13/08/14

Creepypasta dos Fãs: Consequência‏

Oi meu nome Marcos, tenho 31 anos e hoje sair da minha pena na prisão.
Venho contar não o que exatamente o que eu fiz, mas como entrei na prisão, há uns 9 anos atrás estava tendo problemas com meus pais não conseguia digamos “ter um momento feliz”, além na escola ser caçoado pelos meus colegas por ser um pouco fraco meu Pai me batia com intenção de eu ficar “forte” e minha mãe ao contrário de meu era uma louca bêbada e dizia se não me defendesse ela iria me bater, mas não tinha como era fraco então todo dia levava uma surra.

Bem vocês já devem ter percebido o que aconteceu, mas o modo que fiz foi um método um por um, cada mês matava uma pessoa apesar de não ser todo mundo que me caçoava acho que isso fico por 12 meses, bem quando matava as pessoas digamos “inimigos” fazia direito... fazia como nas séries de televisão que assistia escondido.

Como não tinha mais alguém para me livrar, vivi sozinho por 2 anos sem ninguém saber nem mesmo eu consegui acreditar, claro que arranjei um emprego meia-boca e também tenho sorte que não tenho parentes tão próximos, entretanto quando voltava de casa eu vi uma sombra na janela aquilo me apavoro sentia que a polícia tinha descobri do algo sobre os mortos mas uma voz na minha mente veio a dizer:” Você acha que pode escapar de sua pena garoto”.

Aquela voz não era humana era de várias pessoas, sabia já tinha ouvido aquelas vozes eram parecidas com os que tinha matado, comecei a correr sem rumo com apenas objetivo de ficar longe daquela casa, mas isso não evitou de ver aquela sombra a minha frente quando virei a esquina tinha um homem de 1,87cm de altura com sobretudo e uma máscara que tinha apenas sangue mas não uma face, fiquei olhando por 5 segundos até que ele me apontou disse:” Culpado”.

Cai no chão assustado e pisquei quando notei ele não estava mais lá, tirei a conclusão que estava com medo e exausto então fui direto pra casa, no caminho vi uma das minhas vizinhas me convidar pra um jantar não tinha como recusar, não queria levantar suspeita, então me convenci que aquilo poderia ser algo que me levaria a acabar com o stress, fui entrando pro recinto da vizinha, ela aparentava que tinha 26 anos boa face, então foi ai que me lembrei que ela tinha mudado com o marido.

Quando me assentei a mesa começou a ficar novamente diferente aquela voz horrível e o medo começou a retorna e quando olhei pros lados havia apenas aquele homem, ele gritou “Você não escapara de sua consequência eu seguirei você até o INFERNO”. Me levantei da cadeira e sair correndo pra fora daquela casa, quando abri a porta aquele maluco estava fora ele estava em todo lugar não sabia o que fazer ele pegou pela minha garganta e falou tão alto que parecia que meus ouvido que iam explodir. “Eu levarei seu corpo junto com seus pecados demônio humano”.

E gritei:” Eu não tive escolha, tinha que ser forte para matar”.

Após esse grito desesperado me lembro de ter acordado no hospital e tinha um detetive me explicando a situação, ele falou que estava na frente da minha casa no chão tendo hisparmos e dizendo os nomes das pessoas que tinha matado, queria muito desmentir mas acabei admitindo fiquei preso por 11 anos e durante esse tempo fiquei com alucinações com aquele homem sempre me dizendo que iria me matar e por causa disso acabei num manicômio.
 
Autor: Pedro Silva


11 comentários:

  1. Muito confuso sem contar os erros de português.

    ResponderExcluir
  2. Essa parte do "culpado" lembrou do ghost rider

    ResponderExcluir
  3. Q droga kara, imagina: "uhhuuu acabei de sair da cadeia, agora vou pro manicômio.

    ResponderExcluir
  4. Caralho, serio, ate o google tradutor consegue traduzir essa creepy sem tantos erros, eu nao sou de perceber erros gramaticais mas nessa creepy, pqp cara...

    ResponderExcluir
  5. Eu também não ligo muito para erros gramaticais, mas não consegui terminar de ler essa creepy. Isso não quer dizer que seja uma história ruim, creio que se consertar os erros de português ela se tornará mais entendível e aí as pessoas vão querer ler ela toda :D

    ResponderExcluir
  6. Quando estiver em português eu leio...

    ResponderExcluir
  7. Aquele momento no qual você encontra um estranho na rua, pega uma fita metrica e mede , até o último centímetro

    ResponderExcluir
  8. acho que essa creepy é um conto real, típico português de ex-presidiário

    ResponderExcluir