tão agudo que meu nariz começou a sangrar e minha gengiva, bem, sangrou mais do que o normal! Isso é uma façanha! Devo ter perdido a consciência por um momento ou dois, pois me encontrei no acostamento da estrada toda emaranhada na minha linda bicicleta de unicórnio. Ela ficou toda arranhada, fiquei com tanta raiva que poderia ter cuspido no chão. Mas daí, quando voltei a pedalar, achei um bom motivo para engolir ao invés de cuspir. 

Ah, amigos e amigas. A cidade na qual eu vivi minha vida toda tinha mudado tão extraordinariamente que mal posso explicar. Eu, a escritora, perdi as palavras! Um exemplo e tanto de ironia, não? Ou talvez uma coincidência? Nunca sei o que é o que. Mas isso não importa agora. Leitores lindos e formosos, deixe-me contar sobre alguns habitantes que foram abertos e deixados para amadurecer no adorável sol de Agosto¹.

Randy Dickson, um policial que já me levou para "interrogatórios aleatórios" mais vezes do que posso contar, foi o primeiro que identifiquei. Foi o bigode. Seu corpo bobo estava totalmente aberto desde o queixo até as partes-que-não-devem-ser-mencionadas. Todas aquelas tripas rosas e amarelas do seu corpo fofinho estavam esticadas em um círculo a sua volta. Estava até em um lindo design com uma estrela no meio. 

Muhammad Ahad, o homem que era dono do mercearia Oriente Médio, aquela que sempre tinha os lanchinhos mais gostosos, estava perto. Seja lá o que o acertou, deve ter sido muito forte! A espinha dorsal do pobre Muhammad estava em sua boca e seus adoráveis e grandes olhos castanhos tinham sumido. Ele sempre os piscava constantemente enquanto eu comprava em seu mercadinho. Sempre fingi que ele tinha uma quedinha por mim, mas sei que é contra sua religião ter sentimentos por uma escritora tão linda quanto eu. Bem, acho que vou ter que deixar isso no passado! Tchau, tchau, Muhammad! 

Haviam muitos outros, habitantes tolos amontoados na praça dentro da fonte. A água estava vermelha! Era tão bonito, como rubi líquido. Ah, gostei disso. Usarei o termo "rubi líquido" no meu próximo romance. Mal posso esperar para poder ler o rascunho para minha família quando terminar. Talvez eu adicione essa linha. Rubi líquido lindo. 

Quer ouvir uma coisa engraçada? Não vi nenhum pássaro ou outro animal desde que o estouro aconteceu. Não mencionei isso para a moça querida do 190. Acho que ela não considerou a minha emergência tão medonha, pois não vi nenhum carro de polícia ou ambulância virem, e já faz horas. Aqueles garotinhos de uniforme azul devem ter muito trabalho a fazer, considerando que terão que fazer todo o trabalho da estação que morreu hoje junto com o resto da cidade. 

Ah! Sangue! Quase esqueci de mencionar o sangue! Fiquei tão ocupada descrevendo o lindo rubi líquido que quase esqueci a conexão entre os dois. Leitores gentis e provavelmente inteligentes: vocês já viram sangue secar ao sol e depois virar moscas? Achei que eu estava tendo um ataque de bobeira de novo quando vi isso e quando desmaiei novamente. Era muito mais belo do que eu, uma escritora talentosa, poderia colocar em palavras. Todo aquele sangue brilhante e seco nas ruas, lojas e carros estavam se transformando em mosquinhas serelepes.  Elas levantaram voo ao céu, como uma curtinha de zumbido, e ficaram pairando acima da minha cidade. 

Vocês deviam ter visto os padrões que elas faziam. Faz muitos anos que tive minha última aula de matemática, mas me lembro muito bem das Artes Fractais! Pude ver que os insetos faziam os Conjuntos de Julia e também os de Mandelbrot e muitos outros desse tipo que eu desenhava nas minhas tarefas escolares. Depois de fazerem várias formas, elas voaram em alta velocidade para o chão e provavelmente se transformaram em mais sangue, porque depois que secou, aconteceu tudo de novo! A natureza é linda, meus perspicazes leitores! 

Andei pelas ruas e encontrei mais pessoas que não gostavam de mim ou que eram educadas-porém-cautelosas comigo. Talvez isso seja uma opinião impopular, mas acho que estão bem melhores assim abertos ao sol. É como se eles não tivessem nada a esconder. Todos seus órgãos internos agora estão externos. Nada reprimido. Estão todos muito relaxados sem precisar se preocupar. É tão poético.

Lembram quando eu mencionei a moça querida do 190? Ela soava tão interessante. Era como se ela tivesse decorado cada palavrinha individualmente e então juntado-as para formar suas frases. Fico pensando aqui, será que ela teve um AVC? Isso seria bem triste. Mas aposto que ela está bem. 

Há outra coisa engraçada sobre o dia de hoje. Enquanto eu andava por aí, haviam alguns momentos que eu ficava totalmente tonta  por um minuto e com muito frio. Tipo, congelada! Eu tinha um flash na minha mente sobre um lugar muito estranho onde o chão e o céu pareciam ser feitos de carne e também tinha esse rio de uma coisa amarela que parecia e cheirava mal, mas não consegui distinguir o que era. Eu via tudo isso por apenas alguns segundos e depois voltava a realidade. Mas nossa senhora, eu estava com muito frio! Até saia uma espécie de vapor da minha pele quando eu voltava! Isso até me lembrou do maravilhoso Vincey Wilfork do Texans. Meu Deus do céu! 

Bem, leitores totalmente belos, acho que tenho que finalizar aqui. Quero ir mais uma vez na floresta para estocar os cogumelos selvagens, pois acho que não será fácil de encontrar comida aqui por um bom tempo. 

Estou tão animada para ler esse texto para minha família! Quando o som irrompeu pelo céu e todas aquelas pessoas ficaram abertas, fiquei preocupada que isso acontecesse com eles também. Por sorte, estavam bem aonde eu os tinha deixado. Bem tranquilos na sua casinha no porão. Todos os nove. Acho que vou trazer alguns pedaços dos habitantes e pendurar pelo porão como ouropéis e ornamentos para que aquele lugar se torne um pouquinho mais festivo. Minha família merece o melhor. Assim como vocês, leitores cultos e de bom coração. 

Assim como vocês. 
-
¹ É verão em agosto nos Estados Unidos
-
EM BREVE: "Série Runners/Corredores (PARTE 9) - Interlúdio: Impressão 3D"

Se gostou,  comente! Só assim saberemos se vocês estão gostando dos contos e/ou séries que estamos postando. A qualidade do nosso blog depende muito da sua opinião! Obrigada!
KEEP CREEPYING!

Todos os créditos para / All credits to: Unsettling Stories

TRADUÇÃO POR: FRANCIS DIVINA


32 comentários:

  1. Não sei o que aconteceu, mas pareceu terrivel.

    ResponderExcluir
  2. Ja tava com medo das mosquinhas serelepes e depois desse final to ate com medo de olhar pra tras scrr deus

    ResponderExcluir
  3. Alguém por favor pode me explicar o que diabos foi isso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, vamos brisar; deu baque mt alto e td mundo apareceu morto, nesse momento a mina se caiu de bicicleta, ai ela acordou e ficou observando a desgraça(ela pode ou não ter participado, talvez no desmaio ela eloquenceu) as moscas consumiram o sangue e começaram a dançar de forma sincronizada (provavelmente o negocio do cogumelo sintetico que doutor usou pra controlar suas cobaias)
      Ai a escritora começou a catar cogumelo e ficou doidona, catandos os corpos e usando pra sei la oq.

      Foi o q eu entendi, mas n sei se é isso que aconteceu

      Excluir
    2. Acho que ela já era maluca antes de cair da bicicleta, ela disse que mantinha a família trancada no porão

      Excluir
    3. Na verdade acho que a família dela já estava morta no porão, porque ele disse que o estouro não os afetou igual ao resto da cidade

      Excluir
    4. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    5. Eu entendi que teve aquela fumaça de esporos e como ela estava sem proteção como os demais, estava fazendo efeito sobre ela(até pq é "super normal" trancar a família que para mim já estava morta, no porão) e o povo da cidade estava morto já, foi isso que eu entendi '-'

      Excluir
    6. Eu entendi que houve de novo aquela fumaça de esporos, pq teve uma parte que ela fala que ficou tonta com a "explosão" que teve

      Excluir
  4. Esse série fica cada vez melhor!! Divina vc é divina!

    ResponderExcluir
  5. O verbo "fazer, no sentido de tempo decorrido, é impessoal e não flexiona. O correto seria " ....faz muitos anos...", e não "....fazem muitos anos.
    Excelente creepy e tradução!

    ResponderExcluir
  6. Alguém sabe dizer se pelo menos o final amarra a história toda?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. cara, eu to lendo o original to qse no final ja e te adianto q antes do final msm mto das bizarrices comecam a fazer sentido pod ficar tranquilo

      Excluir
  7. Bacana.
    Cade o final daquela creepypasta que tinha o doutor Allen? Queria tanto saber quem meteu tesourada nele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A autora não disponibilizou os capítulos finais online. Apenas no E-book, que é pago, e por isso eu não posso traduzir (mesmo que eu comprasse, pq me complicaria nos direitos autorais).

      Excluir
    2. Ah, entendi :´(

      Excluir
  8. Acho qure aconteceu um genocídio na cidade, e os cogumelos deixaram a menina doida fazendo ela pendurar os corpos. O que me assustou foi a parte dela falando do circulo de entranhas ao redor do policial e uma estrela no meio, eu acho que era um circulo satânico com o cara no centro.

    ResponderExcluir
  9. Minha cara escritora... A senhora é a bichona mesmo, viu? Enfim, esse troço na cidade deve ter sido bem tenso MESMO @A@

    ResponderExcluir
  10. Eis o q os cogumelos fazem na vida da pessoa. A mina ficou doidona. Heueheueh
    Eu acho q deu alguma coisa nela pra n morrer junto com todo mundo mas isso deixou ela MTU lokona e saiu catando corpos por aí. Isso se já n era louca pq ela mantinha a família no porão, e q nem disseram aí em cima, talvez já estivessem mortos já q n afetou eles da msm forma q o restante.

    ResponderExcluir
  11. Grupo de terror no Whatsapp: 91982407111 91980505837.

    ResponderExcluir
  12. "Assim como vocês, leitores cultos e de bom coração. Assim como vocês".

    Que mina insaciável HAHA! Bem bizarra essa parte, mas mais gore ainda continua sendo a parte 2, em que o cara narra com detalhes riquíssimos a carnificina e o canibalismo na vila.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu juro que quando eu estava abaixando a página para comentar, eu li a parte: "Achei um bom motivo para engolir ao invés de cuspir". Eu pensei em merda hihihihi

      Excluir
  13. talvez ela viva na tal da cidade com cobaias não voluntarias do outro capitulo, a cidade foi expurgada, só não sei como a doida sobreviveu

    ResponderExcluir
  14. Cade o entregador de pizza? �

    ResponderExcluir
  15. AVISO: A Parte 9 só vai sair semana que vem, porque ela é maior do que as outras e também mais complicada de traduzir. Bom final de semana, creepers <3

    ResponderExcluir
  16. Divinaaaaaaa! Eu tenho uma dúvida que me incomoda faz tempo.
    A introdução foi na Amazônia Brasileira. Eu me pergunto se essa parte do "Antes" é também. Porque faz sentido os cogumelos se espalharem no Amazonas,por exemplo, já que eles foram descobertos na Floresta Amazônica.

    ResponderExcluir
  17. Divinaaaaaaa! Eu tenho uma dúvida que me incomoda faz tempo.
    A introdução foi na Amazônia Brasileira. Eu me pergunto se essa parte do "Antes" é também. Porque faz sentido os cogumelos se espalharem no Amazonas,por exemplo, já que eles foram descobertos na Floresta Amazônica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na Amazonia foi so as pt 1 e 2 o resto axo q é nos EUA ou quem sabe na Europa...
      a contaminação foi causada pela AppDyn (num sei c escrevi certo), a empresa q mandou os pesquisadores e q agora esta a estudar os esporos...

      Excluir
  18. No capitulo anterior o Ethan comentou algo sobre uma cidade que seria exterminada. É essa, nao?

    ResponderExcluir