03/06/2012

Creepypasta dos Fãs: Quadros


Há tempos que eu vinha percebendo algo de estranho em minha casa. Se é que podia se chamar de casa, pois tinha um porte muito grande. Estava mais para uma mansão antiga, bem, mas isso não vem ao caso agora. Era uma casa muito velha mesmo, e como toda casa velha, haviam muitos quadros. Mas não eram quadros comuns, pinturas bonitas de paisagem, artes abstratas, nada desse tipo.
Eram retratos. E todos os quadros continham o mesmo retrato, da mesma pessoa, porém em escalas e posições diferentes.

Você deve estar pensando “retratos, e daí?”
E daí que eles não me deixavam em paz. Retratavam uma mulher com cabelos louros maltratados, roupas que deviam ser brancas, mas no quadro ficavam amareladas pelo tempo. Nestas também haviam inúmeras manchas de sangue, já secas. Sempre sorria. Mas o sorriso dela não é o tipo de sorriso que te faz sorrir junto.

Porém esta não é a parte assustadora. O motivo pelo qual eu não consigo pregar os olhos à noite é que os quadros não permanecem assim. Eles mudam.

Eu os vejo pela primeira vez ao dia. Então vou fazer outra coisa qualquer, e quando volto, a mulher já não mais sorri. Há mais manchas em sua roupa, também em seu rosto e mãos. Nestas, a loura carrega uma faca levemente enferrujada e também suja do líquido vermelho.

Eu saio correndo. Vou para a sala, e ligo minha televisão num telejornal.
Notícia da semana: uma perigosa assassina à solta. O âncora aconselha aos telespectadores que tranquem suas portas, antes de mostrar uma foto da tal mulher na tela. Eu quase caio para trás ao encarar a face pálida, raivosa e tão bem conhecida dos retratos.

Corro pela casa à procura de um deles, e não tardei a encontrar. Parei em frente à ele, a assassina estava lá. Não sorria, nem segurava a faca, parecia... assustada. Recuei. Saí à procura do meu porão, demorando um ou dois minutos para estar diante de sua porta. Abro-a, e sinto um forte cheiro de carne apodrecida e sangue.

Então eu finalmente entendo. 

Aquela casa velha tinha mesmo muitos, muitos espelhos.
 -

Isabella Krambeck da Silva  - SP


30 comentários:

  1. ahsuahsuaushaushau' adorei a creepy me lembrou aquela das fotos das crianças desaparecidas das caixas de leite

    ResponderExcluir
  2. eu quase nunca comento aqui, mas essa realmente foi muito boa. parabéns Isabella! :D

    ResponderExcluir
  3. Começou com clima clichê mas terminou de forma bem chocante!Parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Oh meu deus obrigada genteee *u* isso me deixou bem mais segura, estava com medo que voces nao fossem gostar -qn eaehauehe *----*
    By: Isa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olha ficou muito bom otimo uma das melhores creepys que eu ja vi

      Excluir
    2. Ficou ótima mesmo, parabéns :)
      Ficou bem parecida com aquela dos retratos, em que na casa ao invés de retratos existiam janelas, que inclusive está no meu top 5. Não seu se já postaram aqui, mas pra quem quiser conferir ela foi postada no MedoB, aqui o link: http://medob.blogspot.com.br/2011/08/os-retratos.html

      Excluir
  5. Gostei... Curto, sem enrolação e com um tapa na cara no fim... Parabéns!

    ResponderExcluir
  6. nossa, nao sou muito de comentar mais essa mereceu. Melhor creepy.

    ResponderExcluir
  7. muiiitooo show de bola, parabens! adoreii ksoaksaoska

    ResponderExcluir
  8. muito boa esta de parabens quem fez.

    ResponderExcluir
  9. Fala sério, creepys que enrolam a vida toda e tem final lixo já cansaram... essa daí ficou muito boa! Por um segundo achei que ia ser de algum desenho ou sei-la hehehe muito boa!

    ResponderExcluir
  10. Se eram espelhos como ele não se via nos quadros?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, ela se via. Tanto é que ela falava que os "quadros" se mexiam e cada vez estavam diferentes. Só que ela não sabia que eram espelhos.

      Excluir
  11. Pq eu num tenho mais medo de creepypasta?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sei como é isso, as vezes e pq vc ja leu dmais ^^

      Excluir
  12. Muito boa mesmo, meus parabéns a escritora


    O inicio me lembrou daquela lenda dos quadros das crianças (nāo é creepypasta, os quadros existem e ainda estāo por ai)

    ResponderExcluir
  13. Parabéns, muito bom mesmo!

    Um dia quero conseguir escrever bem assim pra mandar o meu também =)

    Parabéns Isabella

    ResponderExcluir
  14. Nossa muito boa, um final totalmente inesperado... Mas, me fala uma coisa: A mulher estava viva ou não? pq tem uma hora que fala das roupas dela, que estavam amareladas pelo tempo... Ou ela tava morta, ou ela não tinha máquina de lavar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sim sim, ela está viva. Só não trocava de roupa KOPEAKPOEAOPKEA brinks
      /Isa autora da creepy

      Excluir
  15. P*TA M*ERDA, qq susto mano, foi otima a creppy '-'

    ResponderExcluir
  16. Muito legal MESMO, sérião, mas eu não consigo conceber o fato do narrador não ver o reflexo... acho que perdi alguma coisa no texto D:

    ResponderExcluir
  17. Amei, realmente fantástica,mas o final então... divino e inesperado! *--*

    ResponderExcluir