Postagens Semanais

Segunda-Feira
Francis Divina

Terça-Feira
Gabriel Azevedo

Quarta-Feira
Francis Divina

Quinta-Feira
Gabriel Azevedo

Sexta-Feira
Talisson Bruce

Sábado
==========

Domingo
==========

Estou sendo forçado a jogar um jogo de 24 horas (00:00 - 01:00)

16 comentários

As regras eram claras. 

Pelo menos era o que eu pensava quando me inscrevi em Março. 

Na verdade, quando se trata de regras, o Jogo só tem duas. 

  • Siga as regras.
  • Complete os desafios.

Honestamente, parecia impossível de perder.

Josh, meu melhor amigo, disse que isso era exatamente que o Jogo queria que você achasse. 

"Não é sobre ir do ponto A ao ponto B, Daniel. Bem, na verdade retiro o que eu disse. É exatamente sobre ir do ponto A ao ponto B. Mas ninguém nunca consegue," foi o que me disse.

Foi Josh quem me apresentou ao Jogo ano passado quando disse que conseguiu que 12 pessoas se inscrevessem pela internet para que pudessem repartir o prêmio em dinheiro. 

"Achei que estava tudo certo. Cara, eu não fazia ideia no que estava me metendo," Josh me disse. 

"Então, como são os desafios?" você deve estar se perguntando. 

Isso eu não poderia te dizer pois eles mudam os desafios todas as vezes que o jogo é feito. E aparentemente as regras também. E você não sabe quais são até que o jogo comece de verdade. 

Na época parecia bem interessante então pedi para Josh também me inscrever. 

"Tá zoando? Não. Não vou fazer isso. Você tem uma esposa, tem uma criança. Esse jogo não é para você," disse. 

"É só um jogo besta na internet, Josh, nada mais que isso," lembrei-o.

Sua atitude estava me frustrando. Só porque eu tinha uma família agora pensava que podia jogar na minha cara todas as coisas loucas e divertidas que podia fazer e eu não.

Então eu mesmo entrei no site e me inscrevi. 

Para ser sincero, acabei me esquecendo disso depois. 

A vida real continuou, seja perdendo meu emprego ou sendo despejados, minha esposa Marcy e eu realmente tínhamos coisas mais importantes nos importar do que um jogo bobo online. Na verdade, fiquei um tempo sem contato com o Josh. Eu simplesmente não não tinha mais tempo.

Algumas semanas atrás descobri que ele havia morrido. Ou pelo era isso o que um post no Facebook dizia sendo que ninguém havia falado com ou ouvido falar dele faziam pelo menos umas seis semanas.

Foi por isso que fiquei tão surpreso ao receber um pacote em seu nome na porta da minha casa há cerca dezenove minutos.

Na verdade, é mais fácil dizer que tudo que eu sabia sobre Josh ou sobre o Jogo mudou a apenas treze minutos atrás. 

Eu quase tropecei no pacote enquanto chegava no nosso apartamento de dois quartos depois de um longo expediente no meu novo emprego e quase não o notei mesmo. 

Havia um símbolo de número Romano no lado do papel da embalagem denotando o número 1 e um símbolo mais obscuro ao seu lado que não reconheci.

Mas eu sabia pela caligrafia quem havia mandado. 

Josh.

Curioso e ainda assim meio acabado por causa do trabalho, sentei no sofá e abri.

Haviam três itens lá dentro, um celular sem marca que desconfiei ser um daqueles estilo descartável, uma fita VHS com o mesmo número romano da caixa e uma arma de fogo. Estava totalmente carregada. 

Acho que foi a arma que me fez me sentir mais nervoso, e também foi o item que me fez procurar pelo meu aparelho de fita cassete. 

Levei cerca de sete minutos para encontrá-lo e mais seis para montá-lo.

O vídeo veio a vida com uma imagem granulada do meu então melhor amigo. Estava olhando diretamente para mim, quase como se estivéssemos conversando cara a cara. 

"Olá, Daniel. Eu queria que você não tivesse feito isso, de verdade. Mas agora estamos aqui e não podemos voltar atrás, não é mesmo?" disse com um suspiro pesaroso.

Algo no jeito em que falava estava me deixando muito desconfortável. 

"Agora você é parte disso, então me deram a tarefa de te passar o seu primeiro desafio. Esse é fácil, mas acredite quando digo que os próximos não ficarão mais fácil daqui para frente," Josh deixou claro. 

Então algumas palavras apareceram na tela, fazendo meu coração acelerar. 

NÃO CHAME A POLÍCIA.

"Você tem uma hora, e então podemos seguir para o desafio número 2," disse e o vídeo ficou todo preto.

Me levantei e comecei a caminhar pela sala, tentando entender o que aquela mensagem queria dizer. 

Então fui até o quarto para acordar minha esposa, tentando ter uma ideia do que fazer.

Mas ela não estava lá. As cobertas estavam jogadas como se tivesse acabado de acordar no meio da noite para dar uma olhada em Michael. 

Corri para o quarto dele, chamando-o enquanto abria a porta. 

A cena podia ser suficiente para me dar um ataque cardíaco. Roupas espalhadas com sinais de luta. Sangue espalhado pela parede. Eu sabia que tinha que ser do Michael.

Como aquilo podia ter acontecido? Eu havia falado com Marcy a menos de duas horas atrás. 

Voltei para a sala e peguei meu celular, então pausei e olhei em direção da tela de TV cheia de estática. 

O que aconteceria se eu desobedecesse as regras? Minha família seria torturada? Ou pior?

Me deixava enjoado só de pensar. Larguei o telefone e me sentei no sofá, tentando decidir o que fazer.

Cada minuto que desperdicei desde então foi tentando achar uma solução para tudo isso. 

Então decidi participar desse jogo fodido e doentio, gostando ou não. 

Mas irei documentar tudo e qualquer coisa que me mandarem fazer. 

Talvez não ajude em nada. Mas se alguém aí ouvir falar no Jogo de 24 Horas, devia saber que deveria existir mais uma regra:

Não entre no jogo. 

FONTE

PRÓXIMA PARTE: 27/02/19

Esse conto foi traduzido exclusivamente para o site Creepypasta Brasil. Se você vê-lo em outro site do gênero e sem créditos ou fonte, nos avise! Obrigado! Se gostou, comente, só assim saberemos se você está gostando dos contos e/ou séries que estamos postando. A qualidade do nosso blog depende muito da sua opinião!

16 comentários :

  1. Muito bom. Adorei ótimo Parabéns por ter deixado eu meio no cagaço. Mas não chega a ser muito aterrorizado. :)

    ResponderExcluir
  2. Muito bom. Adorei ótimo Parabéns por ter deixado eu meio no cagaço. Mas não chega a ser muito aterrorizado. :)

    ResponderExcluir
  3. Muito promissor,apesar de algumas coisas que eu achei meio previsíveis

    ResponderExcluir
  4. Por enquanto ta bem legalzinha.. espero q se desenvolva bem ☻

    ResponderExcluir
  5. E as creepys do Dr.Harper? Não vai ter mais? Disseram q iria sair uma de um paciente com TOC, essa série parecia legal...uma pena q não traduziram mais😢

    ResponderExcluir
  6. Tirando alguns errinhos de escrita a creepy ficou muito boa!

    ResponderExcluir
  7. Prefiro jogo de sangue e bastante morte ou prefiro a lenda do *dman

    ResponderExcluir
  8. Amo esse site, acompanho ele à cerca de 3 ou 2 anos, sendo a primeira, ou uma das primeiras Creepypasta que li, a Creepypasta da Paralisia do Sono, amo-te Divina

    ResponderExcluir
  9. Essa parece ser uma das boas, ainda tô de luto desde "O jogo da esquerda/direita" e gostaria muito que essa fosse tão boa quanto. Obrigada Divina, por trazer essas creepys

    ResponderExcluir
  10. PRGDL02022

    Altas expectativas. Gostei muito já desse começo... Vamos ver no que dá...

    ResponderExcluir
  11. ate essa parte nada surpreendente

    ResponderExcluir
  12. O começo dessa creepy me lembrou 'A Casa Sem Fim', a melhor creepy que já li, parabéns, muito bom!
    8/10

    ResponderExcluir