26/06/2017

Depois que meu melhor amigo morreu, comecei a ter crises convulsivas

Cresci com Terrance, passando longos dias pescando com ele no lago atrás da casa do seu pai nas horas que devíamos estar na escola, fumando cigarros no celeiro enquanto conversávamos sobre a nova gostosa do colégio e, eventualmente, planejando nossa vida pós escola. Além da faculdade, na verdade. A vida militar. 
Terrance veio de uma família muito mais estável que a minha. Me ajudou a passar por momentos difíceis durante a infância, quando meu pai me batia por ter tomado mais de seis das latas de cerveja que guardava em sua geladeira mofada. Sempre consegui bloquear essas memórias, mal me lembro de quando era espancado - nem lembro da minha mãe gritando que não queria que eu tivesse nascido, ou da vez que meu tio Nate me fez participar de brincadeiras que eu não queria, lá no celeiro. Essas coisas parecem ter se apagado. Mas deixaram um impacto emocional, e Terrance - bem, Terrance me ajudou a tirá-las da cabeça do melhor jeito que pode.
Não se preocupe," sempre me dizia, "Prometo que vai melhorar."
E eu acreditei.
Então fomos para o exército juntos, Terrance e eu. Acho que aprendi mais no exército do que em todo o resto da minha vida - aprendi a como respeitar os outros e a mim mesmo. Aprendi a navegar, como transmitir mensagens codificadas e como sobreviver. 
Ficamos no exterior por um bom tempo, mais do que aqui. E um dia, dirigindo por uma estrada arenosa e colorida, com nossos pneus espalhando areia no vento, algo aconteceu. 
Uma bomba caseira. 
Todo o lado direito do nosso veículo pegou fogo. E eu me lembro claramente daquele momento, a surpresa nos olhos de Terrance enquanto um pedaço de metal atravessava seu peito vindo das costas. Com meus ouvidos zunindo, lembro de me aproximar dele, gritando que que não podia me deixar. Que ele era tudo que eu tinha. 
"Não se preocupe, cara." Me falou, a vida se esvaindo de seus olhos enquanto o sangue se espalhava ao seu redor, "Eu nunca vou te deixar. E te prometo, vai melhorar." 
E então simplesmente se foi. Assim que minha jornada acabou, voltei para casa. Mas nunca mais fui o mesmo. 
Creio que consegui bloquear sua morte, mas nunca consegui bloquear o trauma. E paguei com a saúde.
Eu não conseguia mais ver um filme. Quando havia uma cena onde a tela da televisão piscava, eu me encontrava caído em posição fetal, minha boca aberta, as memórias dos últimos minutos inexistentes. Uma vez, durante uma queda de energia, minhas luzes piscaram. Eu apaguei também, rendido pela minha terrível condição. 
Remédios não funcionavam. E com o passar do tempo, minhas crises de epilepsia se tornaram piores e mais frequentes. 
Chegou ao ponto de eu ter que ligar para um outro amigo meu do exército, Jeff, e ver se ele podia morar comigo enquanto eu me recuperava. Jeff concordou, e veio. Na primeira noite eu tive uma convulsão depois que uma lâmpada começou a piscar ao meu lado, depois explodiu. Mas Jeff cuidou de mim.
Na noite seguinte, a TV oscilou quando perdeu conexão com o satélite. Mais uma vez Jeff cuidou de mim, mas quando voltei a mim, seu rosto estava franzido, me olhando. E uma parte de mim sabia que ele tinha algo para me dizer. 
A terceira vez foi quando o farol de um carro piscou durante o trafego, Jeff estacionou no acostamento e me assistiu enquanto eu me recuperava. 
"Olha, cara," falou, com a mão no meu ombro, "Eu não sei quem está fazendo isso, ou como, mas alguém está te zoando."
"Como assim?" Resmunguei, tenso, já sabendo da resposta antes que falasse. 
"Porque, toda vez que as luzes piscam, é em código Morse. E diz: Não vai melhorar."
E eu soube que naquele momento que eu não tinha epilepsia. Ao invés disso, eu estava bloqueando algo. 
Terrance. 
Terrance e sua mensagem do além. 
Não vai melhorar. 

 Esse conto foi traduzido exclusivamente para o site Creepypasta Brasil. Se você vê-lo em outro site do gênero e sem créditos ou fonte, nos avise! Obrigada! Se gostou, comente, só assim saberemos se vocês estão gostando dos contos e/ou séries que estamos postando. A qualidade do nosso blog depende muito da sua opinião! 


15 comentários:

  1. mano wtf ele chamou o Jess e o Jeff concordou?mas ele nao tinha chamado o Jess?Como que do nada é o Jeff que ta com ele
    E esta creep esta muito forçada.Queria que fosse uma creep dos fãs pro maldito ver esse comentario!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, vocês são muito ingratos, pqp. O pessoal aqui do site traduz as creepys de boa vontade, querendo que todo mundo que não saiba ler em inglês possa ter acesso e você ainda vem com esse comentário ignorante, exigindo as coisas? Não tá satisfeito cria o próprio site e traduz as creepys do teu agrado, ou então faça um comentário que seja no mínimo educado. Durante a semana são publicadas diversas creepys dos fãs, saiba esperar o momento. Ah, e em relação ao nome ela simplesmente cometeu um erro, o que é normal para qualquer um.
      -
      Enfim, ótima creepy, obrigada por ter traduzido, Divina <3

      Excluir
    2. Buuh, foi só um erro de digitação isso de Jess e Jeff, mas que já arrumei. Aliás, se não fosse seu comentário, eu não teria visto, então obrigada! Estou sempre tentando trazer o melhor conteúdo, mas entendo que não tenha sido do teu agrado. Mas é por isso que temos um acervo de mais de 1500 (1671 posts, para ser mais exata) creepypastas no nosso site, para agradar a todos. Bjin <3

      Excluir
  2. poderia acabar na última frase do amigo dele
    pelo menos faria mais sentido

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, e daria um impacto maior, o final diminuiu o impacto e as expectativas

      Excluir
  3. Sutil e maneira. Não é ruim, de verdade. O cara lá em cima tava implicando com um erro de digitação hahah.
    7/10, acho.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Arrepiante e interessante. É ótimo, de verdade. O cara lá em cima tava implicando com o cara mais em cima ainda por causa de uma crítica sem fundamento hahah.
    Brincadeiras à parte
    10/10

    ResponderExcluir
  6. Quero aprender código morse ;-; 10/10

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. . -- ..- .. - --- ..-. .- -.-. .. .-.. -... .- ... - .- .--. .-. .- - .. -.-. .- .-.

      Excluir
  7. Quando a pessoa nasce pra se foder na vida, ela se fode bem de com força. Fiquei com dó dele :/ Ótima creepy 10/10 <3 Divina

    ResponderExcluir
  8. Rapaz...o blog precisa de mais alguns mindfucks assim. Tipo aquele do velho que desejou esquecer quem ele era.

    Queria dizer que faz 3 anos que sou leitor aqui, e essa é a primeira vez que comento.

    90/10.

    ResponderExcluir
  9. Rapaz.. o.o Me surpreendeu kkkk 8/10

    ResponderExcluir