Responsive Ads Here

12/06/2018

Bianca

Após anos e anos a procura da mulher perfeita, eu a encontrei.

Entre toda a minha vida, conheci loiras, morenas, altas, baixas, magras, gordas, brancas, negras e muitos outros tipos de mulheres, conheci diversas personalidades, porém nenhuma que atendesse aquilo que eu mais precisava: Uma que tivesse dentro de si o desejo de submissão a um homem. Procurei incansavelmente por este tipo pessoa, mas na maior parte do tempo a tal submissão que eu necessitava encontrava-se somente na cama.

Durante a minha jornada entre faculdade e carreira em cirurgião plástico, já me apaixonei sim por mulheres e suas deslumbrantes aparências. Porém, quando as conhecia mais a fundo e identificava a falta desta característica, logo perdia o encanto e as deixava de lado. Porém foi no hospital mesmo, que encontrei aquela que carregaria para si o meu coração eternamente.

Fui visita-la a pedido de outros cirurgiões, para que pudesse a examinar e lhe liberar, já que era madrugada e poucos médicos estavam de plantão. Relutei um pouco no inicio, já que estava cansado demais para descer e fazer visitas aquela hora. Afinal, os responsáveis pela moça só a buscariam de manhã, mas mesmo assim cedi e acabei indo. Foi definitivamente a melhor decisão de minha vida.

Bianca era uma mulher que possuía aparência entre 20 e 30 anos, enquanto na verdade tinha 42. Era uma mulher loira de lindos olhos azuis, com dentes perfeitamente alinhados e uma pele branca feito o começo da neve. Ela não falava, tampouco desobedecia qualquer ordem que eu desse para ela na hora de examinar. Encantei-me com o seu jeito e aparência. Finalmente ali naquela madrugada de terça feira, eu havia encontrado a mulher que estaria sempre ao meu lado.

Naquela mesma noite em que a liberei, levei Bianca a minha casa, já que descobri que a moça não tinha para onde ir. A coloquei em meu carro e fomos para meu lar, onde ela repousou junto a mim em minha cama, sem reclamar de nada, como a boa mulher que sempre sonhei.

Com 3 anos de relacionamento, Bianca foi envelhecendo; Já não possuía a mesma pele sedosa que carregava quando a conheci. Seus grandes olhos azuis já haviam perdido o brilho e seus dentes já carregavam grande podridão consigo. Sorte a dela ter-se casado com um cirurgião renomado, que daria a ela ainda mais beleza do que possuía no começo de nossa relação.

Foram três meses operando Bianca, sozinho em minha casa. Eram longas horas dentro do quarto, a operando e a transformando numa mulher ainda mais perfeita. Bianca, forte como sempre foi, nem abria a boca para pedir anestesia e eu a operava sem nada. A mesma nem reclamava, apenas aguentava tudo com um grande sorriso que só eu podia causar em seu rosto.

Depois de todos os processos, Bianca estava perfeita. Construí nela uma nova mulher, com os traços mais marcantes de outras mulheres que me encantavam. Possuía o nariz arrebitado e fino que Doutora Débora carregava. Possuía os lábios rosados e carnudos como os da Doutora Evelyn. Seus seios eram idênticos aos de Doutora Shirley, a neurologista. As orelhas, pequenas e delicadas como as da Doutora Stefany. E os olhos eram os mesmos de Doutora Neusa.

Estou escrevendo isto apenas para registrar estes momentos memoráveis que este apartamento proporcionou não só para mim, mas também para Bianca. Estamos nos mudando agora, pois é a coisa mais inteligente a se fazer. A policia com certeza chegará em poucas horas até este apartamento quando se der conta do desaparecimento de 5 doutoras do hospital onde trabalho. Eles a encontrarão mortas, com partes do corpo mutiladas. Isso me daria no minimo anos e anos de cadeia. Mas com certeza eu estamparia as capas de jornais ao descobrirem que todas essas partes dos corpos das minhas parceiras de trabalho estão costuradas a uma cadáver que carrego comigo a 3 anos e este tipo de visibilidade não é o que preciso para agora.

Autor: Joca Fabri

13 comentários:

  1. Já previ que ela poderia estar morta, mesmo assim o final me surpreendeu
    Muito boa creepy :D

    ResponderExcluir
  2. Lembrei do filme O Colecionador que o serial killer pegava e cortava partes dos corpos femininos para criar um corpo...

    ResponderExcluir
  3. Não querendo ser grosso, mas foi muito previsível...

    ResponderExcluir
  4. Começou bacaninha, mas ficou previsível. Essa explicação no final matou o clima. Dava pra concluir sem explicar mastigadinho que ele matou as outras doutoras e costurou partes de seus corpos na Bianca.

    ResponderExcluir
  5. Não quero ser a crítica chata mas qnd foi q passaram a postar qualquer coisa no blog?

    ResponderExcluir
  6. Kkkkk tipo eu querendo saber detalhes demais. Mas apesar desse exagerinho no final, adorei a creepy. Só senti falta da descrição do ambiente. Também das coisas que ele fazia com a Bianca.
    Creio que o autor inverteu o papel das coisas, onde poderia ter usado o final como pessoal da criatividade da mente do leitor para criar algumas teorias ao em vez de ter jogado tudo na miúda o que já era explícito. Quando poderia ter investido mais nos acontecimentos e etc

    Perdão não costumo dar críticas, tão logo não sou bom. Vejam ela como algo construtivo.

    ResponderExcluir
  7. Me lembrei da crepúsculo os 1% o comeco foi bom e o fim muito sem graça.

    ResponderExcluir
  8. Achei fraca mas vai 4/10 pelo tempo do autor q foi gasto escrevendo

    Gabriel agr minha crítica é pra vc leve como algo construtivo
    Sei o esforço q é achar conteúdo mas avalie as creppys antes de lançar pq n é qualquer coisa q agrada os acompanhantes do blog

    ResponderExcluir
  9. Achei fraca mas vai 4/10 pelo tempo do autor q foi gasto escrevendo

    Gabriel agr minha crítica é pra vc leve como algo construtivo
    Sei o esforço q é achar conteúdo mas avalie as creppys antes de lançar pq n é qualquer coisa q agrada os acompanhantes do blog

    ResponderExcluir
  10. Adorei porém previsível


    P.S Biel conta pra gente se "O princípio do Fim" vai ter continuação. Pleeeasseeee

    ResponderExcluir
  11. Muito batida :/ bem previsivel.. porém achei bem escrita, 5/10

    ResponderExcluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir