21/07/15

Nem Todos Nós SURTAMOS.



    "É estranho", eu disse para o investigador, "como essas coisas sempre parecem acontecer quando algum grande escândalo nacional está acontecendo. Todo mundo se distrai. "

   "Você conhecia bem o Sr. Walker?"

   "Não muito. Ele trabalhava naquele cubículo, mas quase nunca falava. Cara quieto. Aposto que você ouve muito isso, oficial ...? "

   "Notou algum comportamento incomum?"

   "Antes que ele atirar no shopping? Nada de mais. "

   "Obrigado. Se tivermos mais perguntas "

   "Oh, espere. Ele tinha dois telefones. Todas as manhãs ele colocava um no seu teclado, como um ritual. Não sei por quê. Em dois anos eu nunca ouvi tocar, até o outro dia. Walker quase caiu da cadeira. Eu o vi responder, e um minuto depois ele saiu do escritório. Para sempre, ao que parece. Talvez ele tenha recebido uma má notícia?"

   Eu juro, o investigador me encarou por um minuto inteiro. Então, ele acenou com a cabeça, anotou que cooperei, e foi falar com os meus colegas de trabalho.

   Isso foi há um tempo atrás. Pouco tempo depois eu estava trabalhando até tarde, quando ouvi um telefone tocando. Eu segui o som até a gaveta da mesa de Walker, debaixo das fotos de sua filha. Era seu telefone extra.

   Estupidamente, eu atendi, como eles sabiam que eu iria. Eles disseram que eles podem me ligar de novo algum dia, e então me explicaram por que eu iria responder. Em detalhes gráficos.

   Ando muito quieto nos dias de hoje. Eu venho para o trabalho, tiro o telefone do bolso e o coloco onde eu tenho certeza que vou ouvir se ele tocar, ao lado de imagem da minha família. Então eu checo a internet, rezando para que não tenha nenhum grande escândalo acontecendo.

   Quando existe, rezo para que o meu nome não tenha alcançado o topo da lista de chamadas deles ainda.



9 comentários: