Ritual para abertura do terceiro olho

7 comentários
O seguinte ritual foi encontrado por mim há alguns anos atrás, escrito em folhas amareladas que estavam dobradas dentro de um livro esotérico na biblioteca da minha cidade. O livro falava sobre as habilidades psíquicas e principalmente sobre o desenvolvimento da visão astral – a maioria dos métodos de abertura do terceiro olho consistem em uma elevação da consciência através de energias positivas e elevação da frequência com a qual uma pessoa vibra; o que encontrei nessas folhas, entretanto, mostrou-me uma forma blasfema de o fazer.

Segue a transcrição do ritual:

Ritual de abertura do terceiro olho – como enxergar o plano astral

Inicialmente, certifique-se de estar limpo e com o estômago vazio – nada pode te desconcentrar durante o ritual;

O processo deve ser feito entre as 3h e as 4h da manhã;

Sente-se no chão em um quarto ou cômodo qualquer (quanto menor, melhor), e faça com que ele esteja completamente encoberto pela escuridão – as janelas e as portas devem estar trancadas.

Tenha em mãos um espelho de tamanho médio, o qual ficará apoiado em sua frente permitindo enxergar a si e parte do cômodo, que será iluminado por três velas brancas (ao menos uma deve ficar entre você e o espelho);

Inicie o ritual sentado em posição de lótus, olhando para frente em direção ao seu próprio reflexo – então, gire o seu pescoço completamente para a esquerda – lentamente – e em seguida faça o mesmo para a direita – é importante que o cenário seja absorvido por sua mente nessa etapa do ritual.

Use uma lâmina qualquer para fazer um corte em seu corpo – derrame uma quantidade modesta de sangue no espelho e o espalhe com a mão pela região onde ficará a face do seu reflexo.

Volte a se sentar confortavelmente entre a vela e o espelho, e passe os minutos seguintes encarando o próprio reflexo na região entre as sobrancelhas – não o olhe diretamente nos olhos.

Em hipótese alguma desvie os olhos para o ambiente ao seu redor (no reflexo ou ao redor de si mesmo) e mantenha o olhar fixo no ponto definido, acima das sobrancelhas do reflexo diante de si;

Deixe a sua visão perder o foco lentamente – notará as suas feições perdendo a nitidez e o contorno, mergulhando na penumbra; a partir de então, perceberá que as sombras vistas no espelho ao redor de si se tornarão mais densas – algumas podem se mover – não desvie os olhos;

O ar provavelmente esfriará nesse instante, e as sombras consumirão a luz das velas que foram acendidas no cômodo – algumas tomarão formas tentaculares – não pisque enquanto essas não desaparecerem;

Em algum momento, uma forma humanoide formada pelas sombras poderá ser vista pelo reflexo do espelho; ela se aproximará de você como uma neblina, e algo semelhante a mãos surgirá em seu contorno e repousará em seus ombros – o toque frígido despertará em você o desejo de se levantar e correr – se o fizer, a entidade o consumirá e a sua consciência se perderá para sempre no umbral;

Se resistiu ao toque da criatura, notará que de seus olhos e de seus ouvidos escorrerá um líquido ralo (não o toque; não se mova – isso não é sangue), que não poderá ser visto em seu reflexo – nesse instante, um pequeno sorriso surgirá no que te encara do outro lado do espelho – esse não é mais o seu reflexo;

A pessoa no espelho moverá a mão e a levará gentilmente até a testa – você perceberá que a sua mão acompanhará o tal movimento;

Ao tocarem as testas simultaneamente, ouvirá um zumbido agudo e pungente em sua cabeça, e terá vontade de arremessá-la ao chão – não se mova;

Se sobreviver a essa frequência, sentirá sono, e notará no espelho que as sombras já se dissiparam e as velas novamente oscilam naturalmente no cômodo;

Quebre o espelho com a mesma mão que usou para se cortar, mas não toque nos cacos depois que eles estiverem no chão – faça isso no outro dia, com a outra mão;

Levante-se e apague as velas;

Quando se deitar para dormir, feche os olhos e não os abra até o próximo dia amanhecer – será uma noite sem sonhos;

Quando acordar, inicialmente não notará nada de diferente, mas algumas pessoas ao longo do dia te olharão de modo diferente, e quando tentar busca-las novamente com o olhar, elas não mais estarão lá;

As sombras serão mais escuras e frequentemente se moverão;

Se morar próximo à floresta, notará pequenas formas correndo por entre as árvores nas regiões mais densas e afastadas da cidade – não os siga;

A sua nova visão te permitirá ter vislumbres do plano astral, mas essa habilidade também chamará a atenção de entidades que esperaram séculos para serem vistas e entendidas – algumas te trarão presentes e te farão pequenas homenagens (não diga em voz alta o nome de alguém que odeia; a não ser que queira vê-los com os olhos fora das órbitas no dia seguinte); mas outras terão inveja – essas te causarão pesadelos horrendos que frequentemente se misturarão à realidade (tranque a porta de seu quarto para não machucar quem ama enquanto dorme) – a única forma de afastá-los é com derramamento de sangue (seu, ou de outrem);

O processo é irreversível – só a morte o livrará da visão."

Autor: Lucas RGP

7 comentários :

  1. Creepy bem interessante tem algumas partes vagas o que é comum em creepy desse jeito mas no geral achei ela boa so bateu uma curiosidade pra saber se o terceiro olho tem efeitos colaterais após a morte

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que depois da morte não ocorre nada, já que no fim está escrito que só a morte livra da visão, então parece que ela meio que acaba

      Excluir
  2. O ritual é verdadeiro. As consequências dele que não são.

    ResponderExcluir
  3. esse ritual realmente é verdade ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim.Não o faça. Vai se arrepender.

      Excluir
    2. Certa vez o grande exotérico Jailson fez um ritual de abertura do terceiro olho, depois de uma delícia de experiência ele abriu tanto que ficou só o oco xD

      Excluir
  4. Fiquei curioso porem não consigo memorizar então não tenho como fazer porque não pode nem desviar o olhar para ler o proximo passo

    ResponderExcluir