18/08/15

A Garota das Dez Horas

Certo tempo, houve um homem chamado Gregory, mesmo que ele preferisse ser chamado apenas de Greg. Ele era uma pessoa quieta com uma imaginação ativa mas com uma séria tendência a fugir de confrontos. Por causa disso, ele não conseguia interagir muito bem com outras pessoas e se tornou um pouco recluso.

Porém, toda noite, quando o relógio batia 10 horas, Gregory sofria uma mudança, graças a uma garota misteriosa que aparecia em sua porta toda noite sem medo algum. Toda vez que ela chegava, ele sorria e sentia todos os seus problemas irem embora quando pegava sua mão e a levava para dentro de casa.

A garota nunca lhe disse nome algum, mas ele também não perguntava; era como se ele tivesse a conhecido durante toda sua vida e confiasse nela como ninguém. Os dois caminhavam pelas ruas rindo do mundo ao seu redor.

De vez em quando, as pessoas paravam pra olhar. O tímido Gregory sentia uma raiva inexplicável o tempo todo - como será que eles se olhavam daquele jeito? Malditos loucos. Então ele gritava para as pessoas e as enxotava, e algumas vezes isso surtia o efeito errado, despertando nas pessoas uma vontade de brigar.

A garota se assustava, o que fazia Gregory perder o controle, como se estivesse bêbado, atacando as pessoas que ousavam estragar sua noite. Algumas vezes, ele acabava até mesmo passando a noite numa cela, preso. Mesmo assim, dentro da cela, sua amiga ficava com ele até o sol nascer. Ele nunca perguntou como ela fazia aquilo (nem por quê); era como se o mundo não pudesse vê-la, mas Gregory sabia que ela real.

Quando o sol nascia, Gregory finalmente sucumbia à exaustão e fechava seus olhos. Quando acordava, a garota desaparecia e ele voltava para seu mundo de solidão, evitando conflito o máximo possível. Evitando pessoas até que o relógio batia 10 da noite e o ciclo se repetia.

O que Gregory não sabia era que ele era um irmão, mesmo que sua irmã tivesse morrido pouco depois de nascer. Seus pais nunca lhe contaram sobre esse trágico acontecimento e ele foi criado como se fosse filho único.

Seus pais não tiveram nem tempo para dar um nome à criança morta.


11 comentários:

  1. Não gostei muito, já vi melhores. Isso está muito história de terror 2011, entende?

    ResponderExcluir
  2. Não gostei muito, já vi melhores. Isso está muito história de terror 2011, entende?

    ResponderExcluir
  3. oque uma criança morta tem a ver com o cara ter coragem p bater nos outros na rua? sem pé nem cabeça wtf

    ResponderExcluir
  4. as creepys ja foram melhores , mais bem ... mendingos não podem escolher

    ResponderExcluir
  5. ;-; resumo:
    Ele é chato, bravo, e ainda namora o fantasma da irmã.

    ResponderExcluir
  6. A mina que fica com ele é a irmã morta...

    ResponderExcluir
  7. Mds gente o cara vê a fantasma da irmã dele pois de algum modo eles estavam ligados, ele batia nas pessoas na rua por causa de a encararem como um louco -oque ele era- mas na visão dele as pessoas eram insanas por o olharem como louco ja que ele via a irmã dele.
    Sabe muita gente julga mas nao queres ser julgado.

    ResponderExcluir