18/05/2012

A Vida Moderna de Rocko: O episódio perdido


Em 1995, eu era um estagiário recém-contratado nos Estúdios de Animação da Nickelodeon. Tive a chance de trabalhar especialmente ao lado de Joe Murray, que foi o criador de um dos meus desenhos favoritos, A Vida Moderna de Rocko. Quando fiquei sabendo que eu assistiria os novos episódios antes que eles fossem ao ar, é claro que eu fiquei em êxtase. Ele conversou comigo sobre os planos para os próximos episódios da série, e me mostrou alguns esboços iniciais dos personagens que as crianças daquela época (incluindo eu, e certamente alguns pais) haviam vindo a conhecer e amar.

Os primeiros episódios exibidos eram ótimos, e eu sempre me gabava para os meus amigos, que também eram fãs da série. Mas um dia, as coisas pareciam um pouco fora do comum. Joe parecia exausto e rapidamente me entregou uma fita antes de ir para casa, alegando que estava doente. Curioso para ver o episódio que me aguardava, rapidamente coloquei a fita no videocassete, imaginando as confusões que Rocko e seus amigos iriam se meter desta vez. Mas quando o cartão de título apareceu, fiquei chocado, para dizer o mínimo. O cartão dizia "O Funeral de Felizberto", e havia uma imagem de Rocko e Vacão ajoelhados sobre o casco da amável e desastrada tartaruga. Sua casca tinha vários arranhões, e estava manchada de lama.

O episódio em si começou com Rocko sentado no sofá de sua sala, que estava estranhamente bagunçada e cheia de moscas. Spunky, seu cachorro, foi caminhando lentamente pela sala, parecendo muito mais magro do que o normal, latindo fracamente para Rocko. Não havia nenhum som, e ao invés das cores habituais e alegres, havia cores escuras excessivamente vivas espalhadas pela tela, dando um olhar mórbido e caótico ao cenário. O silêncio continuou até o episódio chegar a cerca de um minuto de duração, mas foi quebrado quando o telefone tocou.

"Olá?" Rocko perguntou em sua voz irritantemente monótona.

O som suave de uma outra voz pode ser ouvida na outra linha, e por um único quadro, uma imagem apareceu, mas desapareceu antes que eu pudesse dar uma boa olhada.

"Sim, eu entendi. Terça-feira as 15:00, certo", disse ele no mesmo tom antes de desligar o telefone. A câmera deu um zoom em seu rosto, mostrando detalhes perturbadores, e em seguida silenciosamente diz "Felizberto", antes de começar a chorar.

Rocko começou a gritar o nome Felizberto, seu tom de voz ficando cada vez mais alto com cada grito. Vacão entra na casa em seguida, com sua atitude normal e feliz.

"Hey, Rocko. O que-" Sua fala terminou de forma abrupta, e ele ficou olhando em silêncio para o rosto de Rocko por cerca de 30 segundos, e em seguida, diretamente para a câmera pelos próximos 30 segundos.

Rocko então friamente diz: " Felizberto morreu".

Vacão começa a ficar histérico, mas não de sua maneira comum e cartunistica. Ele parecia genuinamente triste, e ver isso estava me machucando ver isso; ver meus amados personagens favoritos naquela situação horrível.

A tela então ficou escura, e logo cortou para o interior de uma casa funerária. Todos os personagens estavam lá dentro, soluçando, os sons de todos eles enchendo a pequena sala. A câmera se aproxima para o rosto de Felizberto, morto e deitado dentro de um caixão azul com velas espalhadas em volta, e permanece assim durante o resto do vídeo.

Depois de ver isso, sentei-me em estado de choque por um momento antes de começar a me sentir mal, mentalmente e psicologicamente. Pelo que entendi, esse era para ser o episódio final da série, algo parecido com o que deveria ter acontecido com o final de Invasor Zim. Felizmente, este episódio acabou nunca indo ao ar, mas ainda assombra os meus sonhos até hoje.


18 comentários:

  1. Até que é legal, o problema é que quanto mais episódios perdidos lemos, mais eles vāo ficando repetitivos e monótomos por seguir a mesma fórmula

    ResponderExcluir
  2. A mesma formula de sempre: Ex estagiários, morte, "cores escuras excessivamente vivas espalhadas pela tela"...

    Só faltou dizer que aquela imagem de 1 frame era de uma criança morta ou algo do gênero...

    ResponderExcluir
  3. Que idade esse cara tem pra gostar desse desenho infantil , ter amigos que gostam do desenho mas ja tem idade pra trabalhar??!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem muitas pessoas que são adultas e gostam de certos desenhos...isso é a parte mais verídica da creepasta...

      Excluir
    2. Sim meu irmão que vai fazer 18 gosta de bob esponja

      Excluir
    3. O meu tambem vai fazer 18 e assiste cartoon network

      Excluir
  4. Avá xtarunexx, não tem idade pra gostar de Rocko's Moderm Life, sinceramente -facepalm-, eu li as falas na voz deles '-'

    ResponderExcluir
  5. bom mas nem tanto pois ficou monotono mas pelo menos n tem erro de ortografia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "mentalmente e psicologicamente" tem certeza que não deu erro na ortografia?

      Excluir
  6. Ficou bom, gostava desse desenho! É estranho que a Nick sempre foi alvo fácil de creepypastas e será que ela já pensou em alguma? Eu acho que sim! Imagina esse episódio tivesse saído no ar?

    ResponderExcluir
  7. Eu gostei bastante. Nunca comentei no blog mas já acompanho faz tempo. Eu gostei bastante exatamente porque não segue o mesmo clichê original de episódio perdido, com alguma maluquice bizarra e sádica. É simplesmente um episódio perdido que talvez tenha existido mesmo. Esse é o bom da Creepypasta. Apesar de não assustar usando palavras como "crianças mutiladas", assusta porque pode ter sido real.

    ResponderExcluir
  8. Impressionante como é fácil ser estagiário na Nicklodeon/CN/Disney não?.....mas eu vi um comentário que é verdade,creepypastas de epis perdidos são uma formula uniforme,Cores excessivamente vivas deixando um tom mórbido,uma parte que supotamente o cara que viu "não se lembra" uma parte de estática,longo tempo de silêncio com o rosto "de agonia" do personagem e claro não vamos esquecer de feições "INCRIVELMENTE REALISTAS!"

    Mas mesmo clichê a história é boa por que ela pode até ser possível pois não tem essas de coisas visualmente chocantes nem um dialogo "mórbido" se esse episódio fosse mais "trabalhado"*se é que é real ou não) poderia de fato ser a conclusão do desenho....

    ResponderExcluir
  9. Engraçado, mas esse post me fez pensar sobre o que a maioria aqui comentou... Se vc não sabe o que é uma creepypasta e se depara com uma referente a um episódio perdido de uma série que vc amava ou simplesmente assistia... Aquilo chega até arrepiar só de pensar que poderia haver algo do gênero por trás do que você assistia. Mas aí você descobre o que é uma creepypasta, começa a ler outras creepypastas de episódios perdidos das suas séries favoritas e aí você percebe que elas nem te assustam, porque elas simplesmente seguem um padrão. Aí você decide postar um comentário indignado sobre essa "fórmula" e ei, não se assuste!

    Você pensou em escrever isso também, eu sei. Embora você não saiba da minha existência, eu gosto de ler seus pensamentos.

    Assim como gosto de te observar, por trás de você, como estou fazendo neste exato momento.

    ...

    =P

    Tentativa de creepypasta cretina e infeliz inventada de última hora devido à ausência de coisas a se fazer, mas voltando ao assunto, é bem por aí quando vc começa a ler muitas creepys xD

    Detalhe pra palavra "estática", que aparece em quase todas as creepys do gênero uehauehueh tipo, meio que virou tag

    ResponderExcluir
  10. "mentalmente e psicologicamente" Sério ?

    ResponderExcluir
  11. não esqueça que sempre tem a palavra "extase" nessas creepypastas, como se o vocabulario deles fossem pra lá dos anos 80, já que muitos ganham fitas cassete para assistir!

    ResponderExcluir
  12. engraçado como todo mundo que escreve essas creepy pastas de jogos são sempre estágiários!! não? aff

    ResponderExcluir
  13. engraçado como todo mundo que escreve essas creepy pastas de jogos são sempre estágiários!! não? aff

    ResponderExcluir