26/08/2017

O Mausoléu

Mario chega à sua casa e encontra um estranho a sua espera. Ele estava bem vestido, de terno e gravata, cabelo bem penteado, sapatos lustrados e um sorriso branco estampado do rosto.

-Você não me conhece, mas eu te conheço muito bem, meu nome é Romeu e sou da polícia federal.

Ele congelou da cabeça aos pés, sabia que ai viria problema e ele provavelmente seria preso. Seu último trambique foi genial, ele roubou todo o dinheiro de uma mulher casada depois de seduzi-la e jurar amor eterno, supostamente estavam roubando o dinheiro do marido e iriam fugir, porém ele fugiu só deixando-a de mãos vazias.

-Não se preocupe, não vim te prender. Eu sei que você é um dos melhores trapaceiros da cidade, pois já venho te investigando há algum tempo. Acontece que estou planejando minha aposentadoria e tenho um plano que pode tornar meus sonhos e os seus em realidade.

- Vamos entrar para termos mais privacidade.

Os dois entraram na casa e o plano foi explicado para Mario que achou tudo muito simples, mas deveria funcionar e acabar de vez com seus dias de trapaça, pois o esquema envolvia muito dinheiro.

Romeu falsificaria vários documentos dentro da polícia e Mario se passaria por um milionário que iria ao banco para transferir dinheiro para o exterior. Se tudo desse certo eles transfeririam o dinheiro para várias contas em diversos países, o que deixaria quase impossível de rastrear e os dois passariam o resto de suas vidas em férias. Alguns dias se passaram e o momento do golpe chegou, Mario foi ao banco e seguiu todas as instruções de Romeu. Duas horas depois a transferência foi confirmada.

Ele saiu do banco contente, sua vida iria mudar. Entrou em seu carro e foi dirigindo em direção ao aeroporto por onde escaparia para a Europa e depois que ele estivesse com o dinheiro na mão decidiria para onde ir. Ele parou em um sinaleiro onde foi abordado por Romeu. Mario abriu a porta confuso, pois supostamente Romeu deveria estar no aeroporto a sua espera.

-O esquema foi por água abaixo, te descobriram e estão te procurando por toda a cidade, você tem que se esconder e rápido, a polícia federal está em massa no aeroporto.

O coração de Mario disparou, o medo tomou conta de seu corpo tremulo.

-Não pode ser, aonde vou me esconder? Eu não tenho pra onde ir!

-Comigo não vai ser, pois eu não vou em cana com você. Pensando bem, minha família tem um mausoléu no cemitério no centro da cidade, se você tiver coragem posso te levar lá pois tenho a chave. A tumba de baixo da sala principal é grande e você pode ficar escondido por um tempo, se você não se importar de passar um tempo com meus familiares já mortos. - disse Romeu com um sorriso sombrio.

-Acho que não tenho escolha.

Eles chegaram ao cemitério em minutos e Romeu levou Mario até o lugar. O mausoléu era enorme e muito bonito, deveria pertencer a uma família com muito dinheiro pois custavam muito caro. Romeu abriu o portão e eles entraram, Mario notou que no chão havia uma porta que dava para a parte de baixo onde os corpos ficavam armazenados em gavetas. Romeu retirou o cadeado e abriu a porta.

- Entra ai, no final do corredor tem um disjuntor onde você liga a luz. Mais tarde eu volto e te trago comida.

Mario pegou uma lanterna que estava no do lado da porta e foi entrando, seu rosto estava todo suado, seu corpo tremia, ele não queria entrar ali, pois tinha muito medo, porém sabia que não restava outra opção.

Quando entrou na sala olhou para as gavetas onde os corpos ficavam e se apavorou, gritou e correu em direção a porta para sair de lá, provavelmente a cadeia era melhor do que aquele lugar sombrio.

Ele se surpreendeu quando olhou para a porta e viu Romeu não estava mais lá, a porta se fechou com força, o eco do metal dentro da sala o deixou tonto por alguns segundos e quando retornou a si começou a bater na porta e gritar por Romeu. O terror foi tomando conta de seu corpo até que ele desmaiou. Horas depois ele acordou do susto, seu corpo doía pela queda da escada quando desmaiou.

A luz que vinha da lanterna agora estava fraca e quase não iluminava mais. Mario chorou, estava com medo, dor e fome. Ficou imaginando se seu parceiro iria regressar ou iria deixá-lo para morrer nesse lugar tenebroso e ficar com todo o dinheiro. O ar da sala estava ficando pesado, ele sentia que não havia muito oxigênio restante. Ele se levantou e começou a olhar as portas das gavetas onde ficavam os corpos. Olhava o retrato e o nome, notou que muita gente foi enterrada ali e o mausoléu era antigo.

Percebeu que duas fotos em duas gavetas eram bem recentes, pois as fotos eram novas e foi conferir.

Seu grito uma vez mais soou pelo mausoléu, o terror do que tinha visto o fez urinar. As gavetas tinham o nome Romeu Castilho e Amanda Castilho. Amanda foi a mulher que ele roubou todo o dinheiro em sua última trapaça e Romeu seu suposto parceiro. Mario não sabia que ela tinha morrido e estava confuso, ele escutou um barulho de papel, olhou para o chão e viu que estava pisando em um pedaço de jornal.

Ele pegou o papel e viu a foto do casal, o título dizia: Marido mata esposa e se suicida quando soube que foi roubado. Mario grita uma vez mais, pois sabia que ninguém viria resgatá-lo.

O golpista levou o golpe final.

Autor: MrCalazans Grandson

13 comentários:

  1. Eita que reviravolta kkk se ferrou

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Foi se esconder no mausoleu e se ferrou... kkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  4. Já li essa creppy, se não me engano, aqui mesmo no blog. Creppy repetida não tem graça.

    ResponderExcluir
  5. Pera, deixa eu ver se entendi, o policial que trancou ele lá dentro era da família da Amanda e do Romeu Castilhos?! Então foi tipo uma vingança?

    ResponderExcluir
  6. Parece muito bem aquelas estórias da revista Calafrio, entre outras que povoavam as bancas nos anos 90 como "histórias reais de lobisomens" e "classicos de artes marciais"

    ResponderExcluir
  7. Interessante, mas podia mais detalhes do esquema.

    ResponderExcluir
  8. Caramba!kkkk
    Gostei mt top!
    O cara foi bancar o esperto e se ferrou!

    ResponderExcluir