Postagens Semanais

Segunda-Feira
Francis Divina

Terça-Feira
Gabriel Azevedo

Quarta-Feira
Francis Divina

Quinta-Feira
Gabriel Azevedo

Sexta-Feira
Talisson Bruce

Sábado
==========

Domingo
==========

Eu te disse para sorrir

Era 3 de janeiro, 2:04 da manhã. Eu acordei com uma batida na porta. Uma batida a cada 3 secundos. Coloquei os chinelos e desci as escadas. Enquanto eu caminhava, a batida na porta ficava mais rápida, quase como um batimento cardíaco. Quando eu cheguei na porta, a batida parou, eu olhei lá fora e não tinha ninguém.

Voltei para o meu quarto e fui para a cama, pensando ser apenas algumas crianças pregando uma peça. às 4:21 da manhã eu acordei com a porta da frente fechando. Pulei, aterrorizado. Olhei para a janela e encontrei "sorria" escrito por todo o vidro. Peguei meu celular ao meu lado, pronto para ligar para o 190, apenas para encontrar uma mensagem dizendo "eu te disse para sorrir". Chorei e corri pela minha vida, para fora de casa.

Assim que cheguei lá fora, bati na casa da vizinha em frente à estrada. Eles responderam e me seguraram enquanto eu soluçava, em prantos. Eles telefonaram para a polícia. Às 5:42 exatamente, a polícia veio à casa dos meus vizinhos após uma busca extensa na minha casa. Eles disseram não haver nenhuma evidência de ninguém na minha casa além de mim. As mensagens na janela haviam desaparecido, o mesmo com meu celular. Eles me disseram para dormir e me aconselharam a ver o doutor sobre estresse e problemas de ansiedade. Que se foda. Eu sabia que o que havia acontecido comigo era real.

Na noite seguinte, após passar o dia na casa dos meu vizinhos, eu fui para casa. Subi ao meu quarto e montei uma câmera. Estava apontada para a porta do meu quarto e minha cama. Iniciei a gravação e fui dormir. Felizmente dormi a noite inteira. No entanto, quando assisti a filmagem, não consegui acreditar no que vi.

Às 3 da manhã, algo rastejou para fora da minha cama. Era um homem anoréxico, completamente nu. Ele se levantou e me olhou na cama. Fez isso por mais uma hora, completamente imóvel. Então ele se moveu. Ele caminhou para a câmera até que seu rosto tomasse todo o quadro. Estava extremamente pálido e tinha veias sobressalentes em toda a cabeça. Seus olhos eram completamente negros, com um enorme sorriso no rosto. Ele olhou para a câmera por mais duas horas, sem piscar, apenas ligeiramente tremendo a cabeça de vez em quando.

Depois de duas horas olhando, ele caminhou de volta para minha cama e rastejou para baixo. Eu pulei o vídeo até ele me mostrar levantando e caminhando até a câmera. O vídeo terminou. Fiquei congelada de medo. O vídeo mostrou ele entrando, mas não saindo. O que quer que seja, ainda estava lá.




FONTE




Esse conto foi traduzido exclusivamente para o site Creepypasta Brasil. Se você vê-lo em outro site do gênero e sem créditos ou fonte, nos avise! Obrigado! Se gostou, comente, só assim saberemos se você está gostando dos contos e/ou séries que estamos postando. A qualidade do nosso blog depende muito da sua opinião!