03/02/2017

Realidade Desconhecida

Demorei a postar porque estava tentando me aperfeiçoar e entregar um trabalho melhor pra vocês, espero que gostem :) (Autor: Andrey D. Menezes) 

Estou fazendo uma creepy que provavelmente vai sair no meio do ano, vocês vão gostar. Me perguntaram sobre o final da Banheira de Pregos, eu ainda não sei, tô trabalhando numa creepy nova e provavelmente vou ter que reescrever o final, sem previsão. 


Um dia ensolarado começava a escurecer a medida em que grandes nuvens cinzas de tempestade se aproximavam da montanha.

Com mochilas nas costas, Justin e Mary observavam a tempestade que estava chegando tão rapidamente. Ambos seguravam uma câmera semiprofissional, estavam fotografando a paisagem antes das nuvens tomarem o céu. Aquele cenário era perfeito e trazia um clima de filme de terror, certamente tirariam uma excelente nota no trabalho da faculdade de fotografia.

A chuva lentamente começava a cair e o único abrigo que tinham era uma caverna estreita e úmida no final da clareira. Notaram que mesmo a chuva aumentando ao ponto de começar a inundar a caverna o som parecia o mesmo de antes, fraco e suave. A água chegava até os joelhos e mesmo a chuva aumentando cada vez mais não passava disso, por incrível que pareça não sentiam frio, algo muito estranho estava acontecendo, o olhar de preocupação era notável em seus olhos.

Lentamente aquele volume de água começava a baixar e a chuva que antes era forte e intensa como uma tempestade em alto mar havia se transformado em chuviscos. 

Seguiram de volta até a clareira e encontram uma única nuvem pairando sobre ela, o céu permanecia levemente acinzentado, mas aquela era a única nuvem de tempestade que ainda estava lá. Com movimentos incomuns ela começava a mudar de forma e aos poucos se arredondando, por fim tomando a forma de um enorme disco negro sem janelas, com uma grande cavidade em baixo e no meio da cavidade uma espécie de lâmpada gigante. Luzes de diversas cores começavam a surgir em torno do disco, com predominação do azul e vermelho, logo aquele objeto que começava a girar se assemelhava a um fliperama cheio de luzes.

Enquanto observavam em extremo estado de incredulidade e tiravam fotos do objeto, uma luz azul lentamente descia do centro do disco, e aos poucos tomava conta do lugar. Uma sensação de leveza abaixo de seus pés aliviava o medo, Mary olhava para Justin que parecia hipnotizado com tantas luzes.

Ela alertou que precisavam sair dali e correr até a cabana do guarda florestal, segurou a mão de Justin e tentou dar um passo com a intenção de arrastá-lo dali, mas foi em vão, pois naquele momento seus pés não tocavam mais o chão e o terror crescia cada vez que a distância entre eles e o solo lamacento da floresta ia aumentando. Em pouco tempo já estavam a cima das nuvens, a vista daquele lugar era confortante para Mary, dava a sensação de que estavam perto de Deus observando aquela imensa mancha verde.

Justin não piscava um segundo, era como se estivesse em estado de transe. Isso só a angustiava ainda mais, a solidão misturada com o medo predominava sua mente naquele instante.

O ar ia ficando cada vez mais escasso e o pouco que tinha era gelado, causava a sensação de ter os pulmões e corpo congelando durante cada respiração. O azul começava a dar lugar a um céu mais escuro, o clima gelado fazia Mary se sentir em um freezer, ela não sabia como, mas estava viva mesmo sem respirar enquanto observava o enorme planeta Terra diante de seus olhos.

Justin permanecia no mesmo estado de antes, porém seus olhos estavam inquietos como se tivesse tomado uma dose de adrenalina na veia.

Ao poucos outros discos e esferas se posicionavam ao lado do disco negro, se moviam numa velocidade fora do comum e enquanto faziam isso pareciam trocar informações entre si, como se estivessem traçando planos para suas futuras cobaias. A luz brilhou ainda mais e eles foram sugados para dentro da nave. Os dois desmaiaram e após algum tempo acordaram com um forte enjoo no estomago como se tivessem comido algo estregado, logo o chão de aço cromado estava coberto de vômito.

O disco tinha corredores circulares com lâmpadas em forma bastão que se entendiam até o fim de cada corredor. As portas eram grandes e redondas como se fossem espelhos gigantes e ao lado se encontrava um mecanismo de senha com símbolos em botões triangulares.  

Já em seu estado normal Justin batia na porta violentamente, Mary estava sentada no chão com a certeza de que iam morrer. Em seus olhos a esperança não existia mais, apenas o pânico.

Ficaram ali por cerca de meia-hora até que a porta no fim do corredor se abriu e puderam observar seres que pareciam lagartos humanos com grandes olhos amarelos e caudas enormes. Enquanto os quatro seres encaravam seus olhos de pavor, podia se notar que suas línguas eram bifurcadas. Atrás deles estava uma mesa branca com diversos instrumentos esquisitos, mas não era isso que assustava Justin e Mary e sim o fato de seus corpos estarem lá desacordados e cheios de tubos.

Nas paredes haviam corpos dentro de tanques, complemente entubados. Suas almas jamais retornariam aos corpos.

.- Bem-vindos a Matrix. 



47 comentários:

  1. Mano, já perco até a vontade de ler porque no início c sempre faz questão de deixar claro que "eu q fiz, eu q escrevi, minha autoria, aconteceu comigo" isso é tão mesquinho que se torna cansativo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara isso é necessário, ele tem que dizer que a história é de autoria dele, até mesmo pra não plagiarem
      E sobre o relato, foi legal porque aconteceu com ele, e é interessante que fale isso porque se não a gente não ia saber ne

      Excluir
    2. Cara isso é necessário, ele tem que dizer que a história é de autoria dele, até mesmo pra não plagiarem
      E sobre o relato, foi legal porque aconteceu com ele, e é interessante que fale isso porque se não a gente não ia saber ne

      Excluir
    3. Em que parte ele diz que foi algo que aconteceu com ele? /:o/

      Excluir
    4. Brina, teve um relato que ele postou aqui no CPBR ;) Não foi esse conto não xD

      Excluir
    5. Queridão, queria só saber se você já viu uma história sem autor.. Se eu fosse tão mesquinho quanto você disse que sou não postaria nenhuma creepy minha aqui, que alias passo uma hora escrevendo pra tentar entregar algo legal pra vocês. Dispenso seu comentário.

      Excluir
    6. Não é questão de dispensar não, cara. Tá realmente chato. Sou leitor assíduo daqui desde a época q era só Gabriel, Divina e um outro editor e posso dizer que desde esse tempo nenhum editor foi tão "desinteressante" como você. As histórias do blog todas tem um autor, várias os próprios editores sao autores. Agr vá lá ler alguma e ve se logo de início antes de creepy tem escrito em alguma delas "ah foi eu que fiz ah q aconteceu comigo" isso é tipo um "me exaltem sou diferentao". E eu vejo que sempre você tá nessa de quando alguém fala algo vem com esse tipo de comentario sempre massageando o próprio ego. Com certeza tu foi o pior editor que já teve no blog e continuará sendo se nunca ficar atento pra parar de ser tão mesquinho sim. Os outros editores quando é de autoria deles eles n colocam fonte pois isso já indica, afinal o blog é uma equipe. E quando foi traduzida aí sim eles colocam fonte e perceba que é sempre no final do conto. Tá na hora de crescer e encarar a realidade, época do Orkut "se tá me criticando vem fazer melhor" já passou, c aceitou estar postando aqui então tem que aceitar os comentários sim. "Dispenso seu egocentrismo"

      Excluir
    7. Amigão sua opinião é essa? Ok! Não leia :) Eu sempre respondo a todos com carinho e aqueles comentários mais ácidos como o seu sempre respondo na esportiva. Eu tenho o meu próprio jeito assim como os outros editores tem o jeito deles. Divina e Gabriel me ajudam bastante e sempre me dão toques. Gabriel sabe muito bem do meu esforço pra entregar algo legal aqui e nem ele e nem a Divina reclamam do meu jeito.. Se eu ponho meu nome não é pra chamar a atenção de ninguém e sim pra mostrar o quanto me empenho em trazer algo bom e até mesmo pra outras pessoas não se apropriarem da história. A creepy dos fãs tem sempre o nome dos autores. Como acha que eles se sentiriam se eu postasse e não creditasse? Sinceramente não entendo a sus opinião. E se aconteceu comigo você quer que eu diga o que? Que aconteceu com você? Me poupe! Vou reformar sua frase do orkut: Se tá me criticando paciência, não se pode agradar todo mundo. :)

      Excluir
    8. Ignorar o todo de um comentário e novamente ficar apenas em você. Tá típico. "FONTE NO FINAL ATRAPALHA MENOS".
      E não precisa falar pra eu não ler, pois eu realmente não li. Li todas as outras pela metade pq as suas sempre dão canseira de ler pelo mesmo motivo que todo mundo tá falando desde seu primeiro post. Dar uma de coitadinho quando for responder alguém não vai mudar isso, agir pra melhorar vai.

      Excluir
    9. Parw Lipe que tá feio, o cara leva um tempão para escrever a creep e você não gasta 5 segundos do seu tempo para passar para baixo e pular a parte vermelha. Chega né? Ele cria algo para entreter a gente e você reclama de 5linhas?
      Frescura... o Andrey podia muito bem excluir seu comentário, não está trazendo nada de bom para o blog.

      Excluir
    10. Olha eu valorizo seu trabalho Andrey, li todos que vêm postando e gosto de quase(rs) todos, e olha se vc quiser pode colocar seu nome a cada novo parágrafo do texto da Creepy que eu não irei ligar haha
      Não foi vc que fez? Têm que ter seu nome sim! E cada autor é cada autor, faça o que bem entender, se vc está aqui é pq têm capacidade para isso.

      Excluir
    11. Não entendo pra que tudo isso, o cara só expressou a opinião dele. Diminuir a opinião dele dizendo que "não traz nada de bom ao blog" também não acrescenta nada. O Andrey é o autor, a crítica foi para ele, e não tem que ser aceita por mais ninguém. Também me incomoda um pouco os créditos logo no início do texto (afinal, são créditos), mas nada demais. Fica com o Andrey a decisão de mudar ou continuar da mesma forma, afinal não é apenas de elogios que se vive o homem.

      Excluir
    12. Mais feio que eu expressar minha opinião livremente é tu babar o cara sem nenhum mérito

      Excluir
    13. Blz, também tenho minha opinião de vc criar uma treta gigante no blog pq tem preguiça de pular 5 linhas, também tenho minha opinião de apoiar o andrey, e também tenho minha opinião de ser burrice mudar algo desnecessário que só vai trazer malefício pro andrey e mais nada. Se teve a capacidade de vir até aqui e criar inúmeros comentários para alimentar essa treta desnecessária, TENHA A MALDITA CAPACIDADE DE DESVIAR OA OLHOS UM POUCO MAIS PRA BAIXO

      Excluir
    14. Desviar n vai fazer isso parar de ser chato e eu n vou parar de achar isso chato e falar que isso é chato só pq tu tá apaixonado pelo escritor.

      Excluir
    15. Eu só ignoro o que está em vermelho porque:
      1) Quando é dele, é fácil passar o olho e ver;
      2) Eu quero ler a Creepy;
      3) Não muda em nada minha vida nem a de ninguém daqui.

      Claro que todos tem o direito de expressar sua opinião, óbvio, mas se apoiar em "ain, pq eu não gosto assim" e ainda dizer que o OUTRO está sendo egocêntrico parece uma bela de uma ironia, né non?

      Excluir
    16. Minha opinião é que como todo escritor, ele está evoluindo, todos passam por isso. Basta o Andrey saber lidar com as críticas e retirar delas algo que o beneficie. Mas também para aqueles que criticam, tem que saber separar crítica de grosseria, não é nada difícil criticar sem faltar respeito com o cara, só uma dica.

      Excluir
    17. Treta mais envolvente que a creepy

      Excluir
  2. Que viajem kkk, mt boa a creepy
    Gostei mt da forma q escreveu tbm

    ResponderExcluir
  3. Otima creepy. Sua escrita está ficando cada vez. Tenta escrever uma creepy em primeira pessoa. Apenas creepys em terceira pessoa acabam enjoando. Tenta variar um pouco, entendeu?

    ResponderExcluir
  4. Velho, você melhorou muitooo! Ñ tenho mais que reclamar da sua antiga falta de detalhes porque dessa vez você realmente se aprofundou e escreveu mais para a gente. PORÉM... Esse não é meu estilo preferido de Creepy. Na verdade se eu tivesse uma lista... Este tipo de Creepy iria estar no penúltimo lugar. Acho que é pela falta de violência ou cenas realmente chocantes. Mas enfim, sua Creepy ficou muito bem escrita, apesar das minhas circunstâncias.

    ResponderExcluir
  5. Primeira questão:
    Se eu não comentar, eu li tá andrey, estou vom problemas na minha internet.seus contos são todos bons, e esse não goge a regra!
    Segunda:
    Os detalhes foram bem vívidos, tanto que desenhei sua nave e seus ets enquanto lia o conto. Você está ótimo de descrição.
    E, último:
    Eu NÃO GOSTO de creepys "diário".
    Mais, se você fizer uma, com essa mania de colocar trechos que socam o estômago no meio e no fim da creepy, posso me acostumar. Vida longa no CPBR! já tem fã cativo maluco!! Kkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já tava estranhando você não comentar cara haha, vlw mesmo. Você é 10! Me manda o desenho por e-mail? andrey.smenezes@hotmail.com

      Excluir
  6. Adorando sua evolução, Andrey! Mesmo não sendo meu estilo de creepy favorito acho a temática alienígena bem interessante exatamente por ser algo desconhecido pra nós!
    Bem, já pensou em escrever em primeira pessoa? Acho que vai ficar maravilhoso pra você com essas histórias <3

    ResponderExcluir
  7. Não gosto muito desse tipo de fic, mais sua escrita melhorou muito

    ResponderExcluir
  8. Me lembrou a cor que veio do espaço, do lovecraft, ficou legal

    ResponderExcluir
  9. Andrey, sua narrativa está evoluindo! Parabéns! Continuarei acompanhando suas creepys!

    ResponderExcluir
  10. Porque sempre tem mimimi nos comentários??
    Historia boa.
    Precisa apenas explorar um pouco mais o medo dos leitores,para min nao existe o mal escritor,mas sim aqueles que nao sabem aproveitar uma boa história.

    ResponderExcluir
  11. Sobre uma critica ali em cima...
    E como dizia meu velho pai:
    Se nao gostou tome uma atitude e faça melhor,nao seja um covarde para ficar criticando.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sobre fazer melhor: eu faço em torno de duas creepypastas por dia para meu grupo, agr diminui pois estou fazendo uma série como a dos portadores, porém sobre os Pecados capitais. Se estiver interessado em avaliar me chame no whatsapp: 77 9974 1916
      Ou, se você só falou isso por falar não chame.

      Excluir
  12. Porque sempre tem mimimi nos comentários??
    Historia boa.
    Precisa apenas explorar um pouco mais o medo dos leitores,para min nao existe o mal escritor,mas sim aqueles que nao sabem aproveitar uma boa história.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Neh? Mimimi pra coisa mais desnecessária do mundo

      Excluir
  13. Mano, sinceramente, pra mim esse conto ficou bem ruim, talvez pela temática que não me agrada... Mas dá pra perceber como sua escrita melhorou (ainda dá pra melhorar bastante, continue assim) nota-se a grandiosidade dos detalhes e a discrição dos cenários e circunstâncias do ambiente, além da reação dos personagens, que você também aprendeu a descrever razoavelmente bem. Uma dica: tenta colocar os créditos depois do texto, é meio cansativo ter que ler eles, e isso causa um pouco de desânimo pra o texto... Como sou curioso é meio difícil pular e ir direto pra o texto, mas enfim, só uma recomendação. Parabéns.

    ResponderExcluir
  14. Mano, sinceramente, pra mim esse conto ficou bem ruim, talvez pela temática que não me agrada... Mas dá pra perceber como sua escrita melhorou (ainda dá pra melhorar bastante, continue assim) nota-se a grandiosidade dos detalhes e a discrição dos cenários e circunstâncias do ambiente, além da reação dos personagens, que você também aprendeu a descrever razoavelmente bem. Uma dica: tenta colocar os créditos depois do texto, é meio cansativo ter que ler eles, e isso causa um pouco de desânimo pra o texto... Como sou curioso é meio difícil pular e ir direto pra o texto, mas enfim, só uma recomendação. Parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alá ^
      Esse é educado e sabe expressar opinião sem criar uma treta gigante

      Excluir
  15. Eu não sei porquê, mas toda vez em que termino de ler uma creppy, consigo perceber se ela foi feita por um brasileiro ou não! Não sei o que é: enredo,descrição do ambiente, sei lá. Parece que as creppys realizadas pelo pessoal "lá de fora" possuem um "tempero a mais",tornando-as mais envolvente e sendo capaz de deixar "marcas na mente" de seus leitores. Agora quanto as creppys brasileiras, parece que elas são semelhantes (caracteristcas próximas para os leigos) quanto a abordagem da história, sendo todas ,um tanto "artificias demais" a ponto de não serem capazes de transmitir (a mim) as sensações esperadas pelo autor;Acarretando-me um pensamento de "lá vamos nós de novo" precoce ante a "creppy pasta dos fãs"!

    (Valendo a todas as creppys brasileiras)

    ResponderExcluir
  16. A premissa é interessante, mas daria pra desenvolver melhor tanto as personagens quanto a própria história. Há também alguns erros gramaticais bem deselegantes. Mas nunca desista. A prática leva à perfeição! (Eu tenho algumas creepys escritas aqui, aliás, e gostaria de saber com enviá-las)

    ResponderExcluir
  17. Gostei bastante das história, como sempre você tem aquele jeito de colocar um final impensado, gosto muito disso, você joga uma informação de uma vez que chega a dar um baque no leitor porque é algo inesperado. Mas como nem tudo são flores, não pude deixar de notar alguns erros de digitação, mas a prática leva a perfeição, creepy muito boa, continue assim :)

    ResponderExcluir