Postagens Semanais

Segunda-Feira
Francis Divina

Terça-Feira
Gabriel Azevedo

Quarta-Feira
Francis Divina

Quinta-Feira
Gabriel Azevedo

Sexta-Feira
Talisson Bruce

Sábado
==========

Domingo
==========

Meu filho pediu para eu checar se tinha um monstro no seu armário

30 comentários

Recentemente passei por um divórcio bem pesado, mas consegui ficar com a única coisa que me importava: A guarda total do meu filho de quatro anos. 

Perdi quase todo o resto no processo, então tivemos que nos realocar para uma nova casa com quase nada de móveis ou pertences em nossas malas.

Um novo começo, no sentido mais real possível da expressão. 

Eu o ouvi me chamando na primeira noite em nossa nova casa. Era pouco depois da meia noite, acho. Fui checá-lo para ver o que tinha acontecido e me sentei ao lado de sua cama.

Ele estava totalmente desperto e pediu para que eu checasse se haviam monstros no seu armário, o que não era algo surpreendente dada tais circunstancias.

Ele era apenas uma criança pequena, e até sem levar em conta toda a merda que teve que passar por causa da bosta do meu casamento, se mudar para uma casa desconhecida, com quase nenhum móvel devia ser bastante coisa para alguém da sua idade absorver.

E sabe como dizem que seu cérebro sempre fica meio acordado quando você está dormindo em um local novo, certo?

Isso foi tudo o que passou pela minha cabeça num piscar de olhos assim que meu filho falou.

Não era grande coisa. Tudo estava normal, pensei.

Mas imediatamente alguma coisa fez um 'click' dentro do meu cérebro, antes mesmo que eu pudesse olhar para onde meu filho tinha apontado enquanto ele fazia seu pedido inocente.

Algo estava errado.

Virei a cabeça e olhei, e tive que me segurar em tudo que havia dentro do meu ser para não ceder ao medo e ao terror, tudo pelo do meu filho. 


Quando você gera uma criança, precisa proteger seus filhos, não importa o que aconteça, sempre se colocando em perigo, se isso for necessário, e poupá-los de todos e tudo que possa machucá-los.

É por isso que não surtei. Eu não podia, não quando mal tínhamos começado nossa nova vida. Tinha que protegê-lo e, naquele momento, quando me sentei em sua cama, eu só sabia de uma coisa:

Nós precisávamos sair do quarto.

Nós precisávamos sair da casa imediatamente.

"Tudo bem, carinha, é claro" Falei, fingindo coragem. 

Então fiz um pedido quando abaixei meu tom de voz e me aproximei dele:

“Ei, que tal você sair por um minuto? Se houver um monstro lá, vou ter que chutar a bunda dele daqui." 

Ele riu e disse "".

Fiz questão de colocar um pouco mais de ênfase na palavra "bunda", porque é algo que sempre o faz rir quando falo daquele jeito. Felizmente ele se prendei a essa palavra e não ao fato de que eu estava indiretamente admitindo a possibilidade de realmente haver um monstro lá.

Assim que ele saiu do quarto, minha mente começou a correr tentando montar a melhor e mais eficiente estrategia para tirá-lo da casa enquanto pegava as chaves do meu carro e o celular enquanto saíamos.

Quando ouvi as portas do armário se abrindo lentamente atrás de mim, percebi que era partir.

Pulei da cama, saí do quarto e peguei meu filho no colo. Nós estávamos do lado de fora e dentro do carro em movimento menos de um minuto depois.

Eu disse a ele que não conseguia dormir, então estávamos saindo para tomar um sorvete para comemorar. Ele ficou um pouco surpreso e perguntou "comemorar o que?", ao que eu respondi "De estarmos só nós dois juntos. Eu te amo, meu amor".

Não era de forma alguma uma mentira, mas eu só tinha que ter certeza de que ele estava bem e não pensaria em mais nada enquanto literalmente fugíamos da nossa nova casa.

Como mencionei anteriormente, a casa era um ambiente  novo para nós dois. Eu estive lá algumas vezes antes, limpei tudo sozinha e organizei os poucos móveis que tínhamos, então eu sabia o que ficava aonde.

E eu sei que no quarto dele não tinha um armário.


Esse conto foi traduzido exclusivamente para o site Creepypasta Brasil. Se você vê-lo em outro site do gênero e sem créditos ou fonte, nos avise! Obrigado! Se gostou, comente, só assim saberemos se você está gostando dos contos e/ou séries que estamos postando. A qualidade do nosso blog depende muito da sua opinião!

30 comentários :

  1. ESPETACULAR! Não esperava esse final

    ResponderExcluir
  2. Algo nessa creepypasta não me agradou, não sei dizer o'que é, mas não agradou.

    ResponderExcluir
  3. Por um momento, pensei que pudesse ser o pai da criança tentando fazer algum mal. Essas creepys de pique realista também são assustadoras.

    ResponderExcluir
  4. Achei que seria clichê mas o final me surpreendeu. Parabéns.

    ResponderExcluir
  5. PRGDL02022

    Todas as creepys do site são boas, e essa não é diferente... Parabéns pelo trabalho..

    ResponderExcluir
  6. Muito bom, mesmo.

    Sinto falta de um conteúdo meio antigo do blog, que era as falhas da matrix, com vários relatos bem interessantes sobre a mesma, usando os comentários dos visitantes do blog.
    Me lembrou um pouco isso. Traga de volta, era muito bom. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No momento estou traduzindo uma série que começarei a postar no final de fevereiro, mas prometo que vou procurar relatos de coisas bizarras para voltar com esse tipo de conteúdo! Obrigada pela sugestão.

      Excluir
  7. eu entendi, mas não entendi, fiquei um pouco confusa °^°

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A narradora dá bastante ênfase aos fatos de ter saído do divórcio só com a guarda do filho e de a casa ter pouquíssimos móveis. Depois percebe que "algo está errado" e diz ao leitor no final que não era pro armário estar lá. Bingo: alguém/algo botou o armário propositadamente pra se esconder e (talvez?) fazer algum mal à narradora e ao filho. Fiquei imaginando se não teria sido o pai do garoto, revoltado pela perda da guarda do filho...

      Excluir
  8. Na hora que li que não saíram com nada do divórcio, já imaginei que não era para o armário estar lá.

    ResponderExcluir
  9. Fico imaginando se não teria sido o pai do garoto quem colocou o armário lá pra se esconder e fazer algum mal a ele e à narradora. Talvez tivesse se revoltado por ter perdido a guarda do filho.

    Creepy 10/10.

    ResponderExcluir
  10. Por um armário la pra se esconder n me parece inteligente, isso tem cara de mimico

    ResponderExcluir
  11. Pra mim era o pai q tava lá.. pensei nisso tb, adorei 10/10 😊

    ResponderExcluir
  12. Eu nunca esperei um final desses manmanoooo

    ResponderExcluir
  13. Essa creepy narradaa https://youtu.be/7kZt6sbtk8Q

    ResponderExcluir
  14. Passem no meu video do Xvideos: Xvideos.thief/video3666472/dando.o.cuzinho/.com

    ResponderExcluir
  15. Parabens me surpreendeu não imaginava qur ia se tao ruim

    ResponderExcluir
  16. acho que não poderia ser o pai escondido, pois a creepy original em inglês não especifica o gênero da pessoa, se é o pai ou a mãe, mas acho que deveria ser o pai, já que nos EUA é extremamente comum a mulher levar quase em todos os casos, a guarda da criança, o fato do autor ficar tão aliviado por ter conseguido pelo menos a criança, me deixa com a impressão de que provavelmente era realmente o pai, já que a original em inglês não especifica. Sendo assim, tenho a teoria de que poderia ser algum serial killer, ou algo sobrenatural.

    ResponderExcluir