19/06/2018

Teoria Youtube Kids

Vocês já conhecem o Youtube Kids? Para quem não conhece, é um aplicativo inspirado no Youtube porem com conteúdo destinado ao público infantil, claro que isso esta na teoria, pois na prática...

O que quis dizer com isso? Bem, aqueles que já utilizaram o aplicativo vão entender, até uma certa parte possui alguns conteúdos direcionados para o público, como Masha e o Urso e Peppa Pig, porem com o passar dos eventos, muitas vezes causados pelo modo da reprodução automática ativada, o espectador se da conta com o inusitado.

O aplicativo direciona vídeos onde contem crianças em vestimentas e poses eróticas, vídeos de soft porn usando personagens de Disney, Marvel e DC, vídeos onde sujeitos tomam atitudes perigosas com menores de idade, como sequestro, abuso de drogas, violações e até distúrbios de sexualidade.

Com essas observações fica uma questão, por que isso esta em uma plataforma dita infantil? Por que é produzido em escala massiva? Por que as detentoras dos conteúdos de terceiros não derrubam os vídeos? Alguém efetua denúncias? Por que a administração não toma providencias?

Todas essas perguntas fazem pensar bastante, eu e uma boa quantidade de pessoas chegamos em uma conclusão, a Google, proprietária do Youtube, está, de alguma forma, relacionada com algum cartel de pedofilia.

Recentemente estão surgindo movimentos a favor da pedofilia pro várias partes dos EUA, Brasil e alguns países europeus, como eles não podem buscar apelo da mídia tradicional, recorrem a internet para poder ter visibilidade, principalmente em plataformas consolidadas no meio, assim, surge o Elsa Gate.

Similar ao Pizza Gate, há uma base de um cartel de exploração de menores que utilizam a “desculpa” do conteúdo infantil para cometer seus atos, o estranho é o fato de usarem personagens como Elsa de Frozen (de onde provem o nome do cartel) e Spiderman sem que sejam demandados legalmente por violação de direitos autorais, e muito menos por difamação em vídeos de teor fortemente sexual, vídeos de natureza perturbadora onde aparecem imagens macabras, violências explicita transformada em ocorrência recorrente, mutilações, vídeos de abusos de menores em situações perigosas, como envenenamento, consumo de excremento e o tudo mais que uma mente perturbada possa imaginar.

Com esse conteúdo distribuído livremente para crianças, podem transmitir uma mensagem de normalidade, que é aceitável ser abusado por um adulto psicologicamente, que não há nada demais em satisfazer os fetiches de um desconhecido que sempre haverá um final feliz após o ápice do prazer de seu violador, por que no final, crianças são objetos sexuais, não é mesmo?

Outra amostra de um possível cartel são os comentários de usuários ou até mesmo os próprios canais, ondem há “engasgos”, tais como

“HQEQwedasicumasfasfingjf´sprymyq’ewrihouseQEWq”, onde podem, serem lidas palavras sugestivas, muitas vezes sendo códigos para encontros, o mesmo vale para crianças que comentam coisas do tipo “Eu queria tanto te conhecer, mas meus pais não deixam” que são respondidas com Deixe seu telefone e mande uma foto sua para mim”, há também aqueles casos de vídeos de mal gosto com crianças onde há vários comentários exaltando sexualidade nas autoras dos vídeos.

Milhares de pessoas andam denunciando esse tipo de conteúdo, sem nenhum sucesso, entretanto, muitas delas tiveram suas contas derrubadas pouco após o ato, deixando uma pergunta simples com uma resposta difícil:

Por que isso?

A mesma pergunta fica para os detentores dos direitos de imagem violadas nesse repulsivo espetáculo, como exemplo temos a Disney, envia os famosos strikes em canais que que fazem análise de seus mais diversos produtos de entretenimento, mas quando chega no assunto violação vexatória, eles liberam!

Essas ocorrências deixam um ar de concordância, como se as empresas citadas estivessem apoiando tais criadores de conteúdo de gosto duvidoso, por que não dizer, financiando para produzirem cada vez mais.

Olhando por todas as perspectivas, vemos que cada vez mais aquelas teorias da conspiração sobre grandes franquias e empresas malvadas mostram cada vez mais real, com lavagem cerebral e influência política pelos bastidores.

Autor: Jason “M4” Masters


9 comentários:

  1. Respostas
    1. Quem dera q fosse apenas uma viagem kkkk

      Excluir
  2. Tenho filhos e essa creepy é real, existem sim vídeos desse teor pq eu já vi, inclusive meu filho não assiste mais YouTube sem mim. Sempre me perguntei pq não excluem nem denunciam esses videos.
    Temos que proteger a inocência das crianças

    ResponderExcluir
  3. Essa Creepypasta foi de muita utilidade pública, parabens pelo trabalho.

    ResponderExcluir
  4. Isso é ridículo, pode até ser que tenha algo nesse sentido mas a culpa é dos usuários, não do YouTube.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. a culpa é do youtube sim, um lixo de plataforma mas é oq tem pra hoje

      Excluir
  5. Pensando bem deve ser mesmo do Youtube por permitirem canais como do Felipe Neto ...

    ResponderExcluir
  6. Mano meu mano assistia youtube Kids dizia q era seguro e tudo mais, contudo começaram a aparecer vídeos estranhos com terror e etc. Ainda bem q eu desinstalei. O youtube e o mesmo mas 10x maior e mais perigoso

    ResponderExcluir
  7. Minha sobrinha começou a assistir a peppa no meu computador...

    ... Os links levaram para o don't hug me i am scare.

    ResponderExcluir