Postagens Semanais

Segunda-Feira
Francis Divina

Terça-Feira
Gabriel Azevedo

Quarta-Feira
Francis Divina

Quinta-Feira
Gabriel Azevedo

Sexta-Feira
Talisson Bruce

Sábado
==========

Domingo
==========

Estou sendo forçado a jogar um jogo de 24 horas (23:00 - 24:00)

20 comentários
Fumaça sobe dos fundos da mansão de Lazalier, e nós somos banhados pelo brilho lunar.

Heather se abaixa lentamente e pega o telefone.

"Heather... olhe pra mim... o que quer que esteja aí... você não precisa mais obedecer..."

Aperto meu peito, onde a bala atravessou meu corpo.

Ela virou para mim, prendendo a respiração enquanto encarava o telefone.

Nada aconteceu nesse longo segundo. Leio a mensagem.

XXIV. UM VENCEDOR.

Antes que eu pudesse fazer qualquer coisa, a mulher de apenas um braço aponta a arma que pegou do cadáver de Lazalier diretamente para mim.

"Eu te disse que não funcionaria", ela murmurou. "Assim como todos esses malditos registros nos quais você está desperdiçando o dia. Ninguém se importa, porra. O Jogo não vai parar. Nunca vai parar, caralho!" ela gritou.

"Heather, pelo amor de Deus, me escute só uma vez!!" Implorei, levantando minhas mãos defensivamente, enquanto gesticulava em direção às chamas.

"Lazalier se foi... porra... todo mundo se foi, exceto por você e exceto por mim... e... e..." Eu disse, lutando contra as lágrimas que se formavam.

"Nossas famílias... sua própria filha... eles estão seguros... todos poderemos ir pra casa", eu disse a ela.

"Não até que O Jogo acabe. E isso só vai acontecer quando você estiver fora do caminho." ela disse.

"E então o que? Você vai simplesmente sair andando disso tudo? Você sabe que não será tão fácil. O freio de emergência já era. O Jogo não vai parar agora. Nem nunca. Outras pessoas vão encontrar aqueles fóruns online assim como nós encontramos. Eles serão atraídos para algo que está muito acima deles. Você não conseguirá se impedir de jogar outra vez, para tentar salvá-los." eu devolvi.

"Não me importo com eles", ela argumentou.

"E quando você arriscou tudo para salvar Wayne quando ele teve aquela crise de alergia? Ou quando não parou Celeste enquanto ela desamarrava aqueles homens da árvore? Você pode tentar esconder, mas sei que debaixo disso tudo você tem um coração", eu insisti.

Vejo suas mãos tremerem. Ela começou a hesitar agora, realizando o sentido de minhas palavras.

"É só outro jogo mental Está fazendo a mesma coisa que fez sempre. Essa porra nunca acaba. Mas eu vou encerrar isso. Bem aqui. Bem agora", ela respondeu.

Ela recarregou a arma e murmurou, "Desculpe. Vou cuidar bem da sua família."

Fecho meus olhos, meu cansado cérebro tentando pensar em algo para dizer.

Algo que a faça acreditar na nossa vitória, mesmo que ela não perceba.

"Desafio 13!!!" gritei desesperadamente.

Heather congelou por um momento.

"O que você disse?" ela perguntou.

Abri meu olho bom e olhei para ela.

"Lembre-se... lembre-se do Desafio 13", eu disse, gentilmente.

Lentamente ela abaixa a arma. Ela está pensando sobre o que eu estou tentando dizer.

"Você quer dizer... não fazer nada", ela disse, mais calma.

"É o único jeito. O jeito de nós dois ganharmos" eu falei.

"Caralho, como isso faria qualquer sentido?" Heather sussurrou.

"Pense nisso. O dia está quase no fim. Nossas famílias estão em casa. O Jogo não tem mais nada para nos colocar uns contra os outros... exceto nós mesmos", eu expliquei.

Quase posso ver a bagunça de seus pensamentos.

"Mas se não fizermos nada... ganhamos juntos. Um vencedor. Um time." ela percebeu.

Balancei a cabeça, energicamente.

Heather olhou para a mansão, pesando minhas palavras por um bom tempo.

"Nós vencemos. Fim de jogo", ela concluiu, com uma risada.

Então ela jogou a arma longe.

"Foda-se tudo."

Deixei um suspiro de alívio lavar minha aflição enquanto ela me encarava sob a escura luz da lua.

"Então é isso aí..." Eu disse, permitindo que meu coração desacelerasse.

"Não... não por muito tempo. O freio de emergência se foi, mas apenas temporariamente. Podemos criar outro. Impedir O Jogo de ferir outros", ela disse.

Aceno solenemente, perguntando-me se ela está certa.

"Talvez seja o contrário. E se O Jogo acabar agora? Quando a contagem regressiva terminar, e se tudo desligar? O que você faria?" eu perguntei.

"Você é um concorrente bastante interessante, Daniel Stratton", Heather devolveu, voltando sua atenção para mim.

Ela talvez não quisesse aceitar o fato de que O Jogo de 24 Horas controlou-a por muito mais que um único dia.

"Sou grata que O Jogo tenha me levado até você", ela acrescentou e estendeu a mão, murmurando "Até a próxima?"

Correspondi seu cumprimento e murmurei "Espero que não haja próxima vez"

Ela esboça um leve sorriso, e olhamos para o telefone descartável.

O peguei antes que ela ficasse tentada a verificá-lo novamente.

Então, para mim, O Jogo não importa mais. Vejo um grupo de helicópteros de resgate se aproximando de nós. A equipe de Lazalier voltou?

"Parece que é sua carona", ela falou.

"Espere um pouco... e você... Você não acha que consegue voltar pra civilização sozinha, acha?" perguntei.

"Celeste alugou um AirBnB não muito distante daqui. É pra onde falei para ela ir. Não deve dar dois quilômetros voltando pelas colinas", ela disse, apontando para o sul.

"Você está ferida. Precisa de cuidados médicos", eu exclamei.

"Minha filha está segura", foi sua única resposta.

Vejo-a mergulhar na floresta enquanto o helicóptero começa a descer.

Alguns oficiais se aproximaram de mim, examinando o desastre em torno da mansão isolada, mirando suas armas em direção à onde Heather a pouco desaparecera.

"Papai!!" Michael disse animadamente enquanto corria para meus braços.

Estremeci de dor quando ele me abraçou apertado, e os policiais me disseram para embarcar no helicóptero.

Subi e vi minha esposa sentada ali também, ainda um pouco machucada pelo desafio. Eu me inclinei e a beijei gentilmente.

"Você está incrível", eu disse a ela.

"Você não parece nada mal", ela devolveu.

Então o helicóptero novamente alça voo.

"O que aconteceu? Onde está a equipe do Lazalier?" Perguntei.

"Interceptados uns cinco quilômetros daqui, todos estão sob custódia", Marcy explicou.

Fico pensando como isso aconteceu, mas novamente meu dolorido corpo mal corresponde.

Michael se agarrou a mim quando nos afastamos da mansão e entramos na nuvem. Ainda estava olhando para onde Heather fora.

Eu me pergunto se estou errado sobre o que aconteceu com Celeste. Ela vai sobreviver?

Imagino que estou seguro agora, e torço para que Heather e sua família também estejam.

"Quem era papai?" Michael perguntou.

"Hmm?"

"Aquela mulher... ela era sua amiga?" ele murmurou.

Eu sorri.

"Sim amigão. Ela é uma amiga. Uma boa amiga com quem joguei um jogo."

"Posso jogar também?" Michael perguntou.

Senti algo vibrar em meu bolso.

"Acredite em mim parceiro, esse não é um jogo que você iria querer jogar", disse a ele, enquanto pegava o último celular descartável.

Uma mensagem final apareceu na tela.

PARABÉNS. VOCÊ É UM VENCEDOR.

"O que é, Daniel?" Marcy me perguntou.

Pensei no que Heather disse, que O Jogo não estava realmente acabado. O Jogo nos salvou no fim, parando o pessoal de Lazalier? A imagem ficou preta, quando encarei a tela vazia.

Acabou?

Então olhei para minha família, para o rosto sorridente do meu filho.

Eu sabia a resposta.

Joguei o telefone do helicóptero e disse,

"Não importa. Vamos pra casa."

"Foi um longo dia."


Esse conto foi traduzido exclusivamente para o site Creepypasta Brasil. Se você vê-lo em outro site do gênero e sem créditos ou fonte, nos avise! Obrigado! Se gostou, comente, só assim saberemos se você está gostando dos contos e/ou séries que estamos postando. A qualidade do nosso blog depende muito da sua opinião!

20 comentários :

  1. Depois da creepy "História sobre ela segurando uma laranja" eu só leio uma creepy quando tenho certeza que ela tem fim. Abri exceção para a série Runners e me arrependo até hoje. Li essa série toda nessa madrugada e, agora o final, gostei muito, fugiu do padrão e deixa a gente sempre querendo saber o que vai acontecer depois. Curti e recomendo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A da laranja também me traumatizou

      Excluir
    2. Quería desler só a parte que me fez lembrar da "História sobre ela segurando uma laranja", foi uma tristeza mesmo kkkkkkkk
      Essa creepy aqui foi realmente muito boa na minha opinião, até arrepiei com o final

      Excluir
    3. Eu devia ter pensado nisso quando li os 1%

      quero gastar 10 reais num livro online em ingles só pra saber como acaba

      Excluir
    4. Sobre o que fala a da laranja?

      Excluir
    5. Matt, a história se resume a uma mulher querendo entregar uma laranja para um garoto e ele se recusando a recebê-la. Não se aprofunde mais que isso, você vai se decepcionar com o final, mas tenho que ser justo, o desenvolvimento da história tem uma característica singular.

      Excluir
  2. Foi top, obrigada pessoal do blog por trazer e traduzir para nós!

    ResponderExcluir
  3. É aquela da lanranja não foi fácil.

    ResponderExcluir
  4. Como fica a heather e a celeste? Como fica o pen drive, que estava com o piloto do helicóptero que foi interceptado? Se a polícia pegou o pen drive com o piloto então ainda tem como destruir a máquina? Muitas dúvidas

    ResponderExcluir
  5. Muito boa fica um gostinho de poderia ter continuação.
    Obrigada Heitor

    ResponderExcluir
  6. PRGDL02022

    Série muito boa mesmo, curti muito... Parabéns pela tradução!

    ResponderExcluir
  7. Pessoal, alguém me explica sobre do que essa Creepypasta da laranja trata e o motivo de todos falarem mal do final. Podem dar spoilers, pois a única coisa que eu quero é saber o motivo de tantos se dizerem traumatizados com o final dela. Não sei até hoje do que se trata kkkkk.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Procura ela ai no site, e uma das antigas já. Acredito q td mundo aqui tem trauma daquilo kkkkk eu ate tinha esquecido dela

      Excluir
    2. Eu li a última parte umas 40x para sacar o final, digo que não vale a pena se decepcionar tanto.

      Excluir
  8. http://www.creepypastabrasil.com.br/2015/12/a-historia-sobre-ela-segurando-uma.html?m=1. Mta gente pgt disso, mas pra quem quiser ta aq. E como Kefiz disse ai em cima a escrita é singular. Essa creepy tem 5 partes.

    ResponderExcluir
  9. Tenho medo de ler a da laranja. É muita critica negativa a respeito.

    Agora essa aqui, ficou muito boa.

    ResponderExcluir
  10. O q aconteceu com as pessoas envolvidas? A celestes morreu? A Heather morreu? E a criança? Tantas perguntas...

    ResponderExcluir
  11. kkkk muito engraçado, voces sabem q essa historia da laranja vem de uma piada né? do garoto e a bolinha azul. A pessoa q adaptou isso foi genial, ele pegou uma piada e fez uma creep. Sensacional

    ResponderExcluir
  12. Pessoal, não leia a creepy da laranja, na ultima parte só ta escrito "eu peguei a laranja", pq o maldito colocou o final verdadeiro num livro a venda, deve ter enfiado a laranja no cu. E quem traduziu agiu de ma fé também, sabia desse final lixo e foi postando mesmo assim.

    ResponderExcluir
  13. Pra q diabos eu fui ler a creepy da laranja, aff. A creepy é ótima mas o final é o melhor kkk.

    ResponderExcluir