11/03/14

Explorando a Ilha do Tesouro (Parte 1)

Olá pessoal, comecei a traduzir essa creepy e ela é dividida em cinco posts. A creepy é grande e é a primeira em série que vou postar aqui, tentarei acelerar a tradução e a revisão para não deixa-los esperando muito pela próxima parte.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Post #1

Olá galera, Hoje parti em uma viagem interessante. Levei algum tempo juntando grana para as passagens, mas valeu a pena. Antes de entrar em muitos detalhes, devo me apresentar. Bom, como sou um pouco paranoico com essa coisa de internet não vou expor o meu nome real, então podem me chamar apenas de Delmar. Não sei o que há nesse nome, mas ele me veio na mente agora.

Certo pessoal, vamos ao que importa. Consegui passagens para Florida, e fiz uma reserva em um pequeno hotel próximo a um local especial. As seis horas dentro de um avião valeram a pena para o local onde estou indo. Se ainda não ouviu falar dele, estou planejando visitar um resort abandonado pela Disney chamado “Discovery Island”. Fiz algumas pesquisas e descobri que o local era originalmente conhecido como “Treasure Island” em meados dos anos 70. O mistério acerca da ilha é bem intrigante para mim, já que o local foi fechado de forma repentina em 1999. Havia muita polémica envolvendo a ilha, e acredita-se que essa seja a razão por trás do abandono. Eu, no entanto não aceito essa história tão facilmente quanto os outros. Acredito que não há provas o suficiente que indiquem os reais motivos do abandono da ilha.

Não havia transporte publico para a ilha, então tive que chamar um amigo que me deixasse por lá. Já completava um dia desde a minha chegada à Florida, e todos os meus equipamentos já estavam prontos. Trouxe um caderno para anotações, um laptop, um mapa da ilha (que baixei da internet), um GPS, e um geocache. Se eu estava indo para um parque abandonado da Disney, então eu deveria esconder um geocache por lá. Eu traria uma câmera, mas já tinha esgotado todo o meu dinheiro com as passagens e a reserva no hotel.

Entramos no barco e partimos. O ar morno da florida soprava em meu rosto sacudindo meu cabelo e me deixando relaxado. Toda essa sensação de tranquilidade evaporou-se assim que a ilha surgiu em meu campo de visão. Não consigo explicar. Era uma mistura de felicidade, excitação, e temor. Não consigo explicar o motivo por estar temeroso, mas eu estava. Também percebi que o ar se tornava mais denso quanto mais próximo chegávamos da ilha. Tentei pensar que era apenas a umidade. Mas no fundo não fazia muito sentido. A mudança foi muito repentina. Não foi gradual o suficiente para ser natural. Ignorando isso, meu amigo continuava seguindo para a ilha. Estranho; ele não aparentava ter sentindo o mesmo que senti.

Chegamos à ilha. Finalmente, depois de tantas pesquisas e preparações eu finalmente poderia expor ao mundo o que realmente aconteceu nessa misteriosa ilha (Claro, se eu realmente encontrasse algo para expor)! Depois de sair do barco, senti uma certa satisfação. Todo o meu trabalho me guiou para isso. Acenei uma despedida para o meu amigo enquanto ele se afastava me deixando sozinho com meus equipamentos. Dei uma olhada ao redor procurando algum ponto de referência.

Depois de encontrar um, pude descobrir onde eu estava através do mapa, e segui para os locais onde eu teria mais probabilidades de encontrar informações. O primeiro local que eu tinha em mente era a cabine de informações. Pelo o aspecto da entrada, esse era definitivamente um parque da Disney. Era tudo muito bem construído e detalhado. A maior parte da decoração estava gasta pelo sol, outras destruídas pelo tempo. Bom, acho que os anos de uso e o implacável clima da Florida acabaram com o parque. Continuei andando até encontrar o que parecia a cabine de informações. O letreiro estava bem desbotando e pendurado apenas por um prego, obscurecendo o interior da cabine. Lá dentro tudo estava perfeitamente normal. Havia uma mesa branca com vários tickets e panfletos espalhados sobre ela. Tomando a liberdade para pegar um dos panfletos, corri para a bancada mais próxima e o estiquei para analisa-lo. Também estava muito gasto e molhado, consegui ler o máximo que pude e digitei em um documento no Word. Então percebi algo engraçado.

Eu estava conectado à internet.

O parque estava fechado desde os anos 90, por que teria uma rede Wi-fi por aqui? E mesmo que houvesse uma explicação para o wi-fi, por que eu me conectaria automaticamente? A minha conexão automática nem estava ligada. Verifiquei o nome do roteador e o IP. O nome era “Radio Nick”. E não mostrava um IP. Parecia estar funcionando bem. Meu navegador estava funcionando perfeitamente. Decidi esquecer sobre o wi-fi por um momento e aproveitar a oportunidade para fazer mais algumas pesquisas. Não consegui encontrar nada que eu não tivesse visto antes. Continuei a digitar todo o conteúdo do panfleto. Acabei de copiar, fechei meu laptop e continuei com a minha jornada.

Já estava começando a escurecer, e isso era estranho. Ainda era muito cedo de acordo com o relógio em meu laptop. Chamei meu amigo e ele veio me buscar. Perguntei para ele o horário em que geralmente começava a escurecer na Florida. Ele me disse que nessa época do ano (que era junho) o começava a escurecer entre as oito e oito e meia. Perplexo, abri meu laptop e vi que de fato já era oito e meia. Como poderia? Uns minutos atrás o laptop indicava que ainda era duas horas!

Não vai se exaltar agora, falei comigo mesmo. Provavelmente foi aquela estranha conexão wi-fi que bugou o laptop. Provavelmente mudou para alguma zona com horário diferente. Chegamos na praia e pequei meu carro alugado para voltar ao hotel.


Digitar esse post e relembrar tudo o que aconteceu por lá me fez sentir uma sensação esquisita ao pensar no quão estranho foi.

Continuarei com a minha exploração amanhã. Ainda tenho mais cinco dias por aqui, e planejo
torna-los os melhores.




Continua...

28 comentários:

  1. Eu lembro de ter lido alguma outra creepy sobre a Disneyland... Tenso.

    ResponderExcluir
  2. Acho q a creepy q vc leu foi Abandonado pela Disney

    tem aqui no blog e ela faz parte do mesmo universo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hm... Entendi. Esses déjà-vi me matam.

      Excluir
    2. Talvez seja uma história com a mesma finalidade, mas contada de outra maneira ou pode ser apenas outra história com o enredo parecido hm

      Excluir
    3. ou , talvez diversas pessoas já investigaram aquela ilha

      Excluir
  3. O:
    Mais uma ótima série pra acompanhar!!! =D
    Valeu Alexandre <3

    ResponderExcluir
  4. Que loco, já pensou um naugrafo nessa ilha, tipo, " Essa não! Estou perdido no meio do nada e provavelmente vou morrer! Mas achei wi-fi grátis EBA!"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa ilha deve ser MT boa, não é todo dia que se tem a sorte de achar WiFi grátis.

      Excluir
    2. Só na minha sala de aula. Nono ano B é conhecido por ter a melhor rede Wi-Fi da escola. Só tem divos, He-Man, Batman, Thor, Capitão América... E vocês aí ralando pra achar sinal da Tim.

      Excluir
    3. Na minha escola tbm tem WiFi, mas a diretora nunca da a senha para os alunos ;-; ( lol sou do 2° colegial, 2 anos mais velho)

      Excluir
    4. Na minha casa tem wi-fi grátis, é uma pena que sou eu que tenho que pagar :/

      Excluir
  5. Me lembrou aquela creepy sinistra sobre o local abandonado pela Disney com seu Mickey negativado do mal também ;-;
    Ansiosa pela próxima parte :3

    ResponderExcluir
  6. Uma ilha com WiFi grátis ? Vou comprar minha passagem

    ResponderExcluir
  7. A GRANDR PROSTITUTA DA BABILONIA TEVE UM FILHO DE 666 CABEÇAS E ALGUMAS DELAS ERSM A A DIVINA,AWDR,GABRIEL AZEDO, ALEXANDRE BRITO ENTRE OUTROS ANUM PISCAR DE OLHOS A CRIATURA SE TRAN.SFORMOU EM UMA CENTOPEIA HUMANA DR UNICORNIOS COM ASAS DE COBRA E UMA LINGUA TAO GRANDE QUANTO A DE UMA FORMIGA AI ELE CUSPIU FOGOS NOS GEMEOS MACABROS BRANCOS DE DIAMANTES MACARRONICOS PROSTITUTOS ALARANJADOS DE MERDA, E QUANDO MENOS SE ESPERAVA...LA TAVA EU ALI NO LUGAR CALIMDKRKTIOE

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você tá com algum problema?

      Excluir
    2. Shashashasha gosto desses comentários kkkkkkkk

      Excluir
    3. Lol, isso me fez lembrar da música Beast And The Harlot kskskskksjsksjaiqhqjbskqbwkwnwkw. E cara pare com as drogas pls ;-;

      Excluir
  8. O senhor dividiu em quantas partes?

    ResponderExcluir
  9. Wi-Fi *¬* Nossa Adorei, Estou esperando pela 2 Parte ^^

    ResponderExcluir
  10. Me lembrou a daquela ilha do Mogli ;-; (nem lembro como escreve) parece ser uma série bem legal *-*

    ResponderExcluir
  11. a série já me cativou, ansioso *w*

    ResponderExcluir
  12. A primeira parte e bem pequena na hora em que estava tomando a minha atenção ela acabou, espero que a próxima parte seja maior e melhor

    ResponderExcluir