12/10/13

Jovem outra vez

A velha e rancorosa mulher esteve encarando a banheira por uns 15 minutos até ter certeza que ele estava morto. Retirando o seu pé podre de cima da cabeça dele, ele boiou lentamente para a superfície da água calma e fria.

Agarrando-o pela cabeça com suas unhas em garras penetrando em sua pele branca e macia, ela o retirou da água com um único movimento antes de esmaga-lo com força no chão. A parte de trás de sua cabeça ficou mole e achatada como uma panqueca, enquanto os lados se partiram e fluidos cerebrais vazavam pelas rachaduras. Então ela começou a trabalhar:

Pegando uma tesoura enferrujada ela começou a cortar toda a pele ao redor da cabeça, tomando um cuidado especial para preservar as pálpebras. Então, com bastante esforço, ficando pior com a falta de alguns dedos em sua mão, ela arrancou a cabeça dele e a descartou jogando em uma pia.

Ela era grisalha, com cabelos caindo até os joelhos, terríveis olhos fundos e uma boca com poucos dentes. Feia. Horrorosa. Mas isso estava prestes a mudar.

Pegando uma grande agulha e uma grossa linha, ela começou a colar a pele em seu próprio rosto. Não parecia nada atraente. A pele estava presa em seu rosto pela linha apodrecida, que contornava o seu rosto entrando e saindo por baixo de sua pele. Ela ignorou a dor. E o sangue. Havia muito sangue. Parte do sangue nem era dela mesma.

Depois de quinze minutos agonizantes, ela se levantou com seus joelhos oscilantes, suas mãos ainda estavam trêmulas e a sua visão levemente borrada pela dor intensa. Mas nada disso importava agora.

Enquanto se olhava no espelho, ela não pôde deixar de sorrir, aquele maligno, sujo, e desdentado sorriso. Antes ela era nojenta, como uma bruxa, ou alguma outra criatura morta, mas agora ela estava linda. Foi um milagre a família do outro lado da rua ter confiado nela para tomar conta do bebê.

Não importava agora.

Ela finalmente tinha um rosto infantil.

39 comentários:

  1. Eu realmente não sei o que dizer. '-'

    ResponderExcluir
  2. Véi, eu quase vomitei aqui...
    Maldito cérebro criando as cenas detalhadamente ;-; Nem queria dormir mesmo...

    ResponderExcluir
  3. Respostas
    1. E nem precisou dos cosméticos jequiti! =0

      Excluir
    2. Senhora dos absurdos shuauaha sempre me fazendo rir

      Excluir
  4. Por que toda cabeça amassada no chão ..tem que ter a referência de uma panqueca ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por que toda panqueca tem referência a uma cabeça amassada :3

      Excluir
  5. E não dava pra ela só fazer uma plástica?

    ResponderExcluir
  6. Porque ela não comprou os produtos Ivone como todo mundo?

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Tipo,o rosto do bebe ficou grudado na cara dela,ou a cara dela virou um rosto de bebe?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grudado não. Costurado, como diz o texto.

      Excluir
  9. Isto me lembra algum filme, só não me recordo qual :/

    ResponderExcluir
  10. Parece a creepy imagem da semana... Soh falta a linha costurada.

    ResponderExcluir
  11. "Sei que eu sou
    Bonita e gostosa
    E sei que você
    Me olha e me quer...AAAAAAA!!!"- Dona Clotilde

    ResponderExcluir
  12. kkk deve ser a avó do leatherface antes de morrer >.<

    ResponderExcluir
  13. - Óia momô, que mossa feia, toda desdentada, qui urrível... bora dexá nossu bebê con ela ;3 ?

    - Partiu :D.

    Faz sentido, mano, faz sentido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todo sentido do mundo tá nessa creepy [/ironic]

      Excluir
  14. Queria saber se ela ficou jovem, com algum tipo de feitiço, ou se simplesmente está com uma mascara de pele '--'

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pela descrição bizarra da velhaca no final (especilamente o fato de citar o "sorriso grotesco e desdentado"), ficou evidente que está está apenas com uma máscara do Ed Gein, msm...

      Excluir
  15. Isso me lembrou subitamente American Horror Story

    ResponderExcluir
  16. A melhor Creepy que li aqui, junto com aquela japa da estação de trem. :)

    ResponderExcluir
  17. Ah ta, esse conto deveria na vdd o filme "O massacre da serra eletrica parte: mãe"

    ResponderExcluir
  18. Ou muie é tão veia q não sabe da existência da plastica, ou ela tão pobri q não da pra compra uma linha nova, e uma criança d vdd

    ResponderExcluir
  19. Poxa, logo com um bebê *-*
    PUUUURRQUUUEEEEEE?!?!?!?!?!????

    ResponderExcluir