24/12/14

Pura maldade

Ahh, o Natal. Um dos momentos mais aguardados do ano, e o momento perfeito para concluir o meu plano. Tem que ser assim, pois afinal, todos querem alguma coisa.

Eu já o estava perseguindo desde o mês passado; era apenas um cara comum, vivendo uma vida simples com sua família, em uma rua pacata. Ele era o próximo. Ele não saberia os motivos por ser o próximo, mas no fim ele entenderia.

Tudo morre um dia. Eu apenas adiantaria o processo para ele.

Vestido como o bom velhinho, em um vermelho brilhante, assim como meu cabelo, agarrei a ferramenta perfeita para o serviço. Meus olhos verdes cheios de determinação, com sede de sangue. Meu rosto distorcido em uma máscara de malícia.

Atravessei alguns quintais, seguindo em direção aos fundos da casa do meu alvo. Os cães sentiam a minha presença, e uivavam para o céu estrelado. Era como musica para meus ouvidos. Se também houvesse alguns gritos de dor, séria uma sinfonia perfeita.

Abri lentamente as janelas do fundo. Um som agitado preenchia o ar. Parecia a trilha sonora de algum filme de ação. Isso apenas facilitou a minha silenciosa entrada.

Escondido nas sombras, observei, enquanto o meu alvo digitava algo em um notebook, acompanhado pela música alta que saia de duas caixas de som ligadas ao aparelho. Eu sabia que ele estava sozinho, vi a sua família sair para comprar algo que faltava para a ceia.

Assim que ele acabou de digitar (o que demorou um pouco, devo admitir), ele recostou-se para descansar na cadeira, fechando os olhos e jogando a cabeça para trás.

Me aproximei mais um pouco dele.

Não houve muito tempo para que ele pudesse reagir quando percebeu o meu movimento. Assim que ele abriu os olhos e virou-se para mim, foi imediatamente recebido com um taco de golfe bem no meio do rosto, caindo da cadeira com um grande barulho. Um nariz quebrado e um grande corte tomava o lado direito do seu rosto; seus lábios escorrendo sangue quando um dente se partiu e caiu no chão. A trilha sonora continuava a preencher o ar, com um toque agitado de ação bastante irônico para aquele momento.

“Esse é um momento de felicidade, SORRIA!”. Gritei, explodindo de excitação.

Abri um largo sorriso e até comecei a cantarolar seguindo o som, batendo o taco de metal frio na palma da minha mão. Levantei o taco mirando mais uma vez em seu nariz. Instintivamente, ele ergueu um braço para bloquear o taco, gritando pateticamente enquanto recebia o impacto.

“O que você quer?” ele gritava com a voz engasgada, cuspindo sangue e pedaços de dente. Essa era a pergunta que eu realmente esperava. Levantando o taco outra vez, percebi a fina linha de sangue que o cobria. Tentei controlar toda a felicidade e excitação em minha voz, para responder de forma bastante clara:

“Eu quero que poste Creepypastas com mais frequência, seu desgraçado!”

Com rápidos movimentos, o taco desceu mais duas vezes. Primeiro ele gritou, e depois pôde apenas soltar um leve gemido. Deitado em uma poça do próprio sangue, ele dava o último suspiro.

Sorri um pouco mais ao observa-lo daquele jeito. Olhei para a grande árvore de natal em sua sala, e me perguntei se a árvore ficaria melhor se eu pusesse alguns pedaços dele pendurados como enfeites. Talvez pendurasse seus intestinos ao redor da árvore, e pendurasse sua cabeça bem no topo. Seria algo perfeito!

Porém, havia algo que eu deveria fazer antes.

Acessei o blog no qual ele costumava postar, e utilizei a conta dele para digitar tudo isto para vocês que gostam de creepypastas. Sim, eu sei quem são vocês. Acham que não conheço todos que comentam por aqui? Ou aqueles fanáticos por creepys, assim como eu?

Eu destruo amizades e espalho a tristeza. Sou o amante do medo, devorador de almas. Eu tornarei o mundo das creepypastas uma realidade. EU sou a pura maldade.

EU so

Ele se mexeu!

Parece que ainda está vivo. A família dele já deve estar chegando. Devo acabar logo com isso.

Agora, se me derem licença, tenho uma creepy para terminar…

25 comentários:

  1. Sem palavras para descrever esta creepy :3

    ResponderExcluir
  2. feliz natal pra quem comemora
    pra quem nao comemora
    eu tb nao
    bejocas

    ResponderExcluir
  3. Respostas
    1. CPBR is dead ;) por que? Por causa do orgulho c:

      Excluir
  4. Eu tava começando a sentir dó do sujeito, mas depois que o outro disse "poste creepypastas com mais frequência" dei maior apoio; bate mesmo T.T

    ResponderExcluir
  5. Agora que matou o cara ele não vai mais postar, né! Agora posta, tem o apoio de todos nós

    ResponderExcluir
  6. Amei a Creepy pena q....... NÃO VAMOS TER MAIS CREEPYPASTAS ;-; PODE ISSO NÃO ~revive tiozinho~ :3 agr sim

    ResponderExcluir
  7. É tudo o que eu sinto vontade de fazer sempre que entro aqui e vejo que não tem uma nova creepy =)

    ResponderExcluir
  8. Gente... Achu q é vdd a creepy tadin dos admin sem postar nada QR dizer q tao morto.... Ebaa (≧∇≦)/ (/^▽^)/

    ResponderExcluir
  9. Vai Alex, vai ficar passeando com a Pinkie Pie e n posta mais creppys. TE AMO SEU LINDO

    ResponderExcluir
  10. Kkkkkkk a mensagem ta dada Alex!!!
    "Eu quero que você poste creepypastas com mais frequência, se desgraçado!! 😠

    ResponderExcluir
  11. Fui só eu que lembrei do Grell de Kuroshitsuji com essa descrição vestido de vermelho + cabelo vermelho + olhos verdes??

    ResponderExcluir
  12. Po mato um tal de alex e a gora pessoa desconhesida agora vamo ficar sem creepypasta T.T

    ResponderExcluir
  13. Acho melhor me agradecerem se não tivesse escrito essa creepy o blog teria morrido..

    ResponderExcluir