06/12/2017

*** ALERTA DE EMERGÊNCIA *** (QUINTA ATUALIZAÇÃO)


Oi gente, sei que não atualizo faz um tempo, mas várias coisas aconteceram. Bem, sendo que todas esses fatos aconteceram antes dessa atualização, e como os eventos são grandes demais para uma pequeno post, decidi compilar tudo nesse aqui, pode ser? Duvido que eu faça muitos mais updates depois desse, porque sinto que isso tudo acabará logo, mas até que acabe, vocês ficarão sabendo. Já aviso que esse não é absurdamente assustador como os outros, sendo que toda essa situação foi iluminada recentemente, mas será bem interessante para aqueles que ainda estão acompanhando minha trama. Vamos dizer que tenho algumas respostas agora. 

-

Não ouvi nada vindo da rua por algumas horas, então decidi subir de novo. A casa ainda está sem energia elétrica, e as baterias não estão mais carregando o celular. Mas não acho que ficarei no porão por muito mais tempo. Até considerei soltar os cachorros na rua, mas não vou me apressar. 

Fui lá em cima e olhei pela janela. A garota que tenho visto estava agachada nos degraus da minha varanda, molhada da chuva incessante e parecia extremamente magra por desnutrição. Senti um arrepiou correndo pelo meu corpo quando a vi, mas parecia que eu não conseguia mais sentir tanto medo dela. Agora eu sabia quem era, presumindo que podia confiar nas mensagens do rádio.

Bati três vezes na minha porta. Pela parte de vidro da porta, pude vê-la se levantar e se virar. Olhou para mim, implorando silenciosamente, e fiz o que vocês tem me pedido para não fazer. Deixei que entrasse. 

Ela entrou sem falar uma palavra, passou por mim, olhando em volta. "Com fome?" Perguntei, e notei que minha voz estava seca por quase não falar nada em vários dias. Se virou para mim e fez que sim com a cabeça. 

Sabendo bem que não tinha muito o que dividir, abri a dispensa e peguei um pacote de marshmallows. Ela rasgou vorazmente a embalagem e começou a comê-los mais rápido que eu podia imaginar ser possível. Engraçado, nem gosto de marshmallows. Foi por isso que não os levei para o porão. Enchi uma xícara com água da torneira, algo que esqueci que tinha, e coloquei em sua frente - ela tomou tudo em um gole. 

"Você mudou o meu alerta de emergência?" Perguntei. 

Acenou com a cabeça. 

"Você tem ouvido o que captei no rádio?"

Fez que sim com a cabeça. "Não são policiais." Notei que sua voz era rouca - provavelmente falava raramente. 

"Foi o que pensei. Você está fugindo deles?"

"Sim."

"Tá bom," falei. Você pode ficar aqui por enquanto. Você tem uma casa?" Aliás, sou um idiota. 

"Não."

"Família?"

Fez que não com a cabeça. Fui até a porta e fechei. 

"Você matou meu vizinho?" Perguntei. 

"Ele tentou me machucar. Eu não queria. Eu falei para parar e ele tinha uma arma." 

"Então você foi lá procurar ajuda. Entendi. Faz quanto tempo que eles te prenderam?"

Ela deu de ombros. "Me pegaram em 2014."

Dois anos, puta merda. "Tá. Posso te ajudar. Não sei se essas pessoas trabalham para o governo ou não, mas... Se não, posso tentar mandar predê-los ou algo do tipo. Se são... não sei." 

"Obrigada."

"Estou quase sem comida," falei. "Vou pegar alguma coisa do vizinho. Ele não vai precisar mais depois que foi para o além." 

"Tá." 

"Sinta-se em casa ou sei lá." 

Saí de casa, mesmo depois de todos os avisos que recebi, e atravessei a rua. Abri a porta da casa do vizinho, entrei, e passei por cima de seu cadáver. Seu pescoço estava virado em um ângulo bizarro, uma arma próxima ao seu corpo. Peguei a espingarda, tirei as balas e coloquei no bolso, e decidi ficar com ela caso a fundação MEW fosse bater lá em casa. Fiz um cestinho segurando o tecido da frente do meu moletom e peguei várias comidas e sai, colocando um pano sobre o rosto dele. 

Quando voltei, 013 - quer dizer, Liz? Betty? Beth? Lizzie? Só Elizabeth? - estava desmaiada no meu sofá. Coloquei um cobertor por cima dela e coloquei algumas roupas antigas minhas ao seu lado. Depois tranquei minha porta e desci para ficar com meus cachorros. 

Liguei o rádio e esperei até conseguir o sinal da MEW. Levou apenas uns cinco minutos. 

-"Kowalski?" - "Sim? Câmbio." - "Aqui é o McClellan. Sloan e eu estamos indo para a rua [retido]. Queria checar sobre o status das interferências das ondas de rádio. Câmbio." - "Bem, estão vindo da... acho que da casa número [retido]. Câmbio." - "Interessante. Vamos fazer uma questão de visitar essa casa. Parece que isso finalmente vai acabar. Câmbio." - "Não sei. E se a fuga de 013 deu ideias aos outros? Todo o projeto [retido (nome da minha cidade)] pode estar comprometido. Câmbio." - "Eles não sabem de nada. Esses clones são idiotas, Kowalski. Exceto 013... Ela é uma exceção, mas deve ser por ser de uma pessoa diferente. Pelo menos, pelo que sei. Nunca conheci nenhum dos 14-26. Câmbio." - "Eles não são idiotas, McClellan. Apenas não receberam educação. Câmbio." - "É, se você diz. Mas e 002? E as coisas estranhas que aconteceram... hein? Aquele, cara, era o mais burro de todos. Câmbio." - "Fale como quiser. Tenho minha própria opinião sobre. Acho que os clones tem de ser tratados justamente. E 002... Foi uma infelicidade, para se dizer no mínimo. Câmbio." - "Vou dizer. 002 não, tipo, morreu? Meio que... do nada, certo?" - "McClellan... Onde você está querendo chegar com isso?" - "Nada. Câmbio." - "Hmm." - "Ei, o que aconteceu aquele dia? Se me lembro bem, você ficou inconsciente por um tempo. Câmbio." - "Eu estava trabalhando com 002. Ele veio por trás de mim e me bateu, daí tudo ficou escuro. Câmbio." - "OK. Kowalski? Por que você está aqui, cara? Você não precisa desse emprego. Câmbio." - "Fiz uma promessa para Whitfield. Não posso quebrá-la. Câmbio." - "Que tipo de promessa? Se me lembro bem, você nem queria estar aqui para começo de conversa. Câmbio." - "Irrelevante, McClellan. Câmbio e desligo." 

Depois disso, o canal ficou quieto. Voltei lá para cima e encontrei 013 acordada. "Você alguma vez conheceu McClellan, Kowalski, Sloan, Jones? Algum desses?" Perguntei.

"Todos menos Jones."

"Sabe o motivo para todos odiarem tanto Kowalski?" Perguntei.

"Por causa do experimento 002," falou. 

"Ele ferrou com tudo?" Perguntei.

Ela franziu o cenho. "Não," disse. "Bem, eles acham. Mas eu sei o que realmente aconteceu, porque roubei o arquivo mestre."

"As pessoas na rádio sabem sobre?" Perguntei?

"Só Kowalski, porque de certa forma ele é como eu."

"Como assim?"

"Bem, olhe o arquivo. Tem o nome das pessoas usadas para o processo de clonagem."

Ela tirou uma pasta preta de dentro da bolsa e me entregou. "Aqui." Abri. Na página da frente, haviam quatro colunas. Na primeira: 001-006 Segunda: 007-012 Terceira: 013 (ela era a única não adaptada de outra pessoa) Quarta: 014-026.

No topo de cada coluna tinha um nome.

1: Michael Kowalski

2: Sean [retido]

3: Elizabeth Keller (meio tarde para censurar esse)

4: Henry [retido por respeito - esse é o menino que se afogou e foi declarado morto depois]

"Kowalski foi a pessoa usada para fazer do 001 ao 006," Elizabeth disse. 

"Foi?"

"Durante o experimento 002... Ele foi atacado por trás. 002 o matou e assumiu seu emprego, sua vida, tudo. Falou que o morto era ele - 002- e não o original. Eu falei a verdade, mas ninguém acreditou em mim, então nem liguei. Por que eu deveria? 'Kowalski' é quase tão perigoso quanto eu, mas acho que tem as mesmas opiniões... Você está bem?"

Engoli a seco. "Meu nome é Sean [retido]."

E agora, estamos aqui nervosos esperando que McClellan e Sloan cheguem, eu segurando a espingarda, Elizabeth segurando seus poderes mentais. Até a próxima, desejem-nos sorte. Presumam que estamos vivos. 

ATUALIZAÇÃO: Estudando o arquivo melhor, descobri que todos aqui na cidade estão em pendencia para serem clonados. Aparentemente aqui, devem pegar uma amostra de sangue nossa no nascimento. Todos estamos prontos para sermos clonados, mas poucos já foram. 

DIA 13/12/17 : *** ALERTA DE EMERGÊNCIA *** (SEXTA ATUALIZAÇÃO)

Esse conto foi traduzido exclusivamente para o site Creepypasta Brasil. Se você vê-lo em outro site do gênero e sem créditos ou fonte, nos avise! Obrigada! Se gostou, comente, só assim saberemos se você está gostando dos contos e/ou séries que estamos postando. A qualidade do nosso blog depende muito da sua opinião! 

FONTE



18 comentários:

  1. 10/10... Esperando a próxima parte

    ResponderExcluir
  2. Olá pessoal, daqui fala o Guru. Eu estou a fazer uma entrevista em grande, mas ainda não a fiz. Entretanto, aproveitem para ver o resto do meu conteúdo, ao aceder ao link aqui embaixo:

    https://tugagamez.blogspot.pt/

    Têm coragem? Cliquem agora.

    ResponderExcluir
  3. Divina, eu notei que há um livro com o teu nome.

    ResponderExcluir
  4. Não vai ter mais a creep das histórias do Guarda Florestal

    ResponderExcluir
  5. Não vai ter mais a creep das histórias do Guarda Florestal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. https://www.reddit.com/r/nosleep/comments/3ppq81/im_a_search_and_rescue_officer_for_the_us_forest/?st=JAWIA5U2&sh=7a25b0a2

      Excluir
    2. Pra quem quiser ver a continuação. Infelizmente, ta em inglês, mas pelo menos é algo

      Excluir
    3. mano,se não vão mais traduzir, deviam ao menos dizer o porque e tals, e não simplesmente parar e pronto, poxa :c

      Excluir
  6. Ai tive que comer a lingua kkkk... fiz um comentario meio pombo na parte anterior mas agora tá legal.. só acho que n parece terror tá mais pra ficcao cientifica.. mas gostei ;) 9/10

    ResponderExcluir
  7. Continua bem interessante ainda!!

    ResponderExcluir