27/03/2018

Meu Querido Diário

Abril, 2008 – Domingo, 06

Querido diário,

Hoje o dia foi incrível. Andamos de barco no lago que fica perto do sítio do tio Andy. Comemos lasanha no almoço e tava uma delícia. De tarde fizemos piquenique debaixo de uma macieira que não é muito longe do sítio e depois tivemos que ir para casa por que amanhã tenho que ir a escola. Cheguei muito cansada da viagem e feliz ao mesmo tempo e queria está lá no sítio de novo. Amanhã eu te conto mais.

Abril, 2008 – Segunda, 07

Querido diário,

Hoje na escola foi horrível. Uma menina da minha classe chamada Melanie roubou meu lanche no recreio e fiquei com muita raiva. Fui na direção e o diretor chamou Melanie pra ter uma conversa séria. Ao longo da aula, Melanie ficou calada e fiquei um pouco aliviada. Depois das aulas eu esperava encontrar Melanie me esperando na saída e enfrentar mais socos e chutes, mas ela não estava que provavelmente ela foi embora mais cedo. Fui pra casa contente e com medo de encontrar Melanie ou outra coisa na rua, e quando avistei minha linda casa corri quanto pude com um sorriso no rosto e alívio por te chegado em casa. Por hoje é só isso, meu querido diário...

Abril, 2008 – Terça, 08

Hoje cheguei no hospital com várias marcas de socos e chutes pelo corpo.

Quando cheguei na escola, Melanie já estava lá e com um grupo de meninas me olhando com ódio e sorriso bem estranho no rosto. Já estava me preparando pra correr quando Melanie e suas amigas me avançaram e me encheram com chutes e socos. Eu não podia fazer nada, a não ser chorar e pedir que parassem de me torturar e quando já não estava mais aguentando, ouvi o diretor gritar para as meninas pararem e vários alunos gritando com expressões de choque em seus rostos. Acordei deitada na maca toda enfaixada e meu corpo doendo enquanto vi meus pais conversando com o médico. Eles disseram que Melanie e seu grupo foram suspensas da escola. Pedi para que eles trouxessem o meu diário e contar isso pra você e ficarei um bom tempo sem te usar para poder me recuperar e ganhar alta.

Abril, 2008 – Sexta, 11

Aqui estou eu de volta, meu querido diário... E eu estou bem, o médico deu alta hoje e estou no carro, meus pais decidiram me levar ao McDonald's no centro da cidade. Estou gostando muito e mal posso esperar para comer hamburguês com batatas fritas e milk shake (que já estou com água na boca). Não tenho muitas novidades para escrever para você, então até amanhã meu querido diário.

Abril, 2008 – Sábado, 12

Hoje tive um sonho estranho. Nele estava eu sozinha numa floresta densa, estava de dia e por um momento achei ter visto uma menina com vestido entre as árvores. Queria sair daquele lugar, mas não tinha saída e então comecei a correr para frente procurando a tal menina. Mas quando cheguei perto de uma árvore, ouvi um choro vindo atrás de mim e quando ia virar a cabeça, vi algo andando na minha direção ao meu lado e então eu acordei. Contei para meus pais, mas eles não ligaram muito pra isso. E o resto do dia foi normal, brinquei com minhas amigas, fizemos piqueniques... Bom, hoje é só isso que tenho lhe contar, amanhã tem mais.

Abril, 2008 – Segunda, 14

Desculpe, querido diário, ontem eu estava tão ocupada que não tive tempo de escrever aqui. Fiquei o dia todo ontem fora de casa e me divertindo bastante, principalmente no parque de diversão. E hoje... Melanie me pegou pelo pescoço e me arrastou até o banheiro e fechou a porta. Nós tivemos uma conversa e antes que eu terminasse, ela me pegou pelo colarinho da minha blusa e me empurrou pra uma parede  e começou a me cortar com sua tesoura. Doeu muito, e então ela fez um pequeno corte no meu braço e saiu do banheiro. Fiquei meia hora limpando o sangue da minha barriga e do meu braço, peguei o papel higiênico, coloquei ao redor da minha barriga e do meu braço. Como minha blusa era grande com mangas longas, eu as cobri com cuidado para que o papel não saísse e voltei para sala. Minha professora me perguntou o porquê da demora e olhei pra Melanie que está com ódio e apenas respondi que cai da escada e sentei na minha carteira. Quando entrei nessa escola, Melanie sempre me odiava e ela estava lá, me esperando pronta para me bater. Sempre saía com machucados pelo corpo e nunca me importei, até os meus pais perceberem meus machucados e brigarem com os pais dela. Hoje tenho 8 anos e faz 5 anos que estou aguentando feridas deixadas por ela, mas esses dias vai terminar...

Abril, 2008 – Terça, 15

Não estou aguentando mais, não mesmo...

Hoje de manhã não teve aula na escola, por que a professora foi ao enterro do seu marido que morreu ontem a noite. E eu como sendo uma menininha de 8 anos, fui brincar na varanda em frente da minha casa com o meu gato Lonus que ganhei hoje de meus pais. Quando eu ia entrar, Melanie apareceu atrás de um arbusto e por sorte estava sozinha. Eu corri com o meu gato nos braços para dentro de casa quando Melanie puxou uma faca e jogou na minha direção, e pegou meu braço de raspão e Melanie saiu correndo quando viu os vizinhos se aproximando. Meus pais não me deixaram sair de tarde por causa do ocorrido de manhã, então fiquei no meu quarto brincando com os meus ursos de pelúcia. Quando já ficou tarde e na hora de dormir, fui colocar meu pijama e escovar os dentes, quando Lonus apareceu na porta do banheiro me assustando, levei um susto tão grande que deixei minha escova cair e então fui pra cama. Quando todos já estão dormindo, vou ao guarda-roupas  e pego meu casaco e meu sapato. Vou a cozinha e pego uma faca maior para a minha diversão começar. A casa de Melanie não é tão longe, então abro a janela de seu quarto e fico lá só espiando ela acordar. Quando bateu o tédio, desci e me rastejei direto em sua cama e apunhalei a faca em seu coração, tudo o que queria ver era o sangue dela ser derramado e sua vida indo embora. Mas não é só isso não meu querido diário, fui até o quarto de seus pais e fiz a mesma coisa que fiz com ela e fugi...

É só isso que tenho hoje de novidade, meu querido diário...

Autora: Ely Costa


15 comentários:

  1. Já tava bom... Diz que ia mudar ainda pra melhor. Já não tava muito bom. Tava meio ruimtambém. Tava ruim. Agora parece que piorou”

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já vi esse comentário em outra creppy...tá ruim? Faz melhor. Particularmente sou grata a equipe do cpbr por suas traduções, por todo o trabalho que eles tem, para trazer para nós, deliciosos momentos de descontração literária, o que fazem por puri prazer, já que não são monetáriamente recompensados por isso.

      Excluir
  2. Cara, essa creepy me deixou meio "????"
    Tipo, a garota sofria desde os 3 anos? Muitas coisas irrelevantes para a história, muitos errinhos irritantes de português... Além do enredo ser bem previsível.

    ResponderExcluir
  3. Gente, o texto nem é tão grande. Acho que antes de postar é uma boa ideia dar uma revisada, pois está cheio de erros de gramática e acentuação. Mas sabemos o trabalho que dá pra traduzir e agradecemos todos os dias por isso :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, existem erros gramaticais sim, mas ao menos temos algo para ler. A história em sim não é ruim, embora eu ache meio forçada a ideia de que uma criança tão pequena, tenha passado por tudo isso, sem os pais notarem as marcas em seu corpinho. Mas enfim, ela não é a autora, simplesmente traduziu, e se não fez as correções necessárias, provavelmente foi por falta de tempo. (Afinal, não conhecemos a rotina de nossos queridos tradutores não é mesmo?)

      Excluir
  4. Foi bem construida, pra acabar clichê :/

    ResponderExcluir
  5. Poxa essa aqui foi bem ruim ein, não gosto de fazer comentários negativos, mas sla, continuo acreditando que o autor possa sim fazer melhor...

    ResponderExcluir
  6. A menina de 8 anos sofria desde os 3, a Melanie e as amigas foram suspensas na sexta e na segunda já tavam na escola, bem incoerente, final sem graça.. 2/10

    ResponderExcluir
  7. 5/10 Não sei dizer se gostei ou não. É uma crionça, que sofre na mão de outra pentelha desde os 3 anos (???? cadê professor pra vigiar?) e mata a capetinha e os pais dela. A história até que foi legal (se botasse uma criança de uns 10 anos, até dava), tem o ressentimento e vingança, mas o final ficou meio coisado; não sei o que eu esperava - talvez ela desse um puta susto dessa piveta que ela ia mudar de cidade - , mas não a morte de todo mundo :/

    ResponderExcluir
  8. a história em si não faz sentido, de início pensei que os erros eram porque se tratava de uma garota de apenas 8 anos, mas mesmo assim ficou bem mal desenvolvida. independente disso, obrigada pela creepy :)

    ResponderExcluir
  9. Alguém pode me adicionar num grupo sobre creepypastas? Vlw vlw 11991800274

    ResponderExcluir
  10. Alguém me adiciona num grupo de creepypastas? 82 88877901

    ResponderExcluir