21/07/2017

Uma pequena complicação na gestação

No oitavo mês de sua gravidez, minha esposa começou a sofrer de severas complicações, o que a fez passar uma cirurgia de emergência. Quando acordou e contei que a cirurgia tinha sido um sucesso, sua reação me amedrontou mais do que em qualquer outro momento da minha vida. Ela não falou nada, apenas colocou lentamente a mão na barriga. Seus olhos se arregalaram por um momento, e então começou a rir. Uma risada pesada e sem humor; o tipo de risada que vem de uma pessoa que esteve chorando por horas e não tem mais lágrimas, então apenas ri e debocha da própria dor. Tive que impedir um arrepio que descia pela minha espinha e perguntar qual era o problema, mas ela apenas me ignorou.

Ao invés de me responder, começou a gritar; todo o seu corpo tremia enquanto ela berrava a plenos pulmões, arrancando tufos de cabelos e jogando-os no chão. Continuei a perguntar qual era o problema, mas não me respondia. De repente, do nada, parou, e começou a rir novamente e levantou uma mão em direção do teto. Parou por um momento - nossos olhares se encontraram - e então baixou a mão rapidamente e com força, enfiando suas unhas na barriga como se estivesse tentando abri-la. Agarrei e segurei seus pulsos e consegui abaixar suas mãos. Tive que usar os equipamentos de restrição de movimentos para amarra-la contra a cama e contê-la. Uma vez presa, seu corpo parou, como se estivesse fraca demais para se mover. 

Me sentei ao lado de sua cama; conseguia ouvir minha própria voz tremendo enquanto tentava desesperantemente acalmá-la. 

"Está tudo bem, querida. Foi apenas uma complicaçãozinha. Logo teremos nosso filho conosco. Nosso filho. Tudo terá valido a pena." 

Ela se virou lentamente na minha direção. Seus olhos estavam sem vida, sem nem um pingo de humanidade. Começou a sussurrar, a cabeça caída por cima do ombro. Me aproximei para ouvir o que estava me dizendo. Era apenas uma frase repetida várias e várias vezes. 

Tire ele de dentro de mim.

Ela se recusou a falar qualquer palavra pelo resto da semana; as vezes ficava ali deitada, sem se mover, e as vezes ficava gritando e lutando contra as amarras até seus pulsos sangrarem. Eu tentava acalmá-la, dizendo que aquilo era algo bom; trazendo as roupinhas de bebê e suas comidas preferidas, mas nada que eu fazia a acalmava. Finalmente, depois de algumas semanas, as contrações começaram. 

Assim que o bebê saiu, ficou claro que tinha algo de muito errado. O fedor era horrível, um cheiro de doença, doce e nauseante - mas isso não era nada comparado ao próprio bebê, se é que pode chamá-lo assim. Sua cabeça era enorme, os olhos esbugalhados e vermelhos, a pele preta e rasgada, que se desprendia nas minhas mãos quando eu o tocava. 


Foi por pouco, mas minha mulher sobreviveu ao parto, mesmo que o meu filho não tenha. Pelo menos agora ela parece estar voltando ao normal; mas eu estou piorando. Fico todos os dias revivendo na minha cabeça as coisas horríveis que aconteceram. Partiu meu coração quando ela deu à luz o nosso terceiro filho prematuro, e foi ainda pior quando tive que enfiar à força aqueles compridos em sua boca para que eu pudesse realizar outra cirurgia para colocá-lo de volta lá dentro. O que nós dois precisamos agora é algo para o futuro. Acho que irei contar que já estou pronto para tentar novamente; talvez ela se anime com isso.
Esse conto foi traduzido exclusivamente para o site Creepypasta Brasil. Se você vê-lo em outro site do gênero e sem créditos ou fonte, nos avise! Obrigada! Se gostou, comente, só assim saberemos se você está gostando dos contos e/ou séries que estamos postando. A qualidade do nosso blog depende muito da sua opinião! 


34 comentários:

  1. alguem resume pra mim pra eu ter ctz de q aconteceu oq estou pensando
    e mt boa a creepy 10/10

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo que entendi o bebê já estava morto há muito tempo e o pai não suportou esse fato e decidiu colocar a criança de volta dentro da barriga da mãe. Por isso ele sentia o cheiro ruim e a pele preta, já que o bebê já estava em decomposição. Foi o que eu entendi da história.

      Excluir
    2. ah entao minha teoria ta certa valeu kkkkkkkk

      Excluir
  2. Uma história para imaginar ao longo do dia <3

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Eai galera, temos um grupo no whats relacionado a terror, quem quiser entrar, serão bem vindos ^^

    https://chat.whatsapp.com/EF2UpEMcc7TLef2B424v1f

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. PS: galera, acho que não está sendo possível linkar o grupo, mas os interessados poderão estar deixando seus números abaixo! Flws

      Excluir
    2. Me add mano pf 86988211129

      Excluir
    3. Alguém me adiciona lá. Meu número (51)980111343

      Excluir
    4. Alguém me add la no grupo pfv
      98 9 92162493

      Excluir
  5. As características do feto se assemelham com uma doença chamada "Ictiose Arlequim" (pele rachada e olhos vermelhos)

    ResponderExcluir
  6. 7/10 quando bati o olho ja percebi que era de um marido doentio

    ResponderExcluir
  7. Pera então quer dizer que quando os filhos do cara nasia prematuro ele colocava os bebês devolta dentro da mulher. Mano tô confuso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sim, ele basicamente era bem doentio. Na primeira vez que eles tentaram engravidar o feto nasceu prematuro, ai ele colocou de volta na barriga e depois retirou de novo (achando que era a hora de nascer mas o bb já estava morto), e ai foi de novo "prematuro", então ele colocou novamente na barriga, por isso ele disse que sentia um cheiro pode e pele preta rachada (estava em decomposição)

      Excluir