02/10/2017

Eu mencionei que ela é péssima em Biologia e Artes?


ATENÇÃO: ESSA SÉRIE/CREEPYPASTA É +18. CONTÉM CONTEÚDO ADULTO E/OU CHOCANTE. NÃO É RECOMENDADO PARA MENORES DE IDADE E PESSOAS SENSÍVEIS A ESSE TIPO DE LEITURA. LEIA COM RESPONSABILIDADE.


Estou convencida de que minha melhor amiga está me fazendo pagar por ter sido boa durante nossa amizade.


Sabe, nós éramos Lila e Nina - as duas amigas que os nomes quase rimavam (visto que Lila descreveria nossos nomes com a palavra "assonância"), duas amigas excelentes em diferentes aspectos de suas vidas, duas amigas que eram a personificação de ying e yang. Éramos duas metades, ou pelo menos foi o que pensei por um tempo.

Lila era uma pessoa muito introvertida, muito estudiosa, e incrivelmente tímida. Ela também tinha grandes seios, um cabelo escuro e muito sarcasmo pra distribuir. Eu, por outro lado, sou a mais sociável das criaturas. Sou loira, com busto chato, extrovertida e poderia me dar bem com qualquer um. Quase qualquer um, quer dizer; todos nós temos inimigos, afinal.

Lila tinha isso fixo em torno de si - uma parede construída até o céu, e eu estava até convencida de que era a Torre de Babel com o jeito que ela falava.

Eu não era estúpida, que isso fique claro. Lila gostava de pensar que eu era. Ela usava palavras grandes demais até para que os professores entendessem e esperava que eu acompanhasse o que estava dizendo. Eu pedi a ela dúzias de vezes para falar em palavras mais simples.

E a morena só daria um sorriso falso: "Eu sempre tenho que falar como idiota pra você, Nina".

Machucava, mas aprendi a conviver. Quer dizer, quem não aprenderia? Lila me induzia, e aguentava as merdas que eu falava pra ela. E quando digo merdas, quero dizer que eu era a desgraça de uma bully para a pessoa que me conhecia desde os seis anos de idade, a pessoa que tinha me autorizado a violentá-la e jogá-la debaixo do ônibus mais vezes do que eu poderia contar. Ela sempre tolerou isso, e ficou conhecida como problemática por todas as coisas que EU fiz. Estava tudo bem no começo, mas quando comecei a querer os créditos, as pessoas simplesmente não acreditavam. Me faziam soar como uma pessoa melhor do que eu realmente era. "Olha a Nina, tentando ajudar a pobre Lila com seus problemas".

Difícil de negar que eu estava com inveja pra caralho dela. Lila tinha peitos, e curvas, era linda e além disso - era esperta. E tinha a reputação que deveria ser minha! E eu? Eu era bonita, mas Lila sempre chamou atenção ao entrar em alguma sala. Quer dizer, mesmo que eu me submetesse a chupar todo mundo de uma sala, no momento em que ela pisasse lá dentro, com os olhos grudados em um livro, todos os olhares virariam para ela.

Sim, isso dói. Sempre pensei que fosse mais bonita, até começar a prestar atenção no que acontecia ao meu redor.

Eu a odiava por isso. Ela tinha tudo na palma das mãos, e poderia ter nos tornado populares, mas não, ela era muito tímida pra fazer qualquer coisa. Duvido que sequer tenha notado as encaradas que vinha levando.

Eu poderia me tornar popular no colégio se eu me prestasse a chupar alguns paus, e comer uma buceta ou duas. Tudo que aquela morena vadia tinha que fazer era sorrir para a pessoa certa e ela instantaneamente se tornaria uma personalidade. Ela seria capaz de lançar seu próprio High School Musical, e quebrar o status quo. Acho que ela ficaria radiante em saber disso.

Mas não, tudo que interessava a ela era a merda do Harry Potter e seus livrinhos.

Então a convidar para minha casa não foi muito difícil, não com a promessa de uma maratona de Harry Potter e quilos de pipoca. Mais fácil ainda quando mencionei que queria começar a ler a série.

Não foi difícil dar a ela uma caneca de chocolate quente com sonífero que encontrei no armário do banheiro. Não foi difícil deitá-la quando estava apagada, distante no mundo dos sonhos.

E definitivamente não foi difícil de cuidadosamente recortar seu rosto fora da caveira.

Eu esqueci de mencionar que Lila é péssima em Biologia e Artes? Por que seria tão difícil de explicar o motivo da nova Lila não ser.


Esse conto foi traduzido exclusivamente para o site Creepypasta Brasil. Se você vê-lo em outro site do gênero e sem créditos ou fonte, nos avise! Obrigada! Se gostou, comente, só assim saberemos se vocês estão gostando dos contos e/ou séries que estamos postando. A qualidade do nosso blog depende muito da sua opinião!


8 comentários: