Postagens Semanais

Segunda-Feira
Francis Divina

Terça-Feira
Gabriel Azevedo

Quarta-Feira
Francis Divina

Quinta-Feira
Gabriel Azevedo

Sexta-Feira
Talisson Bruce

Sábado
==========

Domingo
==========

Entrei em pânico quando perdi meu filho na Disney, mas era melhor ter voltado sem ele.

29 comentários
Oi gente, gostaria de pedir desculpas pela tradução anterior que estava cheia de erros horríveis gramaticais e de português. Como já anunciei antes, tenho um bebê de quatro meses agora e meu tempo de tradução se resume as sonecas que ele tira durante o dia (que não é muito tempo). Como tento traduzir o mais rápido possível para não deixar o blog parado por muitos dias, acabo pecando na revisão e na digitação rápida demais. Vou tentar ser mais cuidadosa, mas não prometo tanta frequência. É isso. Espero que gostem dessa. Até mais, Divina. 



Dezenas de crianças desaparecem na Disney World toda semana. A maioria deles é encontrada ilesa dentro de algumas horas e continua a explorar o parque com suas famílias como se nada tivesse acontecido.

Uma pequena porção dessas crianças achadas nunca chega a voltar para casa. Eles se tornam vítimas do parque - vítimas de um segredo tão sinistro que nem os funcionários se atrevem a falar sobre ele.

***

Ser mãe solteira é difícil. Muito difícil. Odeio o meu trabalho, tenho uma série de advertências na agenda da escolinha do meu filho por buscá-lo depois do horário combinado, e meu corpo está um lixo por causa de anos fast food e abuso de álcool.

Todos os dias são uma luta. Minha mente é uma cela de prisão e perdi a chave da porta há tanto tempo que nem me importo mais em procurá-la.

Por isso, quando ganhei uma viagem à Disney World através do sorteio anual da minha empresa, quase chorei lágrimas de felicidade. Nada de bom acontece com meu filho e eu. A lista de nossos infortúnios é longa, e essa viagem nos proporcionou a única coisa que pensávamos que nunca recuperaríamos: a esperança. Esperança não só por uma semana divertida, mas esperança de que talvez a desgraça perpétua que domina nossas vidas desde que meu marido nos deixou cinco anos atrás finalmente comece a se dissipar.

Você pode imaginar meu horror quando perdi meu filho durante o último dia de nossa viagem. Estávamos indo para a Space Mountain, quando de repente tive que usar o banheiro. Disse ao meu filho para sentar em um banco próximo enquanto fazia minhas necessidades e depois entrei no primeiro banheiro limpo que encontrei. 

Quando saí do banheiro alguns minutos depois, ele havia sumido.

O medo tomou conta de mim enquanto eu girava minha cabeça ao redor da multidão dispersa, dando o meu melhor para localizá-lo antes que ele desaparecesse para sempre. Meus esforços foram fúteis. Era mais fácil encontrar um bilhete da mega sena premido colado no meu sapato do que localizar meu filho entre as centenas de outras crianças de oito anos que passavam pela calçada.

Passei as cinco horas seguintes vasculhando o parque em um frenesi de pânico. Por mais que procurasse, não conseguia encontrá-lo.

Quando eu estava prestes a chamar a polícia, eu o encontrei sentado no mesmo banco em que o deixara mais cedo naquele dia. Ele usava uma fantasia de Mickey Mouse de corpo inteiro, e eu teria passado por ele se não reconhecesse a mochila Scooby Doo desgastada, apoiada nos joelhos.

Corri até ele e passei meus braços em volta de sua cabeça. As orelhas duras de sua máscara de Mickey Mouse cravaram em minhas costelas enquanto eu o abraçava, mas eu estava muito feliz com o seu reaparecimento para soltá-lo.

"Graças a Deus te encontrei", falei. "Achei que alguém tinha roubado você."

Seu corpo estava mole nos meus braços. Se não fosse pela ascensão e queda constantes do peito dele contra a minha coxa, acharia que estava inconsciente.

"Onde você estava? Juro que procurei por todo o Magic Kingdom por você. E onde conseguiu essa fantasia de Mickey?"

Ele não respondeu.

Foi nesse ponto que fiquei preocupada. Meu filho normalmente é muito falador; era diferente dele ser tão reservado, especialmente depois de um evento tão traumático.

"Por que você não tira essa máscara? Eu quero ver que você está bem."

Me abaixei para tirar sua máscara, mas ele afastou minhas mãos com tanta força que dei um passo para trás.

Nunca antes ele tinha me agredido. O golpe me surpreendeu tanto que fiquei ali parada na calçada por quase um minuto, sem saber como agir.

Eventualmente, recuperei o juízo e sentei no banco ao lado dele.

“Eu sei que você está com medo”, comentei, “mas está tudo bem agora. Estamos juntos novamente. Você está seguro."

Mais uma vez sem resposta.

"Por que você não está falando comigo, amigão? Você está machucado?"

Sem resposta.

Eu tentei por mais alguns minutos que me respondesse, mas eu poderia muito bem estar conversando com um manequim. Tudo o que ele fazia era ficar sentado imóvel no banco, olhando para longe através dos olhos de Mickey. A única vez que ele se mexia era afastar minhas mãos toda vez que tentava remover sua máscara.

Ficamos no banco por mais de uma hora antes de eu agarrar sua mão e levá-lo de volta ao nosso quarto de hotel. Felizmente ele não resistiu enquanto eu o manobrava pela multidão. Para minha surpresa, ele me seguiu com uma docilidade de cachorro e até me permitiu colocá-lo na cama naquela noite, com a fantasia de Mickey Mouse e tudo.

Naquela noite, debati comigo mesma se deveria entrar em contato com as autoridades do parque sobre seu desaparecimento (e fantasia roubada), mas decidi não fazer. Meu instinto estava me dizendo que sim, mas estava exausta demais para prolongar o assunto. Ele parecia relativamente ileso, por um lado, e tínhamos que chegar ao aeroporto às seis da manhã seguinte. Ligar para as autoridades potencialmente prolongaria nossa estadia, e eu não podia comprar outras duas passagens de avião. Então, guardei o assunto para mim mesma e adormeci no momento em que minha cabeça bateu no travesseiro.

Chegamos em casa ao pôr do sol da tarde seguinte. Meu filho ainda não estava conversando e continuou a afastar minhas mãos toda vez que eu tentava tirar a roupa dele.

Nesse ponto, minha preocupação aumentou. O comportamento dele não era apenas bizarro, mas não comia nem bebia nada há mais de um dia. A menos que ele estivesse comendo e bebendo escondido quando eu não estava olhando, deveria estar à beira da desidratação.

Decidi levá-lo ao médico na manhã seguinte. Algo terrível obviamente tinha acontecido com ele enquanto esteve desaparecido, e me senti como uma péssima mãe por esperar tanto tempo para buscar ajuda.

Quando chegamos ao consultório médico, fez tanta birra que as enfermeiras tiveram que contê-lo. Por mais que tentassem remover sua máscara, ele sempre encontrava uma maneira de combater os esforços de todos. Era como se aquela coisa estivesse colada na cabeça dele.

Eventualmente, o médico ficou tão preocupado que decidiu fazer um raio-x. Ele me disse que era a maneira mais rápida de avaliar sua saúde mesmo com a fantasia, e que eles bolariam um plano enquanto o raio-x processava para remover a máscara. Agradeci sua ajuda e depois observei enquanto eles escoltavam meu filho para outro quarto.

O médico voltou alguns minutos depois. Seu rosto estava tão pálido que achei que iria desmaiar no meu colo.

"Terminamos o raio-x", disse, a voz trêmula.

"Graças a Deus", falei. "Ele está bem?"

O médico olhou para mim por quase um minuto sem responder, as mãos tremendo.

"Qual o problema, doutor?"

“Sua cabeça e a espinha dorsal são as únicas partes dele por baixo do traje. O resto do corpo está desaparecido. "

29 comentários :

  1. Nossa, muito boa, pensei que ele havia sido trocado, que não era o filho dela no fim.

    ResponderExcluir
  2. Gostei! Deu uma agonia imaginar algo tão bizarro acontecendo. Acredito que eu não esperaria tanto para fazer algo nessa situação. Se bem que não dá para julgar a mãe né kkk

    E Divina, deculpe-me se soei chato na outra postagem por conta dos erros de português o/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai arrumar uma namorada cara

      Excluir
    2. Man tu tem algum problema comigo? Ou só algum problema mental mesmo? Tu é o mesmo "Unknown" de antes não é? Qual sua idade? 8 anos? Pqp, nunca vi alguém perturbar tanto sem motivo algum.

      Excluir
    3. Olha meu amigo , motivo ele tem, você fez uma mãe de um bebê que está nos diponibilando conteúdo gratuito apenas por boa vontade se sentir lesada a ponto de enviar um pedidos de desculpas. Então sim você é um belo de um merda.

      @post história fantástica divina!

      Excluir
    4. Vocês nasceram mongolóides ou foram ficando assim com o tempo? A própria Divina agradeceu o Lucas pelas correções na creepy passada. O cara deu uma puta ajuda pra ela, diferente de vocês que só
      sabem encher o saco e reclamar. Quem ta precisando de namorada são vocês.

      Excluir
    5. Muito pelo contrário, Lucas, eu agradeço. Eu sempre pedi e continuo peodindo para que os leitores me referenciem se encontrarem erros de digitação ou português! Vocês são p tipo de leitores que fazem o blog ficar sempre melhor.

      Excluir
    6. Ainda bem que existem pessoas sensatas que acompanham o blog em meio a tantas que não são. Obrigado pelo apoio caro(a) Anônimo(a).

      Que bom que tudo está certo Divina! Tentarei ajudar mais futuramente.

      Excluir
  3. GistGo dessa!!
    Fazia tempo que eu não aparecia por aqyu

    ResponderExcluir
  4. 10/10

    Alguém explode a Disney, essa empresa do demo

    ResponderExcluir
  5. Essa mãe foi muito negligente, deixa o filho sozinho num lugar cheio de estranhos, e só pede ajuda depois de cinco horas...

    ResponderExcluir
  6. depois de ler essa creepy eu só tenho uma coisa a disser, to com uma fome do caralho vo comer falo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tá com fome de caralho? bebe todo leitinho, nenê

      Excluir
    2. Mano kkkkkkkkkkkkkkkkkk kkkkkkkkkkkkkkkkkk 100 condições esse comentário kkkkkkk

      Excluir
  7. Como ela pegou ele pela mão? Puta q pariu ....... Confusa e com medo kkkkkkkk

    ResponderExcluir
  8. O heitor morreu ???
    Parabéns pela creppypasta divina

    ResponderExcluir
  9. oii n tem mt a ver com a creepy (q por sinal foi mttt boa), mas queria perguntar se alguém lembra do nome de uma creepy q um marido posta desesperado falando q está hospedado em um hotel mt estranho com a esposa e nesse hotel uma garotinha entra no quarto deles só de biquíni e vomita no chão e etc etc
    se tiverem o link, melhor ainda <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. marcar aqui so pra quando alguem lembrar eu ver

      Excluir
    2. http://www.creepypastabrasil.com.br/2015/11/minha-estadia-no-resort-hotel-bavaro.html Esse, meu bem? "Minha estadia no Resort Hotel Bavaro Princess"

      Excluir
  10. Me explique, como as maos se mexem sem corpo?

    ResponderExcluir
  11. Cuidado,Eu não vou para ☡☡☢☢☠

    ResponderExcluir
  12. Ele tá se transformando num boneco?
    7/10

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai Divina relaxa miga.. tb ja tive bebê (agora tem 7 anos) e sei q é osso, o meu tb quase não dormia kkkkkkk
      Vc faz as traduções td de boa vontade, sem ganhar nada e o povo ainda reclama.. ai socorro. Sorte q vc é uma lady kkkkkk eu nao tenho essa classe não 😁

      Excluir
  13. Oi,gosto das historias mas quantos acessos esse site tem?se puderem me responder...

    ResponderExcluir