24/01/2017

A Banheira de Pregos (Part.3: O Começo da Verdade)

(Continuação) Eles correram até a casa e encontraram a cozinha completamente suja de sangue e  cheia de penas. Paul estava segurando uma marreta, por algum motivo ele colocou todos os patos na cozinha e esmagou cada um deles. Paul olhava fixamente para a parede branca com grandes respingos de sangue, enquanto desenhava um pentagrama em cima da mesa de jantar.

Caio.- Que merda é essa?! O senhor ficou maluco! 
Paul.- Ele precisa de sangue.
Caio.- O senhor tá delirando! Cadê a vovó?
Alex.- A gente precisar encontrar ela cara.

Os dois começaram a procurar Rita até que encontraram ela no lago, ela estava nua e caída na margem.

Caio.- Vó! Acorda, a senhora precisa me dizer o que tá acontecendo! 
Alex.- Precisamos chamar a polícia, eu vou até a cabana, tem um rádio de emergência lá, talvez eu consiga pedir ajuda. 
Caio.- Vai rápido. 

Alex correu até a cabana e pegou o rádio, o sinal estava bom, ele conseguiu pedir ajuda da delegacia mais próxima, o policial disse que a viatura chegaria em mais ou menos uma hora.

Alex.- Pedi ajuda, mas eles vão demorar um pouco para chegar aqui.
Caio.- Precisamos levar ela pra cabana enquanto a polícia não chega, meu avô tá fora si. 
Alex.- Me ajuda a carregar. 

Eles levaram ela para a cabana e a enrolaram no cobertor, ficaram trancados lá até a policia chegar.

.- Aqui é o policial Josh! Quem estiver na casa por favor saia agora ou vamos invadir.  

Ao entrar na casa ele encontrou Paul deitado em cima da mesa, ele estava tremendo e não dizia nenhuma palavra que pudesse ser compreendida.

Josh.- Aqui é o policial Josh falando do Km 140, perto da estrada Ocean. Estou em uma casa que fica no fim da estrada depois da trilha, eu preciso de uma ambulância imediatamente. Câmbio, desligo.

Alex.- Caio, a polícia chegou, estou vendo a luzes da sirene. 
Caio.- Fica aqui, eu vou até lá.
Alex.- Ok, toma cuidado. 


Caio.- Policial! A minha vó precisa de ajuda.
Josh.- Mãos na cabeça, não se aproxime. O que está acontecendo aqui?
Caio.- Eu não sei dizer, eu tava na cabana e escutei um som estranho, quando cheguei o meu avô já tava nesse estado.

O policial ficou vigiando a casa até a ambulância chegar, e quando a ambulância chegou eles foram para o hospital mais próximo.

Josh.- Essa noite não vai ser fácil, eu vou arranjar uns cobertores e dois cafés, vão precisar. 
Caio.- Obrigado senhor. 




.- Olá, meu nome é Katy, sou a médica que está cuidando dos seus avós, eles estão em  observação, foram medicados. 
Alex.- Qual o estado deles?
Katy.- Bom, o senhor Paul estava muito alterado, parecia estar sob forte estado de choque emocional, Rita está bem, ela só teve uma queda de pressão. 
Caio.- Quanto tempo eles vão ficar aqui?
Katy.- Provavelmente uns dois dias, eles estão bem, mas precisamos observar possíveis alterações no quadro de saúde.  Eu preciso atender outros pacientes agora, com licença.
Caio.- Obrigado pela atenção. 
Katy.- Disponha. 

Enquanto os minutos passavam, a raiva e a angustia iam tomando conta de ambos e fazendo-os questionar a razão de tudo aquilo.

Alex.- Cara eu tenho certeza que tudo isso tem a ver com aquele maldito lugar. Precisamos por um fim nisso. 
Caio.- Amanhã nós vamos sair bem cedo, pegar o carro e voltar naquele galpão, com sorte podemos chegar antes de escurecer. 
Alex.- O que acha de pôr fogo? 
Caio.- Pode ser, eu tenho uma garrafa com gasolina no porta malas e podemos pegar uns fósforos em casa.
Alex.- Tá certo.

Depois de horas na estrada eles chegaram até o bairro onde moravam, parecia que tinha se passado 30 anos já que a casa dos dois estavam em estado caótico.  As casas estavam cobertas de infiltrações e ferrugem que lembrava vagamente sangue seco, alguns canos estavam expostos.

Assim que pegaram os fósforos, seguiram em direção a floresta até ao galpão. O Sol estava se pondo e a floresta ia ficando mais silenciosa a cada passo que eles davam sobre os galhos secos e podres. Insetos saiam dos galhos como se fossem vermes saindo de um cadáver apodrecido.

Alex.- Ainda dá tempo de voltar.
Caio.- Você sabe que não podemos fazer isso, precisamos dar um fim nessa história. 
Alex.- Eu sinceramente não acho que pôr fogo no lugar vai resolver. 
Caio.- Talvez o corpo daquela menina esteja enterrado em algum lugar do galpão, se a gente achar podemos queimar os restos mortais. 
Alex.- Se isso não funcionar estamos oficialmente mortos.

Antes que a noite chegasse eles começaram a procurar uma possível cova, mas não tinha nada em lugar nenhum.

.- Vocês não vão encontrar corpo nenhum nesse lugar, até porque eu nunca estive morta..
Caio.- Porque você tá fazendo isso? A gente não te fez nada.
Alex.- Você é mesmo real.
.- É claro que eu sou real, mas entendam, não adianta tentar me matar, não vão conseguir. Vocês devem se perguntar desde o dia em que pisaram aqui o porquê de existir uma banheira cheia de pregos num lugar como esse, não é? Vou lhes contar uma história..
(Continua..) 



32 comentários:

  1. Pela foto o que eu entendi é que os veados eram os amigos e a menina lá no fundo era a menina kkk
    Brincadeira
    Estou adorando seu trabalho, e você está escrevendo cada vez melhor, quase não há mais defeitos na história!

    ResponderExcluir
  2. gente, ma boa, não gosto de ficar só criticando à toa, mas isto está muito ruim; sorry :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu estou tentando melhorar a cada parte, se mesmo assim não te grada, espero melhorar na próxima :)

      Excluir
  3. Estou adorando a história, por favor continue >w<

    ResponderExcluir
  4. Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. A escrita tem o que melhorar, a história em si está legal, mas você poderia aprofundar melhor nos personagens, seus sentimentos, descrever melhor as cenas, locais, ações, isso por si só já enriqueceria muito sua creepy

      Excluir
    3. Você tem razão, eu peço desculpas, é que geralmente eu não faço creepys tão longas, estou tentando dar o meu melhor nessa. Espero conseguir entregar um final que compense essas falhas.

      Excluir
    4. Rapaz se não quiser ver ele sendo criticado faça melhor do que ele OK

      As críticas vem para ajudar a melhorar o trabalho dele

      E bem a creepypasta e ótima mais no começo achei que os personagens tinham umas 10 anos de idade só pelo modo de falar
      A creepypasta ainda ta muiito vaga mais ta melhor do que a primeira é ta melhorando
      Você não chega a ser uma Aline ou uma divina nesse blog
      Mais você tá indo bem espero que melhore
      Pelo menos ta se esforçando

      Excluir
  5. Respostas
    1. Não precisava atiçar tanto a curiosidade. Às vezes uma história longa vale mais que 10 histórias curtas. Prende mais o leitor. Espero ter ajudado

      Excluir
  6. Duas coisas que eu estava meio confuso. em primeiro achei que os protagonistas eram garotos, 15, 14 anos até que suas idades foram ditas. Achei que quando falavam de suas casa, moravam com pais, etc.

    Outra coisa. Uma incongruência é que a história inicialmente parecia se passar no Brasil, mas depois pude perceber que é como se fosse em algum país de língua inglesa, digamos EUA, que é o mais comum em creepys. Sendo assim, ficaria mais coerente os personagens se chamarem por exemplo Alex, Josh, Katy, Rita, Paul e o Caio deveria ser Kyle, ou coisa parecida, fica meio fora do lugar sendo um apenas com nome nacional. Ou então poderia abrasileirar todos, sendo assim Alex, José(ou Josué), Kátia, Rita, Paulo e Caio. Só uma dica, seguir a tendência de nomes nacionais, por completo, ou internacionais, por completo, assim dando maior idéia de qual seria o local dos acontecimentos. Creepy está boa, mas tem alguns problemas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado crítica, me ajudou bastante e prometo melhorar na próxima e entregar um final no minimo bom que compense essas falhas. Aguardo seu comentário na última parte :)

      Excluir
  7. Estou bem curioso sobre o final dessa creepy. Você ta mandando muito bem, continue assim.

    ResponderExcluir
  8. Eu gosto muito do site e também escrevo creepys, gostaria de saber se você poderia postar alguma aqui.

    ResponderExcluir
  9. Eu gosto muito do site e também escrevo creepys, gostaria de saber se você poderia postar alguma aqui.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Você pode enviar suas creepys para o e-mail creepypastabrasil@hotmail.com para que possamos avalia-la e posteriormente posta-la na seção "Creepypasta dos Fãs". Espero ter ajudado :D

      Excluir
  10. Gostei muito da creppy, kk, to muito curioso
    A historia é muito boa, mas tipo...A escrita não é tanto, você devia melhorar um pouco nessa parte, mas né...Nenhuma creppy é perfeita né? kkk...Continua

    ResponderExcluir
  11. Quase nunca comento aqui, só observo mesmo, mas graças a simpatia do autor em responder positivamente as críticas (até as mais desaforadas kkkkk) eu me vi obrigada a ler a creepy, parabéns pela iniciativa e espero que continue melhorando e publicando os trabalhos!!

    ResponderExcluir
  12. Moço, a história em si ta ótima, oq me encomoda é a escrita. Tudo acontece rápido de mais, a história pula de um lugar pra outro sem explicação,entre outras coisas. Melhore isso e vc vai arrasar nas creepys

    ResponderExcluir
  13. A historia esta ótima e a escrita boa também, mas o mais dificil que esta faltando, se aprofundar, quando os personagens vão fazer algo muito rápido, quando por exemplo decidem viajar para casa dos avos derrepente e ja logo estão la, tem que aprofundar cada momento na historia fazendo o leitor imaginar tudo para que ele entre na historia, pelo menos eu penso assim, fora isso to adorando :)
    Espero que tenha entendido com uma critica construtiva ^^

    ResponderExcluir
  14. os viados ali sao os amigos e aquela é a menininha sshuashuahsua
    brinks kkkk
    mt boa a historia.

    ResponderExcluir
  15. os viados ali sao os amigos e aquela é a menininha sshuashuahsua
    brinks kkkk
    mt boa a historia.

    ResponderExcluir
  16. Oi, a creepy esta boa, envolvente, mas o idade deles parece que nao bate sabe? Os dialogos terminados com "haha" e "rs" dao uma ideia mais jovial, assim como "parceiros exploradores" remete a garotos de 15 e 16 anos, mas no geral, muito boa, estou curtindo!!! (Parabens)

    ResponderExcluir
  17. A história por si própria já é muito enriquecida, porém você tem que melhorar na escrita, em atiçar o leitor a continuar lendo, pois está muito "seco" a forma como a história é contada.
    Lembre-se, não adianta você ter uma super história e não saber contá-la e prender o leitor no texto.
    E parabéns por ter desenvolvido essa história, apesar de ser um "pouco clichê" por causa da garota misteriosa na banheira, parece ter algo de diferente e isto está me deixando muito curioso. Forte abraço!

    ResponderExcluir
  18. Comecei a ler no blog hoje e estou adorando ,cada creepy uma melhor que a outra ,parabéns pelo ótimo trabalho. Mas so pra entender melhor,quando sai a parte 4? Pq estou enlouquecendo pra saber o final. Obrigado

    ResponderExcluir
  19. Cara, essa sua creepy está fantástica, estou muito ansioso pra saber o desfecho, muito mesmo. Parabéns Andrey!

    ResponderExcluir