23/06/16

Um toque em seu pé

Dirigi para casa, após um longo dia de trabalho, é trabalho ruim, mas da para me manter com ele. Minhas horas de trabalho são sempre insanas, eu geralmente trabalho de doze a quatorze horas. Eu moro em um desses apartamentos de dois andares que poderia ser facilmente confundido com um desses motéis de beira de estrada. 

Parei meu carro no estacionamento próximo a entrada do meu quarto. 

De alguma forma, eu estava mais cansado que o habitual, e queria apenas largar minha mala no chão e cair em minha cama. 

Peguei minhas chaves e destranquei a porta para o meu quarto. Lá dentro, tranquei a porta atrás de mim, larguei minha mala no chão e comecei a me despir. Já estava pronto para dar adeus àquele dia. 

Andei pelo meu apartamento pensando em meus planos para o trabalho no dia seguinte, mas parei quando vi a minha gloriosa e confortável cama. É uma cama de solteiro, com moldura de madeira, o colchão era composto por algodão e fios egípcio. Não era luxuosa, mas dava pro gasto. 

Pulei na cama, abraçando o leve e fofo travesseiro, que mais parecia uma nuvem. As luzes do meu apartamento estavam apagadas, e minha coberta tapava o meu rosto, bloqueando todas as luzes que entravam pela janela. Lentamente comecei a cair no sono, quando algo me impediu. 

Um leve toque na sola do meu pé esquerdo, parecia com o toque de uma leve brisa, uma pequena baforada de ar. Não dei muita atenção, já estava tarde e imaginei que seria apenas uma corrente de ar que tinha entrado por alguma janela que esqueci de fechar. Mais uma vez voltei ao estado de dormência. De repente, a leve brisa na sola do meu pé esquerdo tornou-se uma leve batida. Sacudi o pé e o recolhi para baixo da coberta. Talvez tenha sido apenas um sinal do sistema nervoso. O que quer que fosse eu resolveria pela manhã. 

O cobertor ficou muito abafado para o meu pé, e comecei a me sentir incomodado com a posição em que estava deitado, então virei para o outro lado e pus o pé outra vez para fora do cobertor. Assim que me acomodei na nova posição, a leve batida na sola do meu pé esquerdo tornou-se um rápido, mas fraco, tapa. Pensei que fosse apenas coisa da minha imaginação, já que ainda não tinha dormido, então o ignorei. 

Enquanto a noite passava, o vento uivava lá fora, e com a coberta cobrindo o meu rosto, eu não sabia como estava o clima lá fora, e eu também não dava muita importância. Eu só queria dormir, e se abrisse os olhos para dar uma olhada lá fora, correria o risco de não conseguir dormir. Lentamente, voltei a entrar no estado de dormência, mas dessa vez, os fracos tapas na sola do meu pé esquerdo, tornaram-se mais forte, e dessa vez eu acordei completamente. 

Tem alguém em meu quarto? O que ele quer de mim? Eu só queria dormir. Meus olhos estavam arregalados, o cobertor continuava cobrindo o meu rosto, Eu temia ver quem ou o que estava batendo em meu pé, e temia que ele também me visse. Puxei meu pé de volta para baixo do cobertor e me encolhi mais. Tentei não entrar em pânico, já que isso denunciaria que eu estava acordado. 

Depois de um tempo, o vento lá fora enfraqueceu, e tudo ficou em silêncio. Pensei que o que estava batendo em meu pé já tivesse partido, então pus o pé para fora do cobertor outra vez, e assim que o fiz, o vento lá fora irrompeu de modo muito barulhento, assim como uma TV que é abruptamente retirada do mudo. As batidas em meu pé tornaram-se mais esmagadoras, e eu realmente sentia a coisa que batia em meu pé, assim como a dor. O toque que eu sentia em meu pé, não era de pele humana ou de um objeto de metal, era o próprio ar. 

Permaneci deitado e paralisado de medo, eu ainda não queria tirar o coberto do meu rosto, ou fazer qualquer tipo de barulho. Eu só queria dormir, mas com a força crescente das batidas em meu pé, eu sabia o que viria a seguir, e temia por isso. 

O vento uivava cada vez mais alto, as árvores lá fora farfalhavam e balançavam, com fortes sons de estalo, como se estivessem retirando suas raízes da terra e começando a andar. Apertei minha mandíbula o mais forte que pude, agarrei firme o meu cobertor e tentei mantê-lo cobrindo o meu rosto, na esperança de amenizar a dor que eu logo sentiria. Foi rápido. Um poderoso movimento, o vento bateu, não na sola do meu pé esquerdo, mas sim no meu tornozelo esquerdo. 

*Clack* meu pé esquerdo foi deslocado. Rolei de dor. O vento lá fora silenciou-se instantaneamente, os estalos das árvores desapareceram. Meus olhos arregalados encaravam o meu pé esquerdo. Ele estava completamente deslocado. Pedaços de ossos saltavam para fora, e sangue escorria através da pela rasgada. Como os planos de ignorar já tinha fracassado, olhei para o pé da minha cama para ver quem era o torturador que tinha feito isso comigo... 

E não havia ninguém. O único som que eu ouvia era a calma brisa lá fora.


26 comentários:

  1. Depois de tanta coisa sobre universos paralelos e teorias da conspiração, é bom voltar as velhas creepypastas. ^^

    ResponderExcluir
  2. Veja pelo lado bom, não é aquele scp que corta o pé e come ele

    ResponderExcluir
  3. Bem fraca essa hein, cpbr passou um tempo parado e volta assim? Po, vamo la

    ResponderExcluir
  4. Vocês podem postar qualquer coisa. Tudo que vocês postam é bom. E mesmo que demorem para achar novos tradutores, ainda amarei vocês. Já pensaram em fazer uma chamada no skype com a gente? Isso ia ser demais! #cpbr

    ResponderExcluir
  5. Eu tava amando a creepy até o pé voar, q cara otario.

    ResponderExcluir
  6. Não sei se isso era pra dar medo, só fiquei aqui morrendo de rir... Comédia Brasil? Pensem nisso :)

    ResponderExcluir
  7. Noss, estar vendo os comentarios me deixa bem triste. O pessoal se queixa muito a toa.
    gostei bastante daquilo do efeito mandela, e queria mais posts sobre universo paralelo.
    Mas sabem, melhor ter creepys "menos" boas que não ter nada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse povo que reclama só não é pior que quem fala "Gostei. 4/10. Hur dur."

      Excluir
  8. Galera, grupo no Whatsapp de creepys: chamem lá: 91982407111; 91980505837.

    ResponderExcluir
  9. Porque vocês não vão tomar no cu, cambada de comentarista babaca? Se foder, os caras ganham nada pra ficar traduzindo e postando e uma cambada de retardado como vocês vem ficar xingando.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vdd, Esses Retardados Que N Tem O Que Fazer Em Vez De Aproveitar Que O Site Ta Ai Ficam Só Falando Mal Das Creepy, E Dai Se Foi Meio Fraca? Pelo Menos N É Aquelas Merdas Que Outros Sites Postam!!! Se N Gostam É Só N Ler

      Excluir
  10. Mds, serumaninho seu pé não tava deslocado, ce ta tava com fratura exposta.

    ResponderExcluir
  11. Quem nunca sentiu a brisa no pé de noite n é msm hahahah

    ResponderExcluir
  12. Ue nao pode mais criticar a creepy ? Acho muitas creepys e posts bons aqui, mas esse foi fraco mesmo, pelo menos ao meu ver, e ate por ter passado um tempo parado o blog podia ter trazido algo mais legal. Mas essa é minha opiniao, foi apenas uma critica construtiva

    ResponderExcluir
  13. fraquinha D: nao entemdi, era a mae natureza q tava batendo nele ? qq

    ResponderExcluir
  14. Ta ruim sim, olha isso gente, da pra fazer uma piada disso. História pra boi dormir -.- Demoram 40 anos pra postar creepypasta e sai essa bosta? Seus leitores merecem melhor :)

    ResponderExcluir
  15. Nossa, que creepy horríveeeeel. Descrições completamente desnecessárias ("fios egípcios" sério????????) e um final extremamente broxante. A única coisa a favor dessa creepy é o fato de ser curta, porque só sendo mais longa pra ser pior

    ResponderExcluir
  16. Quem tá reclamando faz um site e posta coisa melhor então :)
    Ah e sem ganhar nada :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E muita ingratidão desse pessoal os caras traduzem as creepys a troco de nada so para nos divertir e tem imbecís que ficam criticando.

      Excluir
    2. E muita ingratidão desse pessoal os caras traduzem as creepys a troco de nada so para nos divertir e tem imbecís que ficam criticando.

      Excluir
  17. Porque vocês não fazem críticas construtivas ao invés de ficar bostejando pelos dedos? Eu concordo que a creepypasta foi meio fraca, mas o pessoal do site se esforça para traduzir conteúdo para os visitantes, um pouco de bom senso e respeito é sempre bom.

    ResponderExcluir
  18. Quanta necessidade de flamewar. Acho que as pessoas devam sim comentar quando uma creepy não foi tão boa. Até o próprio tradutor já fica mais esperto e não traduz mais daquele estilo. Agora xingar simplesmente por quê não gostou? zzzzz

    ResponderExcluir
  19. Quanta necessidade de flamewar. Acho que as pessoas devam sim comentar quando uma creepy não foi tão boa. Até o próprio tradutor já fica mais esperto e não traduz mais daquele estilo. Agora xingar simplesmente por quê não gostou? zzzzz

    ResponderExcluir
  20. Muiti interessante essa Crepy,Confesso que estava esperando um demônio sair de baixo da cama dele kkkkkkkk

    ResponderExcluir