02/07/2012

Creepypasta dos Fãs - Uma menina pervesa


Esta tarde empurrei a Arturo na fonte. Caiu nela e gorgolejou, gritou e foi ouvido. Papai e mamãe chegaram correndo. Mamãe chorava porque pensou que Arturo tinha se afogado. Mas não era assim. O médico veio. Arturo está agora muito bem. Pediu bolo de marmelada e mamãe lhe deu. Entretanto, eram sete horas, quase hora de dormir, quando pediu bolo, e apesar disso mamãe lhe deu. Arturo estava muito feliz e orgulhoso. Todo mundo lhe fazia perguntas. Mamãe perguntou como tinha caído, se tinha escorregado, e Arturo disse que sim, que tropeçou. É gentil que tenha dito isso, mas eu sigo detestando-o e voltarei a tentar algo na primeira ocasião.


Além disso, se não disse que eu o empurrei, talvez seja simplesmente porque sabe muito bem que mamãe odeia acusações. Outro dia, quando o enforquei com a corda de pular e ele foi contar a mamãe dizendo: “Elena fez isto”, mamãe lhe deu um tapa terrível e disse: “Não volte a fazer uma coisa assim!” E quando chegou papai ela o contou e papai também ficou furioso. Arturo ficou sem sobremesa. Por isso compreendeu, e esta vez, como não disse nada, lhe deram bolo de marmelada. Adoro bolo de marmelada: pedi para mamãe também, três vezes, mas ela não pareceu me ouvir. Suspeitará que foi eu quem empurrou a Arturo?



Antes, eu era boa com Arturo, porque mamãe e papai me agradavam tanto como a ele. Quando ele tinha um carrinho novo, eu tinha uma boneca, e não lhe teriam dado bolo sem dar para mim também. Mas desde faz um mês, papai e mamãe mudaram completamente comigo. Tudo é para Arturo. A cada momento lhe trazem presentes. Com isso não melhora seu caráter. Sempre foi um pouco metido, mas agora é detestável. Sem parar está pedindo isto e aquilo. E mamãe cede quase sempre. Para dizer a verdade, creio que em todo este mês só foi castigado no dia da corda de pular, e o estranho é que nesta vez não era culpa sua.


Pergunto-me por que papai e mamãe, que me amavam tanto, deixaram de repente de interessar-se em mim. Parece que já não sou sua menininha. Quando beijo a mamãe, ela não sorri. Papai tampouco. Quando vão passear, vou com eles, mas continuam desinteressando-se de mim. Posso brincar perto da fonte ou o que for. Dá na mesma. Só Arturo é gentil comigo de vez em quando, mas às vezes se nega a brincar comigo. Perguntei-lhe outro dia por que mamãe ficou assim comigo. Eu não queria tocar no assunto, mas não pude evitar. Ele me olhou de cima a baixo, com esse ar brincalhão que faz de propósito para me irritar, e me disse que era porque mamãe não quer ouvir falar em mim. Falei que não era verdade. Ele me disse que sim, que tinha ouvido mamãe dizer isso a papai e que disse: “Não quero ouvir falar nunca mais dela.” Isso foi no dia em que lhe enforquei com a corda. Depois disso, eu estava tão furiosa, a pesar do tapa que ele tinha recebido, que fui a seu quarto e lhe disse que o mataria.


Esta tarde me disse que mamãe, papai e ele iam à praia, e que eu não iria. Riu e me fez caretas. Então o empurrei na fonte.



Agora está dormindo e papai e mamãe também. Dentro de um momento irei a seu quarto e desta vez não terá tempo de gritar, tenho a corda de pular nas mãos. Ele a esqueceu no jardim e eu peguei.


Com isso, se verão obrigados a ir à praia sem ele.

E logo irei dormir sozinha, no fundo desse maldito jardim, nessa horrível caixa branca em que me obrigam a dormir desde faz um mês.



Traduzido/Enviado por: Letícia T. Antunes (Owata)


41 comentários:

  1. Eu so tenho uma coisa pra falar


    Lol

    ResponderExcluir
  2. Já imaginei que era isso...

    Muito boa a creepy =]

    ResponderExcluir
  3. Eu so tenho uma coisa pra falar


    Lol²

    ResponderExcluir
  4. Aquele que critica2 de julho de 2012 13:46

    Holy shit ! XD
    Essa for maneira !

    ResponderExcluir
  5. essa creepypasta está nesse site: http://creepypastas.com/ se alguém aí souber espanhol e quiser dar uma olhada, lá tem um monte de creepy maneiras ^^

    ResponderExcluir
  6. Eu só tenho uma coisa pra falar




    lol³

    ResponderExcluir
  7. Respostas
    1. a caixa branca é um caixão, ela tá morta, é um fantasma a um mes e não sabe

      Excluir
  8. ela era uma cachorra

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela tava morta '-'

      Excluir
    2. Sim, uma cachorra bem safada :)

      Excluir
  9. Sempre tem alguem que nao intende

    ResponderExcluir
  10. Desconfiei na parte em que ela disse que de um dia pro outro eles estavam tratando Arturo melhor do que ela e pareciam não ligar pra ela.

    ResponderExcluir
  11. Alguem pode me explicar, por favor?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A garota morreu faz um mês e não sabe, somente seu irmão pode vê-la.

      Excluir
  12. eu to em duvida, ela tava morta ou ela era um cachorro?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela estava morta e só o irmão enchergava! E como se fosse no filme o sexto sentido, ela não sabia que estava morta. Bom foi assim q eu entendi! Me corrijam se eu estiver errado. Desculpe tbm se tiver algum erro ortográfico

      Excluir
  13. Eu só tenho uma coisa pra falar




    lol [4]

    ResponderExcluir
  14. ah e outra como ela seria um cachorro se cachorro não fala, só se o mlk fosse louco o bastante pra ouvir cachorro falar

    ResponderExcluir
  15. será que os pais mataram ela?
    pois em uma fala da mãe ela diz "eu nunca mais quero ouvir falar daquela garota"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Matar eu acho que não mataram, que eu entendi, foi que ela disse isso ao marido, pq ainda estava triste com a morte da menina e não estava sabendo como lidar, e falando nela só aumentaria a tristeza da mãe, eu entendi isso nessa frase

      Excluir
  16. Muitooo bommmmmmm *-*
    Parabéns para o escritor!

    ResponderExcluir
  17. Te disse * disse é verbo transitivo direto não aceita o lhe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "...lhe disse que o mataria." Nesse caso o verbo "dizer" é transitivo direto e indireto: "o mataria"-> objeto direto, responde a pergunta "disse o que?" "lhe"-> objeto indireto, substitui "para ele", responde a pergunta "disse para quem?"
      Sintetizando, a pergunta completa seria: "disse o que para quem?"

      Excluir
    2. Ah sim, mais uma coisa, já que você queria fazer uma correção, você podia ter falado do "apesar" que eu escrevi separado no 4º parágrafo... (erro de digitação ¬¬')

      Excluir
  18. Tipow assim.. A garota tá morta há um mês, mas não sabe. Os pais dela a mataram, o que explica a fala da mãe:"Não quero ouvir falar nunca mais dela." e a enterraram no quintal de sua ksa(na caixa branca). Só o irmão dela pode vê-la e ouvi-la..

    Perguntas??

    ResponderExcluir
  19. Desde o início eu jurava que ela era uma cadela.

    ResponderExcluir
  20. Poxa ai me lembrei da irma que eu perdi faz 2anos. Sei la, me sinto como o garoto, as vezes ainda sinto a presença dela :/

    ResponderExcluir
  21. Ah, muito óbvia, não curti, só esse fim que é a se pensar "E logo irei dormir sozinha, no fundo desse maldito jardim, nessa horrível caixa branca em que me obrigam a dormir... ".

    ResponderExcluir
  22. excelente historia, simples, curta e envolvente, realmente muito boa.

    ResponderExcluir
  23. Sou eu o único que já sabia o final desde que ela foi ignorada? '-'

    ResponderExcluir
  24. ela é um cachorro? "E logo irei dormir sozinha, no fundo desse maldito jardim, nessa horrível caixa branca em que me obrigam a dormir... ".

    ResponderExcluir
  25. mais tipo a caixa branca e o caixão, mais quem enterra familiares no jardim? não deveria ser no cemitério? eles a mataram? e isso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que não chegaram a mata-la, até pq eu acho que ela não ia bater no Arturo pq ele disse que a menina tinha o enforcado.
      Vai ver eles enterraram ela no jardim pq devia ser o local que ela mais gostava de ficar.

      Excluir
  26. Pra mim eles não a mataram, a mãe só quer se esquecer da menina para não sofrer mais...

    ResponderExcluir
  27. Ótima creepy, mas percebi que ela estava morta no parágrafo 4

    ResponderExcluir