19/04/15

Sob o Jardim - Parte IX

Clique aqui para ler a Parte VIII
_________________________________________________________________________________
Frederick correu para a gaveta da mesinha e viu que ela havia sido forçada. Respirando fundo novamente, ele olhou para dentro dela e percebeu imediatamente que o dedo havia desaparecido. Um milhão de pensamentos passaram pela mente pervertida dele; por quê pegaram esse dedo? Ele seria chantageado? Alguém iria brincar com ele antes de deixar as famílias de suas vítimas avisadas?

Ele deveria esperar batidas na porta a qualquer momento.

Coincidências podem ser extremamente estressantes. Apenas como se o pensamento em sua mente era realidade, a porta da frente foi sem dúvidas batida várias vezes por outro visitante indesejado. 

Frederick desceu as escadas como um homem enlouquecido, agarrando o facão de açougueiro pronto para fazer outra vítima em seu estado de fúria.

Correndo direto para a porta, ele escondeu a faca, daquela preciosa vida, logo em suas costas. E abriu a porta. Parados ali estavam três rostos familiares.

Os rostos dos juízes do comitê da Associação Garden. Eles estavam ali para julgar seu jardim; no qual ele esteve trabalhando o ano todo para produzir, em sua opinião, o melhor estande de todos.

Os juízes estavam obviamente chocados com a aparência de Frederick (especialmente pelo seu olho branco esfumaçado) e enquanto ele começou com suas tentativas usuais de manipulação e persuasão dizendo que tudo estava bem, as ondas de náusea voltaram junto com uma lancinante dor no seu olho direito.

Ele tinha que voltar para a cama imediatamente.

Os juízes estavam com certeza mais que ansiosos para avaliar o jardim de Frederick sem sua presença e entenderam completamente que ele necessitava de descanso, dado a entender devido sua terrível aparência. Frederick mostrou um sorriso patético e ao fechar a porta, cambaleou para o seu quarto, não antes de abrir a janela para o permitir ouvir as opiniões dos juízes.

O pensamento de chamar um médico entrou em sua mente mais uma vez, mas ele apenas iria fazer isso quando seu lindo jardim fosse julgado. 

Nada poderia arruinar isso.

Seus membros começaram a se sentir pesados e a dor em seu olho direito estava mais que insuportável. Deitado em sua cama, novamente inutilizado, ouvindo intencionalmente o que o comitê dos juízes havia a dizer. Esperando uma avaliação brilhante e espetacular.

Algo estava errado.

Enquanto os juízes entraram pelo jardim frontal, Frederick caiu em horror enquanto eles pareciam não estar impressionados pelo seu esforço do ano. Um juiz exclamou “muito horrível” enquanto outro descreveu como “bagunça total”.

Frederick não estava entendendo isso. Como ousaram questionar o seu estande!

Com toda sua fúria, ele se empurrou para fora da cama, cambaleando em agonia para o hall e então fora da porta. A luz do sol feriu seu olho, e a dor pareceu crescer com intensidade enquanto ele passava pelo lado da casa e fora para o seu jardim frontal. 

O que ele viu o enojou.
_________________________________________________________________________________

Continua...


8 comentários: