11/07/2017

A Coisa Embaixo da Paulista - (Final?)


Aos poucos a bola vai se desenrolando, a pele com aparência escamosa e negra parece não parar de se esticar, a cabeça arredondada e as pupilas em fendas verticais revelam por completo que a criatura era uma espécie de serpente mutante de outra dimensão, uma devoradora de mundos.

Sua boca está se abrindo, suas presas são como duas agulhas gigantes, os ratos estão sendo sugados  juntos com seus carros, os vidros dos prédios estão todos se quebrando, alguns prédios estão cedendo... Ela vai engolir tudo.  Não consigo me mover diante de tamanha surrealidade.

Essa coisa já engoliu metade dos prédios e os ratos estão se aglomerando nas tampas de esgoto, é como se estivessem voltando às suas origens e o seu lado animal, assim como os humanos fazem em situações extremas. Parecem bonecos voando em direção a boca da serpente. A cada vez, ela suga com mais força. 

Essa coisa é tão grande que mal dá para ver a luz do sol. Por algum motivo, ela não está me dando importância, é como se ela quisesse que eu assistisse a tudo isso, mas por quê? Já não restam mais prédios, carros e ratos, somente alguns conseguiram ir para o esgoto e continuo aqui, apenas observando as ruínas do lugar que poderia ter sido um novo lar. Preciso voltar antes que essa coisa abra a boca novamente e engula tudo.  

Minhas pernas tiveram um surto de adrenalina e aqui estou, de volta a esse lugar imundo. Preciso continuar correndo, aquela coisa não pode me pegar e sei que ela virá atrás de mim. Ela sentiu o meu cheiro, talvez nunca tenha visto alguém igual a mim por lá: metade humano.

Aqueles ratos estão chorando desesperados, como se realmente tivessem sido humanos a vida toda. Nunca vi nada igual, mas infelizmente, não tenho como ajudá-los, só preciso continuar correndo e tentar sair desse esgoto. A cada distância percorrida, ouço os gritos, mas dessa vez, são os ratos que estão gritando. Aquela coisa está me procurando! Minhas pernas estão começando a cansar, meus músculos se estreitam aos poucos, logo terei uma câimbra e é isso o que ela espera que aconteça.

Nunca corri tão rápido. Bolt teria inveja da minha velocidade. Se meu coração não estivesse acelerado a ponto de enfartar, eu até poderia sentir orgulho de mim mesmo, logo eu, que sempre fui o cara que faltava às aulas de educação física na escola. Já perdi as contas dos  túneis que passei, e não faço ideia de quanto tempo faz que estou correndo, estou exausto. Já faz algum tempo que não ouço mais grito nenhum, apenas o som das minhas patas na água.

Acho que provavelmente vou virar algum tipo de experimento ao sair daqui e me expor, ou alguém armado vai atirar em mim de tanto pavor. Se for para morrer, que seja fora desse lugar, pelo menos. Já consigo ver uma fresta de luz a alguns metros daqui. A liberdade está perto, deve estar escurecendo, a luz está diminuindo. Acho que corri por muitas horas.  Enquanto me aproximo da escada, só penso na reação das pessoas ao verem um ser como eu saindo do esgoto. Isso é o que menos importa para mim nesse momento. Qualquer olhar maldoso não será pior do que estar aqui embaixo.

Uso as forças que sobraram para levantar a tampa. É emocionante  voltar aqui depois de tanto tempo. 

Como eu já imaginava, os carros todos param com seus faróis ligados, estão todos estáticos com olhares focados em uma só direção, mas não estão olhando para mim.. A coisa voltou a gritar. Ela está aqui.  

Autor: Andrey D. Menezes 
Revisão: Gabriela Prado 

Nota do escritor: Espero que tenham gostado! Estou com projetos para o futuro, quem sabe escrever uma antologia, como já disse a vocês. Ser pisciano é complicado kk. Muitos planos, muitos sonhos. Espero que vocês comprem algo meu um dia. Obrigado por cada comentário positivo e negativo também, vocês me ajudam bastante :)
Sobre a creepy: Penso em escrever sobre a origem da criatura futuramente ou dar continuidade à creepy, mas isso vai levar um tempo. Por hora é isso :)


24 comentários:

  1. Final surpreendente mas criatura viajada kkkk
    9/10
    Por mais doido que seja foi divertido acompanhar

    ResponderExcluir
  2. Fiquei imaginando ao longo da creepy :)

    ResponderExcluir
  3. Bom, curti muito mais o início desta creepy do q o final, e explico mais além. Agora, para o autor: você melhorou muito a escrita desde os seus primeiros contos aqui, e está de parabéns; agora a minha dica é refletir o q vc quer passar com a creepy, o motivo por trás. O gênero de terror por si só é um gênero bem crítico pq o formato permite abordar qualquer tema sem ser pedante. Pode se ser até uma crítica social, ao q a sociedade define, ou em análise do psicológico dos personagens. Bom, dito isso,explico pq não gostei deste final: falta este algo a mais, que estava bem mais presente no início de forma sutil, mas nesse final se perdeu em um surrealismo vazio (podia ser surrealista, mas o q foi feito parece q não foi planejado nem nada), como um final ex machina.

    Bom, mas desejo ótimo sucesso pra vc é que continue escrevendo, vc tem o 'q' pra escrita e é um talento e tanto. Parabéns e obrigado pelo seu empenho e humildade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado cara, a idéia inicial era realmente fazer algum tipo de crítica sabe? Mas depois eu resolvi ir pro lado da ficção/fantasia pra fazer algo que eu nunca tinha experimentado. Mas mesmo assim obrigado de coração.

      Excluir
  4. Legal! Gosto desse estilo de narrativa que deixa mais perguntas do que respostas.

    ResponderExcluir
  5. Olha...foi bem escrita, mas completamente sem sentido algum. Quando você disse que ia abandonar a creepy por conta das críticas nada construtivas, meu coração parou, só que a partir da parte 4 perdeu totalmente o sentido.

    Ou eu devo ser muito tapado.

    ResponderExcluir
  6. O conto é mais fantasia do que terror na verdade, minha idéia foi trazer uma história de ficção/fantasia para uma locação brasileira. Realmente sinto muito se vocês não gostaram, eu tinha planejado tudo, mas faz parte. Mesmo assim obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na vdd é que o inicio prometia uma coisa, parecia ser outra coisa e ficou meio que "quebrada" a historia, (tipo inicio parecia ser terror critico, mas no fim uma fantasia que não se amarrou com o inicio). Mas eu gostei a historia é top, mas poderia ter continuado na ideia inicial. Por favor continue, sua historias soa boas

      Excluir
    2. Aguarde a última parte haha. Vocês me ajudam muito ♥

      Excluir
    3. De qualquer maneira, não desista de escrever bro, você tem talento.

      Excluir
    4. Muito obrigado cara! Eu espero te surpreender na última parte.

      Excluir
  7. Não gostei 2/10, tava tão interessante no começo mas aí no fim ficou tosco e eu perdi completamente o foco quando do nada ele vai para em uma cidade de ratos?!

    ResponderExcluir
  8. Não sei se leu os comentários acima, mas esse ainda não é o final. Se prepare para a reviravolta :)

    ResponderExcluir
  9. É aquela serpente da mitologia nórdica que eu sempre escrevo o nome errado? Q

    ResponderExcluir
  10. Acredito que sua escrita transcorre de forma muito rápida, como se estivesse com pressa para escrever tudo e não perder as ideias que estão na cabeça. Para mim, pelo menos, perde um pouco da imersão, já que as coisas não tem seu tempo para serem digeridas, principalmente nesta última parte em que todo o contexto e o imaginativo do leitor é quebrado e remendado.

    Recomendo que você busque escrever com mais calma e até mesmo continuar simplesmente escrevendo, sem dor, sem remorso. Achei a ideia interessante e, sinceramente, eu estava esperando que todo esse lance fosse uma analogia a um sonho de um cientista ou de um criador de cobras que alimenta-as com ratos e acabou por sentir na pele - em um sonho, óbvio - o terror que é o último instante de um rato tentando fugir de seu predador.

    De toda forma, camarada, espero que continue escrevendo! Sou um escritor também, mas estou começando agora a me aventurar nessa zona de "creepypastas". Se tiver interesse em trocar uma ideia mais aprofundada, me contate! :D

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As vezes fico muito animado e acabo acelerando as escrita mesmo. Sou bastante ansioso. Bom obrigado pelo comentário. Seria bom trocar ideias. Se puder me mande um email e lá trocamos contato. andrey.smenezes@hotmail.com

      Excluir
  11. Copia de It do Stephen King. Tem até o mesmo nome, "A 'Coisa' de baixo da paulista". Eu nem li, não sei se é bom. Só sei que é uma cópia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHA! Adorei sua piada :)

      Excluir
    2. Que bom... Quem sabe um dia eu leia seu conto. É bem provável que eu faça, já que adoro ''It''.

      Excluir
    3. Que bom... Quem sabe um dia eu leia seu conto. É bem provável que eu faça, já que adoro ''It''.

      Excluir