Postagens Semanais

Segunda-Feira
Francis Divina

Terça-Feira
Gabriel Azevedo

Quarta-Feira
Francis Divina

Quinta-Feira
Gabriel Azevedo

Sexta-Feira
Talisson Bruce

Sábado
==========

Domingo
==========

Estou sendo forçado a jogar um jogo de 24 horas (16:00 - 17:00)

6 comentários
Wayne e Celeste me ajudaram a mover o corpo de Josh em direção à uma fogueira que Heather começara.

Pareceu um fim adequado à ele, dadas as circunstâncias. Nos manter aquecidos, como um nobre sacrifício.

Ao passo que empurrávamos seu corpo nas chamas, o sol mergulhava para fora de vista. O crepúsculo tomava conta das montanhas enquanto estávamos sentados ali, todos nós de certa forma perdidos e confusos pelo que havia ocorrido.

Eu mal consigo enxergar com um dos olhos, e estou dando meu melhor para evitar contrair uma infecção. Uma leve garoa cai sobre nós.

Então, conforme nos aconchegamos próximos ao fogo, o celular de Melissa é aquele que apita e todos nós, à contragosto, vemos qual será a próxima tarefa.

XVII. DESCANSEM.

"Nada contra," disse Wayne, deitando-se no chão e esfregando a perna ferida.

Tentei tirar a chuva gelada de mim e sentei de pernas cruzadas enquanto Heather murmurava, "Eu... nunca cheguei tão longe antes. O Jogo... está mesmo me recompensando?"

Dei de ombros, cansado demais até pra falar. Mas ainda sabia que precisava de resposta sobre o que Josh havia me dito.

"Precisamos poupar bateria," Celeste sugeriu, diminuindo o brilho da tela do celular e também colocando-o em modo silencioso.

"Ele vai aguentar até o fim do dia?" Melissa perguntou preocupada.

"Eu... Eu não sei..." Heather admitiu.

Estávamos agora em território desconhecido. Suspirei e olhei para elas.

Hora de confrontar esse elefante rosa na sala.

Fui até onde a garota de um só braço e sua parceira estavam e disse, "Antes de continuarmos... tem algumas coisas que vocês duas precisam me responder."

Celeste olhou em direção à Heather e as duas assentiram sem hesitarem, então comecei o interrogatório.

"Charlie. O que aconteceu como ele?" Perguntei.

"Desafio 13," Heather sussurrou suavemente.

"Ano passado, quando perdi meu braço, estávamos todos presos perto de uma escola abandonada no sul de Ontário. Estava quente pra caralho... era o meio do verão quando jogamos," ela acrescentou.

"Mas dois anos atrás... Você cortou o dedo dele fora... e o Jogo não aceitou isso, sem novas mensagens," disse, tirando minhas próprias conclusões do que acontecera a seguir.

"Charlie se matou, não foi?"

"As regras disseram pra perder. Eu pensei... todos nós achamos que o significado disso fosse para sacrificarmos algo..." Heather disse, com a voz trêmula.

Fiquei ali sentado em silêncio, olhando o corpo de Josh.

"Então depois que você perdeu... Você foi instruída a recrutar outros pro Jogo. Pessoas como Lionel e aquele piloto, presumo? E Josh? Pensei que você tinha dito que não o conhecia?" Perguntei.

"Não, por esse nome não... Nós... já passamos por isso antes Daniel. Queríamos ter uma estratégia sobre como o jogo nos forçaria a jogar. Certos elementos eram comuns, sabíamos que seria o mesmo fuso horário quando começasse, então todos mantivemos uma comunicação clara entre nós. Quando o jogo começou, sabíamos que eventualmente doze competidores ficariam juntos de um jeito ou de outro, mas nunca imaginamos a quê isso pudesse levar," disse Heather.

"E vocês duas começaram juntas? Trabalharam cooperando desde o começo?" Adivinhei.

Nenhuma delas disse uma palavra.

"Precisamos descansar um pouco, pra seguir as regras," Celeste disse, e se deitou fechando os olhos.

Olhei em direção ao cadáver de Josh, enquanto as chamas adentravam o céu do anoitecer.

"Isso é o que vocês têm feito esse tempo todo, não é? Seguido as regras. Vocês entraram nesse jogo de propósito, determinadas à alcançar o fim. Mas o Jogo esperava por isso. Ele está brincando com vocês esse tempo todo... desde o momento que forçaram vocês duas a participarem," falei firmemente, confiante que minha teoria estava certa.

Heather e sua parceira não responderam, apenas fecharam os olhos enquanto a escuridão noturna caia sobre nós.

Mas sei que estou certo. Josh estava certo. Ou quem quer que ele fosse.

Essas duas estavam tramando algo, alguma forma de parar o Jogo. Ou algo completamente mais sinistro.

Wayne se mexia enquanto dormia, e eu me perguntei o quanto ele estava envolvido nisso tudo.

Olhei para Melissa, tão presa no que havia acontecido que nem considerara dormir.

Tenho que continuar esses registros. Tenho que continuar.

Então pedi a ela que cuidasse do telefone, e que faríamos turnos para descansar até o próximo desafio. Não me sinto seguro dormindo próximo à Celeste ou Heather, então me deitei ao lado de Wayne e dei o celular para Melissa.

***

Sei que provavelmente não deveria colocar isso aqui. Daniel parece uma pessoa legal. Ele me pediu pra vigiar o grupo enquanto dormia. Mas só consigo pensar no meu pai.

Provavelmente morrerei logo se o jogo continuar nesse ritmo. Sei que vou.

Disse aos outros que não estou com medo da morte. Sou a porra de uma mentirosa.

Não quero perder. Não quero partir. Daniel e os outros estão certos. Papai não iria querer que eu largasse tudo e desistisse.

Deus, só de escrever isso já estou chorando. Me desculpe pai. Desculpe por te fazer jogar isso. Desculpe por ter te convencido que o ajudaria a acabar com o Jogo.

Mas acho que agora percebi algo que mais ninguém está disposto a aceitar. Esse Jogo não pode ser vencido.

Ele está tentando nos levar ao limite. Nós manter lá e nos forçar a desistir. Posso sentir.

Estou assustada pra caralho. Não quero estar assim. Preciso fazer algo pra parar isso. Mas sei que não posso.

Só posso torcer pra talvez salvar uma das pessoas que estão aqui comigo. Se as coisas piorarem... Farei, papai. Vou me sacrificar para salvá-los, assim como você se sacrificou pra me salvar.

Eu prometo.

Já está quase na hora. Vou ter que acordá-los logo, e também descansar um pouco. Precisamos seguir as malditas instruções. Vou acordar o Daniel agora. Espero que ele não leia isso.

Bem, foda-se.

***

Melissa me devolveu o telefone dez minutos atrás. Ela me pediu para não ler o que havia acrescentado, e não pude fazer nada além de me sentir na obrigação de honrar seu pedido.

Tenho a estranha sensação que esses poucos minutos em que todos nós pudemos descansar um pouco foram o limiar antes de algo além das nossas capacidades. Pensei primeiro que fosse algum tipo de recompensa doentia, mas estou certo que não.

O Jogo nos forçou a descansar, assim como nos forçou a recuperar o celular naquele rio congelante. Mais uma vez, um jogo mental pra nos fazer cooperar. Ele está enrolando pra nos levar à derrota? O xeque-mate final?

Mas a única pergunta relevante agora é se as pessoas com quem estou jogando também estão no próprio ultimato.


FONTE

PRÓXIMA PARTE: 24/04/19

Esse conto foi traduzido exclusivamente para o site Creepypasta Brasil. Se você vê-lo em outro site do gênero e sem créditos ou fonte, nos avise! Obrigado! Se gostou, comente, só assim saberemos se você está gostando dos contos e/ou séries que estamos postando. A qualidade do nosso blog depende muito da sua opinião!

6 comentários :

  1. PRGDL02022

    Como será que vai acabar essa creepy?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ▒▒▒▒▒▒▒▒▄▄▄▄▄▄▄▄▒▒▒▒▒▒▒▒
      ▒▒▒▒▒▄█▀▀░░░░░░▀▀█▄▒▒▒▒▒
      ▒▒▒▄█▀▄██▄░░░░░░░░▀█▄▒▒▒
      ▒▒█▀░▀░░▄▀░░░░▄▀▀▀▀░▀█▒▒
      ▒█▀░░░░███░░░░▄█▄░░░░▀█▒
      ▒█░░░░░░▀░░░░░▀█▀░░░░░█▒
      ▒█░░░░░░░░░░░░░░░░░░░░█▒
      ▒█░░██▄░░▀▀▀▀▄▄░░░░░░░█▒
      ▒▀█░█░█░░░▄▄▄▄▄░░░░░░█▀▒
      ▒▒▀█▀░▀▀▀▀░▄▄▄▀░░░░▄█▀▒▒
      ▒▒▒█░░░░░░▀█░░░░░▄█▀▒▒▒▒
      ▒▒▒█▄░░░░░▀█▄▄▄█▀▀▒▒▒▒▒▒
      ▒▒▒▒▀▀▀▀▀▀▀▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒

      Excluir
  2. Fora esse negócio de estar nessa bagaça e ainda ficar mandando mensagem, a história tá boa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prioridades, se o mundo estiver acabando é mais importante postar na internet primeiro! kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Excluir
  3. otima creepy,mas as partes sao muito curtas e demoram demais pra soltar outro capitulo ;-;

    ResponderExcluir
  4. Tenha uma boa hora Divina .
    Obrigada por dar continuidade Heitor.

    ResponderExcluir