23/10/2017

Tem mais alguém tomando vitaminas D-3?

Se sim, acho que você deveria parar. Porque as minhas acabaram de chocar.

Foram poucas delas, dentre muitas cápsulas pequenas e brilhantes no fundo do frasco.  Agora, pensando nisso, não me lembro de onde esse frasco veio. De qualquer forma, eu tinha certeza de que era novinho em folha. Fazia parte da minha rotina matutina; esse grande, progressivo esforço de cuidar melhor da minha mente e corpo. Eu acordava, fazia um chá quente de oolong, engolia uma mão cheia de suplementos e me alongava como um atleta profissional.

E agora cá estou, refletindo se alguma das cápsulas que tomei durante a semana eram a descendência de algum inseto estranho, sabiamente disfarçada como suplemento ósseo.

Os filhotes são pálidos e frágeis, com asas delicadas e um monte de olhos. Posso vê-los através dos lados translúcido do frasco, se contorcendo juntos uns aos outros. Parecem surpreendentemente fortes levando em conta o pequeno tamanho, empurrando comprimidos (ou ovos?) à parte em sua luta para alcançar o top de sua prisão de plástico. Tem alguém que eu possa chamar pra cuidar disso? Controle de pragas, ou meu velho médico, talvez? Mas eu não conseguia me levar até o telefone. Os bichinhos eram fascinantes de sua própria maneira. Não seria justo acabar com suas vidas.

Poderia mesmo existir vários deles dentro de mim? Se conseguissem eclodir na escuridão ácida do meu estômago, o que fariam lá?

Um desconforto perturbante toma conta de mim. Não por causa dos insetos, aliás. É o frasco. Me incomoda não conseguir lembrar de onde veio, ou por quanto tempo tenho o usado. Eu deveria saber essas coisas, não? Não posso esquecer coisas assim. Não mais. Fecho meus olhos e respiro.

Autocontrole. Autocontrole é o que eu preciso agora, autocontrole está dentro de mim, útil e pronto e acessível. "Vai ficar tudo bem", sussurro para ninguém em particular. Então, com as mãos trêmulas:

Alcanço o frasco.

Torço a tampa para abri-la.

Esvazio todo o conteúdo do frasco garganta abaixo.

Engulo tudo, empurrando com o chá de oolong.

Bom, agora os filhotes estão seguros dentro de mim. Mas, um segundo, era isso o que eu queria fazer? Eu devia mantê-los a salvo de mim, ou manter-me a salvo deles? Outra onda de pânico: não pensei nisso, fodi tudo, agi por impulso. Mas é tarde para fazer qualquer coisa sobre isso.

Sento com um suspiro e me dou conta de algo. Minha rotina matutina saiu MUITO do controle. Existem inúmeros comprimidos e suplementos para tomar. Toda aquela loucura médica. Dúzias de formas e tamanhos e cores. Talvez alguma coisa tenha me escapado. Não havia outra pílula que era muito importante? O doutor me disse para tomá-la todos os dias. Mas, estou cheio de insetos, então isso não me parece algo que ainda é relevante.

Me acomodo na minha poltrona.

Sinto o aconchego do chá.

Sinto os filhotinhos se contorcendo dentro de mim.

Logo suas peles sairão, assim como a minha.

Tudo está passando pela minha cabeça agora, o cúmulo da minha experiência de vida: louva-a-deus.

FONTE

Esse conto foi traduzido exclusivamente para o site Creepypasta Brasil. Se você vê-lo em outro site do gênero e sem créditos ou fonte, nos avise! Obrigada! Se gostou, comente, só assim saberemos se vocês estão gostando dos contos e/ou séries que estamos postando. A qualidade do nosso blog depende muito da sua opinião!

10 comentários:

  1. Eu gostei mas também não entendi nada kkkkkkjjjjjjjj

    ResponderExcluir
  2. HEUHEUEHEUEHEUEHEUEHEUEEHEUEHUEHEEUHEUEHEUEJEUEJ








    não entendi nada

    ResponderExcluir
  3. o protagonista esqueceu de tomar o remédio para alucinações e agora esta delirando.

    De nada.

    ResponderExcluir
  4. O começo foi bom, mas, desandou ao longo do caminho. 7/10

    ResponderExcluir
  5. WTF????

    O cara é um louva-deus marombeiro?

    ResponderExcluir
  6. Pelo que eu entendi o cara era loco é tinha que tomar remédios para tratar das alucinações.por isso o médico disse que ele tinha que tomar um remédio todos os dias que era muito importante

    ResponderExcluir