A caixa de pão

51 comentários
Na região próxima a décima e a nona, há um beco entre um estacionamento e um pequeno prédio. Diferente de outros becos da cidade, esse está livre de carros e transeuntes.

De fato, parece nunca haver alguém nesse beco. Nunca há um carro passando por ele para evitar o tráfego, ou adolescentes procurando por um local mais reservado. Apesar da presença de galpões e espaço para estacionamento, o beco é um local bastante desolado.

ThebreadboxSe você passar por esse beco no inverno, você perceberá um odor de carne podre vindo de uma lixeira, e poderá ouvir algo que soa como ratos, vindo de dentro dela. Mas se você olhar para dentro da lixeira, você encontrará uma pequena caixa de madeira, feita para guardar pães. A caixa estará em perfeitas condições, apesar de não ter sido manuseada por décadas.

Se você abrir a caixa, o que você não deveria fazer sob nenhuma circunstância, descobrirá que ela contém a sua própria cabeça decepada. A sua cabeça lhe contará dois segredos e uma mentira, e logo depois, ela morrerá.

51 comentários :

Postar um comentário

Mensagem Instantânea

19 comentários
Tudo começou na décima quarta noite de março, a noite do aniversário de 20 anos de casamento dos meus pais.

O dia estava ensolarado, maravilhoso, se não me engano. Era quase primavera e o clima estava incrivelmente quente. Esse clima maravilhoso estava perfeito para a atmosfera do dia – estar casado por vinte anos é obviamente uma grande ocasião, então meus pais fizeram reserva no restaurante italiano favorito deles.

Claro que era uma ocasião formal, então vesti a minha melhor roupa. Era 17:33, eu havia acabado de ajeitar a minha gravata quando meu telefone tocou - Eu havia recebido uma mensagem.  "Isso é estranho.", pensei, "Isso nunca acontece." Li a mensagem, e era da minha mãe. Havia milhares de números e letras, mas através do vocabulário confuso, consegui reconhecer uma frase: “Por favor, me ajude” Essa frase me deixou muito preocupado, então logo em seguida respondi: “Você está bem?”, e logo após recebi outra mensagem de texto, escrito: “Ops. Mandei por engano!” Respirei fundo aliviado e continuei a me arrumar.

Alguns minutos depois, recebi outra mensagem de texto, dessa vez do meu pai. Li o texto, e mais uma vez, era uma mistura de letras e números, com a frase “Por favor, me ajude” no meio. Isso era assustador, mas o meu pai era brincalhão, então presumi que ele estava apenas me zoando, até que recebi outra mensagem de texto, dizendo: “Ops. Mandei por engano!” Agora eu estava em pânico. Pura e inconfundivelmente em pânico. Passou-se exatamente meio minuto quando recebi as mesmas duas mensagens de minha irmã. Isso não podia ser coincidência. Não mesmo.

Em um estado de plena ansiedade, comecei a correr para o restaurante. Corri quase um quarteirão até que fui parado por um policial.

– A estrada principal está fechada. – ele disse – Houve uma grande batida de carro.

Nesse momento eu percebi o que havia acontecido. Pedi para ver os destroços, um pedido que, para a minha surpresa, foi aceito. Quando cheguei lá, não foram os restos do carro que chamaram a minha atenção, nem as chamas que saíam do carro destruído.  Não. O que me deixou horrorizado foi ver os corpos sem vida de minha mãe, pai e irmã. Perguntei pelo tempo estimado das mortes – os três morreram no momento da batida, às 17:32.


Um minuto antes da primeira mensagem.

Fonte: http://www.creepypasta.com/instant-messaging/

19 comentários :

Postar um comentário