As consequências de você ultrapassar os limites de Deus

7 comentários
Nós evoluímos suficiente para hashtag's e é a coisa mais importante na humanidade, se você quiser ser notado. Os jovens e os adultos também querendo ser legais, compartilhavam o mesmo fato científico, que já havia acontecido há muitos anos... Os cientistas descobriram uma maneira de se comunicar com o passado por causa das estrelas destruídas há muito tempo. Descobriram a maneira de enviar objetos e tentar dialogar por bases de sons. Isso foi uma febre ao ser compartilhada na internet! Todos estavam eufóricos para fazer parte disso e aquinhoar a mesma hashtag em todas as redes sociais modernas do ano de 2040.

As primeiras respostas pareciam ser ruídos, e disseram que continuariam mandando várias mensagens. A febre daquele meios de comunicação, ligando todos, uma vez que a televisão já não funcionava mais nesse ano, e tudo se baseavam em "status". Foi ficando maior, e os especialistas queriam surpreender o mundo moderno com coisas que a mente humana não estava preparada para compreender. Em uma dessas correspondências que depois de anos voltou para a humanidade e reproduziu os barulhos... que deixou nos abalados em um certo ponto da percepção.

O que aquele objeto que reproduziu e deixou toda a humanidade chocada por conta dos ruídos aterrorizantes que pareciam ser sofrimentos, torturas e pedidos por socorro, misturados com murmúrios e estrondos no fundo. Você poderia facilmente representar como espelhos, representando a maior e terrível agonia física humana. No entanto, as pessoas ignoram e queriam saber mais sobre isso, inventaram novos mecanismos sofisticados desse novo ano.

As coisas pareciam que seriam baseadas apenas em momentos vibrantes e descobertas, que deixariam nós humanos modernos surpreendidos. No entanto, houve uma rachadura no universo e causou uma explosão tão veloz quanto à luz... Os efeitos catastróficos foram realmente uma coisa aterrorizante em um certo ponto de vista mais distante, mesmo olhando para aquele cara que se dizia "ateu". Você poderia afirmar, espalhando gotas em sua língua que seria o abismo, e nós havíamos explorado ele da forma egoísta.

A invasão homo sapiens causou uma destruição magnética em tudo que você acredita ser "realidade". Os corpos humanos foram fundidos com objetos e fez com que uma carne espalhasse-se por todas as regiões. Gritos eram misturados com vários tipos de coisas sem vida sendo partidos em diferentes fragmentos. Os animais, pobres criaturas, sofrerem mais do que nós, já que poderiam gritar tão altos no cosmo do universo, que deixaria você sem poder ouvir nada, além de pedaços de uma tortura infinita.

O nosso universo começou a misturar o DNA humano com animais e deu de abraço com as partes sem vidas com algo físico, torturando nós... o que se chama de "alma" de várias formas terríveis. A angústia, sofrimento, entre outras coisas da matéria, era tudo que se espalhava naquela imensidão negra. Misturada por organismos eucariontes, multicelulares e autotróficos fotossintetizantes, etc. Você poderia ver a Terra humana se despedaçando em retalhos e transformando-se em poeira cósmica incomensuráveis vezes.

A decomposição física foi espalhando-se em cada momento que o cérebro tentava concretizar uma imagem humana, que a intensidade fosse terrivelmente insuportável e se transformando em mais uma parte da metagaláxia infinita. Você poderia ver imagens, rendimentos sendo despedaçadas e misturadas, criadas e destruídas novamente, espalhando-se em uma mistura doentia e terrível dos fragmentos de coisas que não deveriam ser compartilhadas. No entanto, o homo sapiens conseguiu fazer isso, representando o castigo vivido em incansáveis circunstâncias, que estava se repetindo milhares de vezes em cansáveis.

Eu apenas era um zelador típico de uma região repleta por pessoas mais importantes e que tiveram um estudo melhor, estava tendo os meus braços sendo arrancados, despedaçados, misturados por um sofrimento desmesurável da massa eucariontes e sendo reconstruído de formas infinitas para que o processo seja repetido. Os meus braços estavam sendo corrompidos, esmagados, petrificados e a matéria sendo progressiva milhares de vezes para que se repetisse. Os meus olhos eram arrancados de maneiras indistinguíveis por conta do espaço galático e sendo voltado novamente. Tudo se baseia em aflição e mortificação incansável da lei criada por Deus. Eu sou um dos poucos que ainda continuam gritando e sofrendo, desejando que tudo acabe, mas estou sendo vítima do processo doentio dos erros da minha raça. Não consegui compartilhar da mesma sorte da maioria que foi esmagada no primeiro momento.

Posso ver corpos explodindo em vários estilhaços, os barulhos que deixam suas carnes, tudo até que os toraxes se regenerem novamente para apreciar o mesmo som infinito, toda a destruição desmembrada em explosões... mortificação, sangue por todas as direções e esse tom de um líquido vermelho e congelado pelo tempo que não para de ficar desmesurável. É tudo que eu imagino e desejo cada momento é fazer parte da destruição infinita no DNA homo sapiens e acabar, deixando de ouvir os berros dos bichos sendo despedaçados e misturados com paredes e objetos: ventiladores, televisões, celulares, cadeiras entre outras coisas que já fizeram parte da raça humana e são espalhadas no macrocosmo particulado, com que esse inferno da infinidade das estrelas que continuam.

Eu só desejo que isso acabe junto com os átomos nesse exato momento, que eu sinto o meu corpo sendo espalhado por uns círculos infinitos que encontraram moléculas de água, minerais, carboidratos, lipídios, proteínas e ácidos nucleicos.... E outros componentes de água, solo, gases, fogo, rochas, etc, que são espalhados pelo vento para uma destruição de sofrimento feroz...

Autor: Sinistro

7 comentários :

  1. Me lembrou um pouco das histórias do Junji Ito e Lovercraft

    ResponderExcluir
  2. Deixa eu ver se entendi, o universo, como um troco meio que tentou evoluir a raça humana? Testando infinitas possibilidades de matéria?

    ResponderExcluir
  3. Eu só queria uma continuação da creepy: Desafio você....

    ResponderExcluir
  4. Gosto das suas creepies, amigo. Não me entenda mal, mas você precisa seriamente trabalhar na sua pontuação. Te vejo separando orações com pontos finais que não deveriam estar ali, colocando vírgula onde deveria ter ponto final. As vezes, você detalha tanto parte da sua oração que esquece de completá-la. Você simplesmente começa outra oração no meio do caminho, deixando o texto dislexicamente confuso. Eu particularmente não consegui degustar essa creepy, nem ler até o final, pois toda hora eu precisava voltar e reler pra tentar entender o que estava acontecendo. Isso é mal. Muito mal.
    Suas ideias são boas, seu vocabulário é fantástico, mas você precisa melhorar bastante sua técnica de redação. Você está no caminho, amigo. Parabéns. Considere como uma crítica construtiva de um fã que acompanha o Gabriel Azevedo aqui na creepies BR a anos. Aconselho buscar livros com técnicas de dissertação e narrativa, ou simplesmente preparatórios para redação.

    ResponderExcluir
  5. A ideia da creepy parece boa, mas a falta de pontuação realmente me tirou muito da história.

    ResponderExcluir
  6. A original é em português? A impressão que dá é que parece que jogaram no google tradutor e colaram a tradução aqui

    ResponderExcluir