Postagens Semanais

Segunda-Feira
Francis Divina

Terça-Feira
Gabriel Azevedo

Quarta-Feira
Francis Divina

Quinta-Feira
Gabriel Azevedo

Sexta-Feira
Talisson Bruce

Sábado
==========

Domingo
==========

Desafiei Meu Melhor Amigo a Pôr um Fim na Minha Vida [PARTE 3]

8 comentários
Parte 1


Olá a todos,

Como eu esperava, não tive tempo suficiente para escrever sobre o que aconteceu durante o dia antes de postar, então deixei o post como estava e o enviei naquela noite, como você viu no final da Parte 2.

Alguns de vocês apontaram que eu digo repetidamente que “comecei a escrever este post”. Escrevo-os quando tenho tempo, não todos de uma vez. É por isso que eu menciono isso repetidamente. Desculpe pela confusão.

Houve alguns outros erros gramaticais que foram apontados. Desculpe, o estresse está aumentando um pouco no momento. Na verdade, é extremamente alto. Não analise meus erros. Neste momento é muito fácil cometê-los.

Antes de falar sobre o que aconteceu desde o meu último post, vou contar meu hiato de um ano depois que Isaac foi morto. Pode ser desnecessário, mas sei que muitos de vocês estão esperando e querem ouvir sobre isso.


Quando cheguei ao apartamento depois que minha mãe veio e me libertou da prisão, Zander me disse que Isaac havia sido assassinado. Quando eu ouvi isso, eu quase surtei.

Na verdade, eu surtei. Vomitei na rua. Minha mãe, que estava lamentavelmente comigo, só podia assistir com horror. Ela estava chateada, para dizer o mínimo, que eu estava envolvido em um plano de assassinato. Demorou muito tempo para eu explicar a situação para ela. Ela simplesmente não podia acreditar.

Uma vez que eu estava calmo, Zander levou-me a alguns passos longe da minha mãe enquanto discutíamos nossas próximas opções.

"Você deveria sair da cidade por um tempo", sugeriu Zander. "Eu não quero que você seja o próximo alvo."

A ideia de que David tentasse me matar me atingiu novamente. Gente, eu sei que entrei como fodão no final do post de Zander, mas isso foi depois de meses superando esse momento. Quando você descobre que alguém realmente pode vir matá-lo, isso muda as coisas. Uma vez que você entende completamente a ideia, ela te horroriza. Eu tive pesadelos por algumas semanas.

"Você deveria ir e ficar com sua mãe. Vou ajudá-lo a encobrir sua localização." Ele ficou em silêncio quando um policial passou onde estávamos. Observou o policial com desconfiança até que ele se foi.

"Vamos fazer David ver isso enquanto você me abandona, e ele vai pensar que está ganhando."

"Ele não está aqui, no entanto. Não sabe por que eu parti. Ele vai ficar desconfiado", eu disse. Zander sacudiu a cabeça.

"Não se atreva a olhar, você entendeu?"

Eu balancei a cabeça, meus cabelos da nuca se arrepiando.

"O complexo de apartamentos do outro lado da rua. Terceiro andar, segunda janela do lado oeste. David está assistindo de lá."

Eu não pude evitar. As lágrimas voltaram imediatamente.

"Jesus Cristo", eu disse através das minhas lágrimas. "Ele está aqui?!"

"Quieto", Zander disse. "É perfeito. Você tem que fazer uma cena. Sua mãe tem que fazer uma cena. Você tem que sair com raiva."

Zander me contou como entrar em contato com ele mais tarde. Nesse momento, eu pulei para trás e comecei a gritar com ele. Foi uma atuação muito boa, modéstia a parte.

Corri para minha mãe e a expliquei sobre nosso plano através de um pretenso abraço de conforto. Ela confiou em mim, graças a deus. Ela também gritou com Zander e nós fomos embora, esperando que estivéssemos a salvo de David King.

Minha mãe entendeu e confiava na minha necessidade de sigilo. Papai se foi alguns anos atrás, então éramos apenas nós dois nos mantendo conscientes da segurança. Por recomendação da minha mãe, saímos apenas um mês depois. Formei uma corporação com o estado e essa corporação assinou nosso contrato. Eu tive meu primo atuando como agente registrado. Não era um disfarce perfeito, mas acrescentava alguns passos extras para localizar nossa casa.

Minha mãe é incrível. Ela entendeu que David era louco e que ele tinha uma fixação inabalável em Zander e, por padrão, em mim. Ela também fez sua própria pesquisa e fez sugestões para ajudar a melhorar nossa segurança.

Zander não se atreveu a falar comigo pessoalmente, o que foi o melhor. Nós nos comunicamos on-line por meio de mensagens criptografadas na noite em que ele estava no Walmart e enquanto ele estava em fuga. Ele tinha lentamente acumulado alguns telefones descartáveis comprados no shopping e nós os usávamos toda vez que precisávamos conversar. Ele me atualizava sobre os últimos movimentos de David, e eu atualizava minha pesquisa de acordo.

Quando Zander fugiu, insisti que ele viesse conosco, mas ele se recusou a nos colocar em perigo novamente. Enquanto ele estava fora, eu estava fazendo muitos dos meus próprios preparativos. Zander sabia que, eventualmente, teríamos que lutar diretamente contra David. Isso significava que nós dois tínhamos que nos preparar como ele.

Eu já estava bem musculoso, mas comecei a treinar ainda mais. Fiz algumas aulas de defesa pessoal além de malhar. Também encontrei dois novos empregos para me manter ocupado. Zander continuou me dizendo repetidas vezes para estudar também e aprender sobre fraudes de cartão de crédito e roubo de identidade, computadores e qualquer outra coisa para combater David. David usou o sistema contra nós, então tivemos que aprender como contornar isso.

Em um momento de honestidade brutal, vou lhe dizer que me esforcei para me importar com esses tópicos. Zander poderia absorvê-los em minutos e aproveitar o estudo. Eu odiava esse estudo. Eu tentei, de verdade, mas não tinha o mesmo fascínio que Zander. Eu compensava enviando dinheiro quando podia. Mas não podia lutar contra David em um nível intelectual.

Trabalhei duro durante esse tempo, no entanto. Ia a ambos os meus trabalhos, trabalhei e fiz o meu melhor para manter a minha privacidade e da minha mãe. Eu compartilharia meus métodos, mas com Zander ausente, não sei o que é seguro compartilhar. Só mencionei alugar um apartamento em nome de uma empresa porque nos mudamos desde então e mudamos de tática.

Um dia, Zander me ligou do nada e teve uma ideia. Uma ideia sobre como prender David King. Foi aí que chegaram seus últimos posts.

Eu era muito cético sobre isso. Havia muitas coisas que poderiam dar errado ou não funcionar. Zander foi insistente, no entanto. Ele disse que estava estudando David há tanto tempo que o conhecia bem. Ele alegou que David constantemente procurava na web por seu próprio nome como um maníaco egoísta. Se o nome dele aparecesse no Reddit, ele não seria capaz de resistir à leitura.

Mas para que ele encontrasse, precisava ser popular o suficiente.

Zander estudou esse plano. Quero dizer, ele REALMENTE estudou. Ele disse que olhou para outros meios de publicação e tentou encontrar os que funcionariam melhor. Eu não me importava muito em escolher o meio certo, eu estava apenas pronto para fazer minha parte.

Antes de Zander publicar a Parte 5, ele me contatou novamente. Nós nos encontramos com muito cuidado. No momento em que essa parte foi publicada, a popularidade de seus posts era suficiente. David acompanhou a história. Agora era a hora de começar os preparativos.

Zander já havia selecionado o antigo depósito antes mesmo de postar a série. Ele mostrou para mim, e eu concordei que seria um bom lugar para um confronto. Havia a sala de controle que poderia fornecer um encontro de perto, e o resto do armazém fornecia cobertura caso as coisas ficassem feias.

Ajudei-o a desmontar as outras escadas que levavam à sala de controle, trouxemos algumas caixotes de madeira extras que ele havia comprado para dar mais cobertura e autenticidade, e limpamos a sala. O gerente anterior havia deixado toneladas de fotos nas paredes, cadeiras e outros móveis. Nós removemos tudo, exceto pelas duas mesas pesadas, porque elas não cabiam na porta.

Zander passou óleo na porta do escritório e eu acorrentei todas as outras entradas. Ele instalou uma fechadura que não estava enferrujada na porta e, em seguida, bateu nela para que ela se misturasse.

Depois que terminamos, fizemos o que podíamos para cobrir nossas atividades. Zander trouxe um balde de terra e nós jogamos em torno de onde pisamos.

David King era um filho da puta esperto. Nós tivemos que cobrir nossos rastros como se o próprio diabo estivesse procurando por algo fora do lugar.

Quando Zander me ligou para o confronto alguns dias depois,nos preparamos. E u esperei nas passarelas que se espalhavam pelo armazém. Assisti em silêncio, tentando não respirar e esperando que David não olhasse para cima. Se o fizesse, eu seria um alvo fácil e nosso elemento surpresa seria perdido.

Quando ele atirou em seu parceiro, eu quase gritei. Zander disse em seus posts que aquele era o momento em que ele surtou um pouco e a realidade se infiltrou. Foi o mesmo momento que eu quase gritei. Eu lutei para assistir depois disso: estava convencido de que ele atiraria em Katie apenas para provocar Zander.

Quando eles entraram na sala de controle, eu silenciosamente rastejei em direção à entrada. Me movi devagar. Se David olhasse pela janela, ele ainda poderia me ver. Movimentos súbitos poderiam atrair sua atenção e arruinar a armadilha.

Uma vez que eu estava fora da vista da janela, peguei meu celular e liguei para o 911. Eu disse calmamente o endereço em que estávamos e disse que tiros tinham sido disparados. Deixei a ligação correndo no meu bolso e abri a porta atrás do filho da puta do David King.


O tiro foi, em uma palavra, doloroso. Eu nunca senti nada assim em toda a minha vida. Ela bateu no meu ombro esquerdo, aparentemente quase acertando uma das minhas artérias. Ele lascou um pedaço de osso na minha clavícula, no entanto. A bala parou no meio do meu ombro porque o osso diminuiu a velocidade, e eu tive que fazer uma cirurgia para removê-la e os fragmentos ósseos.

O médico diz que vai demorar de três a quatro meses para a pele cicatrizar completamente, seis meses para o osso parar de doer, e mais algumas semanas até que eu possa tirar essa tipóia estúpida. Mover meu braço demais poderia abrir a ferida de volta.

O melhor é que ela atingiu meu ombro esquerdo, então eu não estou preso usando minha mão não dominante para tudo. Obrigado, David King.

Falando de David King, nesses poucos minutos antes de a polícia entrar, observei seu corpo sem vida. Toda a frente dele estava pingando sangue e cheia de buracos. Sua cabeça se afundou em seu peito quase como se estivesse rezando. Foi o menos gracioso que eu já vi David King. Foi gratificante saber que ele estava morto.

Infelizmente, ele nem sempre está morto para mim. Às vezes eu o vejo quando estou fora de casa. Apenas vislumbres de seu rosto em uma multidão ou em torno de um canto. Me assusta. Eu acho que tenho algum transtorno pós traumático ou algo assim.

Quando a polícia chegou, eles invadiram o depósito como tropas de assalto. Eu chamei por ajuda e eles subiram correndo as escadas. Limparam a sala em segundos e conseguiram um paramédico para ajudar a remendar meu ombro. Eles deram uma olhada longa e dura em David King. Pelo menos um dos quatro policiais o reconheceu e ligaram para o chefe.

Fui escoltado para fora da sala muito rapidamente depois disso. Tentei dizer aos policiais que havia câmeras instaladas em todos os lugares para que pudessem ver o que havia acontecido. Eu devo ter me repetido muito, porque eles ficaram irritados comigo.

Os técnicos da cena do crime já estavam chegando quando os dois médicos guiaram meu corpo para fora do prédio em uma maca que fez até mesmo as escadas parecerem que eu estava flutuando em uma nuvem. Poderia ter sido o analgésico, no entanto.

Enquanto eu estava sendo levado para a ambulância, vi Katie sentada na beira de outra ambulância. Eu tentei olhar em seus olhos, mas ela estava sentada perfeitamente em linha reta e olhando para o médico que estava inclinado na frente dela, as mãos nos joelhos.

Esta próxima parte é algo que estou lembrando apenas agora. Eu notei, mas não tinha pensado nisso até agora.

Enquanto giravam minha maca para me colocar na ambulância de cabeça, vi dois homens que saíram de um veículo escuro caminhando em direção às portas do armazém. Eles usavam jaquetas "Coroner" e carregavam sacolas dobráveis. Um que eu não conhecia. O outro sim. Era Jackson, nosso antigo colega de quarto.


A polícia veio me interrogar no hospital depois da cirurgia. Zander foi, é claro, muito longe. Já fazia dois dias que os médicos deixavam que eles me interrogassem. Eu tive uma pequena infecção durante a cirurgia, então eles não deixariam a polícia falar comigo imediatamente.

A polícia me disse que eles encontraram todas as câmeras que eu estava falando no local e que estavam processando os dados. Eles queriam ouvir meu lado da história e me perguntaram onde Zander estava. Eu disse a eles que esperaria até ter um advogado. Fui informado de que nenhuma acusação estava sendo feita contra mim, então um advogado não seria necessário.

Felizmente para mim, não acreditei neles e insisti em um advogado. No dia seguinte, eles me acusaram de cúmplice de homicídio voluntário, possivelmente assassinato. Pelo menos eu não tinha dito nada incriminador.

Desde então, fui liberado para casa com uma tipóia e ataduras e disse para descansar. Eu dormi muito, conversando com Zander de vez em quando apenas para ouvir que ele estava bem. Eu li os comentários também, muitos dos quais me fizeram rir. Obrigado a todos.

Isso resume bem o meu hiato, então vou voltar a contar o que aconteceu nos últimos dois dias.

De manhã, chamei Katie para dizer que ia ver Hernandez. Ela insistiu em ir junto, então fomos juntos para a delegacia. Eu informei a minha mãe onde estaríamos antes de decolarmos. Levamos o HD de David e os três relatórios policiais conosco.

Devo acrescentar que quando minha mãe e eu nos mudamos, mudamos algumas cidades para longe de onde o cenário de David King caiu. Então, ver Hernandez seria uma viagem de um dia inteiro.

Durante o passeio de carro, perguntei se ela havia encontrado algo interessante nos computadores de Zander. Ela balançou a cabeça. O resto do passeio de carro foi praticamente em silêncio. Isso me deprimiu. Nós costumávamos ser bons amigos e agora não conseguíamos ter uma conversa decente.

Chegamos no meio da tarde e entramos na estação. A moça da recepção nos indicou a escrivaninha de Hernandez, e nos sentamos para esperá-lo, já que ele parecia estar fora para o almoço. Aproveitei a oportunidade para começar a escrever este post enquanto esperávamos. Katie ficou perfeitamente imóvel e olhou para a frente.

Enquanto esperávamos, o telefone de Zander tocou de novo.

M4N513THO: Onde está Zander?

Eu mostrei para Katie, que me disse para ignorá-lo novamente. Relutantemente obedeci.

Hernandez chegou meia hora depois carregando um almoço tardio.

"Clark", ele cumprimentou. "Katie", disse surpreso. Sentou.

"Oi, detetive", eu disse, afastando o telefone de Zander.

"Como está seu ombro?" Ele perguntou, apontando para minha tipóia.

"Bom o suficiente", respondi.

"E Katie, bom te ver", ele acrescentou cautelosamente.

"Igualmente", ela disse em um tom neutro.

"Estamos aqui pra falar sobre Zander", eu disse.

Seu rosto caiu.

"Ainda não há notícias dele?" Ele perguntou.

"Não muito", eu disse. "Encontramos o seu esconderijo mais recente, mas está cheio de mais perguntas do que respostas."

"O que você achou?" Ele disse, tirando um hambúrguer da bolsa. "Por favor, ajudem-se com algumas batatas fritas." Ele as empurrou para nós. Eu comi algumas, mas Katie balançou a cabeça.

"Três computadores, seu telefone, alguns relatórios policiais e o HD de David King", eu disse.

Hernandez abriu bem os olhos.

"O HD de David? Clark, se ele acabou de deixar o HD lá..." ele insinuou.

"Eu sei. Pode haver algo errado", eu disse. "Sem mencionar o fato de que algum maromba idiota me atacou lá."

"O que?" Perguntou Hernandez. Eu contei a ele sobre o ataque e sua mandíbula.

"O que há com vocês que sempre acabam sendo alvos?" Ele acusou.

"Estamos aqui por causa dos relatórios policiais", disse Katie, puxando-os do colo e abrindo-os na mesa de Hernandez. Hernandez se inclinou e olhou para eles.

"Zander tinha uma versão digital, mas eles estavam todos apagados", eu expliquei enquanto ele olhava. "Nós assumimos que eles vieram de um banco de dados da intranet da polícia."

"Não posso verificar se eles vieram da intranet ou não, se não estou designado para um caso relacionado", disse Hernandez. "Eu preciso de permissão, e duvido que consiga."

Ele examinou os relatórios.

"Você conhece algum deles?" Katie perguntou enquanto ele pegava outro relatório. "Havia mais algumas referências a outras pessoas nas anotações de Zander, mas ele tinha os relatórios policiais para essas".

Hernandez trancou o relatório policial de Jack. Ele pegou e leu-o completamente.

"Você conhece Jack Hemsey?" Eu disse casualmente.

Ele olhou para nós, seu rosto calculista. "Sim, eu sei", disse ele.

Nós dois nos inclinamos.

"Nem uma palavra sobre isso pode vazar", disse ele em um sussurro, dando uma olhada casual ao redor. "Entenderam?"

"Hernandez, claro", eu disse. "Você pode confiar em nós."

Ele sussurrou em voz muito baixa. "Jack Hemsey foi o parceiro que David King atirou no armazém."

"Filho da puta", eu sussurrei. "Eu aposto que os outros dois são mais alguns dos amigos de David."

"Não tire conclusões precipitadas sobre os outros nomes", disse Hernandez.

"Por que mais eles estariam aqui?" Eu disse.

"Eles poderiam ser vítimas", Hernandez explicou. "Por enquanto, guarde seu julgamento."

"Claro", eu disse de forma neutra. Eles ainda eram vilões para mim.

"O que você sabe sobre o bar em que todos tiveram uma briga?" Katie perguntou. "O bar fica aqui, nesta cidade."

Desculpe a todos. Não irei nomear o bar ou a cidade em que estávamos. Mas deve-se notar que o bar estava na mesma cidade onde Zander viveu quando David começou o desafio.

"O bar recebe chamados de vez em quando sobre brigas, assim como a maioria dos bares", comentou Hernandez. "Eu fui a alguns chamados várias vezes. Não há nada de especial lá. Também não é longe daqui, então é um bar comum".

O silêncio caiu sobre nós por um momento.

"Eu quero ir e ver o esconderijo de Zander", disse Hernandez.

"Nós tiramos tudo", disse Katie bruscamente. "Não sobrou nada."

"E isso é tudo o que você encontrou?", Perguntou Hernandez.

"Sim", eu disse. "O resto está na minha casa."

Katie de repente me beliscou. Eu vacilei e olhei para ela. Um oficial veio até a mesa de Hernandez naquele momento, colocando um arquivo em sua cesta.

"Tenho outro caso", disse ele antes de sair.

Hernandez suspirou. Ele ergueu o dedo para nós esperarmos enquanto abria a pasta e olhava através do conteúdo.

"Bem, merda", disse ele, resignado.

"O que?" Eu perguntei.

"Nós temos tido um problema com assaltos ultimamente. Homens de diferentes idades que estão sentados em seus carros ou de pé na rua de repente são atacados e espancados severamente. Todos os valores são roubados. Com base na parte da cidade em que estão, Nós suspeitamos que eles são cafetões da prostituição.

"Não podemos provar nada, é claro, mas é um pressentimento. Alguém está mirando neles e fazendo um trabalho muito cruel."

"Ok, e daí?" Katie disse impaciente.

"Significa apenas que tenho que ir", disse Hernandez, terminando sua bebida. "Eu tenho que ir fazer uma entrevista secundária com a vítima."


Ok, todo mundo. Os eventos estão agora no passado. Estou tentando te deixar atualizados, e lamento não ter conseguido fazer isso muito rapidamente. Entre toda a pesquisa que estou fazendo agora e digitando com um membro do T-Rex, está indo devagar. Eu vou chegar lá, no entanto. Eu prometo. Não importa o quanto seja difícil ficar motivado. As coisas não acabaram, mas chegaram ao ápice.

-Clark


Imagem relacionada




Esse conto foi traduzido exclusivamente para o site Creepypasta Brasil. Se você vê-lo em outro site do gênero e sem créditos ou fonte, nos avise! Obrigado! Se gostou, comente, só assim saberemos se você está gostando dos contos e/ou séries que estamos postando. A qualidade do nosso blog depende muito da sua opinião!

8 comentários :

  1. Só uma pergunta, posso postar alguma Creepy de vcs no meu blog se eu botar os créditos e o link do seu site?

    ResponderExcluir
  2. PRGDL02022

    Cara, vocês estão arrebentando! Uma série foda que é a continuação de outra mais foda ainda... Parabéns por esse belo e excelente trabalho, e nunca se deixem abater ou desanimar por comentários mal elaborados... Que venha os próximos capítulos!!!

    ResponderExcluir
  3. Esta série é boa, mas tem muitos erros de tradução e de português!

    "ajudem-se com algumas batatas fritas"? Só para citar um...

    ResponderExcluir
  4. Esta série é boa, mas tem muitos erros de tradução e de português!

    "ajudem-se com algumas batatas fritas"? Só para citar um...

    ResponderExcluir