Postagens Semanais

Segunda-Feira
Francis Divina

Terça-Feira
Gabriel Azevedo

Quarta-Feira
Francis Divina

Quinta-Feira
Gabriel Azevedo

Sexta-Feira
Talisson Bruce

Sábado
==========

Domingo
==========

Encavernado

Não pode ser visto, não pode ser sentido. Não pode ser ouvido, não pode ser cheirado. Encontra-se atrás das estrelas e sob colinas, e preenche buracos vazios. Vem primeiro e segue depois, acaba com a vida, mata a risada. - J. R. R. Tolkien 


Vimos a já enfraquecida luz desaparecer diante de nós, toneladas de rochas sólidas e frias desabando atrás de nós, mas nunca desistimos, bom, até agora. Nossa água e comida logo acabaram e a fadiga veio. A maioria dos corpos, frios e vulneráveis, dos nossos amigos estavam debaixo daquela pilha de rochas. Já tínhamos passado nossa primeira noite, não pude dormir, havia sombras naquela caverna escura, elas se moviam, se contorciam... 

Também havia aquele som de arranhar, que nunca parava, tão alto... 

No dia seguinte comecei a explorar a caverna, sem resultados. Estávamos presos, mas quando retornei ao grupo pude perceber feixes de luz infiltrando-se pelas paredes, mas o que vi, iluminado pela luz, era terrível. 

Corpos desmembrados, membros decepados, e cadáveres secos, repletos de moscas. Moscas! Se havia moscas ali, poderia haver uma saída para a superfície! 

Não pude continuar olhando aquele massacre, então virei-me, tentando procurar por uma saída, cheio de esperança, mas atrás de mim havia figuras, sombrias, de sorrisos sangrentos, rostos sem emoção, negros, olhos vazios... 

Eles sentavam lá, imóveis, pacientes... Eles eram as coisas que tentamos repelir dormindo, a verdadeira luz... 


Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz. - Platão