15/04/2017

A ''Depressão'' do Papai

Meu nome é Eliza e sábado fui no shopping com a minha mãe Betty, ganhei dela um par de botas vermelhas da seção infantil, voltamos para casa subi até o quarto, deitei e peguei no sono, quando acordei encontrei a mamãe me olhando com os olhos molhados. 

Perguntei se ela queria um abraço e ela disse que sim com a cabeça, ela estava com um cheiro forte na boca e o cabelo parecia com o cabelo das bonecas que eu não brinco mais. Meu pai dorme o dia todo e tem a saúde muito frágil, mas sempre antes de dormir vou até o quarto dar um beijo de boa noite, acho que ajuda a melhorar, espero que o papai fique bom logo para brincar de cavalinho comigo. 

Era tão bom quando ficava mais tempo com a gente, sempre ficávamos na sala assistindo o Show do Barney enquanto minha mãe fazia torradas com queijo. 

Tudo mudou quando meu pai começou a me pegar na escola, passava muito tempo conversando com a senhorita Blun minha professora, ela sempre mexia no cabelo enquanto conversava com ele, tirei uma foto e mostrei para minha mãe, queria mostrar a amiga que o papai tinha feito, não sei porque, mas ela começou a chorar muito, perguntei o que tinha acontecido e ela me mandou ir para o quarto, disse que precisava conversar com o papai. 

Desde então as coisas mudaram, agora meu pai vive fraco e doente, mamãe disse que ele contou uma mentira e ficou tão triste que pegou uma doença chamada depressão, já pesquisei no google e é uma doença que deixa as pessoas muito tristes. 

A senhorita Blun pergunta muito sobre o meu pai, mas sempre digo que ele está viajando, minha mãe disse que a senhorita Blun é uma mulher muito má e que só deixa o meu pai ainda mais triste, mas não entendo porque ele sempre sorria quando estava perto dela.

Hoje é dia de faxina, vamos arrumar o quarto do meu pai, tem muita poeira em cima dos porta-retratos, acho que ela não gosta mais deles, semana passada jogou alguns no lixo, disse que estavam muito velhos. 

Minha mãe acabou de me chamar, papai está acordando, é hora de levar os remédios.. 

(Espero que tenham gostado, logo logo vou fazer umas maiores e desculpem por não estar respondendo os comentários, ando sem tempo.)  



24 comentários:

  1. Aviso de SPOILER> Uma mulher possessiva que mantém o marido dopado em casa e inventa mentiras para a filha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E eu sentindo falta de seus contos, e vc já retorna com uma história boa. Meus parabéns, você é totalmente original e foge de todos os clichês!

      Excluir
    2. Dopado ou envenenado haha? A muié tá é matando o marido aos poucos, isso sim. :P

      Well, muito bom conto!

      Excluir
    3. Só ficou confuso se n fosse o Andrey dando spoiler n entenderia.
      8/10

      Excluir
  2. Algumas vezes histórias com teor mais "realístico" podem superar as mais sobrenaturais. Não foi o caso desta, infelizmente, não causou nenhuma sensação digna de uma creepy :(

    ResponderExcluir
  3. Caracas, o pai da garotinha tava traindo a mãe dela, e ela ta matando ele aos poucos! Muito boa. 9.5/10

    ResponderExcluir
  4. Uau!!!
    A maluca tá matando o cara "de levis" por causa de um chifrinho?!?!

    Perfeito Andrey, os sadicos são os meus favoritos,

    Ps: imaginei a voz de uma menina de uns seis anos lendo. Na parte que ela fala que as condições de tudo parei. Ficou hiperpesado!
    Continua ai, sem pressa!

    ResponderExcluir
  5. O pior nem é o fato de estar envenenando o marido aos poucos por causa de uma traição, mas o de estar usando a própria filha pra isso haha!

    Muito boa a história, Andrey!

    ResponderExcluir
  6. 9/10
    Andrey tem uma natureza diferente como escritor :)

    ResponderExcluir
  7. Uma mãe que manipula a filha pra fazer o trabalho sujo... 7/10

    ResponderExcluir
  8. Ouviram isso? Foi minha cabeça explodindo

    ResponderExcluir
  9. Gostei muito, a creepy está muito bem escrita e elaborada.

    ResponderExcluir
  10. Que vadia!
    A menina também foi muito idiota,mas em fim foi uma boa Creepypasta embora eu não tenha ficado muito assustado

    ResponderExcluir
  11. Historia legal, o que estraga são os dialogos infantis (ou inocentes) tentando se passar por uma criança, poderia ser melhor escrito.

    ResponderExcluir
  12. Hey, CpBR, sabe o que seria interessante? Abrir uma vaga pra revisor de gramática. Não sei quanto aos outros, mas eu não posso ser a única pessoa que não consegue acompanhar uma história quando a pontuação tá errada ou os erros gramaticais são gritantes. O site já tem um trabalho do inferno traduzindo tudo, então é óbvio que não dá pra prestar atenção em cada detalhe, mas sei lá, acho que ia ajudar.

    ResponderExcluir
  13. Para quem não entendeu:
    Essa historia é narrada na visão de uma criança (vamos supor que ela tenha 8 ou 10 anos...) a mãe dela era possessiva com o pai dela, mas quando ele começou a buscar a menina, ele começou a ter um caso com a professora dela, então, a menina na maior inocência (lembrando: crianças são totalmente inocentes em alguns casos) tirou uma foto e mostrou pra mãe dela, e obviamente a mãe dela ficou putassa (melhor palavra) e começou a envenenar o pai aos poucos, fazendo ele morrer lentamente...a criança caiu na lábia da mãe, achando que ele estava doente, fazendo até mesmo pesquisar qual é era a doença do pai (que era a "depressão" )

    ResponderExcluir
  14. Essa foi realista e assustadora :o

    ResponderExcluir