29/10/13

Bicho-Papão

Tudo começou com meu filho de 3 anos gritando no meio da noite. Ele estava dormindo em seu quarto. Quando eu fui ver o que havia acontecido, ele estava em um assustador estado de histeria. Lágrimas escorriam pelas suas pequenas bochechas rosadas enquanto ele chorava e me contava que estava com medo do Bicho-Papão. Eu o deixei dormir junto comigo e com minha esposa nesta noite, achando que havia sido apenas um pesadelo.

Na noite seguinte, ele nem sequer queria entrar no quarto dele, mas eu o convenci de que o Bicho-Papão era apenas uma invenção da sua imaginação. Porém, fui acordado mais uma vez pelos seus gritos. Corri para o quarto, somente para encontrá-lo em lágrimas novamente.

Na terceira noite, decidi colocar uma câmera no seu quarto, a fim de lhe mostrar que não havia nenhum monstro. Naquela noite, não houve gritos e nem choro. Eu estava revigorado e aliviado quando acordei de manhã , após ter tido minha primeira boa noite de sono em três dias. No entanto, meu filho parecia cansado. Ele nem sequer fez toda aquela bagunça que costumava fazer enquanto o vestíamos para ir à pré-escola. Quando minha esposa o levou para lá, decidi rever a fita da câmera, a fim de descobrir como ele havia dormido naquela noite.

Eu nunca vou esquecer do que vi.

Por volta das 02:00, enquanto meu filho estava dormindo, sua porta do armário se abriu lentamente . Fora das sombras, saiu uma mulher pálida, nua, cheio de nervos, com longos cabelos brancos e olhos assustadoramente escuros. Seu corpo era magro e frágil, como a de um sobrevivente de um holocausto. Quando ela se virou para o lado, eu pude ver a coluna saliente de sua corcunda como um dinossauro  Ela enfiou a mão no berço do meu filho com suas mãos anormalmente grandes e cobriu sua boca. Ele tentava gritar, mas não conseguia. A palma de uma das mãos facilmente envolvia sua cabeça, abafando seus gritos. Ela o pegou com uma facilidade que uma pessoa de sua aparência definitivamente não aparentava ter, e em seguida, voltou para o armário com ele em braços. Uma hora depois, ela voltou com o que parecia ser um verme do tamanho de uma mochila, se contorcendo, e o colocou na cama do meu filho antes de recuar mais uma vez para o armário.


Durante as próximas duas horas, eu o assisti enquanto ele se contorcia e crescia lentamente, até se transformar em algo que parecia com meu menino. Uma vez que a transformação terminou, a criatura saiu da cama e vestiu um par de pijamas, e então deslizou para dentro dos lençóis, esperando até entrarmos no quarto. Eu não sei o que diabos era essa coisa que saiu com minha mulher nessa manhã, mas eu sei que definitivamente não é meu filho.


18 comentários:

  1. Só digo uma coisa: eita porra
    tadinho do menino :'(

    ResponderExcluir
  2. caramba, muito boa essa creepy ai, continuem o bom trabalho

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Coitada da mama perdeu seu emprego e agora tem que faser bico na monstros s.a. tsc tsc tsc.

    ResponderExcluir
  5. acho que já tenho minha fantasia pro hallowen do ano que vem

    ResponderExcluir
  6. nojinho ser pai de um moleque-verme u.u

    ResponderExcluir
  7. que pena do menino, ele foi assassinado.

    ResponderExcluir
  8. Um pernilongo gigante *-* mdeus queria ter essa tecnica de refazer pessoas ... o mundo seria bem mais facil

    ResponderExcluir