Postagens Semanais

Segunda-Feira
Francis Divina

Terça-Feira
Gabriel Azevedo

Quarta-Feira
Francis Divina

Quinta-Feira
Gabriel Azevedo

Sexta-Feira
Talisson Bruce

Sábado
==========

Domingo
==========

Liporismo

27 comentários
Samantha economizou durante um ano e meio para realizar a tão sonhada lipoaspiração; seu sobrepeso tirava toda sua autoestima e isso acabava fazendo com que ela quase não saísse de casa. A maioria das mulheres aos 20 anos exibem corpos bonitos, é a famosa transição de menina para mulher. Desde a infância era uma criança gordinha, tinha apelidos no colégio e um pai que nunca dava atenção para seus problemas. Passou a direcionar seus sonhos então para a beleza já que era apenas o que importava para todos. 

Samantha trabalhou vendendo produtos pela internet como perfumes, maquiagens e cosméticos em geral, as vendas eram boas já que ela havia estudado bastante sobre marketing digital e vendas. Seu sonho era ser magra e fazer com que as pessoas prestassem mais atenção nela já que se sentia ignorada todos os dias com exceção de seu pai que fazia questão de fazer piadas com suas medidas.  

Em algumas de suas pesquisas Samantha encontrou uma clinica chamada: Beleza Viva. 

Essa clinica oferecia preços que se adequavam perfeitamente no seu orçamento; era a melhor opção encontrada naquele dia. Telefonou para o número que estava no site e a atendente lhe convidou para fazer uma visita, conhecer a estrutura e quem sabe agendar algum procedimento. A atendente lhe passou o endereço da clinica, que curiosamente ficava bem afastada da cidade de São Paulo, numa região com muitas árvores, mas no momento não pareceu nada errado visitar um local que pudesse ter uma linda vista e um pouco de ar puro. 

Dias depois Samantha ligou para Carlos um de seus poucos amigos e pediu para que ele a levasse de carro até Brotas (Interior de SP), ela disse a ele que iria fazer uns dias de Spa e que logo retornaria. 

Carlos. – É nesse casarão o spa?

Samantha. – A atendente me disse que essa clinica existe há muitos anos, deve ser uma das melhores. 

Carlos. – Qualquer coisa me liga tá?

Samantha . – Eu vou te ligar do telefone fixo daqui, eles não permitem o uso de celular. Faz parte do processo de relaxamento. 

Carlos. – Isso tá estranho, mas por favor me liga se precisar. 

Samantha. – Sim senhor! Haha tchau amigo.

Uma semana depois Samantha não retornou para casa e nem ligou para Carlos, logo seus amigos começaram perguntar sobre o seu paradeiro. Antônio Paulo era o pai de Samantha e numa busca por alguma pista ele encontrou o celular da filha desligado embaixo do travesseiro, talvez na ansiedade de realizar seu sonho ela tivesse esquecido o aparelho; fato que foi desmentido por Carlos durante uma visita. Carlos disse a ele que não era permitido levar celular para a clinica, fazia parte do processo de relaxamento. Antônio se mostrou surpreso e revelou que a filha disse que iria para uns dias de acampamento. Carlos saiu imediatamente e pegou seu carro, começou a seguir em direção a Brotas para ver o que estava acontecendo lá. Quase 4 horas depois de seguir pela estrada chega até seu destino. O interfone é tocado várias vezes por ele, mas ninguém responde. Sua ansiedade começava a virar desespero e numa atitude de impulso resolveu escalar o portão. 

Ninguém parecia se importar com sua invasão, até mesmo porque ao olhar pela janela da entrada percebeu que o lugar estava vazio, não havia nada lá dentro. Ao se aproximar dos fundos do casarão um cheiro forte parecia sair de um antigo galpão. Samantha foi encontrada morta pelo seu melhor amigo completamente despida e pálida, mas o que chamava mais atenção eram as perfurações extremamente profundas em seu corpo, seus olhos arregalados ainda pareciam vivos como se o medo ainda estivesse presente em seu corpo.   

A policia foi acionada e o corpo levado para o Instituto Médico Legal. Cerca de uma semana depois o laudo revelou a causa da morte de Samantha: Hemorragia. O mais assustador é que durante a investigação no local não foi encontrada nenhuma gota de sangue, nem mesmo rastros. O laudo revelou ainda que as marcas das perfurações não foram causadas por objetos metálicos ou mordidas de animais; o médico legista disse que em quase 30 anos de profissão nunca tinha visto nada parecido. 

O que aconteceu com ela e quem a matou são perguntas que permanecem sem respostas.

Seria algum tipo de erro médico? Ou talvez algo mais obscuro? 

Autor: Andrey D. Menezes. 

(Ballet vai sair só domingo que vem porque estou fazendo mais devagar como prometido haha.) 

(Escrevi essa creepy depois de ver uns eps de Linha Direta haha, espero que tenha ficado legal pra vocês.) 


27 comentários :

  1. É o tipo de coisa que a gente termina de ler e pensa
    "Tá mas e daí?"
    3/10

    ResponderExcluir
  2. Mais forçado que a Cláudia Leite pedindo pra virar meme.

    ResponderExcluir
  3. Mais oque fez isso com a mulher lá na clínica

    ResponderExcluir
  4. Foi para Canyon Valley e o Pishtaco matou ela. Caso resolvido

    ResponderExcluir
  5. Tenho receio de comentar em qualquer coisa do Andrey porque o cara pistola muito, mas na sinceridade aqui parceiro (sem maldade MESMO) isso aí não é falta de talento da sua parte porque você tem uns plot bem foda, mas você apresenta muita dificuldade no desfecho ne? Tenho observado isso em muitas de suas creepys :/ até hoje to meio wtf com a Banheira de Pregos (que começam com um grande potencial e terminam a ver navios). Não se esforce muito na questão de "impactar" o público porque as vezes o pouco é muito, ok? Não desanime não cara, queria ter criatividade pra escrever metade das coisas que você já colocou aqui pra gente kk mas treine mais, viu? Abraços~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vlw cara, ultimamente tô com dificuldades mesmo :( espero acertar domingo. ♡ abraços man

      Excluir
  6. Acho que se colocasse o ponto de vista dela, o que aconteceu lá dentro... Seria mais interessante, tipo a história da menina que comprou um creme chinês pra sumir as espinhas e os poros dela estavam muito abertos e nasciam bichos lá dentro. O que Samantha viu? O que fizeram com ela? Qual sensação ela teve ao descobrir que nada estava saindo como programado? Era isso que queríamos saber mas não aconteceu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mds eu nunca li essa! Você tem toda razão. Eu fiz uma aqui e espero que vocês gostem haha estou tendo uns bloqueios ultimamente. Obg pelo comentário, ajudou bastante.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  7. Mediana, meio sem clímax ou suspense verdadeiro, a ideia da história parece interessante, mas ela poderia ser mais bem contada, acho.

    ResponderExcluir
  8. Ela ter sumido de repente pode ser até assustador, mas... Essa creepy me deixou confusa e desnorteada... Parecia ser mais um caso de polícia deixando o suspense no final. Não está ruim, apenas... Deixando a desejar o que desagradável para mim como leitora que aguardava um final melhor... Mas acredito que tudo se aperfeiçoa com o tempo, se eu fosse boa escritora de creeppys eu escreveria, mas sou apenas mais uma escritora genérica. Bom, ótimo talento, sei que tem períodos de falta de criatividade, quando houver tente se inspirar em outras coisas sem forçar a cabeça para uma ideia por que acaba como sendo mendigos a ver uma boa comida sem poder degusta-la. Por favor, escreva mais! Anseio por uma creepy incrivelmente interessante vinda de você! :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse tipo de coisa é comum nesse meio de creepypastas principalmente porque é quase que "regra" o final conter um plot twist que deixe o leitor meio que perplexo, sem reação. O problema do Andrey é que ele tenta fazer isso em quase todas as suas histórias e, por ocasião do destino, acaba não conseguindo desenvolver nada com nada e fica "a ver navios".

      As ideias são interessantes, mas faltam ser bem desenvolvidas e terem desfechos menos corridos, fora corrigir alguns erros de português que tiram a sensação de estar lendo algo "profissional", vamos dizer assim.

      Também escrevo e devo dizer que o desfecho de histórias de terror me é extremamente complicado. Criar ganchos pra outros capítulos então... Se quiser dar uma olhada no meu blog depois, entra no meu perfil que tem o link e tem uma das histórias mais recentes que comecei a escrever, chama-se "Commons". Tentei publicar aqui na Creepypasta Brasil pela Creepy dos Fãs mas parecem não ter gostado da ideia ou então não lembraram de colocar, hehe.

      No mais, abraços. :]

      Excluir
  9. Andrey suas creepys tem apenas uns problemas: o desfecho rápido demais e as pontas incrivelmente soltas, normalmente uma creepypasta com pontas soltas instiga o leitor a descobrir e também tem nas entrelinhas o que houve realmente,mas essa não teve nada disso, sua história foi tão rápida e sem sentido que pareceu um conto mal feito de escola. Não me leve a mal mas crie uma história boa, nem que demore e seja longa, instigue os leitores a terem medo,pavor,até mesmo agonia. Como no seus primeiros contos do "ballet" deixe tudo mais lento e mais delicioso.Outra coisa é o uso dos personagens você apenas os joga lá e desse jeito ninguém se apega ao personagem. Nessa creepy por exemplo,Você não usou a personagem Samantha muito bem, você só jogou ela na história, para deixar assustador,e no final ninguém se apegou a ela a ponto de se importar com o que houve, o que realmente aconteceu com ela? O que na perspectiva dela? Quem era o médico maluco que fez isso? O que ele era? O que ela sentiu ao perceber que iria morrer por algo? Ela ao menos sentiu?
    A falta desses mínimos detalhes deixam qualquer leitor sem a mínima vontade de ler.
    Espero que use as críticas em seu favor, pois é assim que você evolui

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também tive a mesma sensação. Faltaram elementos que construíssem e desenvolvessem bem a história, prendendo a atenção do leitor.
      Mesmo sendo ficção, toda história deve guardar uma certa coerência.

      Excluir
  10. Bom Andrey, gostei da creepy, mas tá faltando muita coisa pra ficar mais maneira. Poderia ter explicado mais, ficou muito vago, e ficou mais como um caso estranho que passa em jornais do que realmente uma creepy. Quando for escrever alguma história, primeiro se ponhano lugar dos personagens, depois leia e se ponha no lugar do leitor. Acho que isso vai ajudar. Boa sorte com as próximas creepys ^^

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. Relativamente interessante.

    Deve ser uma mutação de chupacabra com Chicungunha...

    Mas o desenrolar ficou bacana.

    7/10

    ResponderExcluir
  13. Sinceramente, sempre que eu vinha no CPBr eu lia todas as creepypastas e acabava ficando muuuuito puto nas ´´creepies`` do Andrey pq eram muito ruins, meu deus, mano. Mas enfim, nunca gostei muito de tretar então passei a simplesmente rolar até o fim da página e ver quem tinha postado, caso fosse o Andrey, simplesmente pulava a página pra não haver mais confusões, até pq sempre que eu dava opiniões (ou outra pessoa sincera fizesse o mesmo), ele já vinha com suas frases-prontas de lacração, o que só me dava nojo, nem sequer aceitava as críticas, agia como o deus da escrita. De qualquer forma, estou aqui eu me atualizando pq fiquei um tempo sem ler as creepies, quando decido que vou dar mais uma chance, afinal mts estão elogiando, então parei de ir até o final ver o escritor, isso foi há 1 creepy atrás. Comecei a ler essa, início bem interessante, o meio começou a me dar tédio, mudando formas de escrita, escrevendo coisas chatas que não prendem o leitor e o final uma tentativa que falhou em imitar aquelas creepies reais, de casos reais sem explicação até os dias de hoje, fatos de conspiração e essas coisas, que me chamam muito atenção... Faltou um pouco de estudo pra ser boa. Estava vindo comentar os prós e contras da creepy quando passei os olhos por aquele velho costume que ja falei uma vez: (Autor: Andrey de Menezes eu que fiz fui eu que escrevi olha como eu que escrevo olha meu deus eu escrevo mt q isso) e pqp, to retornando a pular. Sinto mt. Sei que podem até comentar coisas ´´legal`` ´´e daí?`` mas, convenhamos... é só minha opinião.

    ResponderExcluir